História Chefe - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Chefe, Romance, Sexo
Visualizações 364
Palavras 1.788
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura 🌸

Capítulo 30 - Matando a saudade


Sr. Green narrando 

-Só me deixa em casa que eu me viro - ela tenta sorrir 

-Você está bem? - falo preocupado

-Estou ótima - ela mente para mim 

-Se você diz... - reviro os olhos 

Eu não queria que fosse assim, queria poder abraçar Megan e dizer como ela é importante e como quero passar minha vida com ela mas infelizmente não pode ser assim. 

Quando chegamos em frente à seu aparamento ela murmura um "Obrigada" e sai do carro.

Vou direto para casa dos meus pais já que minha mãe está enfurecida lá. 

...

-Demite aquela menina - ela fala com raiva 

-Jay você não tem o direito de se meter na empresa - meu pai repreende - o que houve? 

-Também quero saber - cruzo as pernas no sofá 

Aparentemente Lúcia se sentiu ofendida com Megan e minha mãe tá puta da vida por ser chamada de velha. Minha mãe AMARIA Megan se Lúcia não estivesse grávida e se ela fosse rica. 

Os três (minha mãe, meu pai e Lúcia) ficam uns 15 minutos falando sobre a demissão da Megan até que resolvo me intrometer. 

-Nenhuma de vocês duas conhecem a empresa ou sabem algo de finanças - tento não ofender - então vocês não têm direito de dizer quem eu vou ou não demitir. Sem contar que Megan é uma ótima funcionária e te ofendeu fora do horário de trabalho dela então não vejo motivos para demissão

-Eu vejo - Lúcia cruza os braços - eu quero e pronto 

-No dia que você tiver um por cento da autonomia sobre minha vida ou a empresa você fala desse jeito - olho em seus olhos sério - até lá quem manda sou eu

Ela assente com a cabeça e senta novamente. Meu pai não tentou dar uma ordem final pois: se deixar uma vez as duas vão querer dizer sempre e ele acha que Megan precisa se colocar no seu lugar. Mas nunca demitiria ela, nunca mesmo.

Nós pedimos comida na casa dos meus pais e após o jantar eu deixo Lúcia em casa. 

-Hoje você sobe? - ela faz voz de bebe 

-Não - falo destrancando a porta do carro - tenho que tomar um banho e ir pra empresa amanhã de manhã 

-Tudo bem - ela tenta sorrir

... 

Paro o carro em frente ao condomínio de Megan e ela está saindo no portão para levar o lixo. 

-Oi - paro o carro do seu lado 

-Oi - ela fala sem dar importância 

-Posso subir? - falo saindo do carro 

-Pra que? - ela tenta sorrir - pra você me dizer um monte de coisas e depois me magoar? 

Isso pareceu um soco no estômago. Não esperava isso da Megan. 

-Só deixa eu subir - falo me aproximando 

-Tudo bem - ela fala andando na minha frente 

Tranco o carro pela chave e a sigo em direção a portaria. 

-Estamos aqui - ela fala fechando a porta do apartamento - pode dizer 

-Desculpas - falo sem jeito 

Antes que ela possa dizer algo, coloca a mão na boca e corre para o banheiro. Tento não invadir sua privacidade mas assim que ouço barulhos estranhos vindo de lá eu não me controlei e fui ver se estava bem. 

-Megan? - falo entrando no quarto

Ela destranca a porta e aparentemente estava terminando de escovar os dentes -vem cá - ela me puxa pela gravata para dentro do banheiro 

-O que foi? - falo assustado quando ela me empurra na parede 

-Se eu nunca mais vou ter você preciso te sentir por uma noite - ela fala e me beija 

Eu queria poder parar com isso e dizer que agora sou um rapaz comprometido e que minha esposa grávida está em casa com saudade de mim mas eu não posso mentir dessa forma, eu estou pouco me fodendo pra Lúcia e por mim teria Megan todos os dias a todos os momentos. 

Seu beijo e lento e me trás memórias de todas as coisas que fizemos no escritório ou em qualquer outro lugar. Passo minhas mãos por sua cintura e ela despenteia meu cabelo. 

-Vamos para o box - ela fala parando o beijo 

Tiramos nossa roupa e rapidamente entramos no box. Era somente eu e ela sentindo um o corpo do outro e acabando com a saudade que ficou. 

Encosto ela na parede e acaricio seu corpo até chegar na sua intimidade. Ela abre as pernas sem eu pedir e isso é um ótimo sinal para eu ir para frente. 

Passo um dedo por seu clitoris e ela estremece, parecia estar sentindo tanta falta quanto eu. Distribuo beijos por sua boca e pescoço enquanto ela fica gemendo meu nome. Que saudade de ouvir isso. 

Eu queria tornar o momento mais louco e comer ela em todos os cômodos da casa mas era a imagem perfeita que eu estava tendo aqui então decidi aproveitar. Megan estava com as penas um pouco abertas, olhos apertados e a água escorrendo pelo seu corpo, às vezes ela arqueava o quadril mas sempre gemia meu nome. 

Círculo seu clitoris e desço dois dedos para dentro dela, seus gemidos tomam conta do lugar enquanto eu me preocupo em estocar devagar mas firme.

