História Change Of Plans - Capítulo 66


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Brigas, Romance, Sexo
Exibições 145
Palavras 1.490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 66 - Uma vida pela outra


Fanfic / Fanfiction Change Of Plans - Capítulo 66 - Uma vida pela outra

Já tinha me despedido de todos, deixei Whitney no meu lugar na instituição e chorei muito ao se despedir dos meus filhos que a maioria esta me odiando por achar que eu estou os abandonando, mais estão certos. Mesmo doendo, eu estou os abandonando.

Estava em casa, mais precisamente no meu quarto terminando de arrumar minha mala. Ouvi passos correndo e então batendo em minha porta fortemente.

- ABRE ESSA PORRA GAROTA. - Arregalei os olhos assustada ao ouvir uma voz de homem e as suas batidas na porta. Não respondi nada e então fiquei olhando em volta para ver onde eu poderia me esconder e não tinha nenhum lugar. Só a sacada. - SE NÃO ABRIR EU VOU ARROMBAR E SE EU TIVER QUE FAZER ESSE ESFORÇO EU TE ARROMBO TAMBÉM CADELINHA. - Começou a chutar a porta. Eu precisava sair dali. Fui até a sacada, fechei as portas sem fazer barulho e a fechei. Subi em cima do murinho da sacada que dava para o outro quarto, onde eu podia entrar e assim que ele arromba-se a porta do meu quarto eu sairia correndo. Dava para se ouvir o barulho cada vez mais alto da porta. Consegui pular na outra sacada e então entrei no quarto que era de hospede. Fui até a porta e a abri com cuidado. 

- EU TE AVISEI VADIAZINHA, AGORA EU VOU TE PEGAR DE JEITO. - O desgraçado disse e começou a jogar seu corpo contra a porta me fazendo tomar um pequeno susto. Na sua terceira tentativa ele consegui arrombar a porta e riu maldoso entrando no quarto. Sai do que eu estava e então quando percebi que ele estava totalmente dentro do quarto eu sai correndo em direção as escadas. Bem quando cheguei na sala tinha um cara entrando pela porta que me olhou e sorriu e então eu corri para a cozinha, logo saindo pela porta que avia ali. Dei a volta pela casa e apareceu outro na ponta me fazendo parar de correr naquela direção e quando fui correr na outra. O outro cara que apareceu na sala estava ali. Droga estou cercada. 

- Me deixem em paz, eu nunca fiz nada para vocês. Se querem assaltar a casa, fiquem a vontade eu posso até dizer a combinação do cofre que fica atrás de um quadro o que não é nada original, mais não me levem por favor, já estou indo emborra amanha, se quiserem posso passar a casa pro nome de vocês...

- CALA A BOCA CARALHO. E NÃO, NÃO QUEREMOS NADA, SÓ VOCÊ. - E então eles foram se aproximando. Quando tentaram me pegar eu comecei a me debater, tanto que eu acertei meu joelho no meio das pernas de um deles que se curvou e então eu consegui começar a correr, mais não durou muito a minha tentativa de fuga, pois o cara que estava no meu quarto me agarrou com tudo me tirando do chão e me colocando em seu ombro. Comecei a gritar por socorro, espernear, dar soco em suas costas e em sua cabeça.  

- Porque não bate na minha cabeça de baixo ninfetinha. - Senti vontade de vomitar ouvindo aquilo. Ele me jogou com tudo no porta-malas e quando eu fui me levantar para fugir o cara fechou a porta. O desespero começou a tomar posse do meu corpo e eu comecei a gritar  e a chutar aquela maldita porta. 

Justin Bieber's P.O.V

- E ai cara. O que esta fazendo a essas horas aqui? - Ryan perguntou entrando no escritório.

- Estou vendo algumas casas no Avaí, porque eu decidi ir emborra com a Katy. - Disse concentrado.

- COMO ASSIM EMBORRA? ESTA LOUCO? E O SEU TRABALHO CARALHO? 

- Eu vou sair dessa vida irmão. Não vale a pena ganhar milhões, mais perde o que é mais valioso pra mim.  

- O que você vai fazer? Trabalhar como uma pessoa normal? Até onde eu sei nem faculdade você fez. - Bufei e o olhei com tédio. 

- Eu tenho dinheiro o suficiente para viver nessa e na próxima vida. - Disse com tédio o fazendo revirar os olhos. 

- Então não era mais facil fazer isso em vez de machucar a coitada? 

- Eu não tinha pensado nisso, só resolvi pensar depois que você me pediu. - Me expliquei, Ryan iria me responder, mais o barulho do meu celular começou a tocar. Olhei no visor e era numero desconhecido. Atendi sem interesse. 

