História Cheerleader - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Bad Boy, Casal, Colegial, Jelena, Justin Bieber, Selena Gomez
Exibições 74
Palavras 2.250
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


- São personagens fictícios, ou seja, a personalidade deles, sou eu quem crio
- Selena tem 17 anos e Justin tem 19, os dois estão no último ano do Ensino Médio
- Selena sempre foi apaixonada por Justin
- A namorada de Justin é Barbara (que será a Barbara Palvin)
- Como em toda fanfic, o grupo de amigos será composto por: Chris, Chaz, Ryan e Alfredo
- A melhor amiga de Selena é Taylor (Swift), mas ela também é bastante amiga de Candice e Rosie
- Selena é a capitã das líderes de torcida
- Justin sempre teve um ''amor secreto'' por Selena

Espero que aproveitem a leitura. Comentários e favs não movem a fanfic, mas inspiram o autor!
Beijinhossss <3

Capítulo 1 - Como tudo começou.


Fanfic / Fanfiction Cheerleader - Capítulo 1 - Como tudo começou.

Narrado por Selena Gomez

Verão de 2014, Washington EUA

Eu desci do avião e fui andando por toda a extensão do aeroporto, trazendo comigo, uma pequena mala na cor vermelha. Procurava vovó com o olhar por um grande tempo, digamos que eu seja lenta com este tipo de coisa, ainda mais para uma garotinha de 15 anos que nunca esteve nos Estados Unidos em toda a sua vida. Vovó Grace me esperava com uma plaquinha escrita "Selena", confesso que fiquei muito empolgada, sempre quis ser recebida com uma plaquinha dessas.

Tudo por aqui parece normal, como em Toronto. O motivo pelo qual eu estou vindo morar com vovó? A minha mãe estava em um tratamento de câncer e veio à falecer. Isso faz alguns meses, eu não tive uma boa reação para tudo isso, mas agora estou forte e posso dizer que superei, sei que sou uma garota forte, eu acredito que sim, que eu seja.

- Querida, me deixe te ajudar com isso aqui, o carro está logo ali. - Vovó pegou uma das bolsas de meu ombro e nós fomos andando até seu Cadillac branco. Vovó insiste em ter carros clássicos, mas tudo bem. 

Colocamos a minha mala na parte traseira do carro e logo adentramos o veículo. Vovó começou a dirigir, pegamos alguns engarrafamentos no tráfego pelo caminho, mas estava tudo sob controle enquanto o rádio estivesse funcionando, e com músicas antigas. Aliás, uma curiosidade sobre mim é que, eu definitivamente, vivo, respiro, e sou os anos 80. É meio ''careta'' de acordo com as garotas da minha idade, mas eu gosto, fazer o quê?

Chegamos na casa de vovó e ela logo me mostrou o lugar que seria o meu quarto. Fui para o mesmo e arrumei minhas poucas peças de roupas no armário gigantesco que tomava conta de toda a parede de frente para a cama. Estava muito ansiosa para ter aula, vovó me contou que meus amigos de infância estudam na West High School, que é aonde irei estudar. Estou com tantas saudades de Taylor, nós sempre fomos melhores amigas, desde nossos 5 anos, e mantivemos contato por skype e facebook, estas redes sociais que todo mundo usa. Mas em especial, eu gosto bastante do instagram.

7:46 pm

- Selena, querida, venha jantar! - Ouvi vovó me chamar e tratei de me apressar no banho que estava tomando. Sequei-me rapidamente e enrolada na toalha eu fui até o armário, pegando um vestidinho branco com algumas pequenas flores na cor rosa. Calcei um chinelo qualquer e desci com a toalha em mãos. 

- Vovó, aonde eu posso pendurar isso? - Falei apressada.

- Logo ali no quintal, querida. - Fui em direção ao quintal, que ficava nos fundos da casa e quando terminei de pendurar a toalha, ouvi um grito alto que eu reconheceria de qualquer lugar. Ryan.

- LATINA! - O desespero era notável em sua voz. Fui correndo até o cercado do quintal e abri o portão do mesmo, me atirando em seus braços. 

- Que saudade de você, Ry! Por quê sumiu? Por quê não falou comigo??? - Perguntei tudo aquilo apressadamente. 

- É muito bom te ver também, melhor amiga. Como está, melhor amiga? Tive alguns problemas com a Cara, nada demais. - Cara era a namorada do Ryan. - Muitas coisas mudaram, pequena. 

- Mas e.. - Nem terminei de falar, vacilei. Ry já sabia sobre o que era a minha curiosidade.

- Justin? Ele está bem, e também está na mesma escola que todos nós, e não, ele não está namorando. - Um alívio percorreu o meu corpo, mesmo sabendo que ele jamais me notaria. Ele poderia ter qualquer garota nos seus pés. É lindo.

