História Childhood friends - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7, TWICE
Personagens BamBam, Chaeyoung, Dahyun, Jackson, JB, Jihyo, Jinyoung, Jungyeon, Mark, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Sana, Tzuyu, Youngjae, Yugyeom
Tags Bambam, Chaeyoung, Dahyun, Got7, Gotwice, Jackson, Jeongyeon, Jihyo, Jinyoung, Mark, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Twice, Tzugyeom, Tzuyu, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 15
Palavras 1.611
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá! :D
Se você é um GoTwice shipper, seu lugar é aqui!
Boa leitura ~~

Capítulo 1 - 1- O começo


Fanfic / Fanfiction Childhood friends - Capítulo 1 - 1- O começo

Beep beep! Beep beep!- apitava o celular de Tzuyu, a morena já não conseguia mais dormir de tantas preocupações que se passavam em sua mente.

Rapidamente levantou seu longo e fino braço coberto pela manga do pijama, e desligou o alarme do celular.

P.O.V Tzuyu

Após desligar meu alarme alto e barulhento, sentei-me na cama. Com os lençóis e cobertor todo bagunçados esfreguei meus olhos que ardiam ao ver a luz do sol.

- Sério que eu esqueci de fechar a janela?- levantei da cama, coloquei minhas pantufas de gatinho macias como uma nuvem e fechei a maldita janela - Tzuyu, como sempre cuidadosa - andei até à mesa com minhas maquiagens. Maquiei meu rosto com um pó translúcido, um blush rosado e um batom cor-de-boca - Perfeito.

▫▫▫

P.O.V. Narrador

Após Tzuyu se arrumar completamente, com uniforme e tudo, abriu a porta do quarto, foi caminhando lentamente até o quarto de sua amiga, Sana, e abriu a porta.

- Bom dia, Minatozaki! - disse abrindo as cortinas cor-de-rosa da amiga, Tzuyu nunca entendera por que Sana gostava tanto de rosa a ponto de colorir seu quarto e comprar uma mobília da cor.

- Bom dia, Chewy - disse sonolenta e toda desgrenhada - Que horas são? - fez um biquinho.

- São exatamente seis horas. Relaxa, eu que acordo cedo demais - a morena deu uma piscadinha para a japonesa, que formou um belo sorriso no rosto.

- Já vou para a cozinha, pode preparar o café enquanto me arrumo? - disse levantando e indo arrumar-se.

- Pode deixar! - sai rapidamente do quarto e vai preparar o café da mais velha.

▫▫▫

Depois de preparar o café forte de Sana, coloquei o da mais velha em uma xícara cor-de-rosa enfeitada de nuvens e gatinhos brancos. A minha era uma xícara de um tamanho maior e da cor azul escuro.

- Sana unnie! Já fiz o café! - gritei da cozinha para que a mais velha escutasse do quarto.

- Estou indo! - disse Sana descendo as escadas de madeira enquanto segurava sua curta saia. - Como estou? - disse dando uma volta exibindo seu novo uniforme.

- Está linda, unnie! Agora sente-se e vamos comer! - puxando minha cadeira e sentando-me na mesma.

- Que cheiro bom, você é uma cozinheira 10/10. Até seu omelete cheira bem - falou enquanto apreciava o omelete quente que tinha até uma fumaçinha.

- Aqui. - entreguei o garfo e a faca para Sana. Entreguei também o potinho rosa que continha o açúcar. Não é possivel que tudo naquela casa seja rosa!

-Nossa, Tzuyu - disse com um olhar meio desanimado enquanto olhava para as minhas coisas na mesa.

- O quê, unnie? - perguntei meio confusa enquanto cortava o meu omelete.

- É que, você é a menina mais bonita que já vi. Tem uma beleza estonteante mas não é nada feminina. Veja só, eu uso tudo rosa, minha maquiagem é rosa, minhas meias são rosa, até meus pratos e talheres são rosa. Você quase nunca usa maquiagem. Não arruma o cabelo, não enfeita o uniforme, não usa meias coloridas, é toda machão e tem um quarto sem graça demais para uma menina de 17 anos! - cortou o omelete e comeu um pedaço - Preocupante - disse brincando.

- Mas, qual é o problema?- tomei um gole do café quente e comi um pedaço do omelete. Estava uma delícia.

- Desse jeito não vai achar nenhum garoto! - soltou um pequeno sorriso - Coma logo para não nos atrasarmos! - começou a comer sua comida mais rápido.

- Okay, unnie - eu ria das suas bochechas rosadas que já estavam parecendo mais as de um esquilo.

▫▫▫

Depois de comermos fomos direto para a escola de ônibus. Era tudo muito estranho para mim. As placas estavam escritas em uma língua diferente, por pouco eu entendia o que as pessoas falavam. Coreano é realmente difícil. Eu na verdade sou taiwanesa. Minha mãe, Huang Yenling é uma famosa cirurgiã plástica. Eu vim para a Coréia tentar minha vida de cantora aqui, com uma amiga japonesa morando aqui, ficou ainda mais fácil.

- Tzuyu, chegamos! - disse Sana me puxando para fora do ônibus enquanto observava a nova escola -É grande, não? - sorriu para me acalmar. Eu estava realmente nervosa naquele dia.

