História Change Me - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Visualizações 638
Palavras 1.467
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi minhas lindinhas (os). Tudo bom com voces?

Quanto tempo né? Mas finalmente cheguei com mais um capitulo para vcs sz

Boa leitura sz

ps: me desculpem qualquer erro, prometo corrigir depois.

Capítulo 28 - Wtf?


Fanfic / Fanfiction Change Me - Capítulo 28 - Wtf?

~ Narrador On ~

O casal, apesar de não assumirem um para o outro, sentiam muita falta dos seus momentos. Eles sabiam que tinham que conversar e resolver essa bagunça, afinal, eles apesar de estarem brigados, ainda eram um casal.

Justin por sua vez, decidiu que passaria por cima de seu orgulho e tentaria arrumar isso, até porque uma parcela da culpa era dele. Em seu pensamento, ele iria esclarecer tudo que sentia e por fim, Aurora o perdoaria. Pois eu digo para vocês, esse pensamento estava mais do que certo. Aurora apesar de se sentir chateada com o loiro, queria que tudo voltasse ao normal, porém seu orgulho a impedia de dar inicio a uma conversa para resolver esse clima ruim que pairava sobre as cabeças dos jovens. O que eles não sabiam, era que um acontecimento estava por vir, apensa para fortalecer essa relação tão querida por nós.

Já do outro lado da cidade, Pattie corria loucamente atrás dos preparativos do casamento, tudo estava saindo perfeitamente bem, como os mais velhos haviam planejado. O casamento seria antes do natal, uma data que não estava tão distante, apenas alguns meses. Todos estavam extremamente ansiosos, principalmente a noiva que não via a hora de unir oficialmente as famílias.

 

P.O.V Aurora Collins

Não fazia muito tempo que eu havia chegado em casa, por algum motivo desconhecido por mim, Max estava na saída do colégio e acabou por oferece uma carona, eu não boba e nem nada, aceitei sem hesitar já que não estava nem um pouco afim de fazer uma caminhada.

No momento, eu me encontrava deitada no sofá a espera de Justin, iríamos fazer nosso trabalho escolar. Os materiais que usaríamos já estavam postos sobre a mesa. Estava quase cochilando, quando ouço a campainha tocar. Me levanto seguindo em direção a porta, assim que abro, me deparo com um Justin extremamente lindo. Suas mãos estavam em seus bolsos enquanto um sorriso de canto brincava em seus lábios. Saio de meu transe assim que ouço ele cocar a garganta. Dou espaço para  passar e assim ele faz.

Ele se senta no chão em frente ao notebook, retirando seus materiais da mochila. Me sento do lado oposto da pequena mesa central, ficando assim de frente para o mesmo. Ele me encara por algum tempo, de uma maneira estranha, logo começando a falar:

- Não se sente mais confortável ao meu lado? Pode se aproximar, eu não mordo, não. – ele diz sorrindo torto.

Confesso para vocês, eu não era que eu não me sentia confortável perto dele, o problema era que eu não conseguia agir normalmente, minha vontade era de simplesmente jogar tudo para o alto e beijar seus lábios, mas ele não precisa saber disso então me levanto lentamente, indo me sentar ao seu lado.

X

Já estávamos quase terminando o trabalho. Um silencio desagradável circulava entre nós, em nenhum momento, nos atrevemos a falar algo. Porém Justin resolve se pronunciar:

- Esse silencio esta me irritando um pouco. – ele diz incomodado.

- A mim não. – digo, apesar de ser mentira. Ele se aproxima mais fechando a tela do notebook, se eu não fosse mais rápido, provavelmente perderia alguns dedos. – Você é idiota? – pergunto reiniciando o aparelho.

- Vamos conversar. Temos muito o que falar.

- Primeiro, temos que terminar esse trabalho! – digo obvia.

- Não temos. – novamente ele fecha a tela do notebook. Reviro os olhos, mesmo sabendo que esta é uma mania que ele odeia. – Você primeiro vai me ouvir, vai ouvir cada palavra que eu tenho a dizer, tudo bem? – ele pergunta calmo, apenas balanço minha cabeça em forma afirmativa.

- Quero falar sobre nós... – ele da uma pausa. – Ainda existe um nós, não é? – balanço novamente a cabeça. Ele respira aliviado. –  Eu queria pedir desculpas, serio, me desculpa. Na minha cabeça, uma felicidade sem platéia seria mais duradoura, mas no fim o único responsável pelo estrago fui eu. Agora que estamos afastados, eu vi o quanto importante você esta sendo para minha vida. Você me mudou, não digo só na questão escolar, você foi capaz de mudar o Justin mulherengo e festeiro na qual eu era a um tempo atrás, mudou o Justin que decepcionava a mãe por fazer besteiras. Você é a luz da minha vida. – algumas lagrimas se acumulavam em meus olhos, porém não deixei nenhuma escapar. Abaixo meu rosto, não conseguindo encarar seus belos olhos castanhos que me transmitiam sinceridade e arrependimento. – Olha para mim, babe... – ele sussurra erguendo meu rosto. -  Sinto falta dos nossos momentos. Volte para mim e eu prometo que seremos melhores do que um dia já fomos. – estava pronta para responder suas palavras, quando ouço a porta abrir... Esqueci desse detalhe, Pattie agora tinha as chaves da casa.

