História Chocolate Quente - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Furry, Lemon, Magia, Romance, Sexo, Yaoi
Visualizações 39
Palavras 1.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Magia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Aa...acho que essa não vai ter tantas palavras. Fazer fic de madrugada dá nisso. Eu vou melhorar, prometo. Tenham uma boa leitura.

Capítulo 4 - Sensações Estranhas.



Andrew...
Eu acordei de manhã com uma ressaca enorme. Minha cabeça doía muito...parecia que estava sendo esmagada. Eu me sentei, passando as mãos nos meus cabelos bagunçados. A janela deixava alguns raios de sol atingirem meu rosto. Ken estava flutuando perto da porta, estava me encarando com um olhar meio...diferente. 
- ...O que é? - Eu perguntei com um certo mau-humor por estar passando mal, além de estar meio irritado com ele por ele ter me feito beber tanto. Ken deu um suspiro pequeno, desviando o olhar. Eu fiquei o encarando, esperando ele dizer algo. Talvez ele crie senso e se desculpe. Empinei as orelhas ao ver que ele ia dizer alguma coisa.
- Você ronca muito.  - Foi o que ele disse. Que coisa maravilhosa de se dizer a alguém que quase vomitou o fígado, Ken. Eu só conheço ele faz dois dias e já quero enforca-lo. Eu dei um rosnado irritado, desviando o olhar. Eu não conseguia pensar em muita coisa com a cabeça doendo daquele jeito. Nós ficamos em um silêncio bem...desconfortável.

Depois de alguns segundos de silêncio, Ken saiu do quarto. Eu fiquei sentado na cama, olhando pro nada com os pensamentos embaraçados. Não sei muito bem o motivo de estarmos nessa tensão. Se passaram alguns minutinhos e Ken voltou pro quarto com uma xícara de chá...ver ele fazer isso me animou um pouco. Antes de me entregar a xícara, ele riu um pouco.
- Ontem você detonou... - Ele se sentou do meu lado. Eu bebi um pouco do chá, com cuidado pra não queimar minha boca. 
- Você é um péssimo gênio. - Eu comentei depois de tomar alguns goles do meu chá. Ken deu de ombros, colocando sua cauda em volta de si. 
- Eu nunca fui bom nas coisas que eu deveria fazer. - Apos falar isso, ele encarou o nada. Parecia estar pensando em várias coisas ao mesmo tempo. Eu lambi meus lábios levemente. O que fariamos hoje? Eu não tenho muito o que fazer nos finais de semana...talvez um passeio?
- Ken...vamos...dar uma voltinha? - Terminei de beber meu chá, abanando a cauda. Seria legal mostrar as florestas da cidade né? Bem...nem tanto assim...não tem muito o que mostrar nelas. Só...vários pinheiros. 
- Aonde? - Ele me olhou, remexendo suas orelhas. Sua cauda balançava lentamente.
Eu não tinha ideia de onde ir. Não havia muitas coisas a se fazer na cidade.
- ...Você poderia me mostrar algum lugar. - Eu sugeri, empinando as orelhas. Ken lançou um olhar cheio de animação, dando um pequeno sorriso. Ah, ele fez uma carinha muito fofa...
- Eu posso te mostrar minha terra natal! - Ele disse animado, ronronando alto. Agora parecia uma criança. Eu fiquei com vontade de conhecer esse lugar. 
- Então...vamos? - Eu perguntei, antes de Ken abrir um portal e me puxar da cama, todo empolgado. Eu mal tive tempo de me ajeitar um pouco...

Eu olhei ao redor, empinando as orelhas. Era um campo bem grande e verde. O céu sem núvem alguma. Haviam algumas flores pelo campo e próximo dali, havia uma floresta. Era um local sem nenhuma civilização. Eu fiquei maravilhado com tanta beleza e pureza que aquele lugar tinha.
- Vê? Eu surgi aqui. Eu simplesmente apareci aqui...de repente. É um lugar bonito né? - Ele dizia todo animado, ronronando. Eu me ajeitei um pouquinho, ainda com cara de sono.
- É...é sim. - Respondi simplesmente. Eu enchi meus pulmões de ar e soltei um longo suspiro. Ken flutuou um pouco ao redor.
- Vem...a floresta é muito bonita, você precisa ver. - Ele parou de flutuar, pegando na minha mão levemente. Quente...eu corei um pouco. Ele foi andando até a floresta, me guiando. Era...estranho andar de mãos dadas com alguém. Eu não conseguia parar de olhar nossas mãos unidas daquela forma. Depois de alguns minutinhos andando, chegamos na floresta. Os raios do Sol adentravam a floresta. Ken continuou me guiando por ela, eu conseguia ouvir ele ronronar. A floresta era realmente bela...eu olhava ao redor de vez em quando, eu vi vários tipos de árvore que eu nem sabia que existiam. 
- Mais a frente tem algo muito bonito. Quero que veja. - Ken falou com um tom mais calmo. Era estranho vê-lo dessa forma, já que geralmente ele é cara de cu e irritado. 
- Você tá bem diferente. - Eu comentei, abaixando um pouco as orelhas. Ken me olhou de canto. 
- Diferente...eu estou normal. - Ele resmungou, revirando os olhos. Agora tá parecendo o Ken que eu conheço. 
Depois de uns minutos, nós chegamos no local desejado...ou não.
- Chegamos! Meu local favo...? - Ele reparou melhor no lugar. Estava tudo...destruído. Cinzento. Estava terrível. O céu escuro apenas piorava tudo. As árvores pareciam queimadas, sem planta alguma. Tudo estava morto. 
- O q-que aconteceu? - Eu perguntei, olhando para Ken. Ele parecia estar...aterrorizado.
- Eu...não tenho ideia... - Sua animação e empolgação desapareceram. - Eu não entendo. Não deveria estar assim... - 
Eu não sabia o que falar. Eu estava sem reação. Não tinha sentido isso acontecer do nada. Ken de repente pegou em meu braço. O chão começou a estremecer.
- ...Temos que sair daqui. - Ele falou com um tom sério que eu nunca ouvi antes vindo dele. - Não é mais seguro como antes. Sinto uma aura maligna. Precisamos sair agora. - 
Quando ele terminou de falar, ele abriu o portal de volta imediatamente. Eu olhei pro local cinzento novamente, e lá de longe eu vi...uma forma sombria se aproximava. Ken me puxou pra dentro do portal. Eu não tinha conseguido identificar muito bem. Agora, estavamos em casa novamente. Ken soltou meu braço, eu estava confuso com aquilo que vi.
- Eu vi algo...eu vi algo lá, Ken... - Eu falei com um tom meio assustado, pois essas coisas já eram algo que estão...além da minha compreensão. Ken me olhou com os olhos estreitos. Ele parecia desanimado e também parecia não entender o que estava acontecendo. 
- ...Terei que contatar Jinyiha o mais rápido possível. Eu sinto que algo muito ruim está para acontecer. -  Ken disse com seriedade, desviando o olhar. Eu estava ficando meio ansioso com aquilo. 
Coisas ruins estão para acontecer. 


Notas Finais


O que é...ou quem é essa entidade maligna? O que está acontecendo com a pureza das outras dimensões? Descubra nos próximos capítulos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...