História Cigarettes. - Destiel - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Adam Milligan, Balthazar, Bobby Singer, Castiel, Charlene "Charlie" Bradbury, Chuck Shurley, Crowley, Dean Winchester, Gabriel, Gadreel, John Winchester, Lilith, Mary Winchester, Miguel, Sam Winchester
Tags Destiel
Exibições 107
Palavras 24.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Destiel


Dean e castiel são amigos desde crianças pois, seus pais são amigos de Colégio.

Os pais de castiel morreram quando ele estava no nono ano em um acidente de carro o que fez castiel ter depressão porém, em menos de um ano, fazendo consultas em psiquiatrias, conseguiu vencer a depressão. Castiel está no ensino médio, não é muito popular, seus amigos são Charlie, Sam, Gabriel (que na verdade é seu irmão), Ruby, Dean. Castiel tem outro irmão, Miguel, que mora em outro estado, ele é professor de sociologia em um internato. Castiel mora com seu irmão, Gabriel, e seu primo Bhaltazar que é maior de idade e que ficou "responsável" por eles após a morte de seus pais.

Dean Winchester é o manda chuva do Colégio, o fodão, o pegador e tal. Ele é o cara mais popular do Colégio, namora a a garota mais gostosa do Colégio que na opinião de outros, a mais "rodada". Apesar de Castiel está no time dos nerd's Dean e ele são melhores amigos, ninguém separa esses dois. Dean mora com sua mãe e seu irmão, Sam. Os pais de Dean são divorciados e ele tem outro irmão, Adam, o caçula, estuda em um colégio interno.

Castiel narrando

Mais uma segunda-feira, pior dia. Apesar de eu ser um nerd não significa que eu tenho que gostar de segunda-feira.

Vou no banheiro tomo meu banho e escovo meus dentes, como de custume. Me arrumo e bla bla bla..

Desço e encontro meu primo e meu irmão em mais uma discussão besta.

- Qual o motivo da briginha hoje? - falo entrando e abrindo a geladeira pegando um suco

- Ele não apoia cassid - disse me irmão. Ele é fanático por skins. Eu curto a série mas não fanático como Gabriel.

- Gabriel, você é maluco - eu disse e depois de ter tomado o suco deixei o copo na pia comecei a vasculhar minha mochila.

- O que você tá proucurando cass? - me perguntou Balthazar.

- Meu maço de cigarros - Sim, eu fumo

- Tá em cima da geladeira - Gabriel disse

- Garoto isso vai te matar - Balthazar me alertou

- Ok - já estou acostumado com esses "sermões" do Balth mas, ele não dá exemplo, ele fuma, bebe e se brincar ele também se droga.

- Gabriel tô indo pro colégio, você vem comigo?

- Não vou hoje.

- Ok. Tchau people 

[...] 

Chegando no colégio vou em direção a roda da minha galera

- Eae people.

Todos me respondem e Charlie vem por cima de mim e me agarra

- Que saudades de você, vadia. Faz tanto tempo que não te vejo, já faz..

- umas nove horas? - respondo a ela

- Isso é uma eternidade.

Na nossa roda de amigos estava o crowley, ruby, Sam, Meg, Charlie e eu.

- Hey, cadê o Dean? - perguntei

- Com quem você acha? Com a lisa - disse Sam

- Ata

O tempo se foi e nós fomos para sala de aula. A aula era de filosofia. Eu amo filosofia só não amo a professora, rowena. Ela estava em pé esperando todos chegarem e se sentarem para dar um aviso qualquer

- Alunos! Tenho um aviso a dar, o diretor pedio a MIM para.. - ela parou de falar quando a Dean e a lisa entraram na sala

- Isso é hora de chegar Sr. Winchester?

- Desculpa Prof. o deanzinho me levou no banheiro e ficou me esperando sair - Lisa respondeu por Dean e que porra é essa de "deanzinho"?

- até imagino o que "você" fez nesse banheiro - brincou Charlie

- Hhhhhmm - todos disseram em conjunto. Rowena mandou/ameaçou eles se sentarem e voltou com o aviso.

- Continuando, o diretor me pedio para apresentar o novo aluno... como é seu nome mesmo, querido?

- Gadreel - o novato respondel

- SEJA BEM-VINDO GADREEL - toda sala disse em conjunto e ele se encolheu.

Se passaram as aulas e chegou o intervalo. Como de custume todos nós ficamos em uma mesa perto da parede. Todos estavam comendo feito loucos (na verdade eles são loucos).

- Não vai comer cass? - Dean me me pergunta

- Não tô com fome - respondo

- Qual é cass, come só um hambúrguer - dean falou. Desde a minha depressão ele tem essa coisa de querer cuidar de mim, é legal da parte dele mas, eu sei me cuidar.

- Deixa ele dean, deixa ele morrer de fome ou de câncer porque é isso que você vai ter daqui a um tempo queridinho - falou a Vadia da lisa

- Que se foda - Eu disse saindo da mesa.

- LISA! Cass volta, a onde você vai? Perguntou dean.

- Fumar para que eu possa morrer como sua vadia falou

[...]

Cheguei do lado de fora do colégio e acendi meu cigarro. Fiquei fumando até que um garoto chegou. É o novato, o gadreel

- Hey, você pode me dar um cigarro?

Sem respoder tiro o maço e meu isqueiro. Ele escolhe o cigarro e eu acendo para ele.

- De que colégio você veio?

- Em um colégio da Miami

- Nossa que chique. Tá gostando daqui?

- Eu já morei aqui so que meu tio tiveram que sair a trabalho e eu tive que ir com ele

- E seus pais? 

- minha mãe morreu e meu pai se matou logo após o enterro.

- Ah.. desculpe por..

- sem problemas ele não me amava mesmo. Ele comprava coxinha e nem me dava - rimos e ficamos conversando e vi que ele não é muito normal.. já gostei dele.

O maldito sinal toca.

- CASS! VAMOS? - era dean na porta do colégio com aquela cara de "quem é esse e por que está com ele e não comigo?"

- já vou - e ele entrou

- vamos? - perguntei a gadreel

- na verdade, eu vou matar aula, quer vir comigo? - Não vou mentir, esse garoto tem cara de anjo mas espírito de demônio. Como seria beijar aquela boca? Sim eu sou gay.

- Então? - ele me perguntou 

- Sim

Autor narrando

Cass e gadreel foram mas o que eles não viram foi um certo loiro chamado dean os seguindo com um "pouco" de curiosidade e de ciúme.

Dean narrando

Depois que o Cass saiu com o novato para sei lá onde. eu segui eles até uma lanchonete. O novato comprou um sanduiche e o Cass também, eles foram para uma praça e comeram lá, até aí tudo bem, mas depois que eles terminaram de comer e falaram algo que eu não consegui ouvir e logo depois disso não pude acreditar no que vi.. WTF. CASTIEL E O NOVATO ESTAVAM SE BEIJANDO. Não acreditei mesmo vendo com meus próprios olhos continuei observando até que a ficha caiu. Liguei pro Sam e pedi para que ele levasse minha mochila. Eu fui para a casa do Cass esperar ele chegar para conversar com ele sobre ele ser.. GAY?

Lá encontrei com o Gabriel.

- Dean? O Cass tá no colégio e por que você não está lá?

- É... bem é que.. - antes que eu inventasse qualquer história ele foi correndo para cozinha ao ouvir o som do micro-ondas

-Você quer algo pra comer, Dean?

- Não - para minha sorte o Gabriel se esqueceu o que falava comigo.

Uma hora em meia se passa e o Cass chega. Ao me ver ele se assusta.

- Cass posso falar com você a em particular?

- Ok. Vamos para meu quarto - chegamos e ele se senta na cama e eu começo

- Por que você não me contou? Eu te conto tudo.

- Do que você ta falando?

- Por favor Castiel, eu segui vocês e vi vocês se beijando

- Você o que? Você não pode me seguir Dean

- Não muda de assunto. Você é gay?

-...

- CASTIEL NOVAK 

- S-sim - ele me olha assustado.

Despois que ele falou aquilo eu fui embora. Não tem nenhum problema em ele ser gay, até porque meu irmão, Adam, também é, mas eu conto tudo a ele, todos os meus segredos.

Será que eu to sendo bundão? NÃO

Chego em casa, Sam já chegou também.

- Dean?

- O que é sammy?

- O papai no telefone 

- A é? Diz que eu mandei ele se foder - Não que eu não ame meu pai mas ele é um grande babaca: ele traiu minha mãe, nunca ligou para os filhos mas se ele morrer eu acho que eu ficaria triste.

subo para meu quarto fico uma hora lá até que alguém bater na porta.

- quem é? 

- Charlie 

- Entre

- vadia eu posso te explicar. Ele não te contou porque..

- como assim? Você também sabia? Por que? Eu e ele éramos um time.

- Olha.. sabe porque ele me contou?

- por que?

- porque... Eu... bem é que.. Eu sou lesbica. 

-...

- fala alguma coisa

- nossa mas que porra

- Olha o Cass tinha medo de você não querer ser mais amigo dele 

- mas ele sabe muito bem que eu nunca iria julgar ele

- o mundo é um lugar mal, às vezes não podemos confiar nem em nossos irmãos.

- entendo.

- O Cass tá lá em baixo, ele quer falar com você

- o que?

a Charlie sai do quarto e eu a segui descemos as escadas e vejo um Cass receoso sentado no sofá.

Ele se levanta e fala:

- Podemos conversar?

[...]

Saímos para uma praça, lá a gente se sentou em um banco. E ele começou:

-Então.. desculpa por não ter te contado é que isso é meio delicado

- é eu entendo 

- também achei que você não iria querer mais ser meu amigo

-Você sabe muito bem que eu nunca iria te julgar. E eu sempre te conto tudo

- Por isso que me sinto culpado. Você me perdoa?

