História Cidade Dos Sonhos-Um Sonho Numa Guerra - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias TazerCraft
Personagens Mike, Pac
Tags Tazercraft
Exibições 30
Palavras 1.800
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Mistério, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem!<3

nós nos vemos nas notas finais terraquios! <3

fiquem com a oneshot!

Capítulo 1 - Cidade Dos Sonhos- Sonho de várias crianças (Capítulo Único)


Fanfic / Fanfiction Cidade Dos Sonhos-Um Sonho Numa Guerra - Capítulo 1 - Cidade Dos Sonhos- Sonho de várias crianças (Capítulo Único)

Junho de 1940 na França....

POVS PAC

É...mais um dia normal....e duro! Não é fácil ser morador de rua aos 12 anos! Sou “praticamente” uma criança! É ainda mais morador de rua num país que está em guerra? É muito difícil! Quase não acho comida nem agua para mim...desde q minha casa foi destruída por uma bomba aos 7 anos me perdi de meus pais. Porque eu corri para me salvar dos soldados que estavam ali perto! Eu estava apavorado! E tive que fugir! E agora estou aqui...com frio com fome sem casa e...e sem meus pais....mas...vida que segue né? Pelo menos para não me desgastar tanto posso usar o transporte público, o ônibus.

Fui até um ponto de ônibus que estava por perto e esperei ele e o mesmo chegou, e entrei com mais 5 pessoas. Todas estavam agasalhadas por conta do dia frio e cheio de neve que tivemos hoje. Por sorte fui num brechó e consegui um moletom, cachecol, calça e meias confortáveis e quentes para mim.

O ônibus estava vazio e eu estava num banco no canto lá no fundo do ônibus e aos poucos as pessoas desciam do ônibus. E eu sem rumo só esperava o ônibus chegar ao terminal para eu passar a noite nuns “quartinhos” abandonados que tinham por lá. Pelo menos estaria um pouco protegido do frio. O ônibus estava demorando muito para chegar ao terminal então decidi dormir um pouco.

Depois de um tempo dormindo acordei e senti que o ônibus estava tremendo e balançando muito.

“hum? Oque está acontecendo?” pensei. E fui até a janela mais próxima da frente. E vi que as ruas estavam esburacadas e o céu totalmente negro nem lua e estrelas tinham. E o ônibus estava no meio do nada. “o-onde eu estou? “com um pouco de medo fui até o banco do motorista. e parecia que o ônibus ia cada vez mais rápido.-S-senhor motorista! O-o ônibus! Ele parece estar sem controle. - quando vi o motorista não estava ali. E o volante estava com correntes. Quando olhei pela janela da frente vi um penhasco e a estrada acabava alí.- n-não!- tentei mudar a direção do ônibus mas não conseguia por causa das correntes.

Eu Não tinha mais saída. Eu não tinha mais opção a não ser aceitar oque estava por vir. Então me agachei e cobri minha cabeça com as mãos. Para me “proteger” e finalmente o ônibus caiu do penhasco. A sensação era horrível. Eu não encostava o pé no chão do ônibus e os vidros se quebravam e o vento que a queda fazia trazia um ar de morte. Mas eu não podia fazer nada.

POVS ???

Estava andando pelo vale onde vinham as crianças novas até que escutei um barulho de algo enorme caindo.

-hãm?-quando vou até o local do barulho vejo um menino caído na neve do lado de um ônibus todo destruído. Preocupada fui até ele para ver se ele estava bem.-garoto?

POVS PAC

???-Você tá bem?-dizia uma voz misteriosa de uma garotinha.

-ugh...m-minha cabeça! Argh....

???-você tá bem? Se feriu?

-argh....acho que não....-por incrível que parecia eu não tinha quebrado nada. Como uma perna por exemplo. Quando olhei para cima era uma garotinha de aparentemente 8 anos de idade. Ela olhos meio cinzas nariz pequeno e lábios pequenos também e tinha cabelo preto meio longo com maria chiquina e um vestido de frio branco com detalhes rosas.-q-quem é você?

???-meu nome é Alya! É o seu?

-tarik!-me levanto. -Onde estamos?

ALYA-ah! Acho que você é o novo habitante!- “hãm?” pensei meio confuso.-bem...a gente tá perto da cidade dos sonhos!

-cidade dos sonhos?

