História Changes - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Claudio Marchisio, Erik Durm, Marco Reus, Pierre-Emerick Aubameyang, Roman Bürki
Personagens Claudio Marchisio, Marco Reus
Tags Futebol!, Romance
Visualizações 66
Palavras 1.432
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mudando o clima um pouco...

Capítulo 26 - Notícias da Italia


Fanfic / Fanfiction Changes - Capítulo 26 - Notícias da Italia

Isabella POV

Depois daquela reunião na casa dos Bartra, eu e o Marco nos unimos mais, agora sabíamos o que um sentia de verdade em relação ao outro e nada iria nos separar. Eu estava bastante feliz com a recuperação dele, Marco estava já voltando a correr em campo e fazer algumas atividades com bola e isso o deixava bastante animado. Ele ficava me contando de como ele se sentia jogando futebol e os olhos dele brilhavam, realmente aquele esporte era a paixão da vida dele. Agora esse retorno aos campos estava cada dia mais próximo. Ele estava fazendo alguns exames detalhados essa semana e ele poderia voltar a treinar com o time logo em seguida, se os resultados fossem positivos.

Eu tinha acabado de finalizar a tradução de mais um livro, dessa vez do alemão para o italiano e foi muito mais fácil já que eu estava em contato com o idioma todos os dias. Estava enviando o e-mail para a editora quando meu telefone começou a tocar desesperado, olhei e vi que era minha mãe. Desde a discussão que tivemos antes de eu vir para a Alemanha, nosso relacionamento não era mais o mesmo. Todas as vezes que eu liguei, eu acabei falando com meu pai, minha mãe tinha ficado profundamente irritada com o final do meu noivado com o Claudio e principalmente com minha mudança para a Alemanha, que a princípio seria de alguns dias e agora já faz alguns meses.

- Oi mãe!

- Isabella....

Eu notei pela voz da minha mãe que as coisas não estavam bem.

- Aconteceu alguma coisa?

- Seu pai...

Congelei ao escutar aquilo.

- O que aconteceu com meu pai?

- Ele teve um infarto. Você precisa voltar para casa. Seu irmão já está vindo para cá.

- Como ele está?

Ela se manteve em silêncio e eu fiquei desesperada.

- Eu vou pegar o primeiro avião.

Fechei meu computador e me levantei rapidamente e fui correndo para o quarto para pegar alguns documentos e ir correndo para o aeroporto. Estava no taxi quando liguei para o Marco.

- Adoro quando você me liga no meio do dia ruiva...

- Marco, eu estou indo para Turim.

Marco POV

Eu confio muito na minha ruiva e sei que a gente está super bem, mas ouvir ela falando que vai embora sempre me dá um aperto no peito.

- O que foi Isa?

Percebi que ela estava começando a chorar.

- Meu pai, ele não está bem, está internado. Estou indo para lá.

- Quer que eu vá junto?

O médico que estava fazendo meu exame, me olhou surpreso e fez que não com a cabeça.

- Não precisa, você está com seus exames. Se Deus quiser não vai ser nada sério. Eu te mantenho informado.

- Se cuida ruiva.

Quando desligamos o telefone, minha vontade era largar tudo e correr para ficar com ela. Eu sabia que o relacionamento dela com a mãe não estava bom desde que ela veio para cá e queria estar junto dela para apoiá-la, mas eu estava na fase final da minha recuperação e não poderia largar tudo. Assim que saí da clínica onde fiz parte dos exames liguei para a Isa, mas deu caixa postal, ela ainda deveria estar voando. Comecei a ficar ansioso quando cheguei em casa e continuei sem conseguir falar com ela. Algumas horas depois, o Robin apareceu em casa e a cara dele estava estranha:

-  A Lore ligou.

Senti um arrepio percorrer minha coluna.

- O pai da Isabella faleceu.

Eu fechei os olhos e pensei em como a Isa deveria estar se sentindo naquele momento. Por isso ela não atendia ao telefone, devia estar com milhões de coisas passando na cabeça dela.

- Vou fretar um jatinho, você também vem?

Robin fez que sim com a cabeça e nos abraçamos. Menos de duas horas depois, estávamos embarcando para Turim. Eu tinha ligado para o pessoal do clube avisando que tive que fazer uma viagem de emergência. Escutei algumas reclamações, mas não estava aberto para nenhum tipo de negociação, a Isa estava precisando de mim e eu estaria lá por ela. Quando chegamos na cidade, Lorena veio nos buscar no aeroporto. Sorri ao ver ela e o Robin se cumprimentando com um beijo apaixonado, eu estava feliz por ver que meu amigo tinha se acertado com alguém, ele era o único solteiro entre nós e agora apesar da distância, estava em um relacionamento.

