História Chicago Dreams - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow, Reign, Supergirl, The Flash
Personagens Alex Danvers, Barry Allen (Flash), Cat Grant, Cisco Ramon, Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dr. Martin Stein, Dra. Caitlin Snow, Eddie Thawne, Eliza Danvers, Felicity Smoak, Hank Henshaw, Iris West, James "Jimmy" Olsen, Jeremiah Danvers, Kara Zor-El (Supergirl), Lucy Lane, Mary, Queen of Scots, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Personagens Originais, Thea Queen, Wally West (Kid Flash), Winslow "Winn" Schott Jr.
Tags Henry Allen, Karamel, Mike Matthews, Nora Allen, Snowbarry
Visualizações 46
Palavras 1.008
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 24 - Capitulo 24



Barry Allen Ponto de Vista:

Caitlin e eu saímos de casa com altas gargalhadas. Talvez a piada de minha mãe seja mesmo um pequeno aviso. Mas, rendeu risadas por toda a viagem até o centro da cidade. Resolvemos passar o dia como turistas da nossa própria cidade.

Passamos por vários lugares interessantes que eu realmente nunca tinha ido na minha vida, mesmo nascendo em Chicago.

Mas, a parte mais interessante do nosso passeio, foi a visita ao planetário Adler. Estrelas sempre foram a base da minha relação com Caitlin, então mesmo em plena manhã ensolarada de domingo, ficamos na parte especial destinada à estrelas, observando por um grande tempo.

Era tudo tão lindo, que eu não queroa sair mais de lá, e acho que Caitlin também não.

Depois de tanto tempo observando o lugar, percebemos que já estava na hora do almoço, então encontramos um restaurante ali perto e resolvemos almoçar por lá mesmo, já que minha casa era muito longe.

O almoço foi rápido, mas mesmo assim divertido, pois Caitlin sempre daquele jeito bem humorado após receber um prato de comida à sua frente.

- Já disse que isso está bom? - ele pergunta enquanto comia sua comida.

- Cinco vezes. - dou risada.

- Isso está muito bom! - ela elogia mais uma vez.

Ao fim do almoço, fomos para uma caminhada pelo Grant Park. O maior parque de Chicago, nomeado em homenagem à um dos presidentes dos Estados Unidos, era um lugar simplesmente perfeito.

- Aquela não é Kara? - pergunto para Caitlin, mostrando uma garota loira sentada em um dos banco.

- Nossa, eu tinha até esquecido do nosso plano. - ela diz assustada, indo até a garota.

Caitlin Snow Ponto de Vista:

Cheguei mais próximo da garota, que realmente era minha amiga. Ela estava parada, sentada com mesmo vestido usado na noite anterior. Poderia dizer que estava linda, mesmo com toda sua maquiagem borrada. Ela parecia ter chorado por horas. Eu não falei nada, ver minha melhor amiga naquele estado deplorável era como ser apunhalada pelas costas, eu apenas sentei ao seu lado e a abracei.

- Talvez, seria melhor não saber a verdade. - ela fala fraco depois de um tempo. Barry senta ao seu outro lado.

- Talvez, você deveria não pensar no talvez. - ele fala e sorri.

- Sim, talvez.

- Não quer ir para a casa? - pergunto preocupada sobre onde Kara passou a noite ou se ela se alimentou ultimamente.

- O último lugar que eu quero ir é para a casa. - ela explica.

- Vamos para o dormitório? Eu fico com você. - Falei tentando ajuda-la.

- Não quero te atrapalhar.

- Não está me atrapalhando, eu estou me oferecendo para ir.

- Também acho uma boa idéia, você precisa conversar com alguém. - Barry me ajuda, mesmo eu sabendo que ele estava triste de não poder ficar comigo.

- Tudo bem, mas eu fico bem sozinha.

- Para de graça, Kara Danvers. - levanto puxando a loira e Barry nos segue.

Barry nos leva até a universidade, e depois vai para a casa, depois de uns certos minutos que gastou tentando se despedir da minha pessoa.

Quando entrei na dormitório, Kara já tinha tomado banho e estava com um pijama. Foi aí que eu percebi o quanto tempo tinha ficado lá fora.

- Kara, por favor, onde está seu lindo sorriso. - falo sentando na cama. Eu estava com saudades da minha amiga que sempre estava com um sorriso no rosto alegrando a vida de todo mundo. E agora ela estava tão tristonha, não falava muitas coisas, não sorria.

- Acho que ele caiu da Trump Tower. - se aquilo era para ser uma piada, foi direcionada do jeito errado.

- Kara, o que aconteceu? - eu pergunto, já no meu nível máximo de preocupação.

- Esse é o problema, eu não sei. Eu consegui a verdade, mas eu não sei se saber ela me faz sentir melhor, pelo contrário. - sua expressão era uma mistura de todas as piores sensações do mundo.

Depois, ela contou a explicação de Mike e a confusão que estava sua cabeça.

- Porque você não quer ir para a casa?

- Não sei, não estou me sentindo em casa lá. Esse é realmente o problema, eu não sei mais nada.

- Você está tendo uma crise existencial. - concluo.

- Pode ser. - ela diz desanimada.

Levanto da cama e preparo uma comida para Kara, que parecia não comer a dias, mas mesml assim não quis comer muito.

- Eu cozinho tão mal assim? - pergunto ao ver ela comer a comida como se fosse borracha.

- Não, é bom, eu que não estou com fome.

Eu não sabia mais o que fazer com Kara, nada a fazia levantar da cama, ela só queria ficar naquela cama, assistindo alguma porcaria que passasse na televisão.

Enquanto ela ficou assistindo alguns desenhos no quarto, eu fui para a sala, ligar para uma pessoa, pois eu precisava fazer alguma coisa para tirar minha amiga daquele ninho de depressão.

Pouco tempo depois, alguém batia na porta. Vou até a mesma e abro dando espaço para minha possível carta na manga, entrar.

- Já viu ela nessa situação? - perguntei.

- Nunca. - Alex respondeu prontamente.

Levei Alex para ver o real estado da irmã e ao entrarmos no quarto com uma Kara, chorando com um episódio de desenho animado.

- É só o que me faltava. - exclamo em voz alta.

Kara leva um susto ao ver Alex parada na folha da porta.

- Está realmente numa furada, irmã. - a morena diz e vai em direção a cama. Saio da quarto, deixando as duas conversar. Talvez com a irmã ela se abra mais, se eu ei tivesse um irmão ou irmão, poderia ter sofrido menos com a separação dos meus pais e o afastamento da minha mãe.

Sem perceber fico ali imaginando como seria, ter um irmão.

Até escutas vozes alteradas vindas do quarto, parecia estar brigando. E eu pensando que tinham uma relação normal de irmãs.


Notas Finais


Pronto meus amores, desculpa pela falta de qualidade dos capítulos, mas eu estou sem tempo. Então estou escrevendo rápido e nos meus momentos livres.
Prometo que vou melhorar nos próximos.

Beijos!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...