História Change Me - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Jelena, Justin Bieber, Romance, Selena Gomez
Exibições 139
Palavras 2.072
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, xuxuzinhas. ♥ Leiam as notas finais. Boa leitura. Amo vcs. ♥
Não se esqueça de favoritar e deixar seu comentário caso tenha gostado. Isso ajuda MUITO! ♥

Capítulo 10 - Eu me enganei sobre nós.


Fanfic / Fanfiction Change Me - Capítulo 10 - Eu me enganei sobre nós.

✦✧✦✧

P.O.V Justin Bieber

Ela é tão linda. Repeti a mim mesmo encarando-a. Mesmo com a boca lambuzada de mostarda e com migalhas de pão no seu suéter.

— Selena você está me fazendo perder a fome. — Megan exclamou com cara de nojo.

— Vocês não entendem que daqui a pouco vamos entrar em semanas de provas? E daqui a poucos meses temos o CCW pra entregar? E, depois... — ela deu uma pausa para respirar, suas bochechas cheias de comida — Eu estou ficando maluca.

— O hambúrguer não tem culpa disso, pega leve com ele... — Megan disse, levantando-se da mesa e indo até Ryan, que estava no balcão do refeitório enchendo sua bandeja de comida.

Ficamos a sós novamente. Esses dias tem sido estranhos. Teve a confusão com Mason e ele me encara pelos corredores, seu falso ar de superioridade chega a ser engraçado. Amber anda sempre me chamando quando precisa de algo e sinceramente isso já está me deixando impaciente. Sei que Selena se incomoda com isso, mas afinal nós não namoramos e me sinto quase que na obrigação de atender aos pedidos da ruiva, já que eu acabei por dar esperanças quando a beijei. Mas, Droga! Ela não precisa me chamar a cada dez minutos. Entre Selena e eu, as coisas não mudaram muito. Nós continuamos os mesmos. Como ela mesma disse: Nesse morde e assopra sem fim. Não posso dizer que não gosto disso. É divertido vê-la com ciúmes, mesmo que às vezes eu tenha que ser muito paciente para não explodir também.

Me perdi em devaneios e acabei não notando que a encarava fixamente.

— O quê foi? — ela disse, limpando as migalhas de sua roupa.

 Levei meu polegar até o canto de seus lábios e limpei a mostarda que se encontrava ali. Lambi meu dedo em seguida.

— Nada. — sorri. — É que você é tão linda que eu esqueço que não posso ficar te olhando pra sempre.

— E você é nojento lambendo a mostarda que estava na minha boca.

— Realmente... Eu tenho que ter cuidado com seu veneno.

— Que engraçado... Já pensou em ser piadista? — ela sorriu irônica e eu retribui.

Ficamos em silêncio por alguns segundos até eu finalmente me pronunciar.

— Você sabe que as provas estão chegando e acho que seria interessante que estudássemos juntos. No fim das aulas a universidade costuma ficar meio vazia, pouca gente fica na biblioteca, então não seria incomodo pra nós...

— Não acho que daria certo. Ao contrário de você eu levo isso aqui a sério.

— Você já me viu estudando por acaso pra dizer que não levo a sério?

— Não. Eu nunca vi. E é exatamente por isso que estou dizendo.

Bufei, revirando os olhos.

— Foda-se. Não te chamo mais pra nada...

— MAS.... — ela deu uma pausa com um sorrisinho nos lábios. — Acho que eu poderia te prestigiar com a minha presença depois das aulas.

— Ah, claro... Sua chatice é um prestígio agora?

— Foi você que me convidou, não reclama.

Entreabri meus lábios para respondê-la, mas senti mãos leves tocarem meu ombro e em seguida a voz que eu já conhecia ecoou.

Oi, Jay... Podemos conversar?

— Oi, Amber... Pode falar. — virei-me para fitá-la.

— Queria falar a sós.

— E eu queria estar dormindo agora, no entanto, estou sentado olhando pra você. A vida nem sempre é justa.

— Por favor... É particular... — ela fez um biquinho. Olhei para Selena de relance e ela bufou pegando a sua bolsa e levantando-se da mesa.

— Sel... Você não precisa ir.

— Eu não quero ter que vomitar meu lanche. — disse simples e saiu.

Quase que no mesmo instante Amber sentou na minha frente. Sua expressão animada só me deixava com medo do que ela pediria agora.

— Eu preciso da sua ajuda, Jay...

— O que você quer?

— Eu não consigo estudar sozinha e eu sei que você faz direito e parece ser muito inteligente, então eu queria saber se você poderia me ajudar depois das aulas...

— Amber, mesmo que eu quisesse já tenho compromisso.

— Ah, eu já entendi... Você cansou de mim, não é Justin? — ela abaixou a cabeça. Respirei profundamente tentando manter a calma.

