História Chance - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bleach
Personagens Ichigo Kurosaki, Orihime Inoue
Tags Fluffy, Ichigo, Ichigo Kurosaki, Ichihime, Orihime, Orihime Inoue, Romance
Visualizações 43
Palavras 464
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Fluffy, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá, como vocês estão?

Cá estou eu, migrando para o fandom de Bleach sauhsauhas essa é minha primeira fic Ichihime, eu estava com um bloqueio horrível para escrever qualquer coisa, e nesse tempo eu acabei criando um amor enorme por Bleach, e por Orihime e Ichigo, foi tão especial que se tornaram meus favoritos <3 e eu finalmente consegui escrever algo bem Fluffy, foram poucas palavras, no entanto saíram *OO* espero que não tenha saído da personalidade dos personagens, e desculpem qualquer erro.

Enfim, é isso, boa leitura *-*

Capítulo 1 - Cupid rain


Fanfic / Fanfiction Chance - Capítulo 1 - Cupid rain

A chuva gélida desabava interruptamente na cidade de Karakura. Os indivíduos que lá residiam eram apanhados de surpresa ao deparar-se com um dilúvio imprevisto. Entre os envolvidos distava; Kurosaki Ichigo.

No colégio local diversos alunos desesperavam-se com o acontecimento. Uns abandonavam seus trajetos; aguardando pacientemente o término do aguaceiro, já outros com mais coragem cruzavam à água grosseira, no intuito de retornar logo para seus lares.

Orihime franziu o cenho levemente, logo que analisou as nuvens tenebrosas a cima de sua cabeça. Reparou em todas as direções; aguardando encontrar Tatsuki, Ishida ou Sado com um guarda-chuva em mãos para abrigá-la, porém, ninguém permanecia mais ali. Seus amigos haviam partido ligeiramente, deprimindo a garota de extensos fios ruivos.

Apoiou-se num pilar, suplicando aos deuses para não se atrasar em demasia ao trabalho. Ficaria bem constrangida caso recebesse uma bronca. Cravou os orbes castanho alaranjado no nada, perdendo-se em um pensamento qualquer. Seu devaneio desapareceu assim que foi abordada por uma voz familiar.

— Inoue, o que faz aqui? — indagou.

A ruiva surpreendeu-se ao notar que Ichigo ainda estava no prédio.

— Kurosaki-kun! Eu... esqueci minha sombrinha — mumurou cabisbaixa. — Mas está tudo bem, logo a tempestade termina e irei depressa para o trabalho. — Sorriu, encorajada.

Ichigo encarou a garota pensativo. Precisava ajudar sua amiga e colega de classe.

— Eu tenho um guarda-chuva comigo, posso levá-la.

Orihime ruborizou ao se dar conta de que iriam repartir um mesmo objeto. Ainda que detestasse incomodar, e percebesse seu estômago revirar, desejava aproximar-se mesmo que um pouco do ruivo, entretanto, faltou um pouco mais de coragem.

— N-Não precisa se preocupar — disse apreensiva.

— Vamos logo, Inoue.

Ichigo entrelaçou suas mãos nas da amiga; girando a face em direção oposta com intenção de disfarçar o seu rubor. Orihime aprovou a atitude; acompanhando-o rumo a saída do colégio.

As mãos só desatrelaram-se quando o ruivo precisou usar as duas para abrir a peça metálica que evitaria o possível encharcamento. Inoue limitava uma distância saudável para sua sanidade; que se dissipava conforme passava mais tempo com Kurosaki.

No percurso o ruivo irritou-se com a separação de ambos, uma vez que a própria causava calafrios logo que as gostas úmidas chocavam-se contra sua lateral.   

— Você está longe demais. — Depositou a mão direita no ombro de Orihime, aproximando-a de seu corpo.

— P-Perdão — titubeou, hesitante.

— Fique perto de mim, ou vamos chegar ensopados — resmungou, oscilante.

O silêncio era inesperado, oferecendo os sons exagerados da respiração dos dois. A sensação de conter tão junto a corporação de outra pessoa na sua era intimidante. Caso fosse somente esse quesito, talvez estivessem mais calmos.

Possuíam um sentimento mútuo de amor, no entanto, eram jovens demais para lidar com ele. Havia tempo para desenvolverem tal relação, no momento somente um gesto e uma aproximação oportuna já era o bastante para dar um empurrãozinho.   


Notas Finais


Espero que tenham gostado, até a próxima *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...