- Cara você é meu melhor amigo e nós somos um time: Dean e Castiel. Não tem Dean sem Castiel e nem Cass sem Dean.

a gente se abraçou conversamos sobre ele e o novato mas ele disse que eles só ficaram. A gente fumou uns cigarros e daí eu fiz uma pergunta fatal:

- Você já se sentiu atraído por mim?

Gadreel narrando

Depois de ter ficado com o Castiel eu fui direto para casa. Meu tio já tinha voltado pro trabalho então eu teria a tarde toda sozinho. Fui pro meu quarto, tomei banho, coloquei um roupa limpa e me deitei na cama. Começo a lembrar da minha mãe: ela era linda, carinhosa e sempre me defendia quando meu pai me batia sem motivos. Meu pai.. droga. Eu não quero lembrar desse cretino. Pego um baseado e começo a fumar na intenção de tentar esquecer meu pai. Não funcionou. Quanto mais eu fumava mais eu viajava no meu passado. Meu pai: me batia só pelo motivo de eu ser eu, para ele eu era um inútil se eu quebrasse qualquer coisa que ele me comprasse ele me chamava de inútil e quando minha mãe morreu às coisas pioraram e foi assim que aconteceu o meu primeiro corte (Sim eu me automatilava). Depois que meu pai se matou e eu fui morar com meus tios achei que eu podia ser feliz, eu fui mas tudo ficou na minha cabeça, para sempre. Agora que lembrei do meu maldito passado eu preciso muito de uma gile.. Não. Eu não faço mais isso. Apenas um corte não faz mal, né?!

Autora narrando

Gadreel achava que faria apenas um corte mas do mesmo jeito que um pensamento leva outro do mesmo jeito é com os cortes

Enquanto isso Castiel ainda não respondeu a pergunta de Dean

- Então Cass? Já se sentiu atraído por mim?

- Claro que não seu idiota. Você não faz o meu tipo

- Ah é? - Dean colocou a braço no ombro de Castiel e começou a beijar seu pescoço

-  Dean você ta maluco? me larga 

- Qual é Cass só um beijo por favor

- vai se fuder Dean e mesmo se eu estivesse atraído por você tem namorada, seu idiota - eles estavam só brincando mas daí vem Dean mais uma vez com uma pergunta:

- e se eu pagar um boquete pra você?

Charlie narrando

2 horas atrás

Cass me ligou desesperado

Cass: Charlie!! O Dean descobriu

Charlie: Descobriu o que não me diga que...

Cass: sim. Eu fiquei com o Gadreel e ele me viu

Charlie: Nossa mas.. você ficou com quem?

Cass: por favor Charlie, agora não, o Dean tá puto comigo por favor, convença ele a falar comigo

Charlie: ok ja to chegando

Desligo o celular e vou

[...] 

Chego e vejo um Castiel tristonho, ele me acompa até a casa do Dean e chegando lá ele fica na sala e eu vou falar com o deamônio (nome carinhoso que eu chamo o Dean quando ele fica puto)

Estou em casa assistindo American horror Story. A Jessica Lange, apesar de ser mais velha é muito gostosa (Não me julgue)

Escuto alguém entrar em casa, saio do quarto e vou ver quem é, e é minha mãe, estou pensando seriamente se conto ou não conto a ela sobre minha orientação sexual

- Oi mãe

- Oi filha, com foi a aula?

- Bem... Chata - Ela sorri. Minha mãe é tudo o que me restou. Meu irmão sofreu um acidente de moto e morreu. Meu pai está preso minha mãe nunca me contou o porquê. 

- Ok filha mas estude para não acabar como eu

- Dona Carla.. seria uma honra acabar como a senhora mas claro que eu seria mais gostosa né?!

- Não entendo como fui ter uma filha tão louquinha. - jantamos, assistimos Tv e dormimos. Amanhã vou pegar o Castiel, ele vai me contar essa história de pegar o novato.

Autora narrando

Mais um dia, todos chegaram no colégio excerto por Castiel.

Charlie avista Gabriel e vai falar com ele

- Cadê o Cass?

- Ele tá cansado, disse que não vai vir hoje

- ata

- ele tava com a voz mais roca que o normal

- o que será que aquele anjinho safado aprontou?

Logo depois de falar isso ela avista Gadreel e vai até ele e fala

- Então.. como foi a noite ontem?

- Como assim?

- eu já sei de você é Cass 

- Olha mas eu e ele só ficamos e eu dormi na minha casa e ele na dele

- Ah então foi mal aí por ter.. Oi meu nome Charlie - Ela estende a mão para ele e ele sorri 

- Gadreel.. - as três primeiras aulas se foram e quando chegou o intervalo Charlie, praticamente, pulou em cima do Gadreel

- Charlie? Mas o que?

- quer sentar comigo e com a minha galera? - Gadreel agradeceu mas ele disse que iria ficar do lado de fora.

Ele sentou no gramado e se encostou numa árvore. Viu um pai brincando com o filho e naquele minuto sentiu inveja do menino e começou a chorar. Sem perceber, Charlie estava atrás da árvore e viu toda a cena

- Gadreel? - sem pensar Charlie o abraçou e assim ficaram por um tempo e logo depois do abraço eles se olharam e Charlie limpou os olhos de Gadreel pois, ela entendia a dor por causa da criança com o pai. Gadreel faz algo que pertuba Charlie: tenta beija-la. Ela, claro, não deixa.

- Não, Gadreel, eu sou.. lesbica e só quero ser sua amiga

- Ok desculpa eu não sei o que eu tava pensando, você é lesbica?

- sem problemas eu sei que sou muito gostosa, sou sim e voce nao é gay?

- sou Bi - eles acenderam cigarros e ele explicou sobre seu pai e Charlie sobre o dela. O sinal toca e Dean aparece

- Vamos Charlie e novato.. como é mesmo seu nome?

- Gadreel

- Dean, o que aconteceu ontem entre você e Cass? Você que ficou com ele depois que eu fui embora e o Gabriel disse que ele acordou roco hoje. O que aconteceu, de verdade ontem? - Charlie perguntou e Dean ficou parado.

Autora narrando

- Eae Dean? O que aconteceu? - Charlie perguntou

- Nada. E-ele. a-a gente só conversou sobre aquele assunto e ficou tudo bem -

Charlie estranhou, pois, Dean nunca gagueja. Eles entram e voltam a assistir as aulas.

Dean não parava de pensar no que aconteceu naquela tarde do dia anterior:

- Qual é Cass só um beijo por favor

- vai se fuder Dean e mesmo se eu estivesse atraído por você tem namorada, seu idiota - eles estavam só brincando mas daí vem Dean mais uma vez com uma pergunta:

- e se eu pagar um boquete pra você?

Naquele momento, para Castiel, Dean tinha passados dos limites e o Cass fala:

- Só porque eu sou gay não significa que eu só penso em sexo, rola e em dar. Não significa que sou uma vadia por que vocês, heteros, só pensam que nós queremos sexo e essas coisas? - Castiel se levanta e vai e Dean corre atrás dele. Dean não sabia o que era aquilo tudo para Castiel. Ele alcança Castiel.

- Cass! Foi mal. Eu não sabia que.. Eu fui um bosta

- Você foi mais que um bosta, Dean mas como você disse somos um time: não existe um sem o outro

- ohw.. que fofo - falou Dean

Depois disso foram beber Cass que não era muito de beber, bebeu mais que Dean e estava mais sóbrio que ele mas não tanto para fazer besteira. A noite foi praticamente uma criança eles foram ao parque de diversões mas nao o único brinquedo que ficaram foi na roda gigante parecia que não tinho outro brinquedo no parque excerto aquele. Castiel e Dean gritavam sempre que chegavam na parte de cima do brinquedo. Cass foi o que mais gritou (e essa foi a causa dele ficar roco). Estavam bêbados e chapados. Numa hora em que um garoto e sua mãe passaram e viram eles bêbados na roda gigante e olhou para eles com um olhar de repreensão. Em resposta a esse olhar eles se beijaram e logo que o filho se virou a mulher mostrou o dedo do meio para eles.

quando voltaram do parque Dean deixou Cass em casa e foi para casa que era em frente a casa de Castiel.

Após voltar dos seus pensamentos para vida real, Dean se encontra na sala vendo todos arrumando as mochilas e indo embora.

- Hey Dean! Você me dá uma carona? - perguntou Charlie a Dean

- Desculpa fofa mas ele vai pra minha casa agora né Dean? - agora Lisa que o pergunta

- Claro Charlie, eu te levo - Lisa estranhou Dean pois, ele nunca recusou uma transa

Chegando no carro do Dean, seu querido Impala, eles entraram, Dean deixou Lisa em casa e logo depois que ela saiu e o carro voltou a andar Charlie pergunta:

- o que tá pegando? Você nunca recusa sexo

-...

- Olha Dean eu sei que tem alguma coi..

- Eu e o Castiel nos beijamos

- MAS QUE PORRA

- foi de brincadeira só pra zuar com as pessoas que estavam olhando mas o que eu senti não foi brincadeira

- e como você vê a Lisa agora?

- como uma vadia mas, vadia no sentido que vocês a veem

- Olha Dean.. deixa rolar, se for pra ser vai ser se não for, não vai

Dean deixou charlie em casa e foi direto para casa chegando lá ele vê Sam todo arrumado

- vai sair? 

- Sim. O Gabe me chamou ir na igreja. Uns cara o convidou e ele me convidou. Você quer ir? 

- Não eu.. Você sabe.. Eu não sei se acredito em Deus.

Sam foi embora e Dean almoçou e foi dormir um pouco pois ainda estava com um pouco ressaca da noite passada

Castiel narrando

Passei a manhã toda assintindo Game of thrones. Gabe chegou e foi direto pro banheiro tomar banho com certeza pensando no Sam (se é que me entendem). Gabe me convidou pra ir junto mas eu nunca curti muito igreja.

