História Change - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Victor Nikiforov, Yuri Katsuki, Yuri Plisetsky
Tags Lemon, Romance, Shounen Ai, Victor Nikiforov, Yaoi, Yuri, Yuri Katsuki, Yuri!! On Ice
Exibições 57
Palavras 1.134
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Esporte, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente!
Acho que pra quem curte Yaoi e Shounen- ai Yuri on Ice tem sido um anime e tanto não é mesmo?!
Como era de esperar, eu logo imaginei mil situações com os últimos episódios e decidi investir em uma fanfic mais curta mas que mostre bastante sentimentos dos dois personagens.

A fanfic terá em média 4, 5 capítulos, e estarei fazendo o possível para postar cada um num prazo de uma a duas semanas de intervalo ok?


Terá lemon SIM, terá drama SIM e eu espero que todos vocês gostem muito <3

Vale lembrar que o enredo é completamente meu e plágio é crime <3

Queria agradecer a minha amiga Yvi_ pela revisão <3

Capítulo 1 - Fissuras no gelo



As ruas ainda estavam vazias, o sol ainda nem havia nascido e eu já estava fora do templo.


Caminhava pela calçada, com as mãos enfiadas dentro do casaco grosso e os olhos fixos em uma construção ao fim da subida. As luzes acesas nas pequenas janelas confirmavam minhas suspeitas.


Depois de mais alguns minutos de caminhada, destranquei a porta com uma cópia da chave, retirei o casaco pesado e segui pelo corredor.  Não havia música, nem conversa...  Apenas os sons conhecidos das lâminas deslizando ruidosamente sobre o gelo depois de um grande salto.


 Aproximei-me do ringue, vendo o moreno falhar novamente em um loop quádruplo.


– Faltou impulso. – Falei, cruzando os braços e vendo-o virar para mim com uma expressão assustada.


– Victor, o que faz aqui? – Yuri suavizou a expressão, patinando até sua garrafa d´água.


– Eu ouvi você saindo hoje cedo, Maccachin tentou te seguir e acabou me acordando enquanto raspava a porta. Por que veio aqui tão cedo?


– Apenas... – Era nítido que ele estava escolhendo as melhores palavras para não precisar dar maiores explicações. – Queria repassar algumas coisas antes dos treinos hoje.


– E teve algum progresso? – Perguntei, puxando as mangas longas da blusa para cima.


– Até o momento...


– Bom, já que estou aqui, por que não começamos e depois livramos a tarde para alguns treinos físicos no parque?


Yuri apenas acenou um leve sim com a cabeça, deixando a garrafa sobre os limites do ringue e voltando ao centro, iniciando os movimentos do novo programa que havíamos começado.


Fui até o vestiário, pegando o rádio e os patins extras que havia guardado em um dos armários. Sentei-me para calça-los, ouvindo ao longe uma nova queda e uma exclamação de raiva.


Yuri havia mudado um pouco recentemente. Parecia me querer afastado, sempre com o olhar perdido em algum canto. Aquilo definitivamente não fazia parte do Yuri que eu havia conhecido.


Há algumas semanas havíamos começado um novo programa livre, Yuri havia achado uma música que sempre quis patinar e estava bastante entusiasmado com tudo aquilo. Os treinos haviam ficado mais pesados, mas ele ainda demonstrava ânimo. Com o passar dos dias aquilo começou a mudar, Yuri sorria menos, parecia sempre longe ou desconcertado com alguma coisa e por mais que eu tentasse uma aproximação, era inútil.


Levantei-me, voltando ao ringue com o rádio. O liguei, observando os passos já mais fluídos no inicio da coreografia. Seu primeiro salto era um Salchow duplo.


Yuri posicionou-se bem, mas demorou a dar o impulso de partida, caindo com mais força do que deveria no chão, sendo obrigado a apoiar uma mão sobre o gelo.


– Quase! – Exclamei comigo mesmo. Yuri já não parava mais quando errava alguma passagem, pelo contrário, ele continuava tentando fazer com que parecesse que nada de ruim havia acontecido.


A maior parte das sequências de Yuri não tinham problemas graves, às vezes faltava um pouco de delicadeza ou foco, mas nada que não se ajustasse até a competição.


 Selecionei a música e ouvi outra queda, olhei rapidamente para trás vendo Yuri de joelhos no chão, seu rosto se contorcia em uma expressão de dor e confusão.


