História Change Of Plans - Capítulo 63


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Brigas, Romance, Sexo
Exibições 150
Palavras 1.892
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Estou postando um cap rapidão para vocês bjs boa noite e espero que gostem.

Capítulo 63 - Giving up


Fanfic / Fanfiction Change Of Plans - Capítulo 63 - Giving up

Meses depois...

- Awwwn- Gemia enquanto Bieber me estocava com força. - Jus-Jus...

- Eu sei amor, eu sei...- Ele disse ofegante e aumentando a velocidade. Gememos e gozamos juntos. Não estava satisfeita queria mais, muito mais. Joguei Justin na cama e subi em cima dele, ele me deu um sorrisinho malicioso e eu retribui e me sentei em seu membro trombando a cabeça para trás e gemendo seu nome. Justin segurou em minha cintura e eu comecei a cavalgar em cima dele. - Isso vadia isso. - Bieber gemeu me dando um tapa estralado no bumbum me fazendo dar um gritinho de puta. 

- Justin? - Parei de me movimentar na mesma hora que ouvi a voz de Pattie do outro lado da porta. 

- Não fala nada, assim ela pensa que não estou e vai emborra. - Justin sussurrou e eu assenti ficando paralisada.

- Justin Drew Bieber eu sei que você esta ai. - Pattie disse e ele bufou. 

- QUE DROGA VOCÊ QUER VEIA?  - Ele gritou irritado a fazendo rir.

- Eu tenho que conversar com você. - Ela falou. 

- Fala dai, não vou me levantar para abrir a porta, estou cansado. - Neguei com a cabeça rindo baixinho. Como ele é cara de pau. 

- Tudo bem. É sobre seus empregados. - Ela disse e então eu me lembrei do dia que Justin me fez passar uma barra ao me fazer um oral lá na instituição. Comecei a rebolar lentamente o olhando sapeca e ele me olhou feio. Sorri e fui aumentando a velocidade.

- O-o que tem eles? - Justin perguntou segurando na minha cintura tentando me parar, mais a unica coisa que conseguia era afundar ainda mais minha intimidade em seu pênis o que o fez gemer baixo e depois tossiu para disfarçar. 

- Eles vivem pela casa toda, não temos privacidade alguma. Isso tem que parar. - Pattie reclamou.

- Eles só estão....- Ele se interrompeu gemendo mudo quando aumentei a velocidade ainda mais. Justin me fuzilou. 

- Eles estão o que Justin? - Pattie perguntou já ficando nervosa. 

- Fa-fazendo a segurança. - Justin trancou os olhos e eu ri baixinho começando a ir para frente e para trás. 

- Mais filho eles podem fazer isso lá fora. Estou super desconfortável com isso. 

- Nã- aawwn. - Justin gemeu alto e depois arregalou os olhos e eu segurei a risada. 

- O que foi isso? - Pattie perguntou. 

- A Katy esta rebolando em cima de mim. - Abri minha boca em um "O" enorme  e senti meu rosto pegar fogo. Sai de cima dele na mesma hora.  Mesmo a porta estando fechada eu estava morrendo de vergonha, e sentia como se ela visse através da porta agora. 

- Meu Deus. - Pattie exclamou chocada me dando ainda mais vergonha. 

- Da um oi pra minha mãe Katy sua mal educada. - Justin disse entre risos e eu nada respondi.

- Você esta ai mesmo Katrynna? - Pattie perguntou e eu continuei sem responder. 

- Sim mãe ela esta aqui sim, morrendo de vergonha. - Justin era um filho da mãe. 

- Desculpe interromper vocês. Depois nos falamos filho. - E então ouvi os passos de Pattie se distanciando. Fuzilei Justin que me olhou debochado.

- Pronto amor ela já foi, agora venha aqui terminar a sua provocação. 

- Não, depois do constrangimento que me fez passar, acabou o clima. - Falei nervosa recolhendo minha roupa e começando a vesti-lá rapidamente.

