História Chords of My Life - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran, John Mayer, Justin Bieber, One Direction, Sam Smith, Shawn Mendes, Taylor Swift
Personagens Ed Sheeran, Personagens Originais, Shawn Mendes, Taylor Swift
Exibições 74
Palavras 1.398
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 40 - Apaixonada


This Town - Niall Horan

 

 

– Que bela obra de arte. – ironizei depois que eu e Cara desistimos de tentar limpa-lo de alguma maneira. – Tá. Me aposentei, vou de uber pra casa.

– E quem vai subir pra pegar seu prêmio hoje?

– Taylor Swift. O prêmio já é dela desde que eu era uma adolescente. – Cara revirou os olhos. – Tá. O que eu vou fazer, sair molhada desse jeito?

– Posso emprestar um vestido meu. – estreitei meus olhos pra encara-la.

– Nunca vai caber em mim. E a cerimônia já está prestes a começar...

– Você não tem ninguém pra quem ligar?

Linda!

– Sim! Você fica esperando lá fora? É a mulher mais gostosa que aparecer pelos fundos. – falei já pegando meu celular e ligando pra ela. – Linda, viada! Lembra daquele vestido preto que você me emprestou pra ir pra formatura? Então... Vou precisar dele.

– O que?! Mas você já entrou na premiação!

– Eu sofri um skank attack.

– Annie, o que você fumou?

– É sério! Derramaram vinho em mim e agora eu preciso de um vestido pra ontem! Sabe quem é a Cara Delevingne?

– Óbvio que sei!

– Pronto! Ela tá aqui e vai pegar o vestido com você nos bastidores. Por favor, não vai demorar nada... Depois eu te compenso na cama.

– Muito engraçada... – ela respirou fundo. – É, acho que minha avó sobrevive ao aniversário dela sem mim por alguns minutos...

– Eu tenho certeza.

– Já estou saindo de casa. – ela falou por último antes de desligar.

– Cara, eu juro, eu vou ser eternamente grata! Em suas noites de solidão pode me chamar que eu juro que te tiro da fossa.

– É profissional nisso?

– O que? Em pagar micão e fazer todos rirem da minha cara? O vestido é bem prova disso. – ela riu.

– Acho você incrível.

– Eu já posso morrer feliz.

Cara me deixou dentro do banheiro, voltou com o vestido preto conhecido e magnífico que não era bem pra mim por ficar meio apertado mas aquilo só parecia valorizar mais as poucas curvas que eu tinha e até mostrar a pequena protuberância em minha barriga, mas eu ainda podia passa-la por gordura.

Deixei o vestido de Ana Laura escondido em um canto de baixo da pia do banheiro pensando como a contaria sobre o ocorrido.

Felizmente eu agora tinha uma coisa maravilhosa chamada dinheiro e poderia leva-la para um shopping e dizê-la que ela tinha direito a um vestido de marca. Acho que me perdoaria então.

Se bem que ela odeia a Cherry então é mais provável que ela a mate de uma vez quando ouvir a notícia.

– Cara! – uma voz rouca fez com que eu e a mulher que seguia à minha frente parássemos. Aí, caralho, eu sabia quem era o dono daquela voz!

– Hey, Harry. – ela se virou pra ele com um sorriso. Engoli em seco e me virei. Lá estava o homem de cabelos castanhos e cacheados, estava os deixando crescer novamente. Tinha uma camisa social com os quatro primeiros botões abertos, o que deixava suas tatuagens em evidência. Harry e Cara se cumprimentaram com um abraço. – Quanto tempo! Veio com o Lou.

– Nosso bebê está concorrendo ao primeiro BRIT dele desde o começo da carreira solo. – ele explicou com um sorriso. – Não podíamos perder.

– E aonde está o irlandês? E Liam?

– Liam ficou em casa, o filho está doente. Niall provavelmente está bebendo com o Edward. – engoli em seco, meu estômago voltou a temperatura glacial. Eu já sabia que ele estava lá, é claro... Mas era diferente quando alguém mencionava o nome dele, eu ficava ainda mais ansiosa.

– Estamos atrás dele, falando nisso.

– Estamos? – arregalei os olhos pra Cara.

– Sim, Sam disse que foi sentar com ele.

– E essa é a famosa Annie? – e meu rosto já ficava vermelho novo.

– E esse é o famoso Harry Styles? – Cara riu. – Você sabe que eu te amo? – perguntei pra ela.

– Directioner?

– Na verdade, tá mais pra admiradora sua. – sorri de lado. As luzes subitamente começaram a se apagar.

