História Change Of Plans - Capítulo 61


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Brigas, Romance, Sexo
Exibições 216
Palavras 1.271
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 61 - I love you brother


- Então é assim Butler? - Perguntei o fazendo de virar e todos me olharem. - Vai nos abandonar? - Fiz outra pergunta o encarando sério e ele estava muito confuso. 

- Mais eu achei que... - O interrompi. 

- Achou o que? Que iria chegar para nós, seus irmãos e simplesmente dizer que vai emborra, vai abandonar a equipe e depois sair desse jeito? Mais nem fodendo. 

- Pensei que queria isso. - Ele falou ainda confuso. Ri pelo nariz incrédulo.

- Como eu poderia querer um dos meus irmãos, uns dos caras que eu amo, indo morar longe? Porra cara, eu sei que fui um idiota...

- Sim, você foi. - Katy me interrompeu e eu a olhei com cara de cu e a mesma deu de ombros. 

- Não te chamei. - Ela me mostrou a língua e eu revirei os olhos e voltei a minha atencáo para o Ryan. - Mais cara, eu nunca que deixaria você ficar com aquelas italianas só pra você. - Ele riu. 

- Mais o Ryan gosta mesmo é dos italianos. - Alfredo o sacaneou nos fazendo rir.

- Opa, então eu vou com você Ryan, adoro um italiano. - Adivinha quem soltou essa merda? Sim, se você disse Katrynna vadia do caralho Sullivan, você acertou. 

- Depois a gente conversa. - Disse a fuzilando e ela me lançou um olhar malicioso e falou sem som e eu li seus lábios onde dizia "Mal posso esperar". - ENTÃO RYAN. - Todos voltaram a atenção pra mim. - Se você sair por aquela porta indo pra porra do aeroporto e se mudando, você vai sabendo que eu vou estar aqui sofrendo por isso, todos vamos estar. Você é muito importante pra mim cara, desde criança andávamos e aprontávamos juntos, depois que entramos nessa vida, não teve uma missão que eu não ficava com o cu na mão com medo de que podia perder um dos meus parceiros. Eu sei que vocês devem estar me achando um bicha... 

- Sim, estamos. - Foi a vez do Nolan me interromper. Fechei os olhos respirando fundo para não perder a misera paciência que ainda me restava. 

- VOLTANDO - Todos ficaram em silencio. - Mais é que essa garota aqui, me mudou, ela me fez ver que mostrar sentimentos não te faz fraco e nem precisamos ligar para que os outros iram pensar ao fazermos isso. Você ficou em um lugar que era foda de aguentar só para não me trair e também para que sua garota não merece e eu faria qualquer coisa pela Katy também. - A olhei de relance e ela estava sorrindo com os olhos cheios d'água. - Por favor mano, não vai emborra não. - Pedi e ele estava com a cabeça baixa. 

- E então Ry? Quer mesmo ficar longe dos parceiros aqui? - Perguntou Chris e então Ryan levantou a cabeça dando a visão do seu rosto vermelho e seus olhos lacrimejados. 

- Nunca conseguiria ficar longe de vocês meus veados favoritos. - Ele disse e os caras gritaram vibrando e foram o abraçar. Depois ele se aproximou de mim e estendeu os braços, sorri e estendi os meus e então nos abraçamos. 

- Eu te amo irmão. -Ele falou enquanto nos abraçávamos. 

- Eu te amo irmão. - Falei ao seu soltarmos. 

- Que bom que vai ficar. - Katy disse pulando nos seus braços e ele rodou ela. Acho que esses dois tem muita intimidade, o que não é nada legal. 

- Bora geral irmos para a boate? - Alfredo deu a ideia. Caramba, faz tempo que não vou a boate. 

- Vamos Katy? - Ela ficou pensando um pouco e depois assentiu sorrindo.

- Vou pra casa me arrumar, você me pega lá? - Ela perguntou e eu neguei com a cabeça.

