História Christmas - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camren, Camreng!p
Exibições 552
Palavras 1.728
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Perfectly normal


"Nãoooo!" Lauren gritou gargalhando, eu corei mais ainda, eu sei que era patético. "Você nunca beijou ninguém? Aos dezessete anos?" Ela parou de rir para me olhar incrédula.

"S-Sim." Engasguei envergonhada e cobri o rosto com as mãos.

"Mas você nunca se sentiu atraída por ninguém a ponto de querer beijar?" Ela arqueou a sobrancelha, curiosa. 

"Ahm." Tossi rapidamente e cruzei as pernas em formato de índio. Estávamos de volta ao seu quarto, passamos a tarde toda confessando coisas sobre nossas vidas, eu me senti um pouco perdida quando comecei a contar sobre os acontecimentos na rua e ela começou a chorar, ela me abraçou forte e disse que sentia muito por eu ter passado por tudo isso, ela realmente ficou triste com o que eu passei e eu a abracei de volta para acalmar ela do choro. "Bem, eu já gostei de um menino é de uma menina, os dois não deram certo então eu não sei do que eu gosto sabe? E também não tem como eu gostar de alguém, olhe para mim, depois que sai do orfanato eu passei a ser invisível, então acho que me conformei que nunca vou acabar tendo um primeiro beijo ou s-sexo." Corei.

"Nunca é uma palavra muito forte, agora você está conosco e vai ter uma vida normal novamente okay? Eu vou fazer de tudo para você conseguir um beijinho." Ela piscou sorrindo maliciosa e eu ri envergonhada.

"Eu não vou ficar aqui, Lauren. Não tem espaço e eu não quero atrapalhar a vida de vocês, eu vou ficar bem, estou indo atrás de um emprego mas com o final do ano eu dei uma parada por tudo estar fechado e essas coisas, mas eu vou conseguir, eu sei que vou." Assenti convicta, eu só precisava de um trabalho e aí as coisas iriam melhorar, eu talvez ficasse em alguma pousada barata que desse para pagar e quando começasse a ter mais dinheiro eu alugava algo só meu, não devia ser tão difícil. 

"Claro que temos espaço aqui!" Ela fechou a cara, franzi o cenho. "A mamãe pode comprar uma cama e colocar no quarto da Taylor e então vocês dividem o quarto, ou você pode ficar aqui comigo, você pode entrar no meu colégio e estudar comigo e eu posso até pedir para o papa te arranjar um emprego, aí quando você terminar os estudos e estiver com um dinheiro guardado você pode alugar um apartamento para você." Sorriu animada.

"Eu não posso ficar aqui por um ano..." Mordi o lábio inferior.

"Eu não vou deixar você ir embora, nem o papa e a mamãe." Ela ergueu a cabeça convencida, acabei rindo da sua marra, parecia uma criança.

"Vamos com calma, eu vou pensar sobre isso e respondo quando seus pais voltarem do Havaí." Ela pareceu pensar e concordou por fim, Lauren era uma pessoa incrível, conseguiu com que eu me abrisse com ela sobre tudo, ela tinha uma conversa maravilhosa, que te prendia, te instigava a ter mais assuntos e se deixasse você passava a noite toda assim com ela, eu não contei a ela da minha condição, ela estava sendo tão legal comigo e eu não queria que ela se afastasse por estar com nojo de mim, o pior, por eu ter dormido na mesma cama que ela.

"Sabe... eu ouvi a conversa sem querer, que você teve com a minha mãe." Ela mordeu o lábio inferior me olhando culpada e eu arregalei os olhos.

"É-é..." Engoli em seco. 

"Eu nunca pensei que minha mãe puxava para o lado colorido da força." Ela riu e se jogou na cama para deitar. "Essa história foi bem intensa, eu fiquei me perguntando como ela conseguiu seguir em frente sabe? Ela amava a sua mãe mas conseguiu esquecer ela é seguir em frente com o meu pai, mas mesmo assim ama ela até hoje? É confuso, ela ama meu pai é sempre amará a sua mãe, o primeiro amor deve ser algo tão intenso e real que te marca até os últimos dias da sua vida né?" Ela divagou olhando para o teto, deitei ao seu lado timidamente e concordei com ela, o amor era algo tão estranho. "Eu queria viver uma história assim, um amor tão forte que marca você para sempre, mesmo não acabando ao lado dessa pessoa, óbvio que eu iria querer acabar com ela entende? Mas mesmo que não, eu queria isso, lembrar que eu amei uma pessoa tão intensamente que eu deixei ela ir, mas ela não me deixou completamente, mesmo amando outra pessoa eu ainda seria dela e ela seria minha, iríamos morrer mas o sentimento ainda continuaria ali." Ela suspirou.

"Não devo saber o quanto sua mãe deve estar devastada, saber assim que o amor da sua vida morreu e elas nunca puderam ter uma despedida, só terá as lembranças de uma época boa e o sentimento dentro dela, nunca desconfiei que minha mãe amou outra pessoa além do meu pai, eles se amavam demais, era algo que eu queria quando crescesse, talvez Clara fosse o amor da vida da minha mãe, mas elas não tinham que ficar juntas sabe? E isso é estranho, temos que ficar com o amor da nossa vida, acho que o destino só cruzou elas para fazer elas terem essa experiência do que é amar verdadeiramente, sei lá, e então colocaram nossos pais na vida delas porque eles sim eram os certos para elas." Tomei fôlego tentando entender, era algo que nem entrava na minha cabeça direito, uma história de amor que não deveria ser como as dos filmes? Isso não parecia certo.

