História Chi Ase Namida •Vhope• - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Personagens Originais, Rap Monster, V
Tags Drama, Romance, Vhope
Visualizações 124
Palavras 2.050
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


≧﹏≦

Asdoro essa fanfic, mas as vezes odeio ela ;-;

Capítulo 16 - Dias Normais PT1-"Acampamento."


Fanfic / Fanfiction Chi Ase Namida •Vhope• - Capítulo 16 - Dias Normais PT1-"Acampamento."

Sonhar com sua mãe nunca foi uma experiência muito agradável, já que sua mente não conseguia ser nem um pouco gentil com as lembranças que tinha da mulher, uma vez que sempre acabava tornando tudo em um bom traumatizante pesadelo.

As coisas foram assim desde sempre. A morte da única pessoa que lhe protegia não era algo que queria lembrar, até porquê, Hoseok fora o culpado. Ele sempre era o culpado.

Foi quando percebeu que não tinha mais uma imagem feliz da pessoa que era sua mãe.

Tinha noção que quando ela o colocava para dormir, sempre sorria, dando-lhe um leve beijinho na testa. Chamava-o de Hope, e permanecia ao seu lado até que dormisse.

Outrora, o tempo tornou todas essas memórias em fragmentos desconexos.

Já não sabia como era o rosto dela, não sabia mais como era seu tom de voz; por mais que soubesse o quão doce e gentil era. Já não se lembrava do cheiro materno, ou do sorriso que ela lhe presenteava toda noite.

Estava esquecendo-se dela, e não queria isso. Não queria apagar de sua mente a única coisa boa que tinha naquele tempo tão hostil.

Quando finalmente acordou, sentia uma brisa fria percorrer todo seu corpo, mesmo estando coberto por um tecido consideravelmente quente.

Sentou-se no sofá ainda sonolento, coçando os olhos com o dorso de sua destra. Ainda não enxergava tudo com seus olhinhos, mas notava que a TV estava ligada, e que ao seu redor não havia ninguém além dele e dos cómodos vazios do apartamento.

Hoseok se levantou, estirando os músculos. Fazia tempo que não dormia tão bem, na verdade, sentia-se estranhamente disposto para fazer qualquer coisa que não fosse ficar o dia todo sobre uma prisão domiciliar.

– Oh' ele acordou! – Exclamou. Fazendo o moreno se virar imediatamente para o balcão da cozinha.

Um rapaz de cabelos claros e bochechas salientes o olhava com um grande sorriso no rosto. O rapaz em si era pequeno, comparado a Tae e a Hobi; que são quase da mesma altura.

Tinha um corpo fino, mas bem desenhando. Era quase como um bebê em tamanho adulto. E se não fosse impossível, poderia afirmar com certeza absoluta, que o menor brilhava, por ser tão aparentemente alegre.

– Leãozinho, nos apresente. – O menor sussurrou para o loiro, que estava focado na tela do notebook, digitando algo rápidamente.

Taehyung suspirou, relaxando os dedos.

– Hoseok, esse é meu amigo Park Jimin. Cursamos juntos na mesma faculdade. – Foi simplista, enquanto retribuía o olhar cerrado e animado do amigo.

Por outro lado, Hobi não se sentia nem um pouco alegre com a presença do garoto. Ele conseguia ser incrivelmente irritante só pelo fato de sorrir daquela forma, como se o mundo fosse mil maravilhas.

– Por que, "leãozinho" ? – Perguntou com um tom de desamor. – Céus, não poderia simplesmente desmaiar?

Não queria agir de forma tão transparente, sabia que estava estampado em sua testa "ciúmes", e aquilo era extremamente vergonhoso ademais, irritante como quer que visse.

Quase sentiu vontade de estrangular Taehyung quando o mesmo pigarreou entre risos cínicos e sutis. – Ele conseguia ser bem fastidioso quando queria.

– Cabelo! – Jimin se pronunciou, notando o olhar reprensor do moreno. – Digo... Ahr, o cabelo do leãozin... – Fez uma pausa pensativo. – do Taehyung, era de uma cor alaranjada quando nos conhecemos. Era bem bagunçado também, como a juba de um leão... – O Park pareceu nostálgico ao falar, fazendo com que Hoseok sentisse a estranha sensação de saber mais sobre o loiro.

Um silêncio incomodativo logo se espalhou pelo cômodo. E Hobi não deixou de notar o tom avermelhado que preenchia a face cheinha do menor. Havia deixado-o sem graça, e se praguejou por te sido tão estranho.

Eles eram amigos, era normal terem apelidos um com o outro. Não tinha sentido comporta-se como uma namorada enciumada, até porquê, não era nada de Taehyung. – Oh, é verdade, ele não era nada de Tae.

– Hoseok, você já foi em um acampamento? – O loiro finalmente se pronunciou, salvando seu amigo e até mesmo Hobi de longos minutos constrangedores.

– Acampamento? – Perguntou mais para si mesmo do que para os outros a sua frente.

– Sim! – O acastanhado conclamou animado. – É muito divertido Hoseok. Eu o convidei. – Encarou o mais velho com uma careta. – Mas o leãozinho disse que só ia se você fosse! – Aproximou-se do mesmo, segurando em sua destra com um biquinho manhoso nos lábios. – Venha conosco! 

O Park era quente, e seu sorriso animava qualquer um. Hobi pela primeira vez se sentiu alguém normal. – Afinal, era a primeira vez que o chamavam para uma atividade como aquela.

– E adivinha, vai ter garotas! – Desferiu um piscadela, olhando de relance para Taehyung.

Suas bochechas ficaram vermelhas, não por causa da palavra garotas, mas pelo fato do loiro ter ficado levemente irritado. – Era sua chance.

Sarcasticamente, Hoseok retribuía o aperto de mão do menor, sorrindo gentilmente.

– Garotas? – Inquiriu. – Hyung, eu quero ver garo... – Hobi nem havia terminado de falar quando Tae fechou seu notebook com certa brutalidade.

– Não vamos! – Declarou convicto, juntando as sobrancelhas em uma pose autoritária.

***

Taehyung não sabia como, nem quando havia realmente aceitado ir para o tal acampamento. Só sabia que estava dentro do carro, com bolsas cheias de roupas, e dois jovens da mesma idade estranhamente alegres.

Jimin por ser uma pessoa gentil e animada, acabou fazendo rapidamente amizade com o Jung, o que não era muita surpresa para Tae. Afinal, o pequeno sabia bem como animar alguém. E Hoseok não era uma exceção. – Até mesmo sorria mais com Park, o que normalmente não fazia quando estava ao seu lado.

Poderia qualquer um ser uma melhor companhia para o moreno, do que ele? Ou era apenas um ciúmes bobo? 

– Jimin, quem exatamente vai está lá? – Perguntou, olhando-o pelo retrovisor, enquanto mantinha-se atento ao GPS que o guiava.

O acastanhado pensou um pouco, deitando sua cabeça nos ombros de Hoseok.

– A Solar e o namorado (que eu ainda não conheço), o Jae Bum e o Youngjae, o JiHo, a Suran, a IU, o Taeyong, o Yuta... – Tae fez uma expressão cansada ao ouvir o nome Yuta, a medida que suspirava apreensivo. O que chamou a atenção de Hobi. – E o... – Fez uma expressão triste, evitando falar o nome da última pessoa.

– Entendi... – Respondeu em seguida, imaginando de quem se tratava. – Por que tinha a impressão de que esse acampamento daria boas dores de cabeça?

Era noite quando chegaram em um parque florestal. Hoseok estava encantado, e analisava o ambiente até onde podia ver com seus olhinhos escuros. Jimin falava ao telefone com os amigos que encontraria. E Taehyung simplismente dirigia, praguejando o fato de não conseguir ficar um dia com Hobi a sós. – Precisava lhe fazer um pedido muito importante, que não seria facilmente dita com seus amigos no pé. 

– Leãozinho, siga essa trilha todinha, os carros devem ficar em um lugar reservado.

– Está dizendo que teremos que andar até o grupo? – Questionou, franzindo o cenho.

– Não exatamente. O Jae Bum e o Youngjae estão nos esperando a frente, eles acabaram de chegar também. O resto do grupo está reunido perto do rio. – O loiro apenas assentiu com a cabeça, seguindo por onde o Park havia dito.

(...)

– Ah lá estão eles! – Jimin conclamou, balançando os braços.

Foi o primeiro a sair do carro e ir em direção aos dois rapazes.

Taehyung ainda estacionava o carro quando notou a face melancólica de Hoseok.

O moreno não estava preparado. Nunca passou um dia sequer com garotos e garotas aparentemente normais, nunca foi em um acampamento, muito menos sabia fazer amizade com alguém. Estava tão ansioso com a idéia que não pensou nos contras daquele passeio.

– Vai ficar tudo bem. – Tae se adiantou em falar, virando-se para ele, enquanto pedia para que o mesmo se aproximasse, com o dedo indicador. Hobi o olhou relutante, mas se aproximou, levando seu corpo para o espaço a frente. Seu coração bateu rápido ao ver Taehyung se aproximando, e, esperando que ele o beijasse, fechou os olhos com força.

Sentiu a respiração pesada do outro se mesclar com a sua, já imaginando o gosto de seus lábios, mas, ao invés de beijá-lo na boca. Tae apenas lhe beijou as bochechas.

– Você é fofo... – Alegou, afastando-se do rapaz, a medida que o fitava com carinho.

Hoseok sentiu sua face queimar. Como um simples beijo na bochecha lhe deixava tão anestesiado? Como palavras tão simples lhe deixavam tão feliz? – Estava ficando louco, e sua loucura tinha nome.

– Vocês dois, quanto tempo vão namorar ai dentro!? – Insinuou, após abrir a porta do carro. – Vamos, peguem as bolsas, Jae Bum está com pressa. – Fez um bico enfezado, murmurando algo como "hyung chato."

Hobi sorriu da expressão do menor, logo em seguida pegando sua mochila. Quando saiu do carro, Taehyung fez questão de segurar em sua mão, e o guiar até os mais novos "conhecidos".

– Pessoas, este é Jung Hoseok! – Jimin o apresentou sorridente. Os dois rapazes o reverenciavam levemente, apresentando-se em seguida.

(...)

Após uma curta conversa, seguiram ao encontro dos outros que já se encontravam no rio.

A medida que caminhavam, Hobi fez anotações em sua cabecinha sobre a personalidade dos que acabara de conhecer. Dando-se conta das pessoas maravilhosas que Tae tinha a sua volta.

Era quase um sonho estar ali junto daquelas pessoas, interagindo como se fosse parte daquela massa de jovens estudantes que trabalham a espera de um futuro brilhante.

YoungJae era bem comunicativo, e não hesitava em coloca-lo no meio da conversa, mesmo Hobi não entendendo muito sobre o que falavam.

Jae Bum era quieto, falava mais com Taehyung quando YoungJae estava longe demais de si, contudo, era bastante educado. – Mesmo quando dava broncas em Choi, ou em Jimin. 

O típico Hyung "paizão". Namjoon era como ele, de certa forma. 

Continuaram a andar por mais meia hora, até chegarem no rio e avistarem de longe um grupo de pessoas sentadas envolta de uma fogueira, a frente de algumas barracas.

Ao chegarem mais perto, Jimin e Hoseok agiram como duas crianças assustadas, e ambos fizeram questão de que Tae fosse na frente comprimentar os amigos.

– Eu não mordo Park. – Um rapaz alto de cabelos negros dizia ao menor. Seus olhos eram redondinhos, e até pareciam jabuticabas maduras. O acastanhado sorriu fraco, sentando-se ao lado de uma das garotas, ignorando a provocação do maior. 

– Vejo que trouxe mais um pro bando Taetae. – Seu amigo JiHo se pronunciava.

– Oh' Pessoal, este é Jung Hoseok. – Fez um pausa demorada. – Meu amigo. – Segurou em sua mão, o levando passos a frente.

Em uníssono, todos respondiam um "olá", fazendo o moreno retribuir o aperto de mão de Taehyung com mais força.

O loiro deixou um riso sutil escapar, puxando Hobi disfarçadamente para seu lado. Sabia que o mais novo estava nervoso, porém, conhecia seus amigos quando se tratava de alguém novo, eles não eram de lá tão assustadores, excluindo... Yuta.

– Prazer Hoseok, sou a IU essa é minha irmã Suran. Somos as Noonas do grupo. – Disse sorridente. Assim como IU, Suran parecia bem calma e doce.

– Sou a Solar, e esse é meu namorado MinHo. – O rapaz fez um V com os dedos, enquanto sorria.

– Prazer, sou JiHo, e esse lezo aqui é o TaeYong. – O garoto de cabelo platinado apenas o reverenciou, desferindo um rápido sorriso.

– WoW. – Um garoto de cabelo espertado conclamou, chamando a atenção de todos. Ele mexia em seu celular enquanto sorria estridente. – Obrigado por se lembrarem de mim. – Continuou sem tirar os olhos do celular.

– Não seja chato Yuta. – Suran murmurou, fazendo o rapaz guardar seu celular só para encará-la. A garota suspirou exausta, olhando de volta para Hobi.

– Hoseok, este é Yuta. – O mesmo sorriu sarcasticamente, lançando-lhe uma piscadela. 

Yuta era estranhamente vazio, o que tornava assustador encará-lo nos olhos, sem se sentir ameaçado.

– Acho que só falta eu. – O garoto com olhos de jabuticaba falou ao mesmo tempo que se levantava e ia até o Jung. – É um prazer Hoseok. – Apresentou-se, tomando a mão do moreno, que Tae segurava. Não havia entendido, mas pelo ato repentino do rapaz, acabou por soltar a mão do mais novo. Que segundos depois, estava sobre os braços do maior, sendo envolvidos pelo mesmo.

As vezes o mundo para para certos acontecimentos, outrora, naquele exato momento, o mundo, o tempo, e tudo a sua volta correu rápido de mais.

A única coisa que Hobi ouviu após ser beijado pelo garoto foi. – Me chamo Jeon Jungkook. 


Notas Finais


Sjsjshsjshdjsjsjs Oi?
Como assim?
Produção?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...