Acendi um cigarro e depois fui tomar banho e fui na casa do Dean pois, preciso falar com ele sobre o nosso beijo. Chego lá, abri a porta e entrei (frequento a casa do Dean desde criança e lá virou minha segunda casa) encontro a tia Mary na cozinha

- tia Mary o Dean tá?

- tá sim. Ele almoçou e subiu pro quarto

- valeu tia

Subi e entrei no seu quarto ele tava sem camisa e com a cara amaçada, com certeza ele estava dormindo

- Eae Cass

- Eae. Tava dormindo? Preciso falar com você sobre o Beijo

- tava sim e sobre o Beijo.. nós estávamos bêbados e chapados

- Verdade. Então não vai ficar nenhum clima estranho entre nós né? - perguntei

- Claro que não e Cass, quando você pretende se assumir?

- Não sei bem quando. As pessoas que são as únicas com quem eu me importo com a opinião já sabem. Então em breve, quando eu me sentir preparado

Autora narrando

Dean e Cass ficaram conversando e jogaram videogames e assim se foi. Sam voltou feliz da vida que nem Gabe deve ter rolado alguma coisa.

Os dias se passaram e um dia estava muito calor, todos no colegio estavam com blusas sem mangas exceto Gadreel que estava com uma camisa de manga cumprida.

Depois da primeira aula a segunda foi vaga e Charlie subiu na mesa e começou a falar:

- Então gente demorei muito tempo pra falar mas eu não gosto de banana eu gosto mesmo é de peitos, isso mesmo eu sou lesbica, sapato número 45.

Todos na sala começaram a rir. Charlei se assumiu para seus amigos mas ainda não para sua mãe.

No intervalo pela primeira vez Gadreel apareceu na cantina que foi logo avistado por Dean.

- Eae cara, quer sentar com a gente? - apesar de Dean ser popular ele tambem não era babaca como alguns. Gadreel aceitou e se sentou. Dean também se sentou mais logo saiu e foi pra mesa onde estava o time de futebol

- Por que você está de manga cumprida nesse valor do inferno - crowely perguntou

- é que eu tô doente - Charlie olhou para ele com um olhar que só ele entendia. Gadreel tinha contado a Charlie sobre a o seu "probleminha" com a gilete.

Do lado de Gadreel estava Cass e eles ficavam se olhando. Todos na mesa ficaram sabendo da sexualidade do moreno e sacaram as olhadas .

O intervalo acabou e as aulas se seguiram. Gadreel estava sentado atrás de Castiel e ele deu um papel a cass que tinha escrito:

Namora comigo?

( ) Sim

( ) Não

Durante o tempo no colegio eles ficaram muito amigos e ele estava caidinho pelo Cass já tinha percebido as aulas acabaram todos guardaram seus materiais e se foram

Cass entrega o papel devolta a a Gadreel e está escrito:

Me encontre na praça na rua atrás do colégio.

Autora narrando

Gadreel foi encontrar Cass na praça e lá estava ele, estado no banco, suando pra porra. Gadreel chegou e falou

- Oi Cass

- Oi. 

- Olha.. Eu gosto mesmo de você, tanto que eu acho que é amor e eu nunca senti nada assim ant.. - ele é cortado quando o Castiel o beija

- Sim - eles sorriram e ficaram

Castiel viu as sicatrizes dele e ele explicou a causa e prometeu que não faria mais

Os dias se passaram e eles não contaram a ninguém sobre o namoro, nem mesmo Gadreel a Charlie e nem Castiel ao Dean.

Numa tarde Dean chegou na casa de Castiel e começou a falar com ele

- Cass, eu to pensando em terminar com a Lisa o que você acha?

- Você ainda a ama?

- Eu acho que eu nunca a amei e respondendo sua pergunta: não a amo

- Então chuta ela. Simples. Mas, você sabe a Lisa sendo a Lisa vai fazer um barraco

- pois é mas eu aguento. Amanhã depois da aula eu chuto ela

No seguinte Dean levou Castiel e Charlie chegando lá eles foram direto para aula pois, já estavam atrasados. As três primeiras aulas se foram e assim chegou o intervalo na mesa estava todos os amigos com a presença nada agradável de Lisa

- Cass olha, aquela garota a Hannah fica te olhando por que você não fica com ela? Nunca te vi pegando ninguém - falou Lisa. a única pessoa da mesa que nao sabia da sexualidade do Castiel era lisa

- porque eu sou gay - disse Cass colocando a colher na boca em seguida. Naquele momento Castiel se assumiu não só para Lisa mas para todos: parentes, amigos, conhecidos. Se perguntassem a ele, ele iria assumir.

Lisa se irritou pois, achou que por Castiel ser gay e ser o melhor amigo de Dean, achava que eles dava em cima Dean. Mas Dean explicou que já sabia que todos na mesa e ele já sabia.

- e tem mais, Gadreel e eu estamos juntos PORRAAAA!! - disse Castiel e todos riram menos Charlie e Dean que saiu ao ouvir aquilo.

Ele foi pro corredor e se sentou no chão e ficou olhando pro nada. Ele não sabia o que estava sentindo, se era ciúme, tristeza, culpa por não ter dito o que estava sentindo pelo Castiel. O sinal toca e ele se levanta.

Castiel narrando

A aula acabou e eu fui para casa do MEU NAMORADO. Eu nunca tive um. A gente ficou assistindo e namorando. Conheci o tio dele e ele disse que nos apoia. Do nada comecei a pensar no Dean, quando eu falei sobre o Gadreel e eu ele desapareceu e será que ele terminou com a Lisa?

Dean narrando

Com tinha dito terminei com a Lisa e ela deu seu chilique mas não liguei pois, ainda estava tentano entender o que eu tava sentindo

Levei a Charlei pra casa e ela me convidou pra entrar e eu aceitei

- Então Dean? O que você tá sentindo?

- Sinceramente eu ainda tô me fazendo essa pergunta - Eu sorri quando falei mais logo caiu uma lágrima, e Charlei me abraçou. E desabei ali.

- Se for pra ser será e se não for não vai ser

Charlei narrando

Dean foi embora, ele tá destruído. Minha mãe chegou e vai ser agora.. Eu vou falar agora. Deus eu sei que eu não falo muito com Você mas por favor me ajuda.

- Mãe eu preciso falar com você - ela se senta no sofá e eu ao lado dela

- Fala filha

- Eu sou.. Eu não sei como falar isso mas é qu..

- Você é lesbica

- o que? Mas como você sabia?

- Eu fui no seu quarto procurar um baseado e achei seu celular desbloqueado e vi sua conversa com essa tal de Ruby. Quando você pretende me apresentar ela? - acho que corei agora

- Olha filha, não importa o que você seja pois você sempre será minha filha e eu te amo seja o que você for

Abracei ela e a gente ficou conversando sobre a minha suposta namorada.

Autora narrando

Castiel foi na casa do Dean depois que saiu da casa do Gadreel. Entrou e foi direto no quarto do Dean. Tentou abrir a porta mas estava trancada daí ele bate e Dean abre

- oh eae Cass - Castiel entra

- Olha Dean me desculpa por não ter te contado... de novo

- Sem problemas Cass. Você tem sua vida também 

- Então... o que você acha de sair, toda turma? E você chutou a Lisa

- vamos sim e chutei sim e como previsto ela deu a porta - Dean acendeu um baseado e Cass só ficou embaixo das nuvem de fumaça aproveitando. Dean foi um bom ator mas já não estava conseguindo aguentar. Cass foi embora e quando ele foi Dean desabou de novo.

No dia seguinte todos estavam e Sam e Gabriel mais juntos do que nunca

Gabriel é gay assumido desde a oitava série e Sam um bissexual ainda no armário

Na sala estava Dean e Castiel brincando de quebra de braço e Dean estava adorando segurar a mão do Cass. Enquanto de um lado da sala eles dois brincavam do outro Charlie conversava com Gadreel

- que porra é essa de você e o Cass

- Eu pedi ele em namoro a 2 semanas e ele aceitou

- 2 semanas? E aquela Cassputa não me fala nada.

- mas por que tanto interesse? 

- por causa que o.. nada. 

Eles vai ver a guerra de braço. A brincadeira acaba e Cass ganha apesar de Dean ser mais forte que ele.

Sam vem e puxa Dean do nada. Os que ficaram na sala se olham. Dean logo volta com uma cara de angústia/preocupação que só seu melhor amigo, Cass entende. Cass corre até ele, que estava prestes a entrar no impala, e pergunta

- Dean o que aconteceu? E não me diga que não foi nada porque eu te conheço

- o Adam, ele tá no hospital. Ele tá com os pulsos cortados. Ele tentou se matar de novo.

Adam narrando

Mais um dia nesse inferno de internato. Meu pai acha que ser gay é um problema. Olha o nome do internato: internato para Jovens problemáticos. Meus irmão acharam isso um absurdo mas depois que ficaram sabendo que eu tentei me matar mundaram de idéia. Mais uma aula tediosa. No intervalo eu fico sozinho em uma mesa e meus colegas de quarto.. só trocam de roupa e tomam banho quando eu não estou no quarto. Saudades das idiotices do Dean e do Sam. A aula agora era de sociologia. Amo sociologia não sei se amo mais a matéria ou o professor, Miguel Novak. Ele é meu único amigo aqui. Ele é o irmão mais velho do melhor amigo do Dean, o Castiel.

Sou o primeiro a chegar na sala e encontro com Miguel.

- Oi Adam - ele sorri e eu também. Ele vai e fecha a porta e agarra minha sintura e me encosta na porta e começamos a nos beijar. Ficamos nos beijar até que eu sentia alguém abrir a porta que eu estava encostado. Empurro Miguel e fingimos que estavam os conversando. E o diretor entra

- o que aconteceu com essa porta? - o diretor pergunta - encostado nela - Eu disse

- que seja - disse o diretor - Miguel me acompanhe e você avise que não vai ter aula de sociologia.