"Talvez elas só precisavam sentir o amor de verdade, uma única vez." Lauren sussurrou do meu lado.

"Eu espero não passar pela mesma história, eu quero morrer ao lado da pessoa que eu amo, quero passar momentos únicos, quero ter filhos, ter uma família feliz, quero ver as rugas aparecerem no rosto dele ou dela, quero ver seus cabelos ficarem brancos, quero olhar para ela e ver toda a nossa história passar em segundos na minha cabeça e ver que eu tive uma vida feliz ao lado de alguém que era para ser minha, e então morrer ao lado dela, partindo sabendo que eu tive tudo que precisava." Sorri. Era tudo o que eu queria, e tudo o que eu nunca iria ter, ninguém nunca me aceitaria do jeito que sou, sou uma aberração da natureza, algo que não era para ter acontecido, sempre serei isso.

"Por que você está chorando?" Ela sussurrou, virei-me assustada, não percebendo as lágrimas quentes nas minhas bochechas.

"Porque isso é tudo o que eu nunca vou ter, Lauren." Sussurrei, fechando os olhos.

"Você diz isso com tanta certeza, é claro que você pode ter isso, Camz." 

"Não posso, ninguém nunca vai me aceitar do jeito que eu sou, e-eu." Suspirei engolindo o choro. Abri os olhos e olhei nos seus verdes preocupados. "Eu sou uma aberração, e nunca passarei disso." Confessei, voltando a olhar para o teto, eu não conseguiria mais olhar para ela, ela saberia de tudo e não me trataria mais do mesmo jeito.

"Uma aberração? Como assim?" Ela virou meu rosto novamente, fazendo-me olhar ela.

"Eu nasci intersexual. Eu sou mulher, mas eu tenho órgãos genitais... masculinos. E por toda a minha vida eu venho sofrendo preconceito por isso, nunca entendi porque Deus fez algo assim comigo, não existe outro caso, eu sou a única, não é possível, nunca achei ninguém assim, nem os médicos! Sou uma anormalidade, ninguém chega perto de mim depois de saber disso, o menino e a menina que gostei? Quando descobriram me chamaram dos piores nomes possíveis, eu nunca vou poder ter alguém porque simplesmente ninguém quer se relacionar com alguém como eu, quem quer uma mulher com a porra de um pênis? Então sim, eu tenho certeza que eu nunca vou ter o que eu quero na vida, porque ninguém nunca vai aceitar a minha condição." Neguei com a cabeça, as lágrimas desciam com força chegando a embaçar minha vista, respirei fundo e parei de olhá-la, ela parecia confusa, e deveria estar, se eu nunca consegui entender o que aconteceu comigo, por que ela entenderia? 

"Por que você faz isso consigo mesma?" Ela se sentou, completamente irritada e com os olhos marejados. "Você é tão linda! Você tem uma alma e um coração tão puro e único, eu mal te conheço direito mas sei que você é uma pessoa tão sensacional que você merece o mundo, você não consegue ver? Olhe como você fala de si mesma, como se não merecesse estar aqui, como se fosse algo tão nojento, você mesma se menospreza, se diferencia dos outros, você não é diferente de ninguém, você é um ser humano igual a todos, não importa se você tem algo nas pernas diferente de uma mulher 'normal', você continua sendo uma mulher, você continua sendo alguém, você não é algo, ou uma porra de uma aberração. Caramba, como você consegue se olhar dessa forma? Você é perfeita, não importa o que digam, não importa o que pensam, você não é diferente de ninguém. Você é a coisa mais linda que eu já vi na minha vida e eu não posso deixar você ter tanto nojo de si mesma a ponto de te fazer aceitar que você não merece o que todos têm, você merece tudo, e você deve ter tudo." 

"Você não entende..." Solucei abaixando a cabeça.

"Exatamente!" Ela gritou. "Eu não entendo e não vou entender. Por favor, Camila. Tente entender que você não pode se sentir assim." Senti suas mãos acariciando meu rosto e limpando as lágrimas, levantei a cabeça para olhá-la e vi seu rosto molhado em lágrimas, como Lauren conseguia ver algo em mim que eu não sentia? Eu não era perfeita, e muito menos igual a todos, por que ela consegue ver isso? "Você é perfeitamente normal." Ela sussurrou, fechei os olhos e assenti, eu sou normal...

"Obrigada." Sussurrei voltando a abrir os olhos, ela sorriu largamente e eu me perdi em seu sorriso, seus olhos, eu me perdi nela. 

 O que nenhuma das duas sabiam era que o poder de uma estrela cadente era forte, e no momento em que as duas pediam internamente para terem um amor único e verdadeiro, um amor para a vida toda, enquanto se olhavam, uma estrela cadente atravessou o céu. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...