-Me come - ela fala gemendo - por favor 

-Ainda não - falo sorrindo - quero aproveitar mais 

Começo a estocar mais rápido fazendo seus gemidos aumentarem. Ela arqueia as costas e encosta a cabeça na parede do banheiro, a água agora só cai em seu peito deixando a visão mais sexy Ainda. Puxo ela pela cintura e tiro minha mão de sua intimidade. Seguro ela no colo e enquanto a água caia em nossos corpos eu comecei a estocar. Ela cravava suas unhas nas minhas costas me dando mais vontade de estocar fundo nela. 

Bagunça meu cabelo e conforme eu aumento o ritmo ela joga a cabeça pra trás segurando em meu pescoço e me dando a visão de seus seios. Eu queria sentir ela por inteiro e não poupei esforços para deixar seu peito todo marcado. 

Minhas pernas estavam trêmulas mas eu não queria parar, estocava o quanto dava nela e ouvir seus gemidos só me impulsionava mais a continuar. Ela volta a beijar meu pescoço e sinto que ela também deixou marcas em mim mas não me importo era delicioso mostrar pra todo mundo que fui dela durante o sexo. 

Ela fala baixinho no meu ouvido que vai gozar então eu tento ir o mais rápido possível para aumentar seu prazer. Novamente Megan joga a cabeça pra trás e goza chamando meu nome. Confesso que gozei junto com ela e que foi o sexo mais delicioso da minha vida. Coloco ela no chão para recuperar o fôlego.

-Sr. Green eu... - ela tenta falar procurando a toalha fora do box 

-Ei - puxo seu braço e faço ela me abraçar - relaxa 

-Não posso - ela tenta sorrir 

-Termina o banho junto comigo pelo menos? - dou um selinho nela 

Ficamos sem tocar no assunto se gravidez, Lúcia e meus pais durante o banho nos apenas rimos das besteiras um do outro e conversamos como dois adolescentes. No final do banho Megan coloca um par de meias azuis, minha camisa e uma toalha na cabeça era a coisa mais fofa, sexy é engraçada que já vi na minha vida. Coloco apenas minha calça já que ela se apossou da minha blusa. 

Eu peço para ela comer já que me contou sem querer que não comia direito a uns dois dias e então jantamos e ficamos jogando vídeo game até umas duas horas da manhã quando ela caiu no sono e eu a coloquei na cama.

Megan narrando 

Acordo no horário de costume e vou direto ao banheiro colocar todo meu jantar com Green para fora. Eu não me arrependo de ter ficado com ele ontem, foi uma coisa que eu precisava para diminuir a mágoa e acredito que ele também não tenha se arrependido. 

Após colocar tudo que eu tinha no meu estômago para fora eu me arrumo o mais rápido possível para ir pra empresa. Olho no espelho as marcas que ele deixou em mim e dou um sorriso bobo. 

... 

Na empresa pego um café que é, por incrível que pareça, a única coisa que está parando no meu estômago e vou para minha sala. 

-Srta. Foster - Green entra na minha sala - temos uma reu... as marcas ficaram ótimas - ele da um sorriso 

-A sua também - olho para seu pescoço - quanto a reunião foi remarcada para semana que vem por motivos de saúde do presidente da JWM

-Então estou livre na parte da manhã? - ele fala animado 

-Não - pego uma papelada e me levanto -tem isso tudo para assinar 

-Venha preparar um café para mim - ele ordena saindo na minha frente 

Vou até sua sala e enquanto ele assina faço seu café. 

-Está melhor do enjoo de ontem? - ele fala sério 

-Ah, sim - minto 

-Ótimo - ele sorri - fiquei preocupado

-Lúcia está tendo enjoos? - pergunto entregando seu café 

-Teve alguns mas nada que abalasse ela - ele tenta sorrir 

-Que ótimo - falo sarcástica 

Fico uns 15 minutos esperando ele assinar aquilo tudo para eu poder voltar para minha sala. 

Sr. Green narrando 

O dia passa normalmente e quando da 7h da noite (quando saio da empresa) minha mãe me liga dizendo que Lúcia está lá e me chamando para ir também. Ultimamente só ando enfiado na casa dela. 

Chego lá falo com todos e Lúcia vem sorridente da cozinha até a sala onde estou. 

-Oi meu amor como foi o trabalho? - ela fala dando um beijo na minha bochecha 

-Normal - não dou muita atenção 

Fico conversando com meu pai sobre a quimioterapia dele e sobre uns contratantes que estão me tirando o sono até que Lúcia começa o chilique. 

-Que chupão é esse, Ethan? - ela cruza os braços 

-Nada - reviro os olhos - estou conversando saia da minha frente 

-Em casa conversamos - ela tenta se manter forte mas logo sai da sala 

-Filho - meu pai começa - eu sei que você tem outras coisas na rua e não acho errado mas Lúcia no momento está grávida e precisa do seu apoio. Não faça por ela faça pelo filho de vocês. 

-Quer dizer o que? - levanto uma sobrancelha 

-Fique pelo menos no começo fiel a ela. - ele fala sério 

Meu pai pensa que toda noite como uma mulher diferente mas não é assim, eu não me controlo com a Megan e só ela desperta isso em mim então ser fiel a Lúcia significa cortar relações extras com a Megan e isso será difícil.


Notas Finais


O que estão achando? 🌸❤️
Hoje ou amanhã tem mais haha 🌸❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...