— Não é isso... É que eu já tinha marcado com...

— Tudo bem, Justin. — fui interrompido. — Eu já me acostumei com isso. Eu devo ser terrível mesmo. Até mesmo você se irritou com minha presença.

— Amber...

— Não precisa falar mais nada.

Ela levantou-se e seguiu a passos curtos afastando-se da mesa. Eu sabia que tinha marcado com Selena, mas me sentia culpado por deixá-la daquele jeito. Selena teria que entender. Ela iria entender. Ela sempre entende, certo? Até hoje não entendo essa birra que ela tem com a pobre garota. Respirei profundamente e fiquei de pé.

— Amber?

— Sim?

— Eu vou te ajudar.

Rapidamente, fui atingido pelo choque de seu corpo sobre o meu. Seus seios fartos esmagados contra o meu peitoral. Ela me abraçava amorosamente e beijava minhas bochechas. Sorri, retribuindo seu abraço com a mesma intensidade. De repente, fui surpreendido pelos seus lábios de encontro aos meus. Não foi apenas um selinho. Ela realmente quis me beijar, sua língua tentou adentrar minha boca, mas eu interrompi. Antes que Amber saísse dos meus braços, pude ver por cima de seu ombro, Selena nos encarando e balançando a cabeça negativamente. Megan e Ryan também me encaravam e eu gostaria mesmo de entender porque mesmo sem ter culpa, sou sempre o vilão da história. Dei de ombros, sorrindo sem mostrar os dentes, na esperança de ver seu sorriso maravilhoso em resposta, confirmando que ela entendia minha situação, mas, seu sorriso não veio. A única coisa que pude ver foi a porta do refeitório batendo enquanto Selena saia em disparada.

 

✦✧✦✧

P.O.V Selena Gomez

Respirei profundamente, tentando conter a raiva que circulava no meu corpo agora, mas aquilo parecia inevitável. Conforme minha respiração ofegava, lágrimas começavam a se formar em meus olhos e eu tive que apertá-los para que elas não caíssem. Eu precisava achar um lugar. Eu não queria chorar ali. Não queria correr o risco de alguém me ver naquele estado. Eu devo ser mesmo uma idiota. Pressionei meus lábios um contra o outro e travei meus dentes. Ouvi o barulho da porta do refeitório abrir atrás de mim e em reação comecei a caminhar dando passos largos e rápidos. Se ele achava que eu ia ser imbecil novamente estava enganado. Se quer ficar com Amber que fique. Mas, que não venha atrás de me dar explicações depois.

— Seja lá o que você tem pra falar... Eu não quero ouvir. — Merda. Minha voz falha denunciava meu choro. Continuei andando pelo longo corredor.

— Eu não tenho nada a dizer. Só queria saber se você está bem.

Eu escutei aquela voz. Eu a reconhecia. Mas, não era Justin falando. E, mesmo que eu sentisse ódio dele agora. Eu preferia que fosse.

— Mason, some daqui.

— Selena, só quero saber se você está bem....

Como ele conseguia ser tão cínico? Depois de tudo que me fez passar no nosso relacionamento. Depois da vergonha que me fez passar em Harvern. Agora todas as pessoas falavam de mim. E a culpa disso era dele. Virei-me para encará-lo. As lágrimas em meu rosto pareciam cortar minha pele. Era como ter um ferimento exposto. E eu realmente tinha. Aquilo doía tanto.

— Eu não preciso da sua pena. Eu tenho nojo de você, Mason. — passei rapidamente minhas mãos em meus olhos tentando limpar as lágrimas, mas, elas não paravam de cair.

— Não estou com pena. Eu só fiquei preocupado.

— E agora você decidiu que tem sentimentos?

— Eu sempre tive sentimentos por você, Sel... — ele deu dois passos tentando se aproximar de mim, e no mesmo instante me afastei.

Não chega perto de mim. Não me chama de “Sel”. Esquece que eu existo. Eu te odeio, garoto.

Falei rapidamente entre soluços. Por vezes engolindo as palavras pelo fato de não conseguir pronunciá-las direito. Eu já chorava compulsivamente e não conseguia mais conter esses sentimentos que me rondavam. Eu não sabia por que aquele beijo tinha me afetado tanto. Só que eu realmente acreditava que existia um tipo de sentimento novo entre nós. Pelo visto, havia me enganado.

Esfreguei minhas mãos em meus olhos e limpei no meu suéter. Eu não queria mais estar ali. Bufei dando as costas para Mason, ignorando totalmente sua presença, mas, ele foi rápido. Mal pude perceber que ele havia se aproximado de mim. Sua mão forte segurava meu antebraço agora. E, eu poderia ver seu rosto se meus olhos não estivessem embaçados por conta das lágrimas. Eu esperei que ele falasse coisas horríveis. Que tentasse me agredir. Que zombasse da minha cara ou me tratasse como a “vadia” que ele insistia em dizer que eu era. Mas, isso não aconteceu. Na verdade, eu nem pude ouvir sua voz. Mason me envolveu em um abraço caloroso, fiquei estática por um tempo, até conseguir processar tudo que estava acontecendo, logo apenas assenti.