Ligação On

- Boa noite Bieber. - Reconhecia aquela voz nojenta até surdo.

- Resolveu se entregar Isabela? - Perguntei e ela riu. Ryan arregalou os olhos e então ele veio até mim e pegou o notebook. 

- Se entregar jamais meu amigo. - Falou com calma. Do nada ouvi gritos do outro lado da linha. - Olha se não é a minha querida netinha. - Ela falou e eu franzi a testa. Angel?

- TINHA QUE SER VOCÊ, ME SOLTA SEU ANIMAL. - Arregalei os olhos e fechei minha mão em punho.

- FILHA DA PUTA. - Gritei com ódio a fazendo gargalhar. 

- Sabe meu querido amigo, eu espero que você tenha aproveitado o momento que esteve com a sua amada, porque você não ira mais vê-la. - Ryan voltou com o notebook e colocou em minha frente, peguei o cabo conectando o celular no notebook fazendo com que o mesmo rastreasse a ligação. 

- Eu vou acabar com você. Rele um dedo nela que eu te torturo e depois te mato do pior jeito. 

- Como se você fosse me pegar não é mesmo? Adeus Bieber e para não falar que eu sou ruim, eu vou deixar você se despedir da sua ex-namoradinha, sim ex, porque namorar uma pessoa morta, não da né? - A ouvi caminhando, ouvia o choro desesperado da Katy cada vez mais perto. Aquilo era uma tortura. Olhei para o notebook que conseguiu. Ela estava no ponto de onde sai os jatinhos. Desconectei o cabo e então peguei minha arma na gaveta, minha chave do carro e sai correndo. - Fala com o Bieber, seu namoradinho minha neta. - Isabela disse  e eu fiquei esperando mais Katy só chorava e nada dizia. - ANDA FALA. 

- Ele não é meu namorado, não é nada meu. E eu não tenho nada pra falar.  - Fechei os olhos ao ser atingido em cheio suas palavras. Ouvi a risada debochada de Isabela.

- Ok então. Sinto muito meu querido, mais você não vai poder se despedir dela. Adeus amigo. - E então ela desligou.

Ligação Off

Corria pelas ruas de Atlanta a mil. Finalmente cheguei ao local onde Isabela estava. Estacionei o carro e sai correndo até lá. Subia as grandes escadas ofegante. Ao chegar na porta eu tirei a arma da cintura e a engatilhei e então abri a porta e pude ver que o seu jatinho tinha acabado de chegar. Isabela estava indo na frente e Katy logo atrás sendo carregada por um cara apenas. Corri um pouco e atirei na cabeça do filho da puta. Katy e Isabela se assustaram. Isabela foi rápida ao sacar arma e então pegou Katy pelo braço e apontou a arma em sua cabeça. Me aproximei mais, mesmo estando distante. 

- Sabia que viria. - Isabela disse me olhando sorrindo maldosa. 

- Foda-se agora solta ela. - Ordenei apontando minha arma que apontava para seu peito, agora para a sua cabeça a fazendo rir. 

- Acha mesmo que esta com vantagem? Eu posso mata-lá a qualquer hora. - Isabela falou e eu olhei para Katy fazendo nossos olhos se encontrarem. Desviei para manter o foco.

Katrynna Sullivan's P.O.V's 

Justin estava ali ele veio me salvar, mais porque? Não foi ele quem disse que estava cansado de mim? E agora vem se arriscar? 

-  Deixa ela fora disso. Eu estou abrindo mal de tudo que tenho. Pode dominar o trafico sozinha, pode pegar o meu império. - O olhei incrédula. Ele estava mesmo fazendo isso?

- Nossa que lindo. Mais eu estou pouco me fodendo para o seu império, eu quero a sua cabeça para empilha-la na parede de minha nova sala.

- Você pode te-lá, só deixe Katrynna em paz. Me mata no lugar dela. - Neguei com a cabeça chorando. Os meninos chegaram todos armados. 

- Tudo bem, vai com seus amigos Katy. - E então Isabela me largou e eu fiquei olhando para ela e Justin que estava olhando para baixo. 

- Vem Katy, vai ficar tudo bem. - Chaz disse estendendo os braços pra mim e me dando um olhar de que "O Justin vai ficar bem" Assenti e comecei a andar em sua direção. 

- Acho que mudei de ideia. - Isabela disse e então só vi Justin correr em minha direção e ficar em minha frente. Me virei e vi dois corpos caindo com tudo no não. 

- NÃÃÃÃÃÃO - Gritei me jogando de joelhos no chão chorando e gritando.


Notas Finais


CHORANDO AQUI EM 3...2...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...