Sana nasceu em Osaka, no Japão. Ela mora aqui na Coréia há quatro anos. Tem 18 anos mas entrou nessa escola nova para acompanhar-me. Sana é muito fofa, ela me ajuda em tudo desde que nos conhecemos, mesmo eu morando em Tainan e ela em Osaka - Tzuyu? Planeta Terra chamando - disse Sana passando a mão em frente do meu rosto me despertando de meus pensamentos - Está pensando em quem com essa cara de peixe morto? Algum garoto bonito? - disse Sana rindo novamente. Ela é realmente risonha.

- Deve ser, deve ser. - fiz uma cara de "sério, Sana?" - Se meu pai é um garoto bonito para você, então está bem! - ri da cara da mais velha que ficou desanimada.

- Tzuyu, eu vou ter que ir arrumar a sala. Hoje é o meu dia de fazer a limpeza. Até mais! - acenou para mim e saiu correndo pelos corredores imediatamente. - Hey! Sana!! Aish. Como eu vou saber onde é que devo ficar agora? Sana! - disse me virando - Vou ter que me virar - abri o armário do número 22. Coloquei todos os meus cadernos. Meus livros de matemática, português, ciências, biologia etc. Coloquei minhas roupas rapidamente para que coubesse tudo e fechei - Ufa, agora vou ter que explorar essa escola. -tranquei o armário e saí correndo.

- Ai! - gritei e caí no chão - ai.... - olhei para cima, e vi que tinha trombado num garoto - Ah, me desculpe - era um garoto alto. Ele tinha cara de bebê, era magro, cabelos castanhos e olhos da mesma cor.

- Você está bem? - ele me olhou e ficou apertando as mãos enquanto sorria de um jeito estranho, acho que estava tímido. - Moça?

- Ah, eu estou bem sim - ele estendeu uma mão mas eu me levantei sozinha - obrigada, e desculpe novamente.

- Você é bonita - ele disse e tampou a boca com as mãos. Acho que ele pensou alto sem querer.

- Oi? - disse com uma voz mais grossa. Sempre fui meio chata com esse negócio de meninos. Fico toda na defensiva quando algum menino me elogia. Deve ser por quê fico sem reação.

- Qual o seu n - ele foi interrompido pelo sinal.

- YAH! GAROTA! - chegou Sana correndo e gritando igual uma louca - Não pode se atrasar! - ela me puxou pelo braço e fomos para a sala.

▫▫▫

A aula já tinha começado há meia hora. A professora estava explicando a matéria quando um garoto bateu três vezes na porta, e abriu. A professora Nana é alta, magra, branca e tem cabelos lisos e negros. Ela é bem bonita e parece ser legal. O garoto que entrou na sala estava apertando as mãos e mancando.

- É ele ... - pensei. Era aquele mesmo garoto que trombei mais cedo. Não fazia ideia de que ele estudava na mesma turma que eu.

- O-oi professora.... - ele deu aquele mesmo sorriso tímido e colocou uma mão na nuca - posso assistir a aula?

- Atrasado novamente, Kim - disse a professora. Ela não parecia nada surpresa com o atraso do garoto - Qual a desculpa de hoje? - ela colocou a régua na mesa e cruzou os braços.

- É que.... Uma estrangeira trombou em mim na entrada, e acabou pisando no meu pé machucado.

-....- no caso a menina era eu. Virei minha cabeça para o lado na hora.

- Tudo bem então. Já que é o primeiro dia de aula eu vou te deixar entrar. - Ela pegou a régua - Mas só hoje - ela sorriu e voltou a explicar a matéria.

- Yah! - ele parou no meio da sala e apontou na minha direção.

- Algo de errado? -a professora olha para trás.

- Você!

-Eu? O quê tem eu? - disse me fazendo de boba.

- Depois vocês se resolvem! Eu tenho que dar aula, garotos! - ela disse e o garoto foi sentar-se imediatamente.

▫▫▫

O sinal barulhento bateu. Todos saíram como uns loucos. Pareciam uns mortos de fome. Quando eu levantei da mesa fui "atropelada" bem na porta e acabei trombando em alguém novamente.

- Ai - olhei pro rosto da pessoa -....- era aquele garoto tímido de antes. Parece que é destino eu trombar nele.

- Você é bem desastrada, não? - ele sorriu e me ajudou a levantar.

- Sou, e daí? - nunca soube o porquê de eu ser tão grossa com garotos. Deve ser porque eu fico nervosa perto deles.

- Uau você é grossa - ele pegou na minha mão - só aumenta o teu charme!

- Yah! Ficou louco?!- tirei minha mão com agressividade. Aquele cara devia estar realmente louco pra segurar na mão de alguém que nem conhece.

- Sabia! É você, Tzuyu! - ele disse com uma cara de "sou foda" enquanto apontava pra minha cara e levantava as sobrancelhas.

- Sou a Tzuyu sim! - virei pro lado - Mas quem é você e como me conhece, estranho?

- Sou eu, o Yugyeom! - ele abriu os braços insinuando que eu desse um abraço.

- Sai fora seu doido - disse me virando. Quando comecei a andar, deu um "plim" na minha mente - Espera, aquele Yugyeom? O que fez intercâmbio na minha escola em Taiwan? - Virei pra ele e fiz uma cara confusa.

- Esse mesmo! Ficou com saudades? - ele fechou os braços. Acho que percebeu que eu não ia dar um abraço.

- Não mesmo. Agora me dê licença que a Sana está indo embora e eu também! - me viro e vou atrás de Sana.

- Adeus, palito!


Notas Finais


Sinto muito qualquer erro rs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...