Autora narrando

- como assim estou demitido? - disse Miguel

- Olha Miguel, você é um bom professor mas estamos passando por uma crise finaceira e você não é o único a ser demitido

Miguel pegou suas coisas e foi mas antes falou com Adam e Adam disse "vou fazer o impossível para sair desse colégio e vou a onde você estiver" Miguel repreendeu essa palavras mas nada faria Adam mudar de idéia. No dia seguinte Adam estava fumando na frente da diretoria e o diretor apenas disse que da próxima vez levaria uma mais que uma advertência e era isso que queria. Ao sair da diretoria, Adam deu de cara com dois garotos do terceiro ano e eles espacaram Adam. Essa não era a primeira vez que isso aconteceu isso acontecia frequentemente. Aquela tinha sido a gota d'água, o que o prendia nesse mundo era apenas seus irmãos, sua mãe, e Miguel mas não tinha nenhum deles alí. Ele entrou no quarto e só tinha apenas um de seu colegas lá. Ele foi direto pro banheiro e pegou uma navalha que tinha lá e cortou o pulso sem pensar duas vezes. Ele ficou no chão com uma poça de seu sangue até que o seu colega de quarto entrou no banheiro

- Hey Adam só vou pegar minha roupa que esque.. - ao ver a cena perturbadora ele saiu correndo e foi até o diretor.

Adam foi levado da infermaria do internato ao hospital da sua cidade e o diretor avisou a mãe do Adam, Mary.

Sam está conversando com Gabriel

- Quando é que você vai se assumir e assumir a gente?

- Gabe, você mais que ninguém sabe o quanto é difícil

O celular de Sam toca e é sua mãe

Mary: Sam o Adam tentou se matar de novo ele está vindo pro hospital da cidade, avise o Dean e venham para aqui - disse chorando. Sam começou chorar pois eles, Dean Adam e ele, são  MUITO apegados.

Sam explica a situação ao Gabe e vai chamar Dean. Daí vocês já sabem.

Castiel narrando

Chego em casa e sinto cheiro de cigarro quando entro vejo Balth conversando com alguém que não consigo ver pois ele estava sentado no sofá que fica de costa para porta. Vou até ele para saber quem é, e é Miguel PORRAAAA. Meu irmão mais velho mas tem algo diferente nele ele está com os olhos inchados

- Miguel! Que saudades - abraço ele e pergunto - o que aconteceu?

- eu fui demitido Cass e a minha casa tá com aluguel atrasado então eu vou ficar aqui

- Você foi o que? Ei você era professor no internato para Jovens problemáticos certo?

- Sim por que?

- Você foi professor de algum Adam? 

- Sim - Miguel respondeu surpreso - por que?

- Você se lembra do Dean? - Miguel respondeu que sim com a cabeça - Eles são irmãos e ele me contou sobre o suicídio dele

- É mas depois que ele entrou no internato ele melhorou

- Não desse. Estou falando o que aconteceu agora pela manhã

- O QUÊ?

Adam narrando

Acordo no hospital. Mamãe está no quarto

- filho! Graças a Deus.

- Mãe por favor - mostro minha mão para ela segurar e ela segura - Eu tava com saudades - falo chorando

- Filho... Eu não sei o que eu posso fazer pra te ajudar. Eu te amo mas parece que você não me ama. Você se matando me mata também. - Ela diz isso e eu choro mais. A porta se abre e vejo Dean a Sam entrando.

- ADAM - Dean continua sendo escandaloso. Ele e Sam se aproximam chorando. Odeio deixar as pessoas que eu amo triste. Por que eu machuco tanto as pessoas que amo.

Logo depois entra mais uma pessoas mas a visita dessa pessoa me alegrou agora sim posso dizer que estou rodeado de pessoas que amo mas, depois que lembrei meu estado fiquei com vergonha de olhar nos olhos dele

- Oi Miguel

Autora narrando

depois que Castiel explicou a situação de Adam, Miguel saiu em disparada pro hospital e Cass foi junto pois, Miguel não conhecia bem a cidade

[...] 

- Oi Adam - Miguel respondeu sério, sem demostra reação, se aproximou devagar e quando viu que não era um sonho, segurou a mão de Adam e falou:

- Eu te amo. Por que fez isso?

- me desculpa - Eles se olharam e se beijaram

Enquanto isso Dean falava com Sam

- Eu conheço esse cara de algum lugar - falou Dean

- Ele era o professor do Adam e também é o irmão mais velho do Cass e do Gabe.

- Ah é mesmo

- Dean! - Castiel chegou e chamou Dean para o corredor do hospital. Castiel explicou que o Miguel foi demitido e tal.

- Dean! - agora é a mãe dos winchester  - Você sabe se ainda tem vaga do primeiro ano no seu Colégio? 

- acho que sim. pro Adam? - respondeu e perguntou

- Sim. Acho melhor ele ficar perto de nós

- mas é quanto ao John? Você sabe que o Adam não suporta ficar com ele e ele foi um dos motivos dele ter tentado se matar da primeira vez.

- Eu vou tentar ficar com a guarda dele e vou fazer o possível é o impossível.

Dean narrando

As semanas se passaram. Minha mãe conseguiu a guarda do Adam. Ele vai entrar pro nosso Colégio segunda.

Decidirmos, toda a turma, ir no cinema do shopping. Todos já estavam lá do faltava eu e o Cass. Fui na casa do Cass chamar ele e a gente foi

chegamos lá e o cinema era no terceiro andar

- Não Cass eu vou pela escada

- qual é Dean. Você precisa perder esse medo

Cass me convenceu e entramos no elevador, Cass me mostrou a mão para que eu segurasse e eu segurei, não por medo e sim porque eu acho que tô apaixonado pelo Cass. Não sei como, sempre fui hetero mas agora é diferente, Cass sempre foi meu amigo mas agora é diferente

Autora narrando

O que Dean mais temia aconteceu: o elevador parou ele ficou nervoso, muito mesmo. Cass segurou a mão dele mais forte o que fez Dean olhar para ele

Os rostos deles se aproximaram e tudo isso acabou em um beijo

Autora narrando 

Depois do beijo eles se olharam sem demostra reação nenhuma

O elevador volta a funcionar, as portas se abrem e Cass sai em disparada e Dean fica para trás. Enquanto Cass estava na frente Dean estava atrás sorrindo.

Miguel narrando:

Cass chega e segura a mão desse tal Gadreel. Pena que Dean gosta de buceta (fui muito vulgar?) se ele curtisse caras eu iria amar ele com meu irmão, Cass. Entramos no cinema Gadreel, Cass, Meg, crowley se sentaram na frente de nós: Adam, Dean, Gabe, Sam e eu. No meio do filme Cass se virou falou:

- vocês sabem onde fica o banheiro?

- Eu sei. Vamos eu também tô apertado. - Dean respondeu.

Eu seguro a mão de Adam e nos beijamos. Eu tenho 24 anos e ele 16 mas o amor não tem idade. Porém eu tenho que manter isso em segredo por enquanto pois eu serei professor na escola dele.

Autora narrando

Dean e Castiel chegam no banheiro e Cass começa

- que porra foi aquela no elevador?

- Eu gosto de você, Cass. Não. Eu te amo. Desde o nosso beijo no parque eu não sei o que eu tava sentindo. E quando você assumiu  o seu namoro meu coração quebrou. Eu tô dando dramático? - disse e perguntou Dean.

Cass no impulso beijou Dean e empurrou ele para dentro do boxe do banheiro e tudo aquilo acabou numa transa.

Miguel narrando

Dean e Cass voltam rindo mas quando Cass olha pra seu namorado ele muda completamente. Depois do filme a gente foi na praça de alimentação e a Meg estava completamente drogada e começou a dançar e a gente só fez rir. Adam não largava minha mão (Não tô reclamando pois sou assumido) Quero tanto beija-lo e por que não faço isso? Nos beijamos e os drogados: Dean, Meg, Crowley e Charlie começaram:

- Aeee Miguel - disseram em conjunto 

- Huuuum. MIDAM IS REAL - afirmou a doida da Charlie

- Cala a boca Charlie - Adam falou e corou e eu só sorrir do meu tomatinho.

Depois disso todos fomos embora. Sam e Gabriel de moto. Adam, Cass, Gadreel e eu no meu carro. Meg, Charlie, Crowely no carro do Dean. Deixei Gadreel em casa e Cass e ele se beijaram que até eu percebi que foi um beijo sem sal. Tá acontecendo alguma coisa eu converso com ele depoism deixei o Adam em casa, o beijei e ele se foi. Gabriel já tava em casa. Quando chegamos perguntei:

- Cass o que ta acontecendo entre você e aquele seu namorado? - Cass insiste em dizer que está tudo bem e subiu em disparada pro quarto.

Dean narrando

Ainda não tô acreditando que eu transei com o Cass. PORRAAA. foi bom pra caralho mas, agora me sinto culpado pelo Gadreel. Mas se o Cass não o ama eu posso fazer o que? Bem como a Charlie disse: "se for pra ser será e se não for não vai"

Castiel narrando

Que porra o Dean fez? Na verdade fui eu que comecei. Que porra eu fiz. Se bem que na verdade ficar com o Dean e melhor que com o Gadreel. Tem algo no Dean que o Gadreel não tem. Será o tamanho do pênis? Nao. É algo mais... Não sei o que é mas é algo que me faz me sentir bem, seria amor? que eu tô pensando?

Autora narrando

o dia seguinte, um sábado, cada um em sua casa. Charlei fala algo no grupo do whatsapp:

- Hey vadias, a Ruby vai dar uma festa hoje e ela falou que eu podia charme vocês. Vocês vão? - todos confirmaram.