– Yuri! – Retirei a proteção dos patins e fui até ele, abaixando-me e puxando seu queixo para que me olhasse. – O que foi? Onde bateu?!


– Meu Joelho! – Reclamou, colocando uma das mãos em cima.


– Você caiu por cima dele?


– Não consegui chegar com a segunda lamina a tempo. – Respondeu rapidamente, desviando o olhar e tentando levantar-se.


– Espera! Deixa-me ver se machucou.


– Não precisa. – Yuri afastou minhas mãos, distanciando-se um pouco, ainda cambaleando. – Quero continuar.


Encarei-o por mais alguns segundos até me afastar. Aquela atitude... Entendo que Yuri sempre foi um pouco tímido e, em suas quedas, não gostava de tanto amparo... Mas aquela indiferença...


– Vou colocar a música, faça como combinamos até a metade da coreografia. – Yuri se posicionou ao centro do ringue, erguendo os braços para o teto e fechando os olhos. – Quero que esqueça o Salchow duplo por enquanto. – A surpresa no olhar veio logo, mas ele não questionou.


Apertei play e entrei novamente no ringue, cruzado os braços e me recostando.


Yuri movia-se nos tempos certos, mas sua mente não estava apenas nos passos. Vez ou outra podia ouvir pequenas reclamações de dor da pancada recente e também auto correções.


O primeiro erro veio seis tempos antes do primeiro loop, Yuri tomou um pouco mais de impulso do que deveria, desequilibrando-se e precisando trocar de perna.


– Leveza Yuri, você já havia concertado isso. De novo. – Corrigi, vendo o moreno posicionar-se e tentar novamente. Dessa vez o impulso foi certo, mas a perna não subiu tanto quanto deveria e os braços não mostravam delicadeza. Cerrei os punhos. Onde estava o foco? Onde ele estava? – Concentre-se!


Yuri errou o loop, caindo sentado e deslizando até os limites do ringue.


Soltei o ar com força, massageando as têmporas e indo até ele. Eu sabia bem que o novo programa exigiria muito dele, mas se ele não se concentrasse; se não estivesse focado como na primeira vez que o treinei, ele não chegaria a lugar algum e essa perda de atenção me irritava... Eu estava ali, ele estava patinando... O que faltava?!


– Venha cá. – O chamei, parando no centro do ringue. Yuri aproximou-se. Peguei em seus ombros, deixando-o de costas para mim. – Apenas sinta. – Desci uma das mãos até a sua, puxando delicadamente seu braço para a posição que precisava. – Levante a perna a noventa graus e não desça suas costas. – Yuri balançou a cabeça em um sim e colocou-se em posição. Comecei a me movimentar devagar, guiando-o. – Não quero que tome impulso para saltar, apenas faça como fora dos ringues.


O guiei no ritmo da música, falando as mudanças que seu corpo deveria fazer para que o movimento dos braços fossem mais fluídos.
Yuri acompanhava tudo quieto, concentrado como antes, mas ainda assim eu o sentia um pouco desconfortável. Será que era apenas a dor?
 
Em certo momento, Yuri precisava transferir o peso do corpo quase todo para frente e isso fez com que ele abaixasse um pouco as costas. 


– Seu eixo está aqui, abaixar as costas faz você ficar com o peso que tinha quando te conheci. – Debochei, colocando as mãos em sua cintura, o colocando na posição certa. Eu só não esperava aquela reação. Yuri retirou minhas mãos rapidamente de sua cintura e afastou-se.


– Não vai acontecer de novo. – Respondeu em um tom que eu nunca havia ouvido antes.


– Yuri?... – Choque... Era isso que eu sentia. O que estava acontecendo?


– S-Sim... Desculpe. Eu vou pegar mais água. – O rosto tinha ficado vermelho, Yuri abaixou o olhar e saiu rápido do ringue. Tentei segui-lo, mas desisti quando o vi passar pela porta.


Fiquei ali... Parado no centro do ringue, confuso, inquieto, curioso...Chateado?


Sentia um calafrio subir a espinha, as mãos trêmulas... E eu sabia que aquilo não era frio.
 


Notas Finais


E então? Sugestões?! Críticas?!

Fanfic também postada em: https://fanfiction.com.br/historia/716810/Change/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...