História Change me - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Rap Monster, Suga, V
Tags Vkook, Yoonmin
Exibições 114
Palavras 1.741
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O primeiro cap dessa história. Demorei pra conseguir escrever mas acho que no final ficou bom. Desculpa se ficou muito grande mas é pq eu precisava inserir certas coisas nesse cap
Boa leituraa <3

Capítulo 2 - Where are you ?


Fanfic / Fanfiction Change me - Capítulo 2 - Where are you ?

Já era manhã, o sol adentrava as paredes do meu quarto e acordei incomodado com luz em meu rosto, tento levantar mas minha cabeça não permite. - Pra que eu fui beber tanto? MERDA !  
Coloquei as mãos na cabeça apertando a mesma, não posso ficar assim, ainda tenho que ir trabalhar. Dou um pulo da cama e vou direto para a cozinha e pego um copo de água e um comprimido para a dor, depois vou direto para o banheiro e fico um bom tempo de baixo da água, talvez isso me purifique, quem sabe ? Tentei relaxar mas essa dor miserável não me permite, nunca mais eu bebo! Que mentira, já perdi as contas de quantas vezes disse isso... Saio do banho e procuro meu terno preto para vestir, para ir para o trabalho falta só mais uma coisa, MEUS DOCUMENTOS!  -PUTA QUE PARIU, cadêeeee?  Procuro pela casa e não encontro, eu estava bêbado ontem, não me lembro aonde guardei, resolvo olhar no bolso da calça que usei ontem – AAAAH que alívio!  
Mas no meio da minha carteira estava um  guardanapo, um pouco amassado e dobrado, quando desdobrei vi que tinha algo escrito: Jimin e um número de telefone, encarei aquele guardanapo por alguns segundos e então as lembranças começaram a surgir em minha mente. 

 

-----------------------FLASHBACK ONN----------------------- 

[Domingo – 16:00h] 

Era uma tarde de domingo bonita, o céu estava aberto porém o vento estava um pouco gelado, estava curtindo a paz do meu sofá, sozinho, apenas eu e a televisão que não passava nada de bom por sinal. Estava quase dormindo quando o meu celular toca 

-Espero que você esteja morrendo. 
-EEEEITA mas que humor é esse ? Deixa eu adivinhar, te acordei ? Kkk 
passo a mão em meu rosto e falo me espreguiçando - Jungkook o que você quer?  
-Tem uma boate... 
-NÃO! ( já estava prestes a desligar a ligação quando ouço ele gritar ) 
-PORRA YOONGI, me ouve ! Tem uma boate que ta fazendo maior sucesso, vamos ? Eu te busco, por favor, você só sabe ficar ai deitado, se diverte um pouco. Tu ta muito chato ultimamente 
-Primeiramente, eu sou um adulto ocupado e não tenho tempo para essas coisas ai. Segundo, quem você pensa que é pra falar mal do meu sagrado sono que VOCÊ INTERROMPEU ! 
- aaah desculpa, mas por favoooor, vamos vai ser divertido  
Eu juro que ainda mato ele! Passei a mão por todo o meu rosto, respirei fundo , pensei 30 vezes e disse – Ta bom, que horas eu passo ai pra te buscar?  
- É ASSIM QUE EU GOSTO ! As 21h , eu já vou estar no portão! 
- Assim espero ! 

Desliguei o telefone e quase o joguei longe, de verdade só aceitei porque eu sei que se eu não for agora o Jungkook vai me perturbar até o dia que eu for, então prefiro terminar com isso logo. Fecho os olhos e tento dormir um pouco, quando acordo já está tudo escuro e dou um pulo do sofá, procuro meu celular pra ver as horas: 20h graças a Deus! 

Vou direto pro banheiro e tomo um banho muito bem tomado, me enxugo e enrolo a toalha na minha cintura. Vou para o quarto procurar uma roupa mas sinceramente não tenho a menor ideia do que vestir, nem sei como é o ambiente lá, já estou me arrependendo amargamente de ter aceitado esse convite. Reviro o armário e nada, eu definitivamente preciso comprar roupas novas! Por fim decido por vestir uma calça preta um pouco rasgada, uma blusa branca de botão com um tecido bem leve, deixei dois botões abertos e um sapato preto. Passei os dedos entre os fios do meu cabelo afim de arrumar um pouco, não estou me importando muito com a aparência hoje, passo um perfume e estou pronto! Fecho a casa e vou para a garagem tirar o carro 

Quando entrei na rua aonde Jungkook mora já era quase 21:10h e o vi sentado na calçada em frente a seu portão, parei o carro e o mesmo entrou 

-Pensei que iria me deixar plantado aqui 
revirei os olhos e olhei para ele – Me diz logo qual é o endereço 
- Tomara que você beije muito hoje azedinho. Toma aqui ! 
ele me deu o endereço anotado em um papel, digitei as coordenadas no GPS e quando o mesmo me deu a localização parti com o carro 

Chegamos na tal boate chamada Milwake e não vou mentir, era bonita. O local estava enchendo a cada minuto que se passava, quando olhei para o Jungkook vi seus olhos brilharem, estava com um sorriso enorme no rosto e ao ver essa cena também sorri aliás, todas as vezes que o vejo assim eu fico feliz. Jungkook e eu temos uma relação muito boa, nos conhecemos a alguns anos, ele ainda era um adolescente deveria ter uns 16 anos na época. Enfim, posso dizer que ele vê em mim uma espécie de pai e eu vejo ele como um filho, desde que nos conhecemos sempre cuidei dele e no final acabo por fazer algumas de suas vontades e ver sua felicidade me faz feliz também. Estar lá naquela boate o deixou feliz então, acho que não terei arrependimentos  