- Nem fodendo que você vai para aquela casa sozinha. Eu irei com você. - Falei e então ela assentiu, os caras foram pra casa se arrumar e nos encontraríamos na boate. 

Katy e eu chegamos no portão e eu destravei a arma e entrei primeiro. Katy estava grudada em meu braço. Felizmente não tinha ninguém lá. Ela tomou seu banho se arrumou e então voltamos para a minha casa para que eu pudesse me arrumar. Ao estarmos prontos e ela avisar sua mãe, saímos em direção ao carro e ao entrarmos dei partida. 

Katrynna Sullivan's P.O.V

Olhei para Justin e mordi os lábios ao vê-lo tão gostoso. Ele me olhou e ao perceber que estava babando em seu corpo soltou uma risadinha sexy fazendo minha calcinha ficar molhada. Olhei para o meio de suas pernas e passei a língua nos lábios, sentia saudade de seu pênis e bom, poderia matar um pouquinho dela agora. Me aproximei e comecei a beijar seu pescoço, Bieber se arrepiou me fazendo rir. Ele virou a cara e eu tomei seu lábios macios e deliciosos. Com uma mão eu acariciava seus cabelos atrás e a outra estava boba passeando pelo seu corpo. Cheguei no meio de suas pernas e apertei seu membro coberto pela calça o fazendo soltar um gemido entre o beijo e me fazendo sorrir de lado. Ainda o beijando, eu comecei a abrir seu cinto, mais com uma mão não da, o que me forçou acabar com aquele beijo maravilhoso. 

- O que esta fazendo? O sinal já vai abrir. - Ele me avisou e eu o encarei sorrindo maliciosa enquanto colocava seu pau ereto pra fora. 

- Não tem importância. Nada me impedira de chupar o meu doce preferido. - Bieber gemeu baixinho com minhas palavras, comecei a masturba-lo. O sinal abriu e o carro começou a andar e só assim para Justin andar devagar. Passei a língua por todo seu membro e ele apertou sua mão no voltante reprimindo um gemido, o que não gostei, pois adoro ouvir seus gemidos e vou faze-lo gemer dominado pelo prazer. Fiquei de quatro no banco fazendo meu decote quase pular pra fora e Justin já gostou, pois colocou sua mão por dentro do vestido e começou a apertar meu seio, revisando entre um e outro me fazendo gemer seu nome e então resolvi fazer o meu trabalho. Coloquei o que foi possível do seu pênis em minha boca e o resto eu comecei a masturbar, com a sua outra mão ele estraçalhou em meu cabelo e empurrou minha cabeça fazendo seu pau tocar a minha garganta e o mesmo soltou um gemido rouco me encharcando. 

Suas pernas já estavam tremulas e as veias do seu pau estava engrossando. E seu esperado orgasmo estava por vir. Comecei uma sequencia de sugadas forte e então seu pré-gozo já estava saindo. Chupei rapidamente e ele fechou os olhos trombando a cabeça para trás e gemendo loucamente e segundos depois ele me preencheu com seu leitinho maravilhoso. Ouvimos uma buzina alta e eu me levantei me assustando e Justin olhou para frente e abriu os olhos, logo desviando de um caminhão. Bieber tinha ido para a outra faixa. 

- Justin Bieber, por pouco não morremos. - O repreendi. 

- A culpa é sua. - Ele respondeu e eu me ajeitei e então arrumei sua calça também. 

Não demorou muito e chegamos na boate. Estava lotada. Justin desceu e eu desci logo atrás. Entramos sem pegar fila, pois a boate é do Justin. 

- JUSTIN. - Ouso alguém gritar o nome do Justin e então uma vadia vem correndo fazendo seu seios siliconados pularem e assim que a mesma se aproximou ela grudou no pescoço do Justin e o beijou. Senti meu sangue ferver e o ódio tomar posse de mim. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...