História Chefe - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Chefe, Romance, Sexo
Visualizações 291
Palavras 1.227
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


(leiam as notas finais)
Boa leitura 🌸

Capítulo 29 - Enxoval


Megan narrando 

Eu não acredito que isso tá acontecendo comigo: Aquela piranha aparece grávida, Green finge que não tivemos nada pois ele nem deu uma explicação do que está acontecendo e meu ex sogros me odeiam. Para completar com tudo estou com um enjoo do caralho e atrasada desde a última sexta, tô torcendo para o atraso ser pelo estresse e o enjoo por qualquer motivo no universo pois não quero ter um filho sem pai. Obviamente Green vai ficar com o filho que teve da gran fina lá e não de uma secretária que vão dizer que foi golpe da barriga. 

Fomos a reunião e eu anotei tudo que ele e os contratantes conversavam e eu fazia intervenções quando necessário. Eu estava tentando ser o mais profissional possível mas não quero olhar na cara dele então meu trabalho se torna quase impossível. 

Quando voltamos ao escritório me vejo obrigada a ir na sala do Green dar um recado a ele. 

-Srta. Karlo - falo impaciente - Ou Sra. Green - murmuro essa parte - disse que está indo comprar uma parte do enxoval a tarde e o convidou 

-Mas já? - ele passa a mão pelo cabelo - descobriu essa semana e já está comprando?

-Recado dado - me viro para a porta - ela pediu para respondê-la até as duas 

-Obrigado, Megan - ele fala pegando seu celular 

-Srta. Foster por favor - sorrio forçada e saio de sua sala 

No almoço como um pouco da comida do refeitório e deixo o resto. Pelo menos esse enjoo tá me servindo para emagrecer porque de resto só tá me trazendo desgraça. 

-Megan querida - Lúcia fala quando eu volto do almoço 

-Oi Lúcia - reviro os olhos 

-Esperando o Green - ela sorri animada - vamos começar o enxoval sabe. Ele mandou alguma resposta? 

-Não - falo entrando na minha sala 

Eu realmente não estou com cabeça pra falar com ela então prefiro deixar ela e suas felicidades sozinhas no corredor enquanto eu continuo meu trabalho na sala. Incrível como essa gravidez não abateu ela em nada, continua do mesmo jeito não parece que está vomitando ou sem dormir de preocupação ou ansiedade. 

Saio após meia hora no corredor para pegar café e ela e o Sr. Green estão conversando. 

-Não irei com você - ele fala sério - tenho que cuidar da empresa

-É perigoso eu andar sozinha - ela faz voz de bebê - sabe disso

-Eu sei que tenho muito trabalho pra fazer - ele tenta falar calmo

-Megan pode ir comigo? - ela fala dando um sorriso malicioso 

Eu sei o quanto ela quer jogar essa gravidez e a felicidade deles na minha cara e essa é a oportunidade dos sonhos dela. 

-Você vai? - ele se vira para mim 

-Tenho muito trabalho a fazer - minto - não rola 

-Te dispenso a tarde - ele fala confiante - pode ir com ela. 

Eu tô com vontade de mandar ele enfiar a dispensa e a Lúcia no cu tudo junto mas pelo meu emprego eu engulo seco, sorrio e aceno com a cabeça 

-Só vou pegar minha bolsa para irmos - sorrio falsa - me espere um minuto querida 

Desço com ela e pegamos um táxi até a casa dos pais de Green pois Jay também ia. O que me resta para ficar pior? 

-Ela veio? - Jay fala decepcionado quando entra no táxi 

-Green não pode vir e mandou a empregada - Lúcia sorri falsa - um fofo né 

-Realmente - Jay fala sem se dirigir a mim - sempre se sacrifica pela empresa 

Elas foram durante TODO caminho falando sobre nomes de bebês, cor do quarto, Lúcia dizendo que queria mudar de casa porque o apartamento de Green é pequeno para eles e as criançaS (no plural) que vão vir, Jay dizendo que queria que o neto estudasse na Alemanha e os caralhos a quarto. 

Chegamos no shopping e elas entravam em praticamente toda loja que tinha alguma coisa de bebe. 

-Lúcia não se empolgue comprando só roupa de menina - Jay pega um macacão verde - pode ser um menino também 

Não sei o que eu estou fazendo aqui porque até a gente sair da empresa ela ia sozinha e aí do nada parou pra pegar Jay e eu estou aqui só seguindo e acenando com a cabeça. 

No final das compras, já no táxi para voltar, Lúcia pega um body azul e coloca na sua barriga 

-Espero que um dia você seja tão realizada quanto eu - ela debocha - e que tenha um homem como o Green do seu lado 

Eu queria voar no pescoço dela até ela morrer. Aposto que o Green contou o que houve entre a gente pra ela e eles ficaram rindo de mim, só pode. 

-Já sou muito feliz sem macho - reviro os olhos - mas se você precisa de alguém te mandando para ser feliz então tanto faz 

-Olha como fala com a esposa do seu patrão, menina - Jay provoca 

-Escuta aqui sua velha plastificada - grito - olha você como fala comigo. Para o táxi que vou descer dessa merda 

-Não pare - Jay ordena - ela tem que ouvir umas verdades 

-Eu tenho que ir pra minha casa e você tem que passar formol que o cheiro de morto já tá vindo aqui - provoco - enquanto você Lúcia, boa sorte com sua vidinha. 

O táxi para no sinal e eu desço dele. Eu queria falar mais coisas e mandar elas tomarem em vários lugares mas prefiro não me estressar. 

Vou em direção a calçada e sinto meu estômago embrulhar. Tudo começa a girar na minha volta e eu vomito no pé da primeira árvore que eu vejo. Ouço vozes de adolescentes passando de carro na rua me chamando de bêbada mas não consigo reagir pois estou muito ocupada me mantendo em pé. 

Assim que consigo parar de vomitar vou andando mas minhas pernas enfraquecem até que o carro preto que já reconheço para do meu lado. 

-Megan? - Green fala confuso - você está bem? 

-Claro - reviro os olhos - só foi um mal estar 

-Eu te levo pra casa vem - ele abre a porta do carro

-Não precisa - falo querendo entrar 

-Megan, você não faz ideia de onde está - ele fala impaciente - entra logo 

Concordo com ele, não sei onde eu estou e nem como voltar para casa então opto por entrar no carro. 

Sr. Green narrando 

Eu não queria que Megan fosse eu só queria me livrar da Lúcia então em um ato sem pensar mandei Megan ir comprar a merda do enxoval. Aparentemente foi uma péssima ideia já que minha mãe me ligou dizendo que era pra eu demitir a Megan pois ela passou dos limites "ainda me chamou de velha dizendo que eu precisava de formol" eu quis rir nessa parte, é bem a cara da Megan falar essas coisas, mas me mantive firme e disse que era pra ela esfriar a cabeça. Conheço minha mãe e Lúcia aposto que elas infernizaram Megan e como minha mãe quer que eu fique com Lúcia ainda mais pelo bebe ela faria de tudo pra me ver longe da Megan. 

Me arrependo muito, isso parece que fez mal a Megan, ela está abatida, com a boca branca e totalmente pálida.


Notas Finais


Então, eu sei que uma gravidez na vida real não é "rápida" assim como na fic mas estou tentando mostrar o mais real possível. Espero que entendam isso 🌸❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...