Dia seguinte

- Tchau, vovó, até mais tarde! - Me despedi quando ela me deixou em frente à escola, e quando olhei pra frente, vi uma imagem totalmente colorida, desgovernada e alta. É claro que eu sabia quem era. Era Taylor.

- SELENA! - Ela gritou e começou a correr na minha direção. Larguei a mochila no chão e fui correndo até ela, nos atiramos em cima uma da outra e ficamos num abraço eterno.

- Que saudade de você, que saudade! - Comecei a choramingar para Tay, que me abraçava e dizia que tudo ficaria bem. 

- Vamos entrar, temos que fazer a sua grade de aulas! - Ela dizia empolgada e peguei minha mochila. Fomos abraçadas até a coordenação. Todos no corredor nos observavam, imaginei que Taylor fosse conhecida por aqui.

..

- Consigo encaixar as aulas de vocês para serem as mesmas, mas Selena terá de fazer trigonometria. - Disse a coordenadora. 

- Sério isso, Taylor?? - Falei com um biquinho no rosto, ela sabe que eu não sou nada boa com exatas, apesar de conseguir manter um 7.

- Sim, e não reclame, seu querido está nessa aula. - Me animei com a notícia, estava animada para vê-lo.

.. 

Quando adentramos a sala, muitos olharem seguiram em nossa direção, e eu me senti um pouco incomodada. Taylor parecia não entender, e então eu fiquei constrangida. Procurei logo um lugar para sentar e havia um em uma das pontas da sala. Taylor sentou-se ao meu lado e nós ficamos conversando com Rosie e Caitlin até que o professor chegasse. Um cheiro forte de perfume invadiu as minhas narinas, fiquei um pouco tonta, quando virei para ver o que era.. Céus, ele está tão lindo. Ah, esqueci de mencionar. Ele reprovou duas vezes, ou seja, é dois anos mais velho que eu, sendo assim, tem 17. 

Ele se sentou bem na minha frente e sequer notou minha presença, mas eu fiquei feliz ao receber a notícia, de que esses seriam nossos lugares até o fim do ano. 

Após toda a aula de química que eu não prestei tanta atenção, fui ao refeitório com as meninas e no caminho um panfleto me chamou atenção "Vagas para cheerleader, venha para os testes"

- Você deveria tentar! - Comentou Caitlin num tom divertido, acompanhada de Rosie e Taylor que praticamente me empurraram para escrever meu nome na lista.

- Vocês estão loucas? Essa lista é para capitã!  - Falei desesperada

- Nós sabemos disso, e é ótimo que ganhe, Barbara é insuportável. - Falou Rosie, bufando e em seguida apontando com o rosto para uma garota linda que passava seguida de outras líderes de torcida. - Essa é a Barbara. - As garotas com ela usavam o uniforme de cheerleader, as únicas que não estavam junto dela e que usavam, era Taylor, Caitlin e Rosie. Fiquei bastante intrigada. 

Eu e as meninas fomos para o refeitório e sentamos em uma mesa livre no meio do mesmo, elas me contaram que a mesa que você senta, se torna a mesa da sua panelinha e tem de ser sua até o fim do ano, é assim que funciona. 

- E aí, meninas. - Falou Chaz todo sorridente e só então, quando percebeu minha presença ficou estático. - SELENA? CARALHO! 

- Chaz!!! - Levantei sorridente e dei-lhe um abraço forte. - Você está mudado, que saudade!

- Larga ele. - Ryan me puxou para um abraço e eu comecei a bater no peito dele. - Ele já quer roubar minha melhor amiga.

- Eu quero respirar, maluco! - Falei baixo e comecei a tossir, as meninas caíram na risada. 

- Cheguei. Selena? Mano, nossa. - Chris falou espantado e veio me abraçar. 

- Quanto tempo, loirinho! - Falei amigável e dei um abraço nele. Logo Chris foi em direção à Rosie e lhe deu um beijo. - Gente, me atualizem, não sei de nada!!!

- Os dois namoram. - Caitlin falou com um tom de ciúmes e revirou os olhos, Chris logo a abraçou.

- Você sabe que eu não te troco, né maninha? - Ele disse.

Instantaneamente todas as cabeças do refeitório se viraram em direção à porta, fazendo surpreendentemente um barulho alto. Justin estava entrando. Ele foi andando por todas as mesas e procurava, creio eu, os meninos, com o olhar. Quando os viu, veio até a nossa mesa e acenou com a cabeça para todos. 

- E aí. - Falou breve e sua voz rouca embrulhou meu estômago. Estava tonta, estasiada, e talvez ainda apaixonada.. Bom, claro que estava, eu o amo desde o pré.

...

Como as meninas ainda estavam com essa ideia louca de eu fazer testes para capitã das West Lions (nome da equipe de torcida), eu não tive como negar, e já havia posto meu nome na lista, faltar seria desrespeitoso. Os meninos estavam junto com as meninas na primeira fila da arquibancada, incluindo Justin, mas ele só estava lá por causa dos meninos.

