História Change Me! - Second Season. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Drama, Ficção, Justin Bieber, Romance
Exibições 98
Palavras 1.907
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi oi Gente!
Desculpem-me a demora. A faculdade ta puxada. Não consegui me dedicar 100% ao capítulo antes, e não quis postar qualquer coisa. Mas agora aqui está.
Espero que gostem!
Obrigada a todos que gastam um tempinho lendo minha Fanfic! Eu adoraria saber o que estão achando! <3
Uma ótima leitura!

Capítulo 7 - "My Favorite Girl"


 

                                   Change Me!

                                Capítulo 7 – My Favorite Girl

 

 

P.O.V. Juliet Bieber

 

- O que você faz aqui? – perguntei ao Bieber. Ele me olhava de uma forma estranha. Só não era mais estranho que acordar e encontrá-lo ali.

- Graças a Deus meu amor! – ele levantou, beijou minha testa e foi até a porta gritando por um médico.

 

Médico?!

Olhei ao redor e percebi que me encontrava em um quarto de hospital.

 

- Bieber, o que aconteceu? Por que eu estou aqui? E mais uma vez, o que você está fazendo aqui?

 

Ele não teve tempo para responder. Um médico entrou no quarto acompanhado por dois enfermeiros.

 

- Senhorita Bieber, que bom que acordou! Eu sou  Dr Frey, e farei alguns exames em você.

 

Espera, o que ele disse?

 

- O senhor me chamou de que?

- Senhorita Bieber. Há algum problema?

- O meu nome é Juliet Mason, eu não tenho nada a ver com aquele idiota ali.

 

Assim que terminei de falar, a porta se abriu, revelando o Matt e a Kathe. Eles pareciam mais velhos.

 

- Juliet! Graças a Deus! – Matt disse se aproximando de mim.

- Matt, me ajuda! Eles ficaram loucos!

- Do que está falando amiga? – Kathe perguntou.

- O médico está me chamando de Senhorita Bieber!

- Meu amor, se acalme! – Justin disse se aproximando de mim.

- Não chega perto de mim Bieber!  E muito menos me chame de seu amor!

- Senhorita Bieber, qual é a última coisa da qual se lembra?

- MEU NOME NÃO É BIEBER! – Gritei com raiva. Quando eles iriam entender isso? Após respirar fundo, respondi ao médico. – Me lembro de entrar em casa depois do idiota ali – apontei pro Bieber -  me dar uma carona, que fui obrigada a aceitar, por que foi um pedido do meu irmão.

- Quando foi isso Juliet? - Matt perguntou.

- Ai não! Por favor, Senhor, tudo menos isso...

- O que foi senhor Bieber? – o médico se direcionou a Justin que tinha lágrimas nos olhos.

- Isso aconteceu há 5 anos. – pude ver uma lágrima escorrer por seu rosto. Espera, 5 anos?!

- Como assim 5 anos? – perguntei.

- Senhorita Bieber...

- Eu já falei pra não me chamar ASSIM! Meu sobrenome é MASON.

- Ok, senhorita Mason. A senhorita ficou em coma por quase dois meses.

- O que? Por quê? E como o Bieber falou que se passaram 5 anos? – Perguntei alterada.

- Senhorita, por favor, não se irrite, não fará bem ao bebê! – O médico anunciou.

- Bebê?! Do que estão falando?

 

Antes que ele pudesse me responder, meus pais entraram no quarto.

 

- Graças a Deus! Achei que fosse demorar mais para te ver acordada. – minha mãe me abraçou.

- Ainda bem que chegaram! Todos aqui ficaram loucos!

- Como assim filha?

- Estão me chamando de senhorita Bieber, aquele babaca ali – apontei novamente pro Bieber – me chamou de “meu amor”, e pelo o que eu entendi, o médico acabou de falar que estou grávida!

- Eu... – Justin tentou dizer. Olhei para ele e seu rosto estava coberto por lágrimas. – Eu vou... – ele respirou fundo. – esperar lá fora. – ele saiu do quarto praticamente correndo.

- Eu vou ver como ele está. – Kathe beijou Matt e saiu.

- Desde quando vocês estão juntos?

- Nós reatamos hoje. Mas isso não vem ao caso agora.