A noite tinha chegado eram 23:00hr e a turma estava saindo agora pois, era mais uma balado que festa. Cass Charlie, Gadreel no carro de Miguel, e no de Dean: crowley, Meg, Sam e Gabe.

chegando na festa todos eles foram direto no bainheiro, tiraram as pílulas, o pó, cigarro e maconha. Começaram a se drogar e foram beber. Cass não curtia muito drogas, excerto maconha, preferia fumar e beber. Todos dançavam menos Cass

- Qual é Cass vamos - Miguel chama e Cass nega, Gadreel faz o impossível e nao conseguiu nada

- qual é vamos o que tá acontecendo?- Gadreel pergunta a Cass

- é que eu não queria vir, eu queria está em casa agora, assistindo séries e fumando no meu quarto

- e por que você veio se você não queria? - Nesse momento Cass olha para Dean que estava dançando com os outros mas Gadreel não percebe (Gadreel tu é burro cara). Dean chega até eles e fala

- CASS VAMOS DANÇAR! 

- Não Dean eu não to afim - Fala cass

- Eu pedi pro DJ tocar a sua música

- Não... Você não pediu pra ele tocar...

"My friends don't walk, they run

Skinny dip in rabbit holes for fun"

De repente começa a tocar "Mad Hatter" a música que para Castiel é um hino. Cass corre para pista de dança e começa a dançar com Dean enquanto Gadreel só observa e caiu a ficha dele: Castiel não nasceu para ele. Gadreel já tinha percebido a aproximação deles e que Castiel tratava Dean de uma forma que não tratava ele nem nenhum dos amigos. E também viu que o namoro dele com Castiel estava muito sem sal: beijos ruins, sexo sem prazer e etc. A música a acaba e Gadreel conversa com Cass

- Você não nasceu para mim e você sabe disso

-...

- Eu te amei Cass mas isso já acabou porque não era amor. Eu já tive tudo que eu sempre quis: um namorado e amigos de verdade. Obrigado Cass.

- Eu ainda te amo mas não como namorados - Cass disse. Eles se abraçaram e Gadreel se foi e a festa continuou.

Autora narrando

Gadreel foi pra casa, entra no quarto e fecha a porta, escreveu uma carta e deixou em cima da cama. Bebeu pílulas misturadas com remédios e vodka. E assim morreu.

Enquanto isso na festa Sam dizia para Gabe

- Eu quero foder você agora - Ele estava muito bêbado

- Miguel! Me dá a chave do carro que eu e Sam vamos transar lá agora. - disse Gabe, bêbado também

- no meu carro não, nós vamos pra casa agora eu levo vocês e vocês fodem lá. - falou Miguel sentado no chão com Adam dormindo na sua coxa. Eles foram e quando chegaram Miguel perguntou a Sam

- qual é o quarto do Adam?

- aquele que tem uma porta vermelha - Miguel levou ele e quando saiu estava no meio da rua, indo para casa que agora é na casa de seus irmãos, Miguel leva um soco de um desconhecido por ele.

O desconhecido por Miguel era John, o pai dos winchesters. Ele continua socando a cara de Miguel e fala para ele

- NUNCA MAIS CHEGUE PERTO DO MEU FILHO. NUNCA MAIS ENCOSTE NO ADAM. fiquem sabendo que você vai ser o novo professor dele, tudo bem mas, se eu souber que você está se encontrando, beijando ou sei lá o que com o Adam.. Eu vou atrás de todos seus irmãos. TÁ ME ESCUTANDO? - Miguel estava chorando mas afirmou com a cabeça.

Autora narrando

O tio do Gadreel chegou no quarto dele e viu o corpo dele no chão com a boca com espuma. Já era tarde, ele já tinha ido. O interro foi dois dias depois. O tio dele tentou ler a carta no interro mas não conseguiu entao Castiel foi e leu e dizia:

Pois é, primeiramente aDeus tio. Quem diria que eu ia morrer do mesmo jeito que meu pai, um cara que nunca gostou de mim. Mas sem drama. Tio, eu te amo pra porra, muito obrigado por cuidar de mim todo esse tempo. De verdade te amo.

Castiel e Charlie, meus primeiros amigos, muito obrigado por me mostrarem como é ter amigos e Charlei sei muito bem que você ta pegando a Ruby. Cass muito obrigado por me namorar mesmo não sendo amor de verdade.

Dean, Crowely e Meg, no meu guarda-roupa tem uma caixa cheia de drogas são suas seus insanos

Sam e Gabe, já tá na hora de se assumirem

O interro acabou e todos voltaram para casa.

               No dia anterior

No dia anterior Miguel tinha ligado para Adam

Miguel: Adam?

Adam: oiiiiiiii

Miguel: me desculpa mas, a gente não pode mais ficar juntos

Adam: Como assim? O que aconteceu?

Miguel: só não podemos mais ficar juntos Adam

Adam: só me diga o porquê

Miguel: .... desculpa Adam

E desligou

Adam narrando

Depois que ele desligou eu não chorei porque sabia que tava acontecendo alguma e vou descobrir o que é, custa o que custar.

Autora narrando

depois que Miguel desligou o celular ele começou a chorar em posição fetal. Ele amava ele muito mas seus irmãos são prioridade na vida dele. Mas Adam também. Miguel estava pensando seriamente em matar o pai do Adam.

               DIA ATUAL

Dean narrando

Castiel estava muito triste por causa da morte do Gadreel. Ele me pediu para que eu dormisse com ele como quando a gente era crianças. Claro que eu aproveitei para tirar uma casquinha né?! Acho que vou pedir o Cass em namoro. acho não, eu vou. Mesmo não sabendo se sou gay ou Bi ou sei lá o que. Eu não quero ter o Cass só por um istante eu quero te-lo para mim e mais ninguém

                   

Dean narrando

Mais uma segunda-feira, me arrumo, entro não carro com Adam e pego Castiel e vamos pegar a Charlie. Sam e  Gabe foram de moto. Chegamos no colégio e Adam está encostado no armário, Miguel passa por ele e nem olha para cara do Adam, mas isso não é problema meu. ou é? 

As aulas se passam e todos estam no refeitório fica na sala apenas eu e Cass

- Você tá melhor Cass? Ele se foi a uma semana

- tô sim Dean muito obrigado por ter ficado comigo

- Sempre. Eu gosto muito de você Cass, não, eu te amo

- Eu também te amo Dean mas agora que você falou isso eu me lembrei quando a gente foi no Shopping e agente... transou no banheiro

- foi sexy

- Dean você é hetero!

- Quem disse?

- Então o que você é? 

- talvez gay ou Bi, nao sei. Mas, quem se importa?- puxo o pescoço dele para perto do meu rosto e o beijo

Autora narrando

Dean e castiel ficaram se pegando lá enquanto isso Adam está no corredor esperando Miguel passar e lá vem ele, Adam para na frente dele e Miguel fala

- com licença

- só saio quando você me contar o que tá acontecendo 

- Eu... é que.... e-eu não gosto... mais de você

- a verdade - Miguel empurrou Adam contra o armario e olhou nos olhos dele e o beijou 

- só fica longe de mim se não meus irmãos vão... só fica longe.

E Miguel foi embora

Dean narrando

Depois da aula eu e o Cass fomos para minha casa. Chegando lá fomos para meu quarto. Ficamos apenas nos beijando mas foi ficando mais quente e quando ele estava quase tirando a minha calça eu o parei

- Cass eu sei que isso vai parecer estranho por vir de mim mas eu acho melhor não.

- Como assim? - Cass me pergunta

- Olha eu pensei sobre a nossa vez no banheiro do shopping e eu não queria daquele jeito, queria que tivesse sido especial para nós. Então eu não sei se eu e você vamos dar certo mas se der quero que cada segundo seja especial

- nunca achei que você seria romântico - rimos e a porta sr abre a vi Adam

Autora narrando

- Cass posso falar com você?

- claro, pode ser aqui? 

- Sim. O que vai acontecer com você a o Gabriel se o Miguel ficar comigo?

- Nada. Nós não nos importamos com quem ele fica, ele ja é grandinho. Por que?

- é que ele disse que se a gente ficasse algo ia acontecer com vocês.

- Como assim? - perguntou Dean

- Não sei mas vou falar com ele, tchau Adam, tchau Dean - Cass dá um selinho em Dean e vai

- Você e o Cass? É sério?

- Sim mas ainda não é totalmente sério, por enquanto.

Cass chega em casa e vê Miguel na sala lendo um livro qualquer

- o que vai acontecer com o Gabe e comigo se você ficar com o Adam?

- o que? - ele pergunta surpreso

- Você sabe muito bem. Agora me conta o que est... - Cass se cala ao ouvir gemidos que vinham do andar de cima

- e que porra é essa?

- uma coisa que a Charlie gosta de chamar de sabriel

- voltando ao assunto

- Olha... Eu nunca quis terminar com o Adam mas eu meio que fui ameaçado

- por quem? 

- Não posso falar e nem você ao Adam. - Castiel compreende a situação e concorda.

Dean narrando

Eu fui pra casa da Charlei contar o que eu pretendia fazer

- EU VOU PEDIR O CASS EM NAMORO - Eu digo

- MEU CORAÇÃOZINHO, JESUS. ISSO É INCRÍVEL. APOIO, SHIPPO, A PORRA TODA - rimos, conversamos sobre o assunto e sobre o romance dela com a Ruby. Depois a gente fumou alguns cigarros e eu acabei dormindo lá.

No meio da madrugada recebi uma ligação. Liguei para Sam, Adam e minha mãe para avisar mas eles não se importaram. Avisei a Charlie que ia no hospital, quê ouve um acidente e fui

Cheguei lá e vi uma cena que pensei nunca ver. John Winchester numa cama de hospital, completamente venerável. Meus irmão falaram que não vão vir, apesar de tudo que meu pai me fez passar ele ainda era meu pai

Autora narrando

Flashback:

John estava mais uma vez bêbado. Pagou mais uma prostituta para satisfaze-lo já que não existia mas nenhuma mulher que o amasse de verdade e de graça. John continua bebendo após sair do motel e vai dirigir. Completamente bêbado e também chapado. Bate o carro e desmaia. A ambulância chega e o leva para o hospital e lá John descobre que tem câncer e os médicos disseram que ele não vai passar dessa noite.

