História Chace To Fate (Camren) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camila Cabello, Camila G!p, Camren, Camren G!p, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Norminah
Exibições 505
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Alegria indefinida


Fanfic / Fanfiction Chace To Fate (Camren) - Capítulo 3 - Alegria indefinida

                     New York 


            Point of view Camila



Os minutos se passavam lentamente e Lauren já me encarava a algum tempo com o cenho franzido.



— ela é adotada?



— não Lauren ela é  nossa filha de sangue 



— como? Vodentinhoisse que ela tem três anos e o médico havia me falado que eu fiquei em coma por três anos e não tem como ela ser filha de sangue de nos duas, somos mulheres.




— ah eu me esqueci desse detalhe. Lauren minha mãe teve problemas na gestação e eu nasci com um órgão masculino (tão cliché) e esse órgão masculino eu enfiei em você gozei dentro e você ficou grávida da nossa filha que nasceu duas semanas antes do tempo em um parto forçado que ocorreu exatamente depois que nos sofremos o acidente que fez você entrar em coma.


Quando eu terminei de falar Lauren estava com o rosto totalmente vermelho e rapidamente desviou o olha que se encontrava no meio das minhas pernas, tadinha ta com vergonha




— você tem um pénis? - perguntou voltando a me encarar



— tenho quer vê?




— aí meu deus Camila para com isso - virou seu rosto pró outro lado morrendo de vergonha e eu estava achando uma graça, pelo menos ela não ficou com nojo - quando você vai trazer nossas filha pra eu conhecer ela?


Meu peito se encheu de alegria ao ouvir ela se referir a Meg como nosso filha, isso está saindo melhor do que eu esperava pois eu já vi casos que as pessoas rejeitam os filhos a família e etc,



— amanhã quando eu vier te buscar.



— me buscar pra que?





— para ir pra casa, amanhã e sua alta e por falar nisso você tem que decidir se vai querer ir pra casa dos seus país ou pra nossa casa. - por dentro eu estava rezando pra ela querer ir para a nossa casa mas se ela quiser ir pra casa dos país dela eu vou respeitar a decisão dela afinal eu não posso obrigar ela a ficar em um lugar onde ela não se sente bem.


Depois de um tempo pensando ela sorriu e segurou minha mão 


— eu vou querer ir pra nossa casa - obrigada meus deus - eu quero tentar retomar minha vida, te conhecer melhor e conviver com a nosso filha



— você não sabe como isso me deixa feliz - digo fazendo um carinho leve em suas mãos e percebo que ela parece está cansada - pode ir dormi Laur você parece cansada



— eu estou um pouco desde que eu acordei foram exames e mais exames


— pode dormir, daqui a pouco eu vou pra casa e amanhã eu venho te buscar bem cedinho.


Levanto da cama pra ela poder se deitar melhor, assim que ela se deitou corretamente na cama eu fiquei ao seu lado fazendo carinho em seus cabelo até ela pegar no sono.



  Ah como eu amo essa mulher



                          (...)



O caminho de volta pra casa foi rapido e por incrível que pareça eu só me dei conta que havia passado muito tempo com Lauren quando eu sai de lá passar o tempo é tão bom que eu nem me do conta do tempo.


Assim que cheguei em casa me deparei com Dinah e minha filha abraçadas assistindo desenho no sofá da sala, é  incrível como a Dinah consegue ser fofa quando quer.


— cheguei 


Minha filha assim que me viu veio correndo em minha direção com os bracinhos erguidos e assim que ela parou em minha frente eu a peguei no colo a enchendo de beijos.


— que saudade de você meu amor - digo a apertando mais a mim



— eu também senti muitas saudades mamãe, te amo muito - diz descansando sua cabecinha em meu ombro e me abraçando pelo pescoço.


— também te amo vida mas agora vai lá por seu pijama e escovar os dentinhos pra mamãe te por pra dormi


Deixei um beijo em sua cabeça e ela foi para o seu quarto fazer o que eu havia pedido.


— eai como foi lá com a branquela? - perguntou Dinah assim que Meg saiu da sala


— melhor do que eu esperava e sem contar que eu ainda pude matar um pouco da saudade que eu sinto dela


— que bom Chancho, amanhã você vai me conta tudo direitinho por que agora eu tenho que ir pra casa ok beijos boa noite.



— boa noite Chee 




Assim que Dinah foi embora eu ajeitei tudo que elas tinham bangunçado e fui por Meg para dormi.


— fez tudo que a mamãe pediu meu amor? - perguntei assim que eu entrei no quarto e vovque Meg estava sentado em sua mesinha desenhando.


— sim mamãe tudinho que você pediu 




— ótimo vem aqui que a mamãe quer conversa um pouquinho com você meu amor.


Ela rápida mente veio e eu me sentei em sua cama com ela sentada em minhas coxas de frente pra mim.


— meu amor sabe que vai vir aqui pra casa amanhã?



— a vovó clara?


— não 



— a vovó sinu?


— não


— as titias tay e sofi?


— não - ela já estava ficando emburrada por não ter acertado ainda.


— o tio Shawn ? - neguei com a cabeça - não sei mamãe me conta 


— amanhã a mama vem pra casa meu amor


Meg ficou me olhando por um tempo como se o que eu acabei de falar fosse a maior lorota da face da terra


— a mama acordou mamãe?


— acordou meu amor e amanha ela vai vai está aqui com a gente.


Meg me abraçou pelo pescoço e começou a chorar, minha bebê sentinha tanto falta de Lauren sem nem ao menos ter trocado uma palavra com ela mas mesmo assim ela sofria com a ausência de sua outra mãe.



— será que ela vai gostar de mim mamãe?


— claro que vai meu anjo ela já te ama muito um tantão assim ó - digo abrindo meus braços pra mostrar pra ela


— eu também amo ela um tantão assim mamãe - diz sorrindo 


— que bom meu amor amanhã  você fala pra ela o quanto você ama ela, ela vai adorar saber disso, agora vamos dormi porque já passou da sua hora.


A deito em sua cama e a cubro com cuidado.


— boa noite meu amor, dorme com os anjinhos.


— boa noite mamãe, te amo


— também te amo - deixo um beijo em sua testa e vou em direção ao meu quarto.



Depois de um banho relaxante me jogo na cama exausta, o meu dia foi tão corrido que eu bem me lembrei de avisar a família dela que ela havia acordado mas amanhã eu resolvo isso porque amanhã 


              O dia promete.









Notas Finais


Qualquer erro eu arrumo depois.

Vocês querem que Camren aconteça rápido ou querem um pouquinho de doce ainda?

Bjs boa noite


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...