História Chords of My Life - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran, John Mayer, Justin Bieber, One Direction, Sam Smith, Shawn Mendes, Taylor Swift
Personagens Ed Sheeran, Personagens Originais, Shawn Mendes, Taylor Swift
Exibições 75
Palavras 1.456
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 29 - Sao Paulo !


Moments - One Direction

 

 

Batidas na porta incessantes. Mais, mais e mais a cada segundo. Bufei e olhei pra cama do lado, Will e Jasper não estavam.

– Aí, puta que pariu! – xinguei já andando pra porta enquanto desenterrava a calcinha de dentro da bunda. Que merda. – Porra, Jasper, não tem chave não?!

– Annie, é urgente. – era a voz do Ed.

– Aí, caralho, essa hora da manhã? – esbravejei, mesmo sabendo que ele não entenderia. – Posso ao menos me vestir?

– Vá em frente, mas se apresse. – coloquei apenas um short jogado em cima da mala e saí de dentro do quarto, ele estava lá apoiado na parede.

– Que merda você quer?

– Stu acha que teve alguma confusão com o contrato do Espaço das Américas, mas ele está todo em português.

– Ed, mesmo que eu soubesse traduzir palavras de direito pro inglês, eu não saberia o que significa. – cocei os olhos pensando por um tempo.

– Ah, que merda... – Ed bufou passando a mão pelos cabelos.

– Mas... – o interrompi. – Conheço alguém que sabe. – entrei no quarto e busquei meu celular no carregador, coloquei no WhatsApp e liguei para Jessyca.

– Annie, você sabe que adoro suas ligações, sério mesmo. Mas eu estou trabalhando, meu pai tá aqui.

– Jeh, viada, eu tenho uma ótima proposta. – ela parou do outro lado da linha.

– Prossiga.

– Que tal trazer o seu lindo traseiro para o hotel que eu estou e ser advogada de Ed Sheeran enquanto ele está no Brasil?

– Está brincando?!

– Não. Não estou. – virei para Ed. – Fala com ela. – pus no viva-voz.

– Qual o nome dela?

– Jessyca.

– Oi, Jessyca. Eu sou o Ed. – o outro lado da linha ficou calado.

– Jess?

– Manda o endereço do hotel. Eu já estou indo. – ri baixo já encerrando a chamada.

– Ela está vindo. – o avisei antes de sentar na cama.

– Obrigado, An. – ele sorriu pra mim.

– Não tem que agradecer, tem que sair daqui e me deixar dormir mais. – o ruivo riu assentindo. Ele estava especialmente bonito naquele dia, a pesar de estar meio rosado por causa do sol. – Você... Gostou de ir em Aracaju? – perguntei meio incerta. Devia ter sido meio chato pra ele, todos sempre estavam o pedindo fotos e enrolando alguma conversa com um péssimo inglês.

– Eu adorei. – ele falou, supreendentemente. – Suas amigas são legais, ao menos as que eu conversei, inclusive a Fernanda que me chamou de gordo. – abri um sorriso feio verdadeiro. – E sua família... Nossa, é tão animada! Isso é bem diferente do que estou acostumado. Não que minha família seja chata, mas aqui no Brasil... Tudo parece tão barulhento, tão animado. Adoro fazer shows aqui.

– Ainda bem. – deitei na cama, o olhando de cabeça pra baixo. – Londres é minha casa, isso é incontestável. Eu não me sinto bem em outro lugar como me sinto lá, mas... – dei de ombros. – É bom estar de volta. – segurei  sua mão e fiquei brincando com ela. – É bom não ser animada e barulhenta sozinha.

– Eu gosto disso em você, little An. – me cutucou nas costelas, o mostrei a língua. Ele pegou o celular e mandou algumas mensagens antes de guarda-lo novamente. – Vai mais pro lado. – fiz isso, ele se deitou do meu lado do jeito que eu estava, com os pés na cabeceira.

– Bons sonhos.

– Pra você também, Ginger.

...

Depois que eu tomei um banho e coloquei uma roupa de verdade, então desci com Edward.

– Bom dia, minha preta. – fui abraçar Jeh que estava sentada na mesa do restaurante do hotel com alguns papéis e anotações espalhadas enquanto bebia um café.

– Já são 5 da tarde, na verdade.

– Nossa... Sério?

– Sim. Tudo está certo, Stu já está no Espaço das Américas brigando com o estagiário que confundiu o contrato. – colocou o copo em cima da mesa. – Não vai nos apresentar? – ela perguntou me dando um beliscão discreto. Revirei os olhos enquanto ela se levantava.

– Ed, essa é Jessyca. Jess, você o conhece.

– Minha fã?

– Ela que me manda vídeos pornô com atores que parecem você.

– É uma honra te conhecer. – o ruivo pegou na mão de minha amiga e depositou um beijo nas costas dela. – Fala pra Annie encaminhar pra mim.

Jeh estava paralisada na minha frente.