Dean narrando

- Eae velho

- Dean - falou quase sem ar - onde estão o Sam e Adam?

- Não vão vir

- Não é pra menos. Diga a eles que independentemente de tudo o que eles fizeram eu os amo

- Pera. Você disse mesmo isso? VOCÊ DISSE MESMO ISSO? Você foi a causa do Adam ter tentado se matar. Diz que ele ser gay é um problema para a sociedade quando é só você que vê isso como um problema. Não veio visita-lo quando ele tentou se matar de novo

- Ele tentou fazer aquilo de novo?

- NOOOOSSAAAAA, belo pai você, nem procura saber dos filhos

- Eu ligei

- UMA VEZ. EM TODO ESSE ANO. Quando o Sam disse que queria dormi na cama com o Gabe você expulsou o Gabe e bateu no Sam. Ele só tinha 8 anos. E você ainda tem a coragem de dizer que nós somos suas decepções. 

- Você não Dean.

- Ah é? Lembra do Castiel, o Novak. Eu vou pedir ele em namoro

- eu amo vocês. Me perdoem

- eu te perdou mas não posso te amar - quando estou saindo ele me chama, eu volto e ele volta a falar

- Diga ao irmão do Castiel, o Miguel, que ele tem que continuar com o Adam e que o único dever dele é fazer com que o Adam seja feliz - Ele começa a chorar - Diga ao Sam que ele durma com o Gabe se não ele vai ficar de castigo e você Dean... seja feliz com quem quiser e como quiser. - acho que uma lágrima caiu do meu olho agora. Ele dormiu e parou de respirar

Autora narrando

A serimonia foi dois dias depois e cremação foi no mesmo dia da sermonia

Dean contou tudo o que seu pai falou ao seus irmãos que demoraram para acreditar.

Dean não esperava a hora de pedir Castiel em namoro mas sabia que teria que começar devagar.

Autora narrando

Dean contou a Miguel o que John falou e Miguel contou o que John fez com ele e falou a ele. Miguel começou a chorar ao lembrar das cenas pois, aquela não tinha sido a primeira vez que ele tinha sido espancado por ser gay. Ter que viver aquilo tudo para Miguel, foi como ir no Interno.

- Eu sabia que meu pai era capaz de muita coisa mas não disso - disse Adam abraçado com Miguel chorando e tremendo.

- Como ele... Eu não acredito.. aquele cretino do John.. - disse Sam. Castiel levou Miguel para casa, pois eles estavam reunidos na casa dos winchesters.

- Cass você vai voltar? - perguntou Dean a Castiel antes que atravesse a porta

- Não. Eu vou ficar com Miguel. Diz ao Adam pra ele ir lá fazer companhia a ele.

- Ok

Sam subiu pro quarto com Gabe, dessa vez não era pra transar.

Chegaram, entraram e Gabe começou

- Sam me desculpa mas não tô conseguindo mais namorar escondido. Sempre que eu venho aqui você diz a sua mãe que é pra fazer trabalho, quando saímos juntos você inventa qualquer coisa e isso me machuca porque parece que você tem vergonha de mim. Você diz que me ama mas tá difícil de acreditar.

- Gabe... Eu te amo

- Então prova, porra - Gabe diz e vai embora

Sam narrando

Puta merda, puta merda. Eu amo o Gabe mas ele tá certo, eu não demonstro. Mas tá na hora de mostrar meu amor por ele.

Miguel narrando

As lembranças estão voltando

- Cass por favor, me traz um cigarro - Cass sai enquanto eu começo a lembrar daquel maldita noite:

Eu tava voltando da faculdade, eu fiquei o dia inteiro estudando. Desço do ônibus e vou caminhando. De repente três caras aparecem na minha frente e um deles fala:

- Tá na hora de você virar hetero e eu que vou tratar você

Um deles me segura por trás e o outro me espancou depois ele parou e trocou de lugar com quem me segurava e me bateu a depois foi a vez do cara que falou aquelas palavras.

- MIGUEEEL???? - Cass me chama e eu acordo dos meus pensamentos e vejo que meu rosto está completamente molhado de lágrimas

- Miguel, por que você não vai no psicólogo? Eles me ajudaram muito quando eu tive depressão.

- Eu vou Cass, essa semana eu marco minha consulta - falo a ele

Autora narrando

O dia se foi e o dia seguinte chegou todos estavam na aula, inclusive Sam e Gabriel. Sam entrega um bilhete a Gabe que tava escrito:

Pronto pra ver meu amor por você?

O intervalo chegou e todos estavam no refeitório, a turma deles no mesmo lugar de sempre: na mesa perto da parede

De repente Sam sobe encima de uma mesa qualquer e começa

- Gabe! - Sam disse

- " o que esse idiota vai fazer agora?" - Gabriel pensou.

             

Autora narrando

Sam começa

- Eu não sei como começar mas me desculpa Gabe por ter sido um completo babaca e eu te amo. - todos se olharam e estranharam - Eu te pesso desculpas por ter feito você pensar que eu tinha vergonha de você mas não é de você que eu tenho vergonha e sim de mim. Eu me preocupava demais com o que as pessoas iriam pesar de mim mas que se foda o que elas pensam, eu quero ser feliz e eu não consegui ser feliz fingindo que sou hetero, me escondendo mas quando eu estou do teu lado, Gabe, parece que eu não sei - Sam desse da mesa e vai até Gabriel que se levanta - Eu só sei que nada sei

- E eu só sei que eu te quero - Gabe diz e eles se beijam

Enquanto isso do lado de fora da escola Dean pede Castiel em namoro

- Olha eu tava esperando a hora certa pra isso só que eu não sabia a hora certo porque eu não tenho muito juízo e quando eu tô com você eu perco por completo o resto de juízo que eu tenho, ou seja, quando eu tô com você eu me transformo e eu amo essa transformação é como se eu fosse um lobisomem e você fosse minha lua, Entende? O ponto é: Eu te amo e quero que você seja meu namorado. Quero que você seja só meu. Você aceita? - Dean pergunta a Castiel

-...

No refeitório estava um fuzuê só. Sam estava com o braço por cima do ombro do Gabe. Charlie também assumiu o relacionamento com Ruby mas elas não estavam na mesa elas disseram que foram ao banheiro "conversar".

A porta do refeitório se abre e vem Dean e Castiel, eles param em frente ao amigos e Dean segura a mão do Castiel. Charlie chega e grita

- DESTIEL IS REAL. até que enfim assumiram, não tava mais aguentando. - disse Charlie agarrada com Ruby

- COMO ASSIM? PERA... TÁ DE BRINCADEIRA? - Lisa falou e disse mais - Eu não vou ficar com a fama da que foi trocada por uma bixinha. Você vai terminar isso agora Dean

- Quem é você pra mandar em mim? Deixa que eu respondo: NINGUÉM. Você não é ninguém para mim Lisa. - Dean fala

- vocês um bando de viado e você castibixa e rainha deles? - Lisa fala e se vira pra ir embora mas quando ela se vira ela se depara com Charlie que fala

- Viado seu cú - Charlie dá um soco na cara de Lisa que Lisa cai no chão e cospe sangue. Ao ver que foi humilhada ela sai correndo da cantina

- CHARLIE! - Gabe grita

- o que?

- VOCÊ ARRASOU.

As aulas se passaram e depois todos foram pra uma bar e ficaram bebendo. Castiel como sempre com seu cigarro mas dessa vez Ruby estava com ele, Charlie, Dean, Meg e Crowely drogados e falando bobagens. Sam e Gabe foram para Praia e Miguel ficou no Colégio corrigindo algumas trabalhos e Adam foi para casa ajudar sua mãe, Mary

- Você acha que eles estão drogados a que ponto Cass? - Ruby pergunta vendo eles dançando no no meio do bar

- a ponto de transar com a lata de cerveja - Ruby e ele começaram a rir.

- Cass, a gente é amigos desde crianças e eu queria saber como é ter depressão. Se você não quiser responder não precisa.

- é um vazio dentro de você. É se sentir sozinho mesmo estando rodeado de pessoas. É sofrer por coisas que você viu e parece que ficou colado na sua pálpebra, sempre que você fecha os olhos você se lembra e o pior de tudo é que vai ficar na sua cabeça para sempre.

- Então é por isso que você ainda toma remédios?

- é sim. É horrível mas é preciso. - Cass deixa uma labrima cair e Ruby se arrepende de ter feito a pergunta.

- Cass me desculpa eu não deveria ter feito a pergunta

- Não Ruby é que eu só tenho saudades dos meus pais.

- Olha eu não sei se você acredita em Deus mas se Ele tirou seus pais de você deve ter sido por algum motivo. Olha se eles tivesse aqui talvez você não estivesse namorando o Dean.

- É verdade mas eu ainda tenho saudades deles aqui Mas saudades não adianta nada, pois eles se foram e não vão voltar mais

- CASS! VAMOS DANÇAR? - perguntou Dean completamente bebado/drogado

- Não Dean. - Dean vê que ele estava chorando e pergunta

- Quem te fez chorar? Fala quem foi que eu vou mata-lo agora

- Eles já estam mortos Dean - Castiel responde e vai embora

Após o efeito das drogas passarem Dean começa se tocar de tudo

- Ruby cadê o Cass? Você que tava com ele

- Ele foi embora

- o que? Por que?

- Eu tava conversando com ele sobre a depressão dele e ele começou chorar e você veio e falo que ia matar quem o fez chorar e ele falou "Eles já estam mortos Dean" - Ruby faloi

- Não acredito. A gente não começou a namorar e eu já ferrei tudo.

- Ele foi faz uns 30 minutos - ao ouvir isso Dean se senta e fala

- Ele já deve está em casa e também.. - o celular de Dean toca e é Sam

Dean: o que foi Sammy?