- Olá meninas, mais um ano se inicia e como de costume teremos o teste para capitã das líderes de torcida. Vamos começar. - Ela pegou algo similar à uma lista e então leu os nomes. - Por favor, Barbara Palvin. 

- Não é necessário teste, sou só eu, como em todos os anos anteriores. - Barbara falou. Céus, que voz antipática. 

- Silêncio. - Falou a treinadora. - Selena Gomez, por favor. - Ela disse e eu fui ao lado de Barbara, à frente da treinadora. - Este ano são as duas, Barbara, então sim, haverá teste. - Barbara me fuzilava com os olhos.

Barbara conectou seu iPhone rosa choque ao rádio que emitiria o som e totalmente previsível, colocou Girlfriend - Avril L. para tocar, qual é? Qualquer pessoa colocaria essa música. Céus.. Ela começou a dançar e.. meu Deus, era um total desastre. Ok, ela tinha bons movimentos no corpo e cintura solta, mas era totalmente desgovernada com os passos. 

- Selena Gomez. - A treinadora me chamou, indicando ser a minha vez. Conectei meu iPhone em case vermelha no rádio e liguei na música Big Girls Cry - Sia. Era uma música dramática, exigiria movimentos pesados e melancólicos. 

Comecei a dançar, movia o meu corpo lentamente, todo mundo observava cada resquício de passo meu, movi minha cintura numa quebra e então fiquei totalmente ereta, assustando à todos com o peso dos movimentos. Quando terminei, ouvi alguns aplausos. 

- Temos a capitã das líderes de torcida, Selena Gomez, por favor, venha até aqui. - Fui até o lado da treinadora e as meninas vieram correndo na minha direção (Tay, Cait e Rosie). - Fará alguma mudança? 

- Bom, eu realmente gostaria de somente uma mudança.. Na cor do uniforme. Não creio que rosa combine com a escola. Vermelho como cor principal, e de detalhes, branco com preto.

- Aleluia, Deus, não pareceremos mais flamingos! - Uma menina de cabelo ruivo comemorou. Todos deram risadas e Barbara bufou alto. 

Dois anos depois

Vem sendo assim há muito tempo, desde que cheguei, 2014, eu venho sendo a capitã das líderes de torcida. Barbara tenta todos os anos, mas eu acabo ganhando. Bom, é algo o qual eu me apeguei, eu gosto disto, sinto que é para mim.

Saí da Range Rover vermelha de Ryan, seguida de Rosie e Taylor, Cait sempre vem com o Chris. O resto das garotas da torcida moram perto da escola, então vêm juntas, fiz amizade com todas, claro que como em qualquer escola, há as torcedoras fúteis, mas também há as que são normais, como eu e as meninas. Não é como se ser líder de torcida me colocasse em um topo. Bom, põe aqui na escola, digamos que eu sou ''popular'', mas como pessoa, eu me sinto igual à qualquer outra, não sou melhor do que ninguém. 

Fomos todos em direção ao portão de entrada, como fazíamos todos os dias, e todo mundo que entrava ia nos cumprimentando. Meu uniforme tinha a camisa diferente, porém a saia era a mesma que a das meninas. A camisa delas era mini, mas sem mangas, era somente com alças grossas. A minha era mini, com mangas compridas, justa ao corpo. Todas eram vermelhas com um W preto, em contorno branco na frente.

- Ry, você tem chiclete? - Taylor perguntou e ele assentiu, logo lhe entregando o pacote. 

- Me dê um, que eu também quero, por favor.. - Falei e ela me entregou um, era morango. Coloquei na boca e comecei a mascar. Por quê tudo que eu gosto tem de ser vermelho? Bom, o Justin não é vermelho e.. Céus, esqueça isso, Selena. 

- Amiga, falando nisso, olha o seu amado ali. - Rosie brincou comigo e eu segui Justin com o olhar, me arrependi mortalmente quando vi que de dentro do carro dele, saía Barbara, que logo deu a mão para ele. Os dois passaram por nós, só deu tempo de Justin dar oi às meninas e Ryan, logo os dois entraram na escola, eu os segui, descaradamente, com o olhar, e todo mundo pareceu perceber. Chris e Cait chegaram na hora, logo perceberam meu estado.

- O Justin é tão burro, como não percebe? - Taylor começou a resmungar e andar de um lado para o outro.

- Shhh, se acalma! - Cait me abraçou e eu respirei fundo.

- Gente? Está tudo bem. Vou entrar, até. - Falei apressada sem os dar tempo de falar comigo. Fui correndo para dentro da escola, quando senti um enorme peso por baixo de meu corpo, e ouvi o barulho de todos os meus livros caindo no chão. Eu estava em cima de alguém e a vergonha era tanta que eu mal conseguia olhar. Quando virei meu rosto.. Era Justin. 

E é assim como tudo começou desde que eu cheguei em Washington.


Notas Finais


Espero que gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...