- Não acabou não eu estou mais do que no clima. - Justin disse me deixando ainda mais irritada

- A claro, não foi você que ficou com fama de vadia que enquanto a sogra fala eu fico transando com o seu filho sem nenhum respeito. 

- Mais não foi o que você fez? - Fez uma cara de inocente que me deixou puta da vida. Respirei fundo e coloquei meu tênis. Estava prestes a sair do quarto quando Justin deu um pulo da cama e segurou em meu braço. 

- Qual é Katy, foi só uma brincadeira. Tenho certeza que minha mãe nem se lembra mais. - Ri incrédula ao ouvir aquilo.

- Se jura? - Cruzei os braços e Justin revirou os olhos.

- Esquece isso, vamos voltar ao que realmente importa. Volte a me satisfazer amor. - Falou se aproximando, mais eu coloquei as mãos em seu peitoral nu. 

- Se satisfaça com suas mãos. - Abri a porta e sai batendo com força. Sai correndo dali sem olhar para os lados para não correr o risco de encarar Pattie e morrer de vergonha. 

Cheguei em casa batendo o pé de raiva e subi para o meu quarto. Entrei no banheiro, me despi e tomei um banho relaxante. Sai do banheiro e me assustei com Justin sentado na minha cama. 

- Que invasão é essa? - Perguntei andando até minha penteadeira e abrindo a pequena gaveta onde peguei meu hidratante de pele e me sentando na cama longe dele. 

- Quero entender o motivo da raiva. - Justin disse bufando. 

- O motivo é que eu não vou mais conseguir olhar para a sua mãe. Justin você precisa pensar para falar, ok que você é cara de pau e não se importa com o que os outros pensam, mais eu sou diferente. 

- Você é a frescura em pessoa isso sim. - Bufei e me levantei. 

- Se não gosta do meu jeito de ser podemos acabar tudo sem problemas e ai você pode colocar uma vadia qualquer na sua cama e a expor a vontade. - Falei irritada em sua frente com as mãos na cintura. 

- Você tem razão, tenho certeza que uma "vadia" seria menos chata. - O olhei incrédula. - São essas suas picuinhas inúteis que me faz pensar se foi o certo assumir um compromisso com você. -  Aquilo me atingiu em cheio.

- Ótimo, então vai lá, volta para a sua vidinha miserável e me deixa em paz. ANDA VAI. - Abri a porta do quarto e então Bieber andou até a porta e eu abaixei a cabeça. O idiota parou em minha frente, deu para ver por conta dos seus supras que estavam em minha frente. - E então? Já foi?

- E- Eu não consigo. - Levantei a cabeça e encarei seus olhos cor de mel que encaravam os meus. E assim ficamos um bom tempo até que com urgência quebramos o maldito espaço que tinha entre a gente colando nossos corpos e nossas bocas em um beijo rápido e intenso. 

E foi assim nossos meses, brigamos por coisas bobas as vezes eu começo e as vezes ele, competimos para ver quem é o mais orgulhoso e quem fala mais merda e depois acabamos na cama. Se eu fala-se que tínhamos um relacionamento normal estaria mentindo, mais não tem como ser normal nosso namoro e nós dois somos completamente anormais. E tudo a nossa volta esta longe da normalidade e é perfeito. Amo minha vida e amo meu namorado chato, nossas vidas sempre estão agitadas por conta do trabalho de Justin, mais pelo menos depois que Isabela desapareceu, não tivemos mais desespero. Chris e Whitney estão tendo um tipo de namoro que de fins de semana eles são solteiros, Justin gostou da ideia e me propôs a mesma coisa o que resultou em mais uma briga. Chaz, Nolan e Chris estavam solteiros e pegando todas, Ryan e Angel voltaram e todos nós perdoamos Angel. Jaxon já estava bem, tinha feito amizade e tinha até uma namoradinha o que deixou Jazzy muito brava por Justin proibi-la de namorar também e ainda colocar um segurança na cola dela para que a coitada não namora-se escondida, na verdade não só Bieber a proibiu mais sim Jax e todos os garotos a deixando ainda mais irritada com o machismo deles. Minha mãe voltou para a empresa e estava correndo tudo bem. Bem até demais, ela já tinha até achado compradores. Porque amanha eu faço dezoito anos e assim posso vender tudo e voltar para o Avaí. O que não era mais algo que eu ansiava, pois não conseguiria ficar longe do Justin. 