ALYA-sim! É lá onde eu moro!-ela disse indo embora- quer vir comigo? Já que ficar aqui é meio perigoso!-olhei desconfiado para ela. -Vamos!-ela disse puxando minha mão.-você vai gostar de lá! Tenho certeza!-disse ela sorrindo

-hum...ok então!

ALYA-hihihi!-ela começou a andar rápido meio que “correndo lentamente” –vamos!

Eu há segui até q o céu cinza escoro começou a fica azul e sem nuvens. E o tempo frio, congelante, passou a ser um tempo nem frio e nem quente. Mas sim fresco. Agradável.

ALYA-chagamos!-disse ela com um sorriso angelical e inocente.

Quando vi era um lugar muito bonito. Céu azul com nuvens branquinhas, uma brisa calma e sol estava agradável. E tinha várias arvores e flores de cores diferentes tinha até flores que nem conhecia, e tinha casas simples. Era um lugar pacato e sereno. Sem nenhum barulho de bomba ou canhão. Coisa que não via há anos

-uaaaaaaau!-fiquei admirado com a paisagem. Era uma paisagem rara para mim!

ALYA-gostou?

-claro!

ALYA-haha! Que bom! Porque é aqui que você vai morar!

-eu?!-disse surpreso e feliz ao mesmo tempo.

ALYA-claro!-ela se aproximo- porque parecia que você estava numa situação precária...

-ah sim! Estava! Obrigado por me ter mostrado este lugar!-disse sorrindo.

ALYA-Que bom que gostou daqui! Sua casa tá logo ali!-ela apontou pro lado-pode ficar! É sua!-disse ela sorrindo.

-serio? Valeu!-quando eu entrei vi um garoto de cabelos castanhos e olhos verdes. parecia ter a mesma idade que eu mas estava deitado na cama e estava todo ferido mas estava com faixas.-o-oque houve com você?

???-fui atingido por uma bomba...mas de raspão! Quase morri!

-quer que eu cuide de seus ferimentos?

???-gostaria...-disse ele sorrindo pra mim.

Então pequei um pano e molhei e peguei ataduras. Limpei seus machucados e coloquei as ataduras.

???-obrigado!

-qual seu nome?

???-Mikhael! Mas pode me chamar de mike!

-meu nome é Tarik! Mas pode me chamar de pac!

MIKE-ok pac! Como Você veio parar aqui?

-eq eu estava num onibus ai do nada ele caiu de um penhasco!

MIKE-hein?!

-sim! É meio maluco mas foi isso que aconteceu!

MIKE-ué!-ficamos em silencio por alguns segundos até q mike falou- você não acha estranho pac?

-oque?

MIKE-esse mundo! Ele é “perfeito” e tals! Mas....sem adultos?

-isso não é bom?

MIKE-sim! Er...não! quero dizer...talvez! porque...sinto falta de meus pais....

-eu também....queria procura-los!

MIKE-hum....q tal a gente procura-los amanhã? Porque a gente dorme um pouco ai a gente parte! Ok?

-ótima ideia!

MIKE-porque você não toma um banho? No seu quarto tem uma roupa pra você! Alya que fez e me pediu para lhe avisar!

-obrigada!- então tomei um banho e vesti a roupa que era um moletom azul do pac man calça moletom verde água e tênis all-star. E logo anoiteceu e dormimos.

POVS MIKE

No dia seguinte pegamos oq nós precisávamos e fomos indo mas Alya apareceu.

ALYA-v-vocês vão embora? -disse ela com uma carinha triste.

-*suspiro* sim Alya!-disse meio sem oque dizer á ela.- eque eu e o pac vamos tentar achar nossos pais!

ALYA-m-mas...mas porque?

-porque nós estamos com saudades deles!

ALYA-m-mas eles são adultos!

PAC-e o que que tem?

ALYA-adultos sempre estragam tudo! Se adultos não existissem esta guerra não estaria acontecendo!-disse ela começando á chorar.-v-vocês podem morrer lá.....ou podem virar adultos! E....e...podem esquecer de....de.... -ela começou a chorar.

MIKE- o problema não é crescer Alya! E sim...esquecer!-seco suas lagrimas.

PAC-sim! Há muitos adultos que se esqueceram do que era “ser criança” mas há adultos que sabem muito bem oque era ser criança Alya!

MIKE-nós vamos ficar bem! Tá?-disse sorrindo.

ALYA-o-ok!-ela abraçou nós dois. E retribuímos o abraço.

E então fomos embora. E voltamos para aquele mundo cinzendo e com um monte de barulho de bombas. Nós estávamos andando até q encontramos uma casa meio destruída e fomos lá.

-pac! Venha ver isso!-nós entramos e vimos um caderninho que parecia um diário e na capa estaca escrito “Meu Mundo-Cidade Do Sonhos” com vários desenhos então comecei a ler.

DIARIO ON

17 de maio de 1937

“Queria um mundo sem guerras. Um mundo onde não existissem dor, sofrimento e tristeza...queria um mundo onde tudo fosse perfeito. Um mundo que se reinasse a paz! E não que se reinassem os tiranos.”

20 de fevereiro de 1938

“Estou com medo! O barulho das bombas me assustam e meu pai não esta mais aq conosco! Foi mandado para a guerra só sobrou eu, minha mãe e minha raposa todas as noites tento em pensar em outras coisas! Coisas mais confortantes mas as bombas não deixam! Os fuzis não deixam! A guerra não deixa....” –tinha algo liquido nas folhas. Pareciam ser lagrimas.

13 de abril de 1938

“Eu só queria que tudo voltasse a ser como antes! Só isso! Queria minha família reunida novamente! Queria que a paz retornasse eu faria de tudo para q voltasse a ser como antes...”

POVS MIKE

O resto das páginas estavam cheias de lagrimas não dava para ler. As letras estavam ilegíveis. Comecei a virar o resto das paginas até q achei uma q estava escrito “este é meu fim...” e o resto ilegível porque estava manchado de sangue e a data estava “28 de julho de 1940” e fexei o livro com os olhos arregalados.

PAC-m-mike....!-disse ele tremendo-o-olha....-ele apontou pro canto inferior esquerdo da capa do diário e estava escrito “De Alya Hadana Mileris”

-a....alya...!

POVS PAC

-a...a alya...era...era um.....fantasma?

MIKE-sim! A-acho q sim-eu fiquei pálido. Frio. Não estava entendendo oque estava acontecendo. E mike estava da mesma forma. Até q veio um vento forte q abriu uma porta e parecia ser um quarto de uma criança e entramos. Quando vimos era o quarto de Alya na parede estava escrito o nome dela tinha retos de livros espalhados pelo chão. E no teto e na parede tinha estrelas uma lua, e um aviãozinho do pequeno príncipe pendurados menos o aviãozinho que estava no chão todo cheio de sangue. E pequei o mesmo.

MIKE-alya....ela....

-ela pode ter sido morta fuzilada pelo inimigo...ou sei lá......bomba e q não foi.....!-eu estava em estado de choque.

Mike sentou num canto e começou a folear as páginas do diário até q ele chegou na primeira folha q lemos.

MIKE-um dia o sonho dela se tornará realidade...eu espero.....-fui até ele e deitei no chão.

-o sonho não é só dela! E sim de milhares de pessoas espalhadas por esse mundo! Todos sonham com a paz mike!

MIKE-sim! Pode até demorar! Mas....um dia...a paz será mundial! Tenho certeza!

- eu também!

POVS NARRADORA

Pac e mike ficaram lá parados olhando o diário até q adormeceram! E por ironia e crueldade do destino uma bomba acertou a casa onde eles estavam! E morreram. Mas soldados foram lá para ver se tinha corpos. Mas por incrível que pareça os corpos não estavam lá! Tinham sumido! E o diário também. Pessoas que viram os dois entrando na casa não entendiam como os corpos não estavam mais ali! Algumas pessoas falam que os soldados inimigos levaram o corpo deles! Outros falam q os corpos deles foram carbonizados. Mas.....outros falam....que eles estão em um lugar melhor! Como o do diário de Alya! Num mundo sem guerra! Mas sim num mundo onde eles possam....

 

Descansar em paz! Descansar no mundo em que tanto sonharam!


Notas Finais


essa oneshot é de um "concurso" das maiquetes (pra quem não sabe maiqutes eu um FC do mike no twitter!)
se gostarem da oneshot votem nela! (se quiserem!)
Meu Twitter:@MoluscaChumador
Twiter das Maiquetes: @Miketes_
VLW FLW E FUI! :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...