História Chanyeol odeia camisinhas néon || Chanbaek - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Kai, Sehun
Tags Baekyeol, Chanbaek, Exo, Kaihun, Sekai, Yaoi
Visualizações 296
Palavras 2.482
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Ficção, Fluffy, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLHA AUEM ESTA DE VOLTA AAAAA
realmente pensei q nao ia conseguir isso, anyway, deve ta um lixo, me perdoem, e desculpe ter feito vocês esperarem tanto :c
Eu dei o meu melhor, amo vocês! Obrigada pelos favoritos! 💜💜💜

Capítulo 2 - EXTRA - As camisinhas néon odeiam Park Chanyeol


-Quando quiser, gracinha.

R.I.P. Park Chanyeol.

                                -.-

Como diz aquele ditado, um dia da caça, o outro do caçador, Park Chanyeol estava sentindo isso na pele. Tremia na base toda vez que o celular vibrava em seus bolsos temendo ( lê-se ansiando) uma mensagem do Byun. Pelo lado bom, como o mais velho não havia dado sinal de vida e consequentemente Chanyeol ainda não havia cumprido seu desafio, Sehun e Jongin deram um tempo daquela palha assada de jogo.

Mas, como nem tudo na vida são flores, no tão esperado dia da estréia de Star Wars: O Último Jedi, o contato Baek Senpai Supremo <3 brilhou na tela do celular de Chanyeol que só faltou jogar o aparelho na lata de lixo e mudar de nome para Francisco Garcia da Silva¹.

No entanto, seu coraçãozinho sofrido o denunciava: palpitava tanto que Chanyeol podia ouvi-lo gritando "RESPONDE ESSA PORRA LOGO, RETARDADO!" E prontamente o obedeceu.

Baek Senpai Supremo <3: Pirralho?
Hoje é a estréia de the last jedi ne
Me encontre na entrada do cinema, às oito
Se você se atrasar, será punido ;*

  - Será que eu estou atrapalhando o casalzinho ai? - A voz de Jongin atrás de Chanyeol o assustou, ele deu um pulo e escondeu o celular no bolso do moletom.

  - Sinto cheiro de Daddy Kink - Sehun comentou com uma expressão maliciosa, levando um chute na canela logo em seguida.

  - Credo, Sehun, meu nome não é s/n, não, seus ridículos. Tem um beco logo ali, vão fazer algo útil.

                                -.-

Chanyeol parecia uma patricinha na puberdade na hora de se vestir (Principalmente pra ir ver o senpai). Basicamente, suas roupas estavam espalhadas no chão, na cama e até no próprio Chanyeol, que nem conseguia encontrar o caminho da porta mais. Poderia até praticar natação naquela montanha de roupas e quando notou que ainda não havia nem tomado banho, já eram 7:45. Fodeu geral.

Pegou as primeiras peças de roupa que viu, lê-se uma camiseta do Harry Potter escrito Lumus!, calças folgadas e meias do alienígena verde do Tumblr. Mais nerd diferentão alternativo, impossível.

Jongin havia lhe aconselhado a se maquiar um pouco mas Chanyeol não havia tido tempo nem de soltar um peito, quem dirá de se superproduzir. Além disso, se tivesse sorte, iam ser só uns pegas e depois o Byun o levaria para casa. Molezinha.

E, é claro, Chanyeol estava feliz que nem pinto no lixo.

Mas, quando estava prestes a sair, bateu a depressão pré-conquista do objetivo de vida. Chanyeol ligou pro Kai, que já sabia exatamente do que se tratava assim que ouviu o Park dizer:

  - Socorro, eu tô um lixo.

  -Chanyeol, você é a própria caçamba, só vai.

Melhor pessoa para incentivar os amigos não existe. Friendship goals.

Chanyeol entrou no shopping olhando para os lados desesperadamente, à procura de um cara mais velho com expressão de assassino, mas não encontrou Baekhyun, nem no cinema. Já eram oito e meia, ou seja, o filme já havia começado. E o Park teria desistido se no exato momento em que pôs os pés no cinema, seu celular não tivesse vibrado.

Baek Senpai Supremo <3: Eu disse para não se atrasar, moleque.
Tô falando grego?
Me espere bem ai.

Um arrepio percorreu a derme de Chanyeol ao ler as palavras enfurecidas de Byun. Não sabia se ficava com medo das suas ameaças ou molhado por conta da encarnaçaou coreana de Christian Grey que era o mais velho.

