História Chocolate Fragrancy - Kaisoo- ABO - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai
Tags Abo, Chanbaek, Kaisoo
Visualizações 638
Palavras 623
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - You want me, more than i


Fanfic / Fanfiction Chocolate Fragrancy - Kaisoo- ABO - Capítulo 8 - You want me, more than i

Kyungsoo não queria sair de onde estava, apenas para abrir a porta para Jongin entrar. Ele não iria fazer isso. Além de estar se sentindo um estranho — pela mudança de humor tão repentina —, ainda estava de boxer, e mesmo assim, estava literalmente, molhado por causa daquele maldito lubrificante natural que insistia em sair de si.

Ele estava começando a odiar seu próprio cheiro, e amar o do de cabelos castanhos que estava atrás da porta de seu quarto.

Jongin, por outro lado, estava amando sentir aquele aroma forte, e ainda assim inebriante da essência que saía de Kyungsoo. Não havia nada que ele amasse mais do que aquele cheiro tão gostoso, em sua opinião e de mais dois alfas que passaram pelo corredor e pararam inalando o aroma. 

Jongin ao vê-los, rosnou, demonstrando que aquele que emanava aquele cheiro era seu, e fazendo os outros dois alfas recuaram e seguirem caminho.

— Kyung... Por favor abre a porta. — Jongin tentou mais uma vez. Sua voz já sendo tomada pelo instinto e soando mais firme. Não foi ouvido nada de dentro do quarto. —  Kyungsoo, eu sei que você está ai, abre a porta huh? — insistiu. Logo em seguida passos foram ouvidos e logo a tranca da chave foi sendo solta lentamente, e por fim a maçaneta da porta sendo girada e uma fresta da porta abriu, sendo colocando o rosto do moreno em exposição e seu cheiro saindo de dentro do quarto.

— D-Desculpa a demora. — Kyungsoo falou, tentando não soar como um gemido, pois, o atrito que sua pele fez com a porta gélida o causou extremos arrepios.  

— Ahn, sem problemas. — Jongin falou encarando o moreno nos olhos. — Posso entrar? 

 Kyungsoo queria dizer que não, seu eu interior gritava para que não deixasse  Jongin entrar. Mas fez totalmente o contrário, abrindo mais a porta e disponibilizando a passagem para o mais velho, que o fez sem demora.

 Kyungsoo fechou a porta, suspirando fundo. O cheiro que exalava de Jongin estava forte, e isso o fez ficar mais atrativo que o normal. Kyungsoo estava gostando disso.

 Jongin parou em frente à cama de  Kyungsoo, ele tinha o olhar baixo, seu pulmão subia e descia frequentemente, colocou sua mochila ao lado do pé da cama e olhou o moreno, que estava encolhido perto da parede e o olhava suplicante.

— Então... O que você têm? —  Jongin perguntou.

 Kyungsoo o olhou meio perdido por um tempo. Como assim o que você têm? Não está meio óbvio que estou entrando no cio? O cérebro de  Do elaborava várias sentenças feito essa para serem ditas. Mas, ao abrir a boca, tudo o que saiu foi:

— Nã-ão sei. — falou, fechando os olhos ao que parou o olhar sobre a boca do mais velho, que estava sendo pressionada por seus dentes. Outra vez, aquele líquido incolor  e de cheiro adocicado saiu de dentro de si.

— Têm certeza de que não sabe? —  Jongin perguntou desta vez se aproximando do outro garoto.

— U-Uhum. —  Kyungsoo murmurou, e logo soltou um ofego ao que sentiu as mãos do  Kim pousar em sua cintura despida. 

— Sabe babe, eu acho que você sabe muito bem do que se trata. — falou com sua voz grave. — E que também sabe o que vai acontecer daqui em diante. — sussurrou próximo de seu ouvido. O corpo de   Do tensionou, mas clamava por mais atenção. Igual seu pênis, que, a cada palavra proferida pelo mais velho, latejava. — E sei também, que você quer isso tanto quanto eu. — falou por fim e mordeu o lóbulo da orelha de  Kyungsoo, que arrepiou com o ato.

Após isso, o moreno não hesitou em levar seus braços para a nuca do Kim e puxar de encontro à seu rosto, tomando os lábios do mesmo num beijo desesperado. 


Notas Finais


lalalalalalala e.e


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...