História Charisk:Um amor que nasceu no subsolo - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Doggo, Flowey, Frisk, Gerson, Greater Dog, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne, Vulkin, W. D. Gaster
Tags Chara, Charisk, Frisk, Undertale
Exibições 70
Palavras 1.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Segunda Temporada: Hora Ruim


Fanfic / Fanfiction Charisk:Um amor que nasceu no subsolo - Capítulo 15 - Segunda Temporada: Hora Ruim

 Após matar Undyne e todos em Waterfall, eu caminho por Hotland destruindo tudo e todos que vejo pela frente.

 A cada monstro que eu matava eu sentia o meu corpo ficar mais frio e pálido, tão frio que nem o calor de Hotland era capaz aquecer, meu rosto já não expressava mais nenhum sentimento, minhas mãos estavam sujas de pó, o pó dos restos dos monstros que eu matei, o sangue deles.

 Entrei no laboratório e me deparei com Mettaton que parecia estar me esperando.

 -Oh, você chegou, sua maldita criatura repulsiva, você fez um bom nome a si mesmo, tão infame.....

 Crio uma faca para matar Mettaton, porém ela percebe e foge para longe, procuro Alphys no laboratório mas não a acho, abro o elevador do laboratório a força e começo a descer nele até chegar no laboratório subterrâneo, ando pelo laboratório matando todos os almagamates até encontrar Alphys em uma sala cheia de máquinas.

 -Oh, v-você chegou tão d-depressa, você não d-deseja tomar uma xícara de.........

 Antes que Alphys terminasse de falar eu a ataco com um feixe de energia, porém ela se esquiva e entra dentro de um robô gigante cheio de armas.

 -V-você acha mesmo que eu ia ficar aqui esperando a minha morte sem fazer nada? Não, eu criei esse robô, caso alguém perdesse o controle e começasse a matar todo mundo.... Bom, parece que agora é uma ótima hora para usá-lo.

 Alphys ativa o robô e me ataca com mísseis e balas mágicas, eu crio um uma barreira me protegendo de todos os projéteis, eu a ataco com um feixe de energia, porém o feixe ricocheteia quando encosta no robô, Alphys aproveita que eu estou com a guarda baixa e me ataca com lâminas gigantescas que me acertam em cheio rasgando a minha roupa e deixando dois cortes gigantes no meu corpo, eu ignoro os ferimentos, crio uma esfera de pulso eletromagnético gigante e jogo contra Alphys desativando o seu robô, eu quebro o vidro que a protegia e a tiro violentamente do robô, ela cai no chão muito ferida e começa a rastejar tentando fugir de mim, porém eu a mato com uma outra esfera, o seu corpo começa a virar pó enquanto eu caminho para elevador.

 Entro no elevador e saio do laboratório, volto a caminhar por Hotland matando os monstros, enquanto passava por um local cheio de teias eu sou imobilizada por um monte de teias lançadas por Muffet, que me ataca com pequenas aranhas, eu uso a minha magia para incêndiar o meu corpo, e queimo as teias que me imobilizavam iniciando um incêndio no local, concentro as chamas do meu corpo em minha mão e queimo Muffet até ela virar pó, saio do local e continuo andando, passo pelo MTT Resort matando os monstros e destruindo o hotel.

 Ando pelo Core limpando o local de qualquer forma de vida, quando estou prestes a sair do Core Mettaton aparece.

 -Então você finalmente chegou... após o nosso primeiro encontro eu percebi algo, você não é apenas uma ameaça para os

 monstros, mas para todos o seres que existem na Terra, é por isso eu não posso deixar você sair daqui.... Se você se aproximar eu vou ser forçado a lhe mostrar a minha verdadeira forma!

 Me aproximo de Mettaton e tento atacá-la com uma faca, ela desvia do ataque e começa se transformar na sua forma definitiva, a forma NEO.

 Ela tenta me atacar atirando vários lasers em minha direção, porém por eu estar com o LOVE alto eu não sofro nenhum dano, revido lançando um faca que fica presa no peito de Mettaton.

 -Hahaha, você vai ter que ser melhor que isso para me derrotar.

 A faca que estava cravada no peito de Mettaton começa piscar e segundos depois ela explode fazendo o corpo de Mettaton voar em vários pedacinhos.

 Saio do Core, e ando por New Home até chegar num corredor escuro e dourado, no meio dele estava Sans.

 -Hum, parece que você esteve muito ocupada ultimamente, né?..... Bom, Eu tenho uma pergunta para você.... Você quer ter uma Hora Ruim? Porque se você der mais um passo, você realmente não vai gostar do que vai acontecer.

 Me aproximo de Sans ignorando o seu aviso, Sans percebendo meu movimento da um longo suspiro.

 -O dia está lindo lá fora... pássaros estão cantando, flores estão desabrochando... E em dias como esse, pessoas como você... Devem queimar no inferno!!

 Sans ataca lançando ossos extremamente rápidos em minha direção, esquivar de alguns porem sou atingida por dois ossos que pareciam estar envenenados pois eu estava perdendo vida rapidamente, Atiro bolas de fogo em Sans porém ele desvia de todos os ataques, ele ataca novamente criando várias caveiras que começa a mandar poderosos feixes de energia, crio um escudo mágico, destruo as caveiras e ataco Sans lançando vários feixes de energia, porém ele se esquiva de todos os meus ataques novamente, Sans usa a sua magia para me levitar e me joga contra os pilares do corredor várias vezes, quebrando todos eles com a força do impacto, caio no chão bastante ferida, me levanto com dificuldade e ataco o maldito esqueleto com gigantescas esferas de energia, mas ele desvia de todos os ataques mais uma vez.

 -Desista, é ridículo continuar lutando... Você pode ser bem poderosa, mas você também é muito lenta.... Você nunca conseguirá me acertar.

 Crio vários clones de mim e faço eles atacarem Sans com todo o meu asernal mágico, o esqueleto desvia de todos os ataques e começa a destruir os clones, no momento que ele destroi o último clone, eu aproveito que ele está com a guarda baixa e dou um soco no mesmo fazendo ele cair no chão, me aproximo de Sans e o levanto segurando o seu pescoço, concentro parte de minha magia na minha outra mão e finalizo Sans com um feixe de energia transformando a cabeça do mesmo em pó.

 Saio do corredor que estava completamente destruído por causa da batalha e caminho até chegar na sala do trono, mato Asgore que estava cuidando das flores com um único ataque. Me desculpe pai.

 Entro no último corredor castelo, o ser com o sobretudo negro que estava próximo da barreira se aproxima de mim.

 -Saudações... O meu nome é Chaos....


Notas Finais


Preparem-se para terem os seus sentimentos esmagados no próximo capítulo.
Mwahahahahahahahahahaha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...