E Chanyeol esperou. Oito e meia, oito e cinquenta, nove horas, nove e meia. Às nove e quarenta e cinco, no horário da outra seção, quando Chanyeol estava quase dormindo naquele banco, foi que sentiu uma mão apertar seu ombro de leve, o assustando.

  - Te assustei?

Chanyeol provavelmente encarou Baekhyun por tempo demais, mas, que Deus o perdoe, aquele homem era um pecado. Baekhyun estava vestindo calças jeans justas, uma blusa social branca com alguns dos botões soltos e exalava um cheiro de Oldspiece maravilhoso, típico macho alfa. Sua mão ainda fazia carinho no pescoço de Chanyeol, que ficara arrepiado.

Os dois entraram no cinema com um balde de pipoca dos grandes e se sentaram no fundão. Naquele momento, a pobre ficha de Chanyeol começou a cair, e ele percebeu que Baekhyun o encarava.

  - Não tenha medo, gracinha. Eu não mordo. 

Chama o Samu.

Até a metade do filme, pelo menos, foi tranquilo. Chanyeol aproveitou o fato de que por estar tarde, não havia quase ninguém na sessão, ou seja, nenhuma  cabeça no meio da tela o impedindo de assistir seus jedis em paz. Nem se deu conta de que Baekhyun havia parado de comer da pipoca que estava em seu colo.

O encarou.

  - Tudo bem mesmo você ter pago sozinho? - sussurrou.

Byun deu uma risada, e Chanyeol ainda podia notar a malicia naquele rosto iluminado apenas pelas cenas de ação do filme. Ele estava esperando por aquele momento, o que Chanyeol puxaria o gatilho.

  - Claro, que sim, bebê. Eu paguei os ingressos, você paga o boquete.

O rosto de Chanyeol embranqueceu tanto que havia criado luz própria. Antes que pudesse dizer algo, o Byun tirou o balde de pipoca vazio do colo, revelando um volume apertado pelas calças no meio das pernas.

Ele olhou nos olhos de Chanyeol, pegou a mão do mais alto e pousou na área, circulando levemente. Byun suspirou no ouvido de Chanyeol, que não conseguia nem se mover.

  - É sua culpa - sussurrou, e Chanyeol pode sentir seu hálito de manteiga - Resolva isso. - Disse, mandão.

Com a mão de Chanyeol ainda em seu controle, Baekhyun abriu o zíper da própria calça, tendo os supiro abafado pelos sons do filme.

Baekhyun tinha uma pegada do caralho.

E por G-Deus, Chanyeol não sabia mais como proceder. Mal havia conquistado o corpinho do senpai e o dito cujo já queria que ele metesse a boca no seu pirulito.

Vai com calma ai cara, Chanyeol é de humanas.

  - Bae... Baekhyun... - murmurou, incerto. 

  - Não era você o transante? Não quer me provar que Park Chanyeol não é só conversa? - Ai, essa atingiu a masculinidade.

Então Chanyeol simplesmente começou a reproduzir um compilado de todos os pornôs que Sehun havia o obrigado a assistir na vida. Tocou a manchinha de pré-gozo na cueca de Baekhyun, onde estava sua glande, e depois abaixou a peça, vendo o membro teso do mais velho saltar para fora.

  O olhar luxurioso de Baekhyun o atingiu em cheio como um soco na cara, induzindo o mais novo a continuar o que estava fazendo. Sua mão grande subia e descia nos países baixos do Byun, que por sua vez, deixava escapar alguns sons da sua garganta, passando despercebidos pelo som do filme que ainda era exibido.

Mas nenhum dos dois estava interessado nele realmente.

  - Chupa - a voz grave de Baekhyun se fez presente de novo.

Chanyeol parou os movimentos.

  - Vamos lá, moleque, é como uma punheta, só que com a boca. 

  Chanyeol hesitou. Minha nossa Sehuna, o que que eu faço agora?

Suas pernas bambearam quando Byun acarinhou seus cabelos castanhos, incitando-o a curvar a coluna em direção ao seu membro. Chega dá os comichão na boca.

Baekhyun foi paciente, na medida do possível. Guiou a cabeça do mais novo, esforçando-se para conter os gemidos, mas não o palavrão que soltou quando teve o falo acidentalmente mordido, fazendo Chanyeol lacrimejar quando o membro de Baekhyun foi fundo demais, mandando toda a pipoca e refrigerante de volta para o estômago. Deus me defenderay. Com o tempo Chanyeol foi se acostumando com a ideia, então tomou a liberdade de tirar o membro da boa e deslizar a língua por toda extensão, demorando-se na glande de Baekhyun.