Abracei-o de volta e como em um flash todos os momentos que passamos juntos transbordaram de minha mente. Eu era infeliz com Mason, porém, o motivo de ter passado tanto tempo com ele, era por que eu o amava. Ele foi com certeza uma das piores pessoas que passaram na minha vida e isso me fez esquecer que também fui feliz ao seu lado. Eu havia me esquecido que um dia cheguei a acreditar que no fundo ele tinha alguma bondade.

— Me desculpe. — sua voz soou falha. — Eu fui um imbecil durante anos. Eu nunca te tratei como você merecia, Selena. Mas... eu posso jurar que amei você. E, quando te vi daquela maneira com Bieber, perdi a cabeça. Eu não queria atrapalhar sua vida de novo. Só me perdoa, por favor... Eu juro que mudei. Eu juro que se explodi daquela maneira é porque o que sinto de verdade por você nunca se esgotou. — ele deu uma pausa. — Eu sou um novo homem agora.

— Mason... — balbuciei.

— Não precisa falar nada agora... Eu só não quero ter que te ver assim novamente. E... se você quer saber, é bom saber que pela primeira vez a culpa não é minha.

E realmente não era. Eu culpei Mason no mesmo instante em que sai daquele refeitório. Por todo o falatório e as fofocas sobre mim. Mas, a culpa na verdade, não era de ninguém. Apenas minha. Eu fui burra em acreditar que Justin e eu teríamos algo especial. Acabei alimentando esse sentimento dentro de mim atoa. Deixando que todos me vissem sempre ao lado dele. Mason não tem culpa se eu me iludi e muito menos que Amber tenha entrado na minha vida. Justin e Amber se beijaram na frente de 70% da universidade e quem eu menos esperava veio me dar apoio. E se agora eu ficaria conhecida como uma coitada por todos, isso é apenas consequência das minhas próprias escolhas. Mason parecia estar sendo sincero e eu realmente queria acreditar nele.

— Sai de perto dela agora.

A voz de Justin chamou minha atenção. Mason passou os polegares pelos meus olhos, limpando qualquer resquício de que eu havia chorado e se virou para encará-lo. Continuei quase que escondida atrás dele, engolindo o nó em minha garganta.

— Ou o quê? Você vai me bater? Vai fazer outra confusão?

Cala boca a porra da sua boca. Você vai sair daqui ou eu vou ter que te arrastar a força?

 Por reflexo vi Justin se aproximar. Pude notar a ira em seus olhos e os seus músculos tensionados. Eu só conseguia sentir raiva nesse momento. Ignorei tudo que eu sentia de bom por ele e passei a frente de Mason. Eu sei que poderia estar cometendo um erro terrível e não que agora eu confiasse totalmente no meu ex-namorado que acabou com meu psicológico, mas eu não iria perder a oportunidade de fazer com que Justin se sinta mal. Eu vou me arrepender. Eu sei. Só que eu não posso sentir essa dor sozinha. Eu não quero sentir.

Selena... — Mason sussurrou.

Sai da frente. — Justin grunhiu.

NÃO. — gritei. Fazendo com que ele arregalasse os olhos para mim.

 Megan e Ryan surgiram na porta do refeitório. Os dois provavelmente previam mais uma briga, só que dessa vez... Eles estão enganados. Ela me olhou confusa e ele apenas pareceu pronto para se meter a qualquer momento em defesa de seu amigo.

— Por que você está fazendo isso? — Justin franziu as sobrancelhas. Seu olhar se perdeu no meu e sua pose se desfez naquele instante.

— Porque a única pessoa que tem que sumir daqui... — dei uma pausa. — É você, Bieber.

 


Notas Finais


Primeiramente, OBRIGADO, amorinhas! Amo vocês! Obrigado pelos comentários e as mensagens, vocês são demais! Me desculpem se o capítulo hoje ficou meio bostinha. Estava ansiosa para postar e não queria deixar vocês esperando tanto.

Mas, o que acharam? Acho que tem problemas a vista. :( Justin só pode ser muito burro mesmo pra acreditar na cobra da Amber... Dai-me paciência, porque se me der forças eu entro nessa fanfic e quebro o barraco.

Perguntinha básica: Vocês acreditaram nessa ceninha de homem bom do Mason? Ainda estou com o pé atrás, TÔ DE OLHO EM VC, MIGO!... (‾ʖ̫‾)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...