– Venham sentar conosco! A premiação já começou. – olhei ao redor tentando achar Murray em seu terno no meio do mar de artistas. Constatei que ele não estava por perto...

– Está tudo bem pra você, Annie?

– Claro... Não vejo meus amigos em lugar algum... – os segui em direção a uma mesa mais afastada do palco, sentei-me ao lado de Cara.

– Lou! Ni! – ela mandou beijinho para os dois ao se sentar na mesa.

– Boa noite. – cumprimentei os dois com um sorriso.

– Essa é a Annie, pessoal. – Harry falou, antes de sentar-se do meu outro lado. – Amiga do Ed.

– Ah, eu tenho que te apresentar ao Shawn! – começou Niall. – Ele é louco pra te conhecer, saiu apresentando suas músicas pra todo mundo!

– Ah... – fiquei meio envergonhada com aquilo. – Não sei nem o que falar, eu... Também amo as músicas dele.

– Capaz dele ter um ataque de fã de ouvir isso. – Louis Tomlinson falou em tom debochado, concentrado em sugar a bebida de seu copo através de um canudo.

– Acredite, eu estou tendo um ataque de fã internamente.

– Ah, lemfro fomo foi minha frimeira fez em fremiações assim... – a voz de Niall saiu abafada pelos salgadinhos que ele tinha já boca, o loiro deu um gole em seu refrigerante e quando tinha a boca livre, voltou a falar. – Hm, eu fiquei maluco! Tanta gente famosa junta... E eu no meio! É como se fosse...

– Só uma fã com acesso VIP. – ri daquilo, ele assentiu.

– Annie, quer um pouco de vinho? – Harry perguntou quando um garçom parou ao meu lado.

– Ah, eu... – parei por instante. Eu realmente havia cortado a bebida desde que comecei a desconfiar sobre a gravidez, mas nada daquilo fazia sentido! – Aceito sim.

Eu tomei umas três taças enquanto fazia comentários sobre a premiação e arrancava risadas dos presentes da mesa, aquilo empolgou Niall que acabou ficando bêbado e falando alto demais, foi repreendido por algumas pessoas da produção, o que nos fez rir ainda mais.

– Senhorita McFly? – me virei meio assustada ao ouvir aquilo tão subitamente. – Siga-me, é a próxima a se aproximar.

Os integrantes da mesa me desejaram boa sorte e eu logo saí ao encalço do homem de preto. Cheguei ao camarim, passei novamente meu batom que havia se perdido nas bordas da taça de cristal que havia sido deixada na mesa, tentei ajeitar os cabelos e me encarei por um segundo no espelho. Acho que estava bem o suficiente.

Quando deixei o camarim, minha garganta ficou travada ao ver todas as câmeras em minha direção. Ouvi então a voz rouca de Edward, olhei para o outro lado do palco e lá estava ele, olhando em minha direção.

Usava um colete por cima da camisa social cujas mangas estavam dobradas na altura dos antebraços para que aquilo não o atrapalhasse de tocar o violão.

Ele já fazia os primeiros solos quando levei o microfone aos lábios e comecei a fazer a voz harmônica, então havíamos chegado no refrão.

Eu tentava focar na plateia, mas o seu olhar prendia o meu vez ou outra, até que no telão atrás de nós, o casal de dançarinos do vídeo se encontraram. Ed sorriu e me ofereceu a mão.

Naquele momento bloqueei todos os meus pensamentos sãos que me impediriam de fazer aquilo. Apenas peguei na mão de Edward e dançamos uma valsa desajeitada, isso arrancava risadas dele e arrancaria minhas também se eu não tivesse que me concentrar em continuar cantando. Não demorou muito, ele deixou um beijo em minha testa e voltou para o seu microfone num pedestal.

O sorriso nos meus lábios parecia não cessar nunca, e o meu estômago se encheu de borboletas. Aquilo havia sido indescritível.

Quando encerramos a música, eu acenei rapidamente para a plateia antes que envolvesse Ed em um abraço.

– Eu vou te matar, Sheeran.

Por que ele havia feito aquilo, afinal?!

Por que eu tinha aceitado?

A cada idiotice que ele fazia, eu ficava ainda mais idiota por ele. Por que ele tinha que fazê-las então se o mesmo havia dito que não podia terminar com a namorada?

A minha vontade de bater nele só crescia a cada segundo! Por que tinha que fazer aquilo comigo?! Que inferno!

– Eu imagino que vá. – Edward saiu pelo outro lado do palco.

E cada vez mais ódio crescia dentro de mim.

Ódio da minha pessoa que deixava se levar por ele.

Ódio de Cherry por simplesmente existir.

Ódio de Ed que me fazia estar inegavelmente apaixonada por ele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...