Enquanto isso Castiel ia atravesar a rua mas antes de colocar o pena na rua para ir pro outro lado um carro vem e o atropela. O moreno e empurrando pelo impacto

Castiel está no chão, ainda acorda mas sangrando. Uma pessoa sai do carro e é Lisa

- me ajude por favor - Castiel fala sem força

- querido, eu te atropelei de propósito, por que acha que vou te ajudar? Adeusinho Castiel, te encontro no inferno. - Lisa volta pro carro e vai embora em disparada.

Castiel está sagrando pela boca. Tudo está ficando distante. Está tudo girando. Tudo está ficando escuro e ele não está conseguindo ver nada mas ainda escuta. Não tem força alguma para chamar ajuda. Pode parecer estranho mas tudo o que Castiel está sentido cheiro é de fumaça de cigarro.

Castiel para de escutar mais nada e ele apago.

Autora narrando

Castiel estava jogado no chão sangrando. Não se sabe se foi Deus ou o destino mas duas mulheres que estavam caminhando juntas viram Castiel.

- Rowena o que é aquilo jogado no chão? Não consigo ver? - disse uma das mulheres a Rowena (sim a professora dos meninos)

- MEU DEUS É O CASTIEL

- Quem?

- um dos meus alunos e ele está sagrando!? - elas correram até Castiel

Rowena viu se Castiel ainda estava respirando enquanto sua amiga ligava para ambulância. Graças aos céus Castiel ainda estava respirando.

Enquanto isso no bar Dean atendia o celular, seu irmão, Sam, estava ligando

Gabe: Dean aqui é o Gabe. Vai pro hospital agora - falou preucupado

Dean: o que? Como assim? Não tô entendendo

Gabe: o Cass. Ele foi atropelado

Dean desliga o celular e começa suar frio. Ficou tonto mas não desmaiou. Antes de sair explicou a situação ao pessoal. Charlie foi com ele ao hospital 

Chegando lá eles encontraram Gabriel e Sam. O médico explicou que o acidente foi feio

- Mas como aconteceu? - Charlie perguntou

- Ele foi atropelado. Recebemos uma ligação de uma mulher e fomos, nada mais - o médico respondeu

- Dean? - falou Rowena

- Rowena? O que cê tá fazendo aqui?

- Eu encontrei o Castiel. Também fiquei sabendo do romance entre vocês dois, sinto muito. Vocês começaram a nomorar essa manhã e jà estam passando por isso... o amor com certeza é lindo mas ama fazer dramas mas é para testar seu amor. Não importa o que aconteça fique do lado do seu Castiel, segure a mão dele e se te olharem torto, eu sei que vai ser estranho vindo de uma professora mas, mandem eles se ir se foder

- "Meu Castiel... gostei disso" - Dean pensou - Eu sempre vou ficar do lado dele até quando ele não quiser.

Foi ficando tarde e Miguel chegou e o médico explicou que Castiel vai ficar dormindo e não se sabe quando ele vai acordar. Dean não queria ir embora, queria ficar lá mas no dia seguinte teria aula mas não importava, Dean queria porque queria dormir lá, segurando a mão de Castiel.

- Eu não vou. - Dean disse

- por favor Senhor, só a família pode ficar - o Médico disse com voz serena

- Por favor, se eu não ficar com ele eu não vou dormir, vou pensar besteiras.

- Dean, amanhã você e a Charlie ficam e o Gabe e eu dormimos em casa - Miguel falou Dean concordou mas foi para casa chorando, teve pedir para Sam dirigir.

Como Dean falou ele não conseguiu dormir e ficou pensando que Castiel iria morrer dormindo.

O dia chegou e Dean foi para escola andando. Chegou lá se sentou e Lisa foi o provocar

- fiquei sabendo que seu boy morreu. Sinto muito mas pelo menos eu não vou ficar com fama de que fui trocada por um viado sem sal e também.. - Ela é cortada por Dean que se levanta e começa a falar

- ESCUTA AQUI SUA VADIA, PRIMEIRO: SERÁ QUE VOCÊ NÃO PARA DE PENSAR SÓ EM VOCÊ SUA VADIA MIMADA DO CARALHO!? SEGUNDO: O CASTIEL NÃO MORREU - Dean falou e foi embora

Lisa narrando

Mas que porra... como assim ele não morreu? Eu vou ter que resolver isso hoje. Os irmãos do Castiel e do Dean chegaram e se sentaram fiquei os observando conversar mas não escutei nada. Fiquei pensando em como terminar o que comecei com o castbixa e já sei o que vou fazer.

- Lisa vamos pro Shopping depois da aula? - uma das minhas amigas me pergunta

- Não

- Ué. Por que? Vamos vai ser ótimo

- É que eu tenho que visitar um parente no hospital

- Ah nossa. O que aconteceu com ele?

- foi atropelado e está dormindo e ainda não acordou

- Ah.... ele está que nem o castiel !?

- isso... que nem o Castiel 

- Caramba.. esses dias tá tendo tantos acidentes

- pois é... - agora que estou vendo que tenho amigas muito burras mas sendo populares é o que importa.

O Miguel tá no colégio e os irmão do Castiel também mas, quando a aula acabar eles todos vão para lá então eu tenho que chegar antes e terminar o serviço se não ele e o Dean vão ficar juntos e minha fama vai ser destruída e vou ter a de que foi trocada por um viado e eu não posso deixar isso acontecer.

Dean narrando

Aquela vadia da Lisa só fala bosta. O Cass não morreu e não vai morrer, tenho que colocar isso na minha cabeça mas o médico falou que o estado dele é grave. Eu já não sei no que acreditar: na Medicina ou na minha fé. Eu nem sei o que devo ser: realista ou fiel de que tudo vai se resolver. Se o Castiel tivesse aqui ele falaria algo inteligente e acenderia um cigarro, mas ele não está aqui.

Deus eu sei que nos últimos dias eu tenho te pedido muita coisa mas por favor, não me deixa sem o Cass. Se o Senhor for leva-lo me leve primeiro. Eu estou falando em voz alta e percebi isso quando vejo um casal sentado ao meu lado. Estou na parada de ônibus esperando um (óbvio). Preciso ver o Cass, segurar sua mão, não consigo viver sem o Cass ele é meu amigo meu melhor amigo, meu namorado. O ônibus chega e eu vou para o último banco do ônibus onde tem um casal de velhinhos sentados de mãos dadas e eu como sou intrometido pergunto:

- vocês estão juntos a quanto tempo?

- começamos a namorar no colégio quando tínhamos 16 anos, ele me pediu em casamento tínhamos 22 quando eu estava na faculdade de música e ele na de infermagem e hoje temos 72 então somando tudo estamos juntos a 56 anos. - falou a velhinha

- Caramba devem ter sido muito felizes

- Olha meu jovem, o amor é uma rosa e toda rosa tem seus espinhos e você tem que tirar os espinhos com cuidado para no machucar a rosa, me entende? - agora foi o velhinho

- o amor não é perfeito mas podemos faze-lo ser. - respondi

- sim. Tem namorada? - a velhinha me pergunta

- Namorado!

- Ah perdão. Nós tivemos dois filhos, eles são gemios, um deles gosta do sexo oposto e o outro gosta de pessoas do mesmo sexo. - disse a velhinha

- No começo a gente não sabia o que fazer mas depois a gente viu que ele ainda era o mesmo, ele nunca tinha mudado e a opção sexual dele não mudava quem ele era - disse o velhinho. Ficamos, nós três, conversando sobre coisas aleatórias até chegarmos no nossos destinos

Autora narrando

Lisa chega no hospital e fala com a recepcionista

- Oi meu nome é Elisa Novak e eu vi visitar meu primo que levou um acidente. O nome dele é Castiel Novak - Lisa falou a recepcionista

- Ah sim. Ele está no nono andar sala 1093 - disse a recepcionista a Lisa e Lisa foi, pegou o elevador e chegou no nono andar, procurou o quarto dele e achou. Entrou no quarto e falou em voz alta:

- Chegou a hora de acabar com o que eu comecei - ela pega um travesseiro e pressiona contra o rosto de Castiel para sufoca-lo.

Dean narrando

Fiquei conversando com os velhinhos até que eles descerem pois, tinham chegado ao destino deles (óbvio Dean). 

Ficar com eles me distraiu mas quando eles foram eu lembrei o que estava acontecendo, da situação do Castiel, MEU NAMORADO.

Cheguei no hospital e avisei a recepcionista

- Você também é primo do Castiel? - ela me pergunta

- Não na verdade eu sou o namorado dele por que? O Balthazar veio visitar o Castiel? - Eu a pergunto

- Não mas sim uma tal de Elisa Novak - ela me fala e eu falo

- COMO ASSIM? CASTIEL NÃO TEM NENHUMA PRIMA NA CIDADE MUITO MENOS UMA.... Elisa?

- Sim - Ela me responde assustada.

Ela me seguiu até o quarto.

Sam narrando

Lisa ficou nos secando com os olhos. nenhum de nós, da turma, percebemos a não ser Charlie, aquela ruiva é uma psicopata

- Então? O que vocês acham que eu devo fazer primeiro? Enfiar o lápis na vagina dela ou arrancar os olhos dela com uma colher - Charlie perguntou

- a colher - Gabe falou e eu o olhei com um olhar de repreensão e ele se encolheu

- Charlie deixa ela - eu a digo 

- Não. Essa história ta muito estranha. Me acompanha, a Lisa iria fazer de tudo para não perder a popularidade dela inclusive atropelar o Castiel. Lembra que ela tinha dito que não vai ficar com a fama da que foi trocada por um gay!? - Charlie falou e tudo o que ela disse fazia sentido mas será que a Lisa seria capaz de fazer isso?

Dean não estava na sala, liguei para ele. Ele me disse o que a Lisa falou, que o Cass estava morto, e nesse momento eu vi que Charlie tinha toda a razão e eu a avisei

- EU TE DISSE -Charlie falou e foi na mesa onde as amigas da Lisa ficam sentadas mas nada de Lisa lá.

