História Chapa Drunk - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~NekoDasQuebrada

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 7
Palavras 2.437
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ecchi, Fantasia, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - Encontros do Passado


Pov’s Luah

Estacionei o carro em frente a hospital, James pegou Isa no colo e a levou até a recepção, onde encaminharam-a para a emergência.

- Luah !.- Escutei James me chamar, eu não tinha percebido que estava de pé, parada e olhando o nada.

- Hum ?.- James me abraçou.

- Ela vai ficar bem, não se preocupe.- Falou, balancei a cabeça sentindo seu cheiro.- Vou fazer a ficha dela, já volto.- Disse e eu concordei, me sentei em uma das várias cadeiras, que ficava no corredor do quarto de Isa, encostei minha cabeça na parede e coloquei meus fones.

- Você é amiga da paciente Hummer ?.- Uma enfermeira perguntou, abri meus olhos e ela se afastou.

- Sim, sou eu.- Respondi e perguntei.- Ela está bem ?.

- Ela teve uma recaída, parece que ela não se alimentou e com isso o corpo dela exigiu demais dela.- Explicou, esfreguei minhas mãos em meu rosto e respirei fundo.

- Mas ela está bem, digo, agora ?.- Perguntei.

- Está sim, está acordada e chamou por você, mas o horário de visitas só começa daqui a uma hora, então eu acho que a senhorita vai ter que esperar um pouco par vê-lá.

- Tudo bem, obrigada.- Agradeci.

- Com licença.- Disse se retirando.

- E ai ?.- James perguntou, se sentando do meu lado.

- Ela não tem se alimentado direito, e acabou desmaiando por conta disso.- Falei e suspirei.

- Isso me lembra alguém.- Provocou.

- Mas eu não fico desmaiando por ai, meu corpo é acostumado com a falta de proteínas nele, já o dela não.- Disse e ele riu sem humor.

- Mas você sabe que não pode ficar fazendo isso, não sabe Luah ?.- Perguntou, bufei e me levantei.

- Vou dar uma volta, preciso ficar sozinha um pouco, o horário de visitas começa daqui a uma hora, e eu sei que você tem um desfile daqui a pouco.- Joguei as chaves dele, e ele pegou.- Obrigado, depois eu te ligo.- Falei e sai andando.

Pov’s James

- Sempre fria, não é Luah ?.- Bufei e sorri.- Pelo menos agora, ela agradece.

- Falando sozinho James ?.- Surgiu uma voz do além, me fazendo​ dar um pulo da cadeira.

- Pela mor de Zeus ! Alice ! Vai assustar outro !.- Gritei e Alice riu.

- Você que devia estar em guarda, então nem vem.- Falou se sentando, suspirei e balancei minha cabeça, me sentando ao seu lado.

- Não sabia que ia estar de plantão hoje.- Falei e ela sorriu.

- Eu decidi vim mais cedo, então…- Falou e eu concordei.- Aquela era a Luah ? O que eu estou perguntando, com aquele perfume, claro que é ela, e por que caralhas a pequena está naquele quarto ?.- Perguntou apontando para o quarto da anã de jardim.

- Isa não se alimentou direito e acabou desmaiando por falta de proteínas no corpo.- Expliquei.

- Ah ! E por que Luah saiu daquele jeito ?.- Perguntou.

- Ela ficou meio… Irritada, por conta de eu falar que ela também não come, ai ela resolveu sair e andar.

- É bem a carinha dela fazer isso.- Disse sorrindo e depois suspirou.

- O que foi ?.- Perguntei.

- Sinto saudades dela, mas ela nem sente a minha falta, deve até ter esquecido de quem eu sou.- Falou triste, sorri.

- Ela sente a sua falta também Ali, então relaxa.- Falei e ela me olhou com os olhos brilhando.- Mas desde o ano passado, Luah não tem tido tempo para nada, por conta do trabalho e da Faculdade, nem dormido direito ela tem dormido.

- Mas na segunda ela não vai se formar ?.- Perguntou, assenti.

- Sim, então ela não vai mai precisar se preocupar com provas e os caralho a 4. E sim, com o seu serviço, ela e Isa se afastaram um pouco um da outra, por conta de seus serviços e de seus estudos, Luah se afastou de mim também, mas agora com a formatura logo ai, ela vai voltar ao normal, ou pelo menos eu acho que vai.

- É… Espero que você esteja certo, bem preciso ir, tenho que atender algumas crianças.- Falou e eu sorri.

- Vai lá doutora Alice Trindade.- Brinquei com seu novo nome e ela me deu um tapa, me fazendo rir.- Beijo na boca.- Disse e ela fez um careta.

- Não gosto do que você tem nas pernas James, e sim o que Luah têm.- Disse e saiu, ri.

- Você não tem jeito mesmo, não é Alice ?.

- Não mesmo.- Respondeu e sumiu.

Depois de falar com Alice, sai do hospital e vi Luah sentada em um dos bancos, fumando.

A observei e ouvi seus batimentos cardíacos, eles estavam calmos, nem parecia que ela estava brava, sorri e segui para o meu carro, dirigindo para o local do desfile.

Pov's Isa on

Acordei com uma claridade tão forte que pensei que tinha morrido. Meus olhos se abriem e fechavam milhares de vezes no intuito de acostumar com a luz, senti algo gelado no nariz e tentei tirar quando sinto uma mão me impedindo.

- Não tire! Isso está lhe ajudando a respirar. - Uma mulher com uma voz doce falou.

- Eu morri? - Perguntei. - Cadê a Luah? onde eu to? E porque eu to aqui. - Falei olhando a mulher que riu fraco.

- Primeiro, Não você não morreu mocinha. Segundo, prevejo que seja sua amiga, e ela está lá fora. Terceiro, Hospital, por último, você não se alimentou e teve uma leve recaída.

- Ah.. Você poderia chamar minha amiga? Por Favor? - Fiz bico.

- Posso chamar, mas só pode entrar aqui daqui uma hora. - Sorriu.

- Oque? porquê? Oque eu vou fazer? - Falei

- Durma! Vai passar rápido.- Sorriu e saiu do quarto.

- Mas... Carai viado deixa eu nem termina... Mas vamos dormi né.. Como eu odeio isso! - Fechei os olhos rindo do que eu mesma disse, porque né dormi é VIDA.

*1h depois*

Acordei de novo só que agora tinha um porém... Sabe quando você sente que tem alguém te observando? E você sente que você so saí do lugar se for no caixão? Então... Era eu agora.

Abri um olho apenas mordendo o lábio inferior e vi uma coisa loira sentada na poltrona que ficava ao lado esquerdo da cama. Fechei os olhos fingindo dormi.

- Pode abri esses olhos dona Isabely Hummer! - Disse.

(N/A: E é nesse momento em que todos pensamos: SE FODEU!)

- Olha eu juro que eu comi tudo bonitinho! Você ta ligada que eu mais como que vivo! - Falei já sabendo a bomba que ia cair e causar a terceira guerra mundial.

- Se tivesse comido não estaria aqui! - Falou.

- Mas se fosse assim, eu tinha que ter desmaiado a muito tempo... Não foi por causa disso.. Foi por outra coisa.. Eu comi antes de sair de casa, quando eu cheguei lá, almocei lá, e comi antes de sair... Como não engordei? Também não sei. - Falei tirando o troco do nariz. Confesso que era mol legal, coisa de fanfic sabe? Então quero mais.

- Então porque disso? - Perguntou se sentando na cama

- Eu não sei... Olha, vou contar oque aconteceu. - Me sentei. - Eu tava la mol bonitinha e pa fazendo meu trabalho sabe? Então ai entro um cara lá o que foi muito estranho porque tipo.. ele foi simpático! Caras em NY que são ricos e bonitos como ele era NÃO SÃO SIMPÁTICOS! E você sabe muito bem disso! Depois que ele fez o pedido ele foi se sentar.. Foi quando eu senti uma coisa estranha, eu me senti mal sabe? Isso só foi piorando depois que ele saiu.. - Falei deixando a parte que eu o conhecia de algum lugar fora.

- Primeiro, sempre existe exceções. - Falou e colocou o dedo na minha testa. - Segundo, vai se troca que eu quero ir embora. - Falou e deu um petecelo na minha testa.

- Ok.. Como tiro isso? - Falei olhando a agulha de soro no meu braço.

- Que tal tentar com a mão? Você que cursa isso e eu tenho que saber?! - Falou se jogando na poltrona.

Dei a língua pra mesma que riu e começou a mexer no celular.

Tirei a agulha e andei até o banheiro que ficava na porta a minha frente.

Lá dentro tinha uma mochila com roupas minhas, que era uma calça jeans preta e um moletom cinza. Me troquei, ou tentei ne, poruqe aquilo não era um banheiro e sim um cubículo!

- Cadê as minhas roupas que eu estava antes? - Perguntei ao sair do banheiro segurando a mochila nas costas.

- Aqui. - Apontou pro criado mudo que ficava ao lado da maca.

Peguei a mesma que já estava dobrada e a coloquei na mochila, saímos do quarto e seguimos até a recepção onde eu assinei uns troço la e saímos em direção a rua.

- Vamos comer? - Luah perguntou.

- Bora! Mas onde? Sem ser subway! Quero coisa gordurosa que entope minhas veias só com uma mordida! - Falei lambendo os lábios só de pensar.

- Kkkk pare de ser gorda! - Luah falou.

- Da não.. O que tal nois comermos lamen? - Perguntei pulando.

- Tá pode ser... PARA DE PULA VOCÊ E FILHA DO TAE NÃO DO KOOK. - Luah grito me fazendo ri e correr, assim causando um mini pega-pega entre nós duas e por incrível que pareça paramos em frente a um restaurante japonês.

- Olha que conhecidência não é mesmo? - Falei.

- Bora cume!

E foi sendo arrastada que a mesma me fez entrar.

Depois de enchermos o buxo com tudo que tinhamos direito, voltamos pra casa de metro... E é ai que você me pergunta.. Fizemos merda? Sim e muita.

Agora eu peço pra que você use um pouco da sua imaginação e visualize duas pessoas lindas como nós cantando OPEN BAR DO PABLLO VITTAR no meio do metro ás 2h da manhã! E sim meu caro jovem, DANÇAMOS TAMBÉM!

Mas não paramos só nisso, também houve a cena de dois seres humanos (vulgo nós) cantando lindamente em coreano, Dynamite do VIXX!

Sim somos foda. (Jogando os cabelos)

Ao chegar em casa foi cada uma para o seu quarto desejando um boa noite.

Dia Seguinte

Já era 14h da tarde, e eu estava em casa procurando a roupa que iria usar na formatura que no caso será hoje daqui a 2h e eu tenho que estar lá antes.. Se eu to fodida? Sim e muito.

- ACHEI VOCÊ SEU MERDINHA! - Falei... Na verdade berrei assim que encontrei o maldito vestido que Ana me obrigou usar. - OMMA SE TA PRONTA? - Perguntei assim que vesti o troço lá que era curto e azul com mangas, e no pé foi um salto preto mesmo porque não sou obrigada né mona.

- TÔ! AGORA VAMO QUE O JAMES VAI LEVAR NOIS LÁ! - Berrou, sai do quarto segurando tudo que eu irei precisar, que no caso era só o meu celular mesmo.

- Nossa... Ta gatona hein meu bem! - Falei assim que vi o look da Luah que era um vestido preto rodado, (N/A: MILAGRES ACONTECEM), e um salto da mesma cor. - Vamo nessa jovem! - Falei e sai puxando a mesma até o elevador.

- Calma criança! - Falou rindo.

No elevador só deu nós duas cantando VAI EMBRAZANDO AN AN AN... tá parei

....

Ao chegar na escola eu sai correndo feito o próprio papaleguas, entrei na sala dos professores ofegando feito uma vaca veia.

- AMÉM NE DONA ISABELY! - Ana grito.

- Tava dando menina? - Luke perguntou me fazendo revirar os olhos.

- Primeiramente, GLORIFICA DE PÉ IGREJA QUE ATÉ EU PENSEI QUE NÃO IA CHEGAR HOJE! Segundamente, se eu tava ou não dando, o problema e meu e não seu filhote, cuida da sua vida que da minha cuido eu! - Falei a Luke que fico espantado do jeito que o respondi já que deu na cara que não era brincadeira.

- EITA PORRA! Sua bipolar. - Gabe falou me fazendo ri.

- Vai caga menino. Mas e ai, Victor você vai ler ok? Ok. AGORA VAMO PRA SALA. - Falei já saindo sem deixar que ele respondesse.

- Isa e no refeitório! - Ravi falou me fazendo dar meia volta.

- É ANA VAMO PRO REFEITÓRIO FOI ISSO QUE EU DISSE SUA LERDA. Huh vê se pode! Sala... - Falei puxando a mesma que ria mais que não sei oque.

Ao chegar no refeitório onde só a nossa sala estava presente, Victor tomou a frente e falou um texto que tomou metade da nossa vida e alma ali parado.

- Então depois de tudo isso que foi escrito por nosso querido Ravi, vamos dar o grande início a nossa festa. - Todos aplaudiram ele de pé e saíram em direção ao grande corredor que dava ao salão da Facul.

- Vamos isa? - Davi me chamou.

- Vão indo, vou pegar água e já to lá. - Falei fazendo o mesmo acentir e dar um beijo em minha testa e sair com os outros.

Segui pra cozinha vazia, e entrei na dispensa pegando e abrindo uma caixa de leite condensado.

- Oi nenê! Venha conhecer a sua nova casinha mais conhecida como minha barriguinha! - Sim eu conversei com uma lata! E tudo culpa da TPM.

Devorei meu nenê e ai sim peguei um copo d'água e o bebi.

Já nos corredores que estava totalmente vazio sigo para o local da festa mas como sempre tem um imprevisto pra me atrapalhar e me fazer atrasar mais do que eu já estou, não e mesmo vida? Ta parei de brisar.

Um cara decidiu assim do nada, SIM DO NADA me parar e fazer a tal cantada.

- Gata, você é linda demais, só tem um problema: a sua boca tá muito longe da minha! - Sabe a vontade de se jogar de um arranha céu? Então sou eu. Mas digamos que eu não deixei barato.

- Questão de higiene. - Falei e tentei passar novamente pelo ser que... pera.. E O CARA LA DA LANCHONETE PORRA.

- Ah que isso! Na hora de me atender você foi tão gentil, porque tão grossa assim agora? - Falou dando um sorriso que PUTA QUE PARIU ALGUÉM POR FAVOR ME EXPLICA ONDE TA A MINHA CALCINHA?!

- Pelo simples fato de lá ser o local do meu trabalho e não minha faculdade! Agora se me der licença tenho uma festa pra curti! - Falei o deixando pra trás.

Pov's Erick On

Primeiro em uma lanchonete, e agora na faculdade.. Só pode ser ela.. O cheiro, o jeito... Está tudo igual... Apenas sua aparência e nome mudaram.. Mas não foi tudo.. Minha menina está viva!

Continua...


Notas Finais


Vocês querem fotos do Erik, Lucian, James e Alice ?
Comentem ...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...