- Tem razão. Depois vocês me contam isso. Agora eu quero saber o que o Bieber fazia aqui, por que ele estava chorando e principalmente, o que eu estou fazendo em um hospital.

- Ok. Nós vamos por partes.

- Vamos deixar vocês a sós. – O médico disse e saiu sendo seguido pelos enfermeiros.

- Primeiro: Você está aqui por que você e a Anna sofreram um acidente com o carro da Kathe. – meu irmão começou a explicar.

- Por que estávamos no carro da Kathe?

- A Anna chamou a ambulância quando você desmaiou no escritório de vocês.

- Escritório?

- Sim, você, ela, e a Mariah se formaram em direito e abriram um escritório juntas.

- Meu filho, por que está falando tudo isso pra sua irmã? – Meu pai perguntou confuso. – E porque o Justin saiu daqui daquele jeito?

- Ela perdeu a memória. Só lembra de coisas de 5 anos atrás, da época em que os dois não se suportavam.

- Ai não. Minha mãe cobriu sua boca com a mão. Ela me olhava incrédula e pesarosa.

- Ok, parem. Matt, você ainda não me explicou por que eu desmaiei.

- Por que você está grávida.

- Isso não faz sentido. Mas tudo bem, eu não me lembro de muita coisa mesmo. Me fala do acidente.

- Você e a Anna pegaram o carro da Kathe emprestado pra poderem ir dar a notícia ao Justin.

- Por que eu daria essa notícia pra ele?

- Por que ele é seu marido e o papai do bebê.

- COMO ASSIM? EU JAMAIS ME CASARIA COM ELE!

- As coisas mudaram há 5 anos. Se duvida, olhe dentro da aliança em seu dedo.

 

Olhei para a minha mão e pude encontrar a aliança. A tirei de meu dedo anelar e olhei na parte de dentro.

 

“My Favorite Girl – JDB”

 

- JDB... Justin Drew Bieber... Quando nos casamos? – olhei para Matt.

- Há 4 meses e meio. –minha mãe respondeu.

- Você se tornou cada vez mais feliz quando se apaixonou por ele e quando começaram a namorar. Para mim foi ótimo ver que a minha princesa estava sendo amada de verdade. – meu pai comentou.

 

E respirei fundo. Eram muitas coisas para assimilar. Eu sou completamente apaixonado pelo Bieber, eu me casei com ele e ainda estou grávida dele, do babaca da escola.

 

- Eu preciso falar com ele. – Antes que eu percebesse, as palavras escaparam dos meus lábios.

- Vou buscá-lo. – Matt saiu do quarto e não demorou muito mais que um minuto para retornar ao quarto com o Justin (cujo os olhos estavam vermelhos pelo choro), e com a Kathe.

- Vocês poderiam nos deixar a sós, por favor?- pedi educadamente.

- É claro minha linda. – meus pais beijaram minha testa e saíram do quarto.

- Estaremos aqui fora. – Matt anunciou.

- Ok. – ele e Kathe saíram do quarto.

Aqui estamos nós dois, sozinhos. Eu não faço ideia de por onde começar. Respire Juliet.

 

P.O.V. Justin Bieber

 

Isso dói. Não mais do que vê-la em coma. Mas dói e muito saber que a última coisa da qual ela se lembra, é da época que eu era um babaca arrogante.

 

- Justin, eles me contaram que nós dois somos casados...

- Sim... – eu não conseguia falar muito, tinha que controlar meu choro.

- No início, eu achei que estavam loucos, mas aí eu vi o que está escrito na aliança, e ouvi o que meu pai falou. Ele está diferente do que eu me lembro. Além de me chamar de princesa, ele falou o quanto ver que eu sou amada de verdade o deixou feliz. Antigamente...

- Ele não se importava com isso. O importante para ele era você ser popular como ele e sua mãe foram. Era tudo questão de status.

- Como você sabe tudo isso? – ela perguntou me olhando assustada.

- Podemos dizer que eu e ele já tivemos algumas discussões sobre isso antes mesmo de eu e você namorarmos.

- Como assim? Eu gostaria de me lembrar. Não só disso, mas do que dizem que sinto por você.

- Eu tenho fé de que isso vai acontecer.

