História Challenge - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jared Leto
Personagens Bruce Wayne (Batman), Coringa (Jack Napier), Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Jared Leto
Tags Bruce Wayne, Coringa, Jared Leto, Joker, Príncipe Palhaço Do Crime, Romance
Exibições 153
Palavras 1.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Leiam as notas finais pf, boa leitura!

Capítulo 40 - Vingança


Monitorava os passos de Joker pelo rastreador, enquanto Ayla monitorava os passos da polícia de Gotham, Marcus e Kevin estavam em uma missão aleatório no FBI, Dexter esperava Joker a uma quadra do banco o qual ele assaltava. 
– Alguém apertou algum tipo de botão de emergência – avisou me Ayla. 
– Joker, você tem um minuto para sair desse lugar, começando agora – avisei a ele pelo comunicador. 
– Estou indo para casa amor – respondeu ele com um sem preocupação. 
Apesar da situação sempre estar no controle sentia minhas mãos frias e o coração com um ritmo mais frenético.
O plano foi simples, Joker reuniu alguns fracos ladrões, e fez com que mata-sem um a um, e no final só restou ele, depois do último ajudante chegar com um ônibus escolar, e receber um tiro, mas não antes de o ajudar a colocar todo o dinheiro no caminhão, e por fim, saiu de lá com um caminhão cheio de dinheiro misturado a muitos outros ônibus escolares que passavam naquela rua aquele horário. 
Depois de com a ajuda do Dexter esconder o dinheiro em quatro pontos diferentes que tínhamos, Joker chegou em casa sem um arranhão se quer em seu corpo, o a abracei com força, feliz por tê-lo ali.
– Como foi o dia no escritório amor? – disse ele me dando um beijo selado, como se nada houvesse acontecido. 
– Nada de muito desafiador, só negócios financeiros – Joker me olhou como quem admirava, com as mãos na cintura e ficou assim por um tempo. 
– Tenho algo para você – ele me puxou para si, me pegando no colo e então selei nossos lábios. 
Sem pressa foi subindo as escadas até nosso quarto e me colocou na cama. 
Ele foi tirando o terno e a gravata, desabotoando a camisa ficando mais  a vontade. 
– Então, alguma novidade da empresa Wayne? 
– Esquece eu não vou fazer nada disso, e também não quero falar disso.
Me levantei da cama com raiva, fui até a penteadeira colocando os brincos que estavam na orelha sobre ela, e em seguida o casaco. Arrumei uma roupa e segui para o banho. 
Eu não iria fazer mal algum a Bruce e sua empresa, justo ele que havia sido tão bom comigo durante todo tempo que o conheci. 
Estava com os olhos fechados debaixo da água morna quando ouvi o barulho do boxe ser aberto, abri os olhos com um pouco de dificuldade por causa da água que cai, Joker estava nu com seus tantos sentimentos ali, respirei fundo, ainda estava brava com ele. 
Sua mão tocou minha cintura, no mesmo instante senti todo meu corpo estremecer apenas com as pontas de seu dedo sobre mim, Joker se aproximou, juntando nossos corpos, e agora eu podia sentir seu membro ereto tocar em mim, minha intimidade estava completamente umedecida e ainda sim, permaneci estática. Ele foi distribuindo beijos pelo meu pescoço até chega em meia seios, não aguente e me apoiei na parece segurando com força sua nuca. Então gemi abafado e senti quando ele sorriu contente com isso, suas mãos foram até minhas coxas onde ele me ergueu enfiando seu membro em mim com uma intocada brusca, sentava com força em seu membro enquanto ele me ajudava a continuar os movimentos.
(...)
Já era noite quando Joker se arrumava com uma roupa elegante. 
– Vai onde?
– Não é da sua conta meu anjo.
– Cala sua boca, lógico que é – retruquei irritada e ele começou a rir vindo até mim.
– Calma mocinha, vou atrás de um sangue traidor.
Um pouco contra a vontade dele eu resolvi ir, seguimos até o antigo galpão dele, vários carros já estavam do lado de fora, Joker pegou sua arma e sorriu contente para ela, como um real psicopata arrumou a roupa. 
