História Chingu - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Bts, Colegial, Drama
Exibições 44
Palavras 996
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sei que atrasei, perdão. Boa leitura!

Capítulo 27 - Nise.


Fanfic / Fanfiction Chingu - Capítulo 27 - Nise.

Assim que viro a esquina, avisto rapidamente Jimin com dois homens, semicerro os olhos...

Flashback ONN

-Você irá vir por bem ou por mal. –um deles diz sério.

-Ei! Vocês não podem fazer isso. Ele não irá ir com vocês, idiotas. –digo me colocando na frente de Jimin.

-Isso não é da sua conta. –o outro diz.

-Quer apostar que é? –digo completamente nervosa e sinto Jimin entrelaçar nossos dedos.

-Olha senhorita, só estamos seguindo ordens, saia da frente, por favor, antes que eu te tire a força.

-Ei, está tudo bem. –Jimin diz virando-me para ele.

-Não está Jimin, sua mãe não tem o direito de fazer isso! –digo com meus olhos cheios de lágrimas.

Sem dizer nada ele puxa-me para um abraço.

-Está tudo bem, eu volto. –ele deposita um beijo em minha testa e entra junto com os seguranças em um carro preto.

Flashback OFF

Aish, são os mesmos caras! Os mesmos patetas... Devo fazer algo? Não, argh, claro que não, tenho que deixar de ser burra! Eles entraram num carro e partiram, Jimin parecia bem à vontade, o que me deixa desconfortável por alguma razão...

Lembrar de Jimin faz meu coração doer, porque por um momento, achei que realmente ele me amava, que realmente éramos amigos. Ele está tão mudado, tão diferente daquela pessoa que me estendia seu colo quando eu estava triste, e agora que estou, ele não está aqui... Algumas lágrimas descem, limpo-as brutamente com ódio de mim mesma por chorar e dou sinal para o táxi parar. Logo em seguida, entrando no mesmo.

Longos minutos dolorosos se passaram, estava calmamente observando a paisagem quando passo pela frente da casa de Jimin, o mesmo está entrando em sua casa com os dois homens.

Por alguma razão, sei lá qual for, faz-me querer entrar, talvez eu possa entender tudo isso...

-PARE! –digo um pouco alto demais, fazendo o motorista frear na mesma hora assustando-se com o grito.

-Está tudo bem? –ele olha-me com os olhos arregalados.

-Sim, desculpe. Vou ficar por aqui mesmo, tome. –dou lhe o dinheiro.

Ele parece procurar algumas moedas para o troco.

-Não precisa, fique com você mesmo. –digo do lado de fora do táxi.

Ele assentiu, logo em seguida me deixando. O vento está forte, fazendo com que meus cabelos dancem, fecho rapidamente meu agasalho fino, em vão, pois não melhorou nada. Atravessei a rua deserta, fecho o punho para bater na porta, mas rapidamente repreendo-me parando na mesma hora, o que eu estou fazendo?! Aish, quer saber? Que se dane, vou entrar para bisbilhotar mesmo, sei que pode até dar ruim, mas o que teria demais? Posso ser falsa se caso precise, dizendo que estava arrependida ou sei lá o que...

Conheço essa casa como a palma da mão, cada esconderijo, tudo. Eu e Jimin costumávamos brincar de esconde-esconde aqui, uma boa época... Afasto rapidamente esses pensamentos, logo em seguida abrindo sorrateiramente a porta, pisei com meu pé direito delicadamente sobre o piso de madeira, o mesmo grunhiu. Fui andando até onde eu ouço as vozes, vem do porão, Jimin no porão? Ele morria de medo, desde criança e até quando adolescente...

-Acenda logo isso, se alguém achar aquilo... –algum deles diz, mas sei que não foi Jimin, sua voz é diferente...

-Cale a boca. –ouço alguém o interromper.

-Aish, segure isso! –ouço alguém dizer, pode afirmar ser Jimin?

Não sei, estou confusa, essa casa tem um eco enorme, faz as vozes ficarem embaralhadas, ouço passos se aproximarem da pequena porta de madeira, rapidamente corro para o andar de cima, entrando na primeira porta que vi, mas logo depois recuperando a consciência, BURRA! Eu podia ter saído pela porta da frente! Argh, que ódio!

Virei-me para ver em que local estou, quarto do Jimin... Tem como piorar? Sinto seu cheiro pelo quarto inteiro, é bom...   Aquelas fotos que te dei, estão coladas na parede... Porque faz isso Jimin?! Porra... Se não se importa, porque faz isso?! Porque me tortura tanto, porque colou essas porcarias sendo que pra você não tem valor nenhum! Vontade de gritar de ódio, meus olhos se encheram de lágrimas novamente, ouço passos ficarem próximos á porta, rapidamente analiso um lugar para esconder-me... Debaixo da cama!

Enfio-me debaixo da mesma, batendo com a cara em uma pequena caixa azul marinha, a empurrei pra frente e me certifiquei que nenhuma parte do meu corpo tenha ficado de fora.

Segundos depois ouço a porta ser aberta com brutalidade, assustou-me, mas na mesma hora coloquei a mão na boca, pois quase soltei um grito. Observo sapatos pretos bem engraxados passar por todo o local, parece analisar cada canto do lugar, indo embora em seguida.

Suspiro aliviada, puxo a caixinha de volta, abro-a cuidadosamente ainda embaixo da cama, deparo-me com: Suga??? Suga??? Suga??? REALMENTE SUGA? Fotos do Suga! Olho-as com cuidado incrédula, logo na metade do bolinho de fotos, há fotos do Yoongi?! Mas o que Suga tem a ver com Yoongi?

Pego uma foto do Yoongi, comparo com a de Suga... O mundo parou na mesma hora, não pode ser...

-Não pode ser... –digo paralisada.

Jimin ONN

-Olhe lá em cima logo, inúteis. –digo irritado.

Tenho certeza que há alguém aqui, há pegadas de botas por todo lugar, inclusive elas levam até o andar de cima.

-Não há nada lá em cima senhor. –o imprestável diz.

-Onde está o outro imbecil? –pergunto enfurecido passando a mão em meus cabelos, jogando-os para trás.  

Ouço gritos, gritos finos femininos. Subimos correndo as escadas, deparo-me com ela, caída no chão.

Jimin OFF

Sinto alguém puxar meu pé, logo em seguida colocando um pano em meu nariz, tento me desprender do mesmo, mas em vão. Esse pano está com alguma coisa, não está? Sinto minha visão ficar embaçada, meus olhos pesarem.

Dirijo meu olhar para cima, Jimin disca alguns números.

-A missão falhou. –ouço-o dizer, quase não posso mais enxergá-lo, apenas cores embaçadas.

A missão falhou? O que ele está dizendo com isso? Meus olhos pesam, vejo tudo apagar-se. 


Notas Finais


Sim gente, ultimo capitulo, durmam com isso! HUAHSUAHSUHA, desculpem pessoal, fui uma péssima escritora, sem compromisso, sem responsabilidade por vocês, responsabilidade de entregar os capítulos na data, perdão, de coração.
Bom, estou planejando fazer uma segunda temporada, claro, se vcs quiserem :v Comentam se vão querer mesmo, ai se vcs quiserem, faço tudinho e já entrego a segunda temporada pronta, pode demorar, mas vou entregar tudinho! Tudo mesmo, estou me comprometendo de coração :c


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...