- Estou torcendo por isso. – ela ficou me olhando, como se tentasse se lembrar de tudo.

- Julie, eu sei o quanto eu já fui um idiota, e infelizmente você só lembra disso. Mas eu mudei, e graças ao que você me fez sentir. Isso tudo até parece uma ironia do destino.

- Eu quero muito conhecer esse seu lado Bieber. Ainda mais por que nunca imaginei você falando algo assim. Mas Justin, como assim ironia do destino?

- Há uns dias, eu estava aconselhando o Matt a reconquistar a Kathe, Eu disse pra ele correr atrás dela, e se preciso lutar para tê-la com ele. Eu disse que era o que eu faria com você, e é o que eu farei agora.

 

P.O.V. Juliet Bieber

 

Ouvir isso saindo de sua boca me balançou. Ele tinha mesmo mudado.

- É, você realmente não é o Justin Bieber que eu conheço, ou melhor, do qual me lembro. Aquele Justin jamais falaria algo do tipo, ainda mais pra uma nerd. Mas Justin, eu pedi para que ficássemos a sós, por que eu tomei uma decisão.

- Decisão? – ele olhou em meus olhos e meu coração acelerou levemente. Acho que foi por ver o desespero em seu olhar.

- Sim. Quando eu sair daqui, eu quero ficar com você. Eu não me lembro da nossa vida, acho que a melhor forma de lembrar de tudo é ficando com você. Sem falar, que estou grávida, e o filho é seu. Eu seria muito filha da puta se te privasse disso.

- Então quer dizer que quando receber alta, você vai para a nossa casa?

- Isso aí.

- Obrigada Juliet, muito obrigada! – ele se levantou e beijou minha testa. Seu gesto me arrepiou e eu abaixei a cabeça. – Desculpa, eu...

- Tudo bem Justin, isso deve ser um hábito nosso. Eu tenho que me acostumar a tudo.

- Você vai lembrar Julie.

- Mas enquanto isso não acontecer, eu vou precisar que você me conte as coisas.

- Eu sempre estarei aqui pra você.

- Obrigada Justin. Agora, será que poderia me mostrar uma coisa?

- Claro. O que quer ver?

- Você teria alguma foto do nosso casamento? Eu sempre sonhei com meu vestido de noiva, gostaria de ver como foi.

- É claro. Aqui está. – ele me entregou o celular enquanto ria.

 

Olhei para o aparelho e vi uma linda cena (mídia). Nós dançávamos. Nossos sorrisos eram sinceros e apaixonados. Parecia tudo o que eu sempre sonhei.

Meu coração acelerou mais uma vez.

 

- É lindo! – eu disse maravilhada. Meus olhos devem estar brilhando. – Não só o vestido, mas nós dois juntos. Dá pra ver o quanto nos amamos só pela foto.

- Aquele foi o melhor dia da minha vida. Você estava maravilhosa, e se tornou apenas minha. – seus olhos brilhavam juntamente com seu sorriso.

- Fazer o que se sou irresistível? – brinquei e nós dois rimos.

 

Antes que ele falasse algo, ouvimos uma batida na porta. Logo o Dr Frey  surgiu por ela.

 

- Sr Bieber, se não se importa, eu gostaria de examinar sua esposa antes de alimentá-la.

- Claro.

- Justin, você não vai embora né? – entrei em pânico ao pensar que ele me deixaria ali.

- Eu não vou a lugar nenhum sem você! – ele sorriu, e meu sorriso foi inevitável. – Quando o médico terminar, eu volto.

- Ok, obrigada! – Ele beijou mina bochecha e foi até a porta. – Ah, Justin...

- Sim?

- Por que “My Favorite Girl”?

- Foi uma música que eu compus pra você, há dois anos.

- Eu poderia ouvi-la mais tarde?

- É claro. – Antes de sair, ele sorriu mais uma vez.

 

Eu me encontrei sozinha no quarto, acompanhada pelo médico. Mas o calor e o brilho de seu sorriso, eu precisava apenas fechar os olhos para encontrar. E isso era bom. Estranho, por que era tudo recente demais pra mim, principalmente ele. Mas era bom. Quem sabe até perfeito?


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Me contem! <3
Beijos da Teca! Até domingo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...