– Não saia do carro, vai ser rápido –  ele bateu à porta do carro e eu senti todos os pelos do meu corpo se arrepiarem. 
Fiquei naquele banco por longos minutos, cada minuto que se passava eu ficava mais apreensiva, impaciente sai do carro e resolvi ir até o galpão, lá estava o ex sócio de Joker amarrado em uma cadeira com as mãos ensangüentadas e os dedos da mão pendurados, senti um vontade enorme de vomitar, mas me contive. 
– Você é um rato nojento, e é isso que serve para pegar ratos – dizia Joker ameaçados, enquanto o homem gemia de dor. 
– Senhor J – disse um dos novos capangas, fazendo com que Joker me notasse. 
– Amber, venha aqui – em lentos passos me aproximei deles – lembra desse lindo rosto? Lembra como a deixou? – levei as mãos até a boca apertando com força os olhos. 
– Me desculpa senhora – disse o homem entre lágrimas. 
– Ela pode até desculpar, meninas são boas, eu não – Joker se aproximou dele e soltou sua gargalhada aterrorizante, senti meu corpo todo estremecer – Joguem ele na cela com os ratos, sem luz, comida ou água.
– De novo não por favor, senhora fala para ele – disse o indivíduo fazendo com que eu me afastasse, aquilo era horrível, senti meus olhos se encherem de lágrimas, embora tudo que aconteceu.
– Você não teve pena dela, quando a jogou naquela cela. Amanhã continuamos – Joker deu um tapa leve na cara de Felix. 
Seguimos o caminho para casa em um repleto silêncio, aquelas cenas vinham em minha mente como um turbilhão, eu apertava os olhos com força afim de não lembrar mais disso, mas era impossível. A verdade era que Joker era um psicopata que sentia prazer em torturar alguém, lembrava me dê seu enorme sorriso enquanto o homem não tinha um dedo se quer que pudesse se salvar. Aquilo era demais para mim, talvez eu fosse uma nova já que aquele homem me sequestrou, mas aquilo não fazia parte de mim, eu não podia deixar me ser alguém assim, alguém ruim, quando sentia me me afastando da bondade lembrava sempre do meu pai, e tudo fazia mais sentido. Seguimos para casa, e eu confesso ter sentido um enorme nojo ao ver a roupa de Joker suja de sangue, ele parece ter percebido pelo meu olhar, então foi tomar um banho enquanto eu me vestia para dormir, pensando em todos os meus valores e princípios. 
Pouco tempo depois, enquanto eu estava virada oposto ao dele fingindo dormir, senti sua mão tocar o meu ombro, e estremecei, ele se ajeitou na cama, ficando próximo demais.
– Eu disse para você não ir lá – me virei para ele ainda sem saber o que dizer – Você não devia ter me desobedecido. 
– Eu não recebo ordens suas, aquilo foi horrível. 
– Eu disse para não ir lá.
– Eu prefiro que você mate logo ele, aquilo é desumano.
– Por isso esse silêncio? Você está com pena dele, e me acha um cara mau? Você esqueceu tudo o que ele me fez não é? 
– Não, mas eu não sou desumana em achar isso normal ou divertido.
– Já para mim é comum e como um espetáculo, eu me divirto, e não vem tentar mudar isso.
Notei a irredutibilidade dele e sabendo quem ele era, resolvi não discutir, virei me para meu lado e tentei dormir, o sono vinha em pequenos intervalos, e sem acordava assustada, sentia um enorme aperto no coração em saber que o homem que dorme ao meu lado é capaz de tamanha e tantas outras crueldades. Em um dos despertar que tive durante a noite de sono, notei Joker mexendo passar as mãos em meus cabelos repetidas vezes, ele fazia carinho em mim enquanto eu supostamente dormir, tentei encaixar isso as coisas ruins que ele fazia, mas para mim ele tinha seus lados bons. Adormeci.
 


Notas Finais


Pessoal vamos a uma inquiete kkkk, bom deixa eu contar o que ando pensando, gostaria de fazer uma outra fic que conta como Bruce e Amber se conheceram e se apaixonaram. O que vocês acham?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...