O velório estava acontecendo numa ala específica do hospital, ao entrar na sala tive que respirar fundo, Claudio, o ex da Isa estava lá, abraçando ela, a consolando. Travei a mandíbula, mas logo em seguida relaxei, quando minha ruiva me viu, ela se soltou do cara e veio até mim. Eu a abracei com todo carinho do mundo e fiquei dando pequenos beijos e falando palavras de consolo para ela.

Isabella POV

Como isso podia ter acontecido? Meu pai, um homem tão forte, que estava tão bem a última vez que eu o vi, agora não estaria mais entre nós.... Eu amava muito meu pai e ia sentir imensamente a falta dele. Eu estava um pouco anestesiada, desde que recebemos a notícia tentei apoiar minha mãe que surtou e fiquei ajudando meu irmão com as coisas necessárias para poder fazer o sepultamento do meu pai. Não consegui falar com ninguém, mas minhas amigas já estavam sabendo e estavam aqui me ajudando nesse momento tão difícil.

Estávamos no velório e finalmente minha mãe tinha se acalmado um pouco, eu encontrei diversas caras conhecidas, pessoas que fizeram parte da minha vida. Eu vi o Claudio. Ele veio até mim e me olhou com sinceridade:

- Eu sinto muito Bella. Seu pai sempre foi um exemplo para todos nós.

Eu não resisti e quando ele me abraçou, eu explodi em um choro que estava tentando conter até então, foi tudo muito inesperado. Claudio me conhecia há vários anos e foi bom ter o apoio de um amigo nesse momento. Mas era somente um amigo, isso ficou provado a hora que eu vi o Marco entrar. Ao ver meu loiro ali, largando tudo na Alemanha para estar comigo, eu tive mais certeza que ele era o homem que eu queria do meu lado. Eu larguei o Claudio e fui até ele. Marco me abraçou com muito carinho, eu me senti confortável nos braços dele, mais tranquila, eu sabia que era ali que eu queria estar.

O dia seguinte foi muito triste e pesado, o enterro do meu pai, a despedida de alguém que eu amava muito e nunca mais iria ver, falar, rir junto... Marco estava lá, do meu lado, me apoiando nesses momentos. Quando tudo acabou, fomos até a casa da minha mãe e como eu já previa, ela deu um show, quando eu e meu irmão avisamos que no dia seguinte voltaríamos a nossa vida.

- O quê? O corpo do pai de vocês ainda está quente e vocês já vão fugir, correndo, me deixando aqui sozinha com toda a solidão?

- Mãe, todos nós estamos abalados, mas não há nada mais que possamos fazer.

- Engraçado você falar isso Bella. Justamente você que sempre foi próxima a seu pai e por causa desse rapaz que surgiu do nada na sua vida, você largou tudo: seu noivo, sua família, sua vida...

Marco POV

A situação estava bem triste. Eu sabia o quanto a Isa era ligada ao pai, ela estava sofrendo muito e eu queria muito fazer ela esquecer tudo. A mãe dela não estava ajudando e agora que estava só a família, aquela mulher começou a jogar culpas em cima da Isa que ela não tinha. Naquele momento eu fiquei com medo de que minha ruiva cedesse a pressão que estava sofrendo. Porém, como sempre, ela me surpreendeu:

- Mãe, o fato de eu ou o Rafael não estarmos mais fisicamente vivendo aqui em Turim, não significa que nós abandonamos vocês. Nós continuamos a amar vocês da mesma maneira, mas nós somos adultos, temos nossas próprias vidas e estamos correndo atrás da nossa felicidade, e isso ninguém pode fazer pela gente. Nós como seus filhos vamos te amar para sempre e estar sempre ao seu lado quando você precisar, mas vamos tocar nossas vidas. Às vezes vamos errar feio, mas vamos crescer assim.

Eu a abracei. Minha ruiva era a pessoa mais incrível da face da Terra e eu um afortunado por ter ela ao meu lado. Preciso lembrar de agradecer o Auba por me encorajar a fazer aquela viagem com os meninos que mudou a minha vida para sempre.


Notas Finais


Parece que alguém está bem apaixonadinho...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...