E quando Baekhyun gozou, Chanyeol engoliu tudo como um bom garoto, arrancando um gemido arrastado do outro.

  - Sabia que você não iria decepcionar- Sorriu de canto.

E Chanyeol sorriu também, corado até as orelhas, mesmo que o gosto em sua boca não fosse dos melhores, ainda era seu fucking gostosão senpai máster.

Chanyeol zerou a vida. Mal sabia ele, a punição nem havia começado ainda.

Byun subiu o zíper das calças e voltou sua atenção à tela, enquanto ainda fazia carinho nos cabelos de Chanyeol, que passou o resto da película da maneira mais hmmm what to say? possível.

                     
                                -.-

Ninguém disse mais nada após o famigerado boquete. Estavam no carro de Baekhyun, este com um sorriso no rosto, enquanto Chanyeol chupava balinhas sem parar, sentindo sua garganta arrombada. Mal havia chupado alguém e já estava no ator pornô feelings.

De repente, o carro parou em uma rua escura, e Chanyeol olhou tão rápido para Baekhyun que mais parecia cosplay da menina do Exorcista. Imediatamente passaram em sua cabeça pensamentos como:

Caralho, ele vai me estuprar.

Ele vai me estuprar, me esquartejar e jogar na casa abandonada!

Hoje eu não volto para casa vivo.

Mas antes que Chanyeol pudesse abrir a porta daquele carro e correr para as colinas, Baekhyun o impediu, apertando seu pulso.

Baekhyun o beijou.

O beijou profundamente, deixando Chanyeol desnorteado.

  - Onde nós estamos? - ele perguntou timidamente.

Baekhyun encostou no banco do carro, dando a Chanyeol a visão da farmácia onde ele trabalhava através do vidro. Chanyeol quis morrer - só podia ser a maldição da camisinha néon.

  - Aqui começou - Baekhyun disse - Aqui termina. Se esqueceu do que eu disse, moleque? Você será punido.

Chanyeol estremeceu diante do olhar faminto do mais velho. Já se sentia comido apenas com aquele olhar.

Baekhyun saiu do carro de mãos dadas com o outro, e entrou no estabelecimento - todas as esperanças de Chanyeol foram para o ralo quando percebeu que o maldito tinha a chave.

Baekhyun foi direto: o empurrou para o banheiro e apareceu minutos seguintes com um pacotinho verde nas mãos - e Chanyeol sabia exatamente o que era. A maldição da camisinha néon ataca novamente.

Byun o empurrou contra a parede, e Chanyeol tentava recuar a todo custo, mas amoleceu completamente quando sentiu os lábios dele em seu pescoço, chupando e mordendo a pele, deixando marcas que ficariam ali por dias.

Tentou apertar os ombros dele, descontando o que estava sentindo, mas Baekhyun imediatamente tirou suas mãos de si.

  - Pode ir tirando o cavalinho da chuva, moleque. Eu comando as coisas por aqui.

Chanyeol sentiu um puxão no baixo ventre. Não admitia, mas estava gostando do jeito que Byun o tratava. Era excitante.

Chanyeol gemeu baixinho, mas não passou despercebido pelo mais velho.

Baekhyun espalmou as mãos no abdômen magro de Chanyeol, que tremeu e se contorceu em resposta. Arrancou a blusa do mais novo com selvageria.

Aquele era o verdadeiro Byun Baekhyun. Possessivo e nada misericordioso.

Sua boca trilhou beijos e chupões até os mamilos do Park, que quase chorou ao ter uma parte tão sensível estimulada de maneira profissional. Logo em seguida, Baekhyun arrancou a própria camisa, jogando tudo no chão.

Suas ereções roçavam e Chanyeol não conseguia parar de gemer, enquanto Baekhyun ria divertido.

  - Eu não fiz quase nada e você já está assim, moleque? - Baekhyun riu quando notou o quão encharcada estava a cueca de Chanyeol.

Virou o mais novo de costas, mas mesmo encostado na parede fria, o calor de Bakhyun não abandonava o corpo de Chanyeol.