– Jessyca... Tá bem? – ela o abraçou.

– Eu não acredito que estou mesmo te conhecendo. – ela falou com a voz abafada por estar com o rosto enterrado no peito de Edward, eu dei meu sorriso feio.

– Vou atrás do Kev, deixá-los um pouco a sós. Só não transem aqui, o banheiro tá ali atrás. – avisei antes de ir até a recepção e interfonar para o quarto de Kevin e também para o de Murray.

– Moreno, sabe aonde está a minha banda? – perguntei assim que Murray chegou lá. – Não vi Will e Jasp o dia todo.

– Você me xingou?

– Não. Agora responda a pergunta.

– Tá... Eles foram mais cedo para uma tal "Avem writa paolista", – não consegui conter o riso. – mas já foram pra arena.

– Acho melhor que eles não tenham bebido. Vamos logo, quero comprar comida nordestina antes de ir pra lá.

– Macaxeira? – ele perguntou com um sotaque adorável. Eu assenti.

Fomos então no carro, Eu, Murray, Ed, Kev e Jess. Jessyca olhava as carícias que Murray fazia em mim com um sorriso presunçoso, e eu a devolvia com um olhar de "depois explico".

Compramos muita comida e então fomos para o Espaço das Américas. Fomos encaminhamos até aonde seria o backstage que estava preenchido por meus amigos, algumas celebridades do YouTube brasileiro e mais algumas pessoas. Todos comeram da comida nordestina, conversaram entre si, tiraram várias fotos comigo e com Ed... Alguns youtubers até fizeram entrevistas comigo, o que foi bem surpreendente.

Eu havia sido chamada para várias entrevistas no Brasil, a maioria seriam feitas no Rio, já que ficaríamos mais tempo, umas duas em São Paulo.

A maioria das perguntas eram as mesmas: quando eu lançaria um álbum? Quando faria uma turnê só minha? Como me sentia estando de volta ao Brasil? Eu e Ed estávamos mesmo tendo um caso?

– Shey, minha preta! – meu sorriso feio quase rasgou meu rosto quando avistei os cachinhos dourados da minha amiga. Ela me abraçou forte, também com um sorriso.

– Eu te amo pro resto da minha vida.

– Que linda, ela. Seria uma pena se eu não tivesse coração. – apertei a bochecha da baixinha, ela revirou os olhos.

– Você me respeite.

– Tem espaço pra mim aí?

– Bia! – larguei Shey e fui até Bianca, que tinha um novo piercing no nariz, de argola. – Aonde está o Ed?

– Ficou em casa. – o nome do filho dela era Eduardo, o chamávamos de Ed no grupo, o pai do menino não gostava muito. – Aonde está o outro Ed? Ainda não tirei foto com ele.

– Deve estar por aqui.

– Annie, venha aqui. – uma moça da produção me chamou, seu nome era Mira, se não me enganava.

– Com licença... – fui com Mira para uma cabine em que a aparelhagem ficava separada, lá a ajudei a testar os microfones e logo depois, voltei para o local do backstage.

Vi que Ana Laura conversava com Murray, Mandy tinha uma conversa meio desconfortável com Jasper, Biel falava animadamente com Will. Dillyan que eu chamava carinhosamente de Paula conversava com Linda, Jessyca e Laís conversavam entre si.

Apoiei a cabeça na parede olhando à vista da cidade. Eu amava São Paulo, de coração. Fechei os olhos lembrando dos poucos meses em que morei na cidade antes de ir para Londres.

– Uma libra por seus pensamentos. – Ed abraçou-me por trás, eu sorri me afastando um pouco.

– Estava lembrando de quando morava aqui... Eu fazia faculdade, Medicina. Dividiria o apartamento com o Nic se tivesse permanecido, ele viria pra cá no semestre que fui para Londres. – Ed franziu o cenho.

– Nunca me disse isso.

– É meio... Loucura, sabe? A minha família reprovou muito, mas... Tive que seguir meu coração, e ele está na música.

– Você é corajosa.

– Realmente. Acho que minha vida seria bem mais estável se eu permanecesse por aqui... Ou não. – virei-me pra Ed. Estávamos extremamente próximos. Ed cheirava a perfume de bebê. – Nicolas mora agora em Los Angeles. E se eu tivesse abdicado de Londres? Estaria só em São Paulo, infeliz num curso que eu não nasci pra fazer e de coração partido. Quer dizer, mais partido ainda. – ele suspirou.

– Você não acha que ele não iria por você?

– Eu tenho certeza que ele iria. Assim como não havia chances de eu não ir. Eram oportunidades gigantes para nós dois, sabe? E eu sou egoísta demais.

– Se por em primeiro plano nem sempre é egoísmo, sabia?

– Ed? Pode gravar um vídeo pra uma amiga minha? – Laís perguntou chegando com o celular.

– Vai lá, garotão. – o dei um tapa na bunda quando ele virou, o mesmo riu e me mostrou o dedo do meio antes de seguir a fã.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...