Entramos na tão esperada Milwake e eu não sabia para onde olhar. Um mar de pessoas a nossa frente dançava de todas as maneiras possíveis, o lugar era grande e as luzes escolhidas deixava aquele lugar ainda mais bonito, um tom rosado pintava todas as paredes do recinto. Estava tocando música eletrônica quando olhei para o lado me deparei com um Jungkook quase que pulando, parecia que tinha alguma coisa nas calças. O puxei para perto e disse quase gritando – VOU FICAR NO BAR !! ele olhou para mim e fez o sinal de OK com as mãos e foi entrando naquele mar de corpos dançantes. Percorri com meus olhos cada centímetro daquele lugar para tentar achar o tão esperado bar, não sou muito alto e com tantas pessoas em volta digamos que não estava sendo uma tarefa fácil, até que finalmente encontrei. Para conseguir chegar lá foi uma batalha, porém vitoriosa. Ao chegar no bar, sentei e pedi minha bebida preferida: whisky com duas pedras de gelo 

Uma música com uma batida mais sensual começou a tocar e eu me virei para observar melhor aquelas pessoas dançando com os corpos colados, dava para sentir todo aquele desejo que elas exalavam. Estava olhando pessoa por pessoa até que meus olhos encontraram com uma em particular, um homem de cabelo platinado, estava com a blusa quase toda aberta, mas não era a sua roupa que me chamou a atenção, mas sim ele. A forma como ele dançava aquela música estava me instigando, ele dançava e passava seus dedos entre os fios de seu cabelo, sua boca um tanto carnuda entre aberta seguia a letra da música e então leve mordidas no lábio inferior, naquele momento meu corpo mexeu instintivamente, não conseguia tirar os olhos dele e por mais que eu tentasse acabava voltando em sua direção.  

 Após o encarar por um tempo seus olhos encontraram com os meus e eu senti aquele olhar penetrar em minha pele, sentia meu sangue ferver, a bebida ainda estava em minha mão mas a tempo que eu não a bebia. Ele se virou para mim e começou a dançar olhando nos meus olhos, aquilo não podia ser real. Dei um sorriso no canto da boca e o chamei com a mão, ele veio andando devagar em minha direção, cada passo mais próximo ele ficava, a cada passo melhor podia ver seu rosto e era lindo. Ele parou bem diante de mim, ele não precisava fazer nada para que eu imaginasse mil e uma coisas acontecendo, seu olhar era quente e eu estava completamente sem reação diante daquele homem.  

De repente sinto ele aproximar seu rosto do meu, eu pude sentir sua respiração, suas mãos fincaram em minhas coxas, aquilo me excitou, muito mais do que eu imaginei, então ele virou seu rosto na direção da minha orelha – Gostou do que viu ? Ele disse em um tom abafado, senti sua voz entrando em meu ouvido e me arrepiei por inteiro. QUE PORRA DE HOMEM É ESSE ?  
Naquele momento eu não pensei, eu não queria saber de nada, apenas sabia que o queria e como queria. Botei a mão em sua nuca e puxei seu cabelo com um pouco de força, pude ver seu rosto, sua boca entre aberta, olhos fechados e ele gemeu baixo. Minha boca estava em seu queixo, ao ouvir aquele gemido tão gostoso eu sorri e não pensei duas vezes, passei minha mão por sua cintura e o puxei para mim, grudei seu corpo no meu e o beijei. Minhas mão passeavam por seu corpo e sua lingua passeava dentro da minha boca, mordi aqueles labios carnudos que tanto me excitavam, ele sorriu o que me fez sorrir também, então puxei seu cabelo novamente e comecei a beijar seu pescoço. Eu conseguia sentir seu corpo reagir a cada beijo, a cada carícia, eu estava enlouquecendo. Ele me empurrou e começou a passar a mão em meu corpo ao mesmo tempo que se esfregava em mim, beijou  meu pescoço e foi subindo lentamente até meu lóbulo, eu gemia de prazer.  Eu queria mais, queria sair daquele lugar e levar ele para minha cama mas enquanto eu estava apenas imaginando isso ele parou.  

Olhei para ele um tanto confuso, ele estava sorrindo de um jeito malicioso, foi até o balcão do bar e pegou um guardanapo e pediu uma caneta para o garçom, ele escrevia algo e eu o olhava incrédulo. POR QUE ELE PAROU ? Então ele voltou e botou o guardanapo dobrado no bolso da minha calça, se aproximou de meu rosto e selou nossos lábios por alguns instantes. Ao parar virou de costas pra mim e adentrou no meio daquela multidão.  Eu não podia acreditar naquilo, meu corpo estava paralisado, fiquei sem conseguir me mover por alguns instantes e apenas o observei sumir em meio a multidão. Por fim levantei mas já era tarde, eu o perdi  

 

--------------------------FLASHBACK OFF -------------------------- 

[Segunda 11:00h] 

Estava em meu escritório ainda sentindo as consequências da noite passada, mas aquela dor não me incomodava mais. Segurava o guardanapo com um nome e um número escrito, foi só uma noite, apenas um garoto, mas porque ele não saia da minha cabeça ?


Notas Finais


Então o que acharam ? hahaha
Espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...