~º~

Dias depois...

Hoje iríamos entregar o trabalho de historia. Eu sentia uma coisa estranha no estomago, porém, resolvi ignorar, devia ser apenas nervosismo já que sempre fico assim quando se tratam de trabalhos dado por meu pai.

Sobre a declaração de Justin... Naquela tarde não consegui me pronunciar pois Pattie havia chegado e se posto a conversar com a gente, porém hoje, após as aulas, eu iria atrás dele para nos resolvermos.

Eu estava no corredor, indo ate meu armário para pegar um livro que eu havia esquecido. Tentava ir o mais rápido possível, pois logo iria começar as apresentações dos trabalhos. Assim que chego em frente ao meu armário, encontro Justin encostado no mesmo. Ele me lança um sorriso meigo que eu sou incapaz de não retribuir.

- Podemos conversar? É rapidinho. – ele diz.

- Espera um momento, eu preciso... – não termino a fala, pois o loiro me puxa para o almoxarifado que tem ao lado de meu armário.

Justin fecha a porta me prensando contra a mesma. Distribui beijos em meu pescoço, subindo para o maxilar parando em meu queixo.

- Eu sinto tanta falta de você e de seu corpo... – ele sussurra, beijando meus lábios em seguida.

- Justin... a-a janela esta aber-ta. – digo com dificuldade. Era difícil me pronunciar com uma pessoa como Justin prensando seu corpo ao meu.

- Não tem problema, Sunshine. Todos estão em sala de aula. – diz voltando com seus beijos. Uma de suas mãos sobe pela lateral de meu corpo, erguendo minha blusa, logo a mesma já estava no chão. Eu não iria transar na escola, sem chances.

- Para... –digo fraca. Ele continua, então desisto de tentar fazer parar-lo ate porque, eu queria , desculpe, não posso resistir ao toque do Justin.

Bieber estava quase abrindo minha calça, quando ouço um barulho na janela.

- Você ouviu? – pergunto receosa. Ele nega. – Tem alguém lá fora, Justin.

- Não tem babe, se acalme. – ele diz dando uma olhada. Logo ele volta a me tocar.

Novamente, ouço barulhos na janela acompanhado de um flash. Tinha alguém tirando fotos nossas. Dessa vez, Bieber também percebeu e se afastou subitamente.

- Acho melhor irmos para sala. – digo por fim. Ele concorda arrumando seu topete.

- Hey, estamos bem agora? – apenas dou um beijo lento em seus lábios como resposta. Ele me lança um sorriso, logo deixando a sala.

Volto para sala, Justin já havia chegado. Eu não tinha certeza, mas para mim aquela luz era sim, um flash. Mas o que me causava duvida era, por que alguém iria tirar fotos nossas?

Novamente, deixo para lá. Me sento em meu lugar, reparo que meu pen drive onde continham as fotos do trabalho, nao estava mais sobre minha mesa.

- Justin, você pegou o pen drive? – ele nega. Droga, eu não podia perder esse negocio. Dou uma revirada na mochila e nada. Após um tempo, sinto cutucarem minhas costas.

- Hey, é isso que procura? – um garoto na qual eu não me recordo do nome, me entrega o pen drive, dou um sorriso apenas agradecendo.

Algumas duplas já haviam se apresentado, no momento, Chanel e Dakotta, se apresentavam. Juro que estava quase pegando no sono, suas vozes juntas me irritavam e a maneira de como elas explicava o conteúdo do trabalho, me faziam querer morrer.

Após longos e tediosos minutos, elas finalmente terminaram.

- Justin e Aurora, me mostrem o que fizeram. – diz meu pai. Ouço as risadinhas de Chanel e suas fieis seguidoras. Mas não dou muita bola.

Conecto meu pen drive no computador, enquanto Justin se coloca a frente da sala. Assim que a primeira foto aparece, me junto a ele que começa a explicar sobre o quão prejudicial e ilegal era o trabalho infantil. Logo, mudo para a segunda começando a explicar. Jay muda para a terceira, e assim que me viro para explicar sobre o que se tratava, me calo rapidamente. Bieber me encara perdido enquanto alguns dos alunos nos encaravam incrédulos já outros, nos encaravam de forma maliciosa.

- Que merda é essa, Aurora? – meu pai pergunta furioso.

 

 

 

 


Notas Finais


SOCORRO, MDS, TO NERVOUSER SKSKSK. O que voces acham que aconteceu? ( ta meio obvio ksks)
Espero que voces tenham gostado, novamente peço desculpas pela minha demora.

Vejo vcs no proximo cap, bjs bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...