Baekhyun abaixou as calças largas dele, escorregando a mão das costas até a bunda roliça do Park, apertando a carne com vontade. Logo em seguida, Baekhyun desferiu um tapa tão forte que ecoou no banheiro todo, fazendo Chanyeol gemer alto, meio dor, meio de prazer.

E fez isso uma, duas, três, cinco vezes seguidas. A pele de Chanyeol ardia por baixo da cueca.

E então ele parou. Encostou seu corpo no do outro - que tremia - de modo que Chanyeol podia sentir seu membro teso novamente entre as bandas da bunda.

  - Vai me desobedecer novamente, moleque?

Chanyeol não respondeu, e como consequência, Baekhyun lhe deu outro tapa igualmente forte.

  - Não! - gemeu. Baekhyun apertou sua bunda de novo, fazendo um carinho na região marcada.

  - E você sabe o que vai acontecer se me desobedecer de novo, certo? - Aumentou o aperto.

  - S-sim!

Baekhyun desferiu mais um tapa.

  - Sem gaguejar, criança.
 
  - Eu sei! - disse.

  - E o que vai acontecer se você me desobedecer mais uma vez? - Baekhyun perguntou, sua voz ia ficando cada vez mais grave e carregada de luxúria.

Em segundos Chanyeol havia passado de Macho Alfa que cumpre seus desafios para baby do daddy, submisso, parecia até uma fanfic do One Direction, sua boyband favorita.

  - Você vai me punir.

  - Isso mesmo. - Baekhyun sussurrou em seu ouvido, abandonando a bunda ardida de Chanyeol. 

De repente, ele saiu dali, e quando Chanyeol se virou, estava tudo escuro - Baekhyun havia apagado as luzes. Ouviu o som de embalagens sendo abertas, o que apenas o fez se sentir perdido naquela escuridão. Chanyeol estava desesperado - não suportava mais a ereção no meio das pernas.

De repente uma luz verde veio em sua direção, e descobriu que o corpo de Baekhyun estava mais perto do que imaginava - e ele estava usando uma das camisinhas néon, que pingava librificante.

E então, como Chanyeol era Chanyeol, não pôde deixar escapar a pérola:

  - Baekhyun, me fode como se eu fosse o lado negro da força.

O mais velho riu e se aproximou, segurando os pulsos de Chanyeol sobre a cabeça dele. Por sua vez, o Park não enxergava os olhos do Byun, mas podia ver um brilho de malícia evidente em seu olhar. Já nem corava mais.

  - Meu sabre de luz dá conta disso. - Disse sorrindo de canto.

E penetrou Chanyeol com força, arrancando um gemido muito alto vindo dele. Baekhyun parou, para que ele se acostumasse - era mais do que óbvio que Chanyeol era virgem. Mas nós sabemos que Baekhyun não tem piedade. Sem preparação, sem frescura. Baekhyun era mais ação que hesitação.

Deu uma estocada funda, sentindo Chanyeol rebolar inconscientemente sobre o seu pau. E então não parou mais de entrar e sair do corpo do Park, segurando suas coxas.

Em momento algum Baekhyun tocara em Chanyeol, mas não era necessário realmente, pois seus abdômens suados DS tocando, faziam uma fricção gostosa no membro dele.

Chanyeol gozou mais rápido do que o previsto, como o bom nerd punheteiro que era, sem ser tocado em momento algum. Baekhyun continuou por mais alguns minutos e gemeu alto, se retirando de dentro dele. Notou que algumas lágrimas de prazer escorriam pelos olhos dele, e Chanyeol estava extasiado. Byun as limpou e o beijou por longos minutos.

Chanyeol se limpou e logo adormeceu, e assim Baekhyun o deixou em casa enquanto tocava seus cabelos com os dedos finos.

                                   -.-

Mestre Yoda: Baekhyun, por que você foi embora?

Eu fiz algo errado?


Baek senpai supremo <3: Nós nunca mais vamos usar essas camisinhas néon

Nunca mais, seu retardado.


Mestre Yoda: Oxi pq? Elas são o marco do nosso namoro,  mozão.


Baek senpai supremo <3: 1- não me chame de mozão.

2- Pra que? Pra você ficar batendo na minha cara com o pau e falando que eu sou o lado negro da força?

Vai capinar um campo.


Mestre Yoda: poxa, crush.


Notas Finais


¹= quem viu o video do luhan é a viuva negra vai entender KKKKKKKKKK EU JURO Q N SOU RETARDADA
ESPERO Q TENHAM GOSTADO
LOVE YALL


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...