Justin Bieber's P.O.V

Depois de outra boa transa com a minha namorada eu fui até a cozinha comer alguma coisa enquanto ela ficou no quarto conversando com seus amigos do Avaí via Skype. Eu mesmo tive que preparar meu sanduíche, já que a incompetente da cozinheira tinha saído.  Voltei para o andar de cima e quando eu ia entrar no quarto ouvi meu nome na conversa e parei me encostando na parede para ouvir. 

- Mais eu estou muito feliz com o Justin o que dificulta as coisas. - Katy lamentou e eu franzi a testa não entendendo. 

- Katrynna, vocês vivem brigando, esse namoro não vai dar certo, amanha você faz dezoito, poderá vender sua parte na empresa, a casa e voltar para a sua casa, ou você não gosta mais do Avaí? - Mais que amiguinha filha da puta essa em.

- Eu amo o Avaí, sempre será minha casa, mais tem o Jus...

- Então quer dizer que você vai abrir mão da sua familia que somos nós, seu pais, seu emprego que você tanto ama. Sim, porque seu patrão prometeu te esperar esse um ano e foi isso que ele fez, seu cargo esta lá apenas te esperando. Você ira trocar toda a sua vida feliz por um cara? Não tenho nada contra o Justin, acho ele um cara legal e tudo, mais ele tem a vida errada dele ai e falando em vida errada, eu fico aqui com o coração na mão todos os dias com medo de que alguém possa te matar, ou te fazer de isca para pegar seu namorado. Amiga, você esta correndo perigo e seu namorado esta sendo egoísta por ficar com você mesmo sabendo que a qualquer momento possamos receber uma noticia que você foi morta. Poxa vida amiga, essa não é uma vida para você. -  O pior é que essa vadia esta certa. 

- Eu corro o risco que for pelo Justin, eu morreria sem problemas na mão de um criminoso por ele. - Katy respondeu a sua amiga e em vez de aquilo me deixar feliz, fez o efeito ao contrario. 

- Você é louca Katrynna Sullivan. Mais então é isso? Você não quer voltar para cá?

- Não é que eu não queria, você sabe que eu amo ai, mais eu não posso abandonar o Justin.

- Amanha é seu aniversario e então quero que aproveite e depois de amanha retomemos esse assunto ok? Boa noite amanha nos falamos.

- Boa noite amiga, até amanha. - Katy estava com uma voz desanimada. Dei meia volta e voltei para a cozinha. Fiquei um tempo pensando nas palavras daquela garota e ela realmente tem razão, estou sendo egoísta com a Katy. Ela não merece ficar correndo perigo o resto da sua vida só para ficar comigo. Despertei dos meus pensamentos quando Katy entrou na cozinha e eu a olhei nos olhos me dando um nó na garganta. Ela correu até mim e me beijou, a apertei em meus braços para nunca mais soltar. Vou sentir falta do seu beijo, do seu cheiro, sua voz, seu sorriso, seu corpo, tudo vai me fazer falta, mais eu tenho que deixa-lá partir. 


Notas Finais


AMOOOOOOOOOOOO AS MINHAS[o] LEITORAS[o] ME EMOCIONEI COM OS COMENTÁRIOS SOBRE O AVISO QUE EU DEI, AMO VCS DEMAIS SÉRIO. E POR VOCÊS QUE EU FIZ UMA FORÇA PARA POSTAR OUTRO HJ AGR BJOS QUE EU PRECISO DORMIR <3 <4 <5 <6


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...