- CADÊ A LISAPUTA? - Charlie perguntou/gritou

- Ela foi visitar o primo dela que foi atropelado. - uma das garotas da mesa falou, a mais idiotas das.

Ao ouvir isso todos nós corremos para o hospital exceto Adam que foi avisar a Miguel.

Entramos no Impala e eu tentava ligar para Dean mas só chamava

Dean narrando

O elevador se abre e abrimos a porta do quarto do Castiel. vi uma cena que não sei o que senti. Lisa estava sufocando Castiel com o travesseiro.

- NÃO! - eu digo e ela olha para mim e vou para cima dela e a empurro.

Autora narrando

Dean empurrou Lisa para perto da parede, ela caiu mas quando se levantou pisou no canto que estava molhado e ela escorregou e caiu da janela ela se segurou mas foi por pouco tempo. Ela caiu em cima de um carro e quebrou a coluna. Os paramédicos chegaram tentaram ressuscita-la mas já era tarde.

Os pais de Lisa chegaram os paramédicos e a recepcionista explicaram o que aconteceu

- Tudo isso é sua culpa - o pai de Lisa falou para Dean - Você a empurrou

- Tá me zuando né? Ela tentou matar meu namorado. - Dean falou

- Ela nunca seria capaz disso - a mãe dela disse

- desculpe me intrometer mas eu mesma vi a cena - a recepcionista disse

- Eu só acredito vendo - o pai disse

- ok entao vamos ver as gravação. - um dos paramédicos disse. E assim foram e viram. Os pais de Lisa envergonhados pediram desculpas a Dean.

Sam, Charlie, Ruby, Gabe, Meg, Crowely chegaram e Charlie nervosa ficou perguntando e Dean esperou Miguel e Adam chegaram para contar. Eles chegaram e Dean contou.

- Aquela vadia - Charlie falou - Graças a Deus ela morreu - Ruby pisou no pé dela a repreendendo.

- Dean! CORRE. - Gabe falou para Dean que estava no corredor do hospital conversando com os amigos. Dean corre e vê Castiel de olhos abertos.

- CASS! Quer alguma coisa?? - Dean pergunta

-... 

- Castiel?

- quero - Castiel responde a Dean

- o que você quer? - Dean pergunta

- Um cigarro. - Castiel lhe responde sorrindo

Castiel narrando

Quando falo que quero um cigarro Dean começa rir. Me falaram que Lisa tentou me matar com um travesseiro e eu lembrei que ela tinha me atropelado. Expliquei a história e Dean ficou indignado. Quando me falaram que ela morreu eu não posso mentir dizendo que não fiquei feliz.

Os dias se passaram e eu ainda estava em observação. Dean sempre me ligava antes de dormir, exceto os dias que ele vinha dormi comigo no hospital.

O médico disse que se eu continuasse do mesmo jeito eu receberia alta em 2 dias.

Autora narrando 

Enquanto isso no colégio: O intervalo tocou. Todos sentaram, a turma dos loucos (Charlie, crowley, Meg, Ruby, Adam, Sam, Gabe) como chamavam sentaram no lugar de sempre enquanto eles estavam sentados, comendo, falando loucuras Dean estava tendo uma discucão com Gordon, o capitão do time de futebol que Dean participava

- Olha Dean não é nada pessoal mas você não pode mais sentar com a gente, nem falar com a gente. - Gordon fala para Dean que perguntou 

- como? Por que?

- Você trocou a mina mais gostosa por um viado. Olha eu não tenho nada contra os gays mas se nos verem andando com você vão pensar que nós também somos

- Primeiramente: Castiel não é "VIADO" ele é Homossexual e merece respeito e outra: você não se torna gay só por ser amigo de um e se vocês tem tanto medo de andarem comigo só porque eu não sou hetero então sua heterossexualidade é bastante frágil - Dean falou e Gordon se levantou e perguntou

- o que você quer dizer com isso?

- quero dizer que sua heterossexualidade é muito frágil, só isso - Dean fala com um sorriso de deboche

- EU PERGUNTEI O QUE VOCÊ QUER DIZER COM ISSO? 

- Tá bom. Mas foi você que perguntou. Tá na hora de sair do armário, Gordon - Dean falou rindo. Gordon foi pra cima dele e começou a bater em Dean, Dean deu um soco na cara de Gordon e agora é Dean que está por cima dele o socando. Gordon empurra Dean e o chuta, os amigos de gordon seguram Dean e Gordon fica socando a barriga dele. Sam chega e empurra Gordon e pega Dean de já estava tonto de tanto apanhar Gordon puxa Sam e fala:

- Mais um viado - e soca Sam. Tudo bem para Dean apanhar mas bater naqueles que ele ama era demais. Dean deu um soco no queixo em Gordon que cai no Chão e desmaia.

A diretora chamou as mães dos meninos e deu uma bela de uma bronca.

Chegando em casa Mary começa

- Então? Quem apanhou? 

- No começou ele aí depois eu e depois o Sammy e depois ele de novo - disse Dean enquanto Mary limpava o rosto de Dean.

- Causa da briga?

- Falou do Castiel.

- Tá explicado. Olha Dean, tente se controlar porque se não tudo isso pode cair no seu currículo escolar. Agora me dá seu telefone, vai ficar sem ele durante uma semana - Dean deu o celular e saiu, foi pro bar esperar o pessoal chegar. Eles chegaram e Dean explicou o que tinha acontecido na diretoria e que eles, Dean e Gordon, iram ficar suspensos por duas semanas. Depois do bar todos foram para casa da Charlie começaram a se drogar e Dean não fumou maconha apenas tomou as pílulas. Sam foi o único que não se drogou, fumou apenas dois cigarros.

- Dean? O que é isso saindo do seu nariz? - Gabe pergunta

- Parece sangue. Tá tudo bem Dean? - Charlie falou 

- Tá tudo bem isso só deve ser.. - Dean começa a ficar tonto, tudo fica escuro, ele cai no chão e apaga.

- DEEAAN! - Castiel aparece na porta e vê toda a cena

Castiel narrando

O médico me deu alta mais cedo o que eu amei. Avisei as mais irmãos e pedi a eles para que eles não avisarem a ninguém porque eu queria fazer uma surpresa principalmente para Dean. Gabe me avisou que eles estavam na casa da Charlie e eu fui lá abri a porta e vi o que não queria

- Dean? O que é isso saindo do seu nariz? - Gabe pergunta

- Parece sangue. Tá tudo bem Dean? - Charlie falou 

- Tá tudo bem isso só deve ser.. - Dean cai no chão e apaga.

- DEEAAN! - Eu grito

Levamos Dean pro hospital e avisamos para Mary. Não acredito que agora que sai de lá eu vou ter que voltar.

Chegamos no hospital e fizeram alguns exames no Dean o doutor sai da sala e fala conosco

- Bem, o Dean teve uma overdose por conta que ele tomou pílulas mas agora ele está bem. Já resolvemos. - se passaram alguns minutos e ficamos no corredor do hospital. O medico do Dean e que tambem e era o que me tratou me chamou - Castiel eu tenho que falar com você é um assunto bem sério.

- Cass! O Dean acordou - Sam fala

- vai lá Castiel Depois eu te digo mas por favor seja rápido - eu vou ver Dean

- Cass? - Dean fala

- quando eu consigo sair do Hospital você me faz voltar seu idita - falo e o beijo

- Então.. - Mary fala

- Ah mãe? Você aqui? Oi tudo bem?

- Você não tem jeito Dean - Mary diz puxando as bochechas dele

- Dean eu vou falar com o Médico. Ele falou que tem um assunto importante pra falar comigo

- pode ir desde que me dê um beijo antes - o beijo e vou a procura do médico, o encontro falando com um infermeiro e ele o dispensa para falar comigo

- Então Castiel lembra que fizemos exames em você quando voce foi atropelado?

- Sim 

- Então.. eu odeio dar notícias assim mas é o meu trabalho.

- Doutor o senhor está me assustando. O que aconteceu com os meus exames?

- Castiel.. Você tem câncer - fico calado - não está em estado avançado ou seja que com tratamento daqui pro ano que vem você estaja... melhor. - Ele diz.

Autora narrando

O dia passou e Castiel explicou para seus irmãos que não sabiam o que falar. Miguel disse que irá pagar o tratamento de Castiel.

O dia se passou e no colégio Dean sente falta do seu anjo

- Gabe? Cadê o Cass? 

- E-ele não quis vir hoje.

- ata. Ele não me disse nada

- Dean eu acho que você deveria ir ver o Cass hoje. Ele parece estar doente - Gabe fala sério sem expressar nada em seu rosto o que era estranho.

A aula acabou e todos foram na casa de Cass.

- Cass? Tá tudo bem? - Dean pergunta - Você quer um cigarro? 

Não - Castiel responde e todos olham para ele incrédulo. - Dean eu preciso conversar com você - Castiel fala olhando para o chão e pegou a mão de Dean e o levou para o seu quarto

- Cass desde ontem que a gente não se beija

- Eu tô com câncer - Dean fica calado apenas abraça seu namorado que chora nos seus ombros. Eles se deitam na cama e Castiel se deita no colo de Dean e logo Miguel entra

- Cass? Você não vai falar pro pessoal?

- Não Miguel. Conte você por favor. - Miguel sai e Dean começa a acariciar o os cabelos de Castiel que continua chorando em seu colo. Logo depois Charlie envade o quarto para na porta com os olhos cheios de lágrimas, Castiel se levanta da cama e Charlie o abraça com todas as forças e depois os outros presentes também.

- Eu vou ficar bem. Miguel vai pagar meu tratamento e também meu câncer não está tão avançado então eu vou vencer - Castiel volta a chorar e Dean o abraça - vocês podem me deixar a sós com o Dean por um instante - todos saiem e Cass se vira para Dean

- Você ainda me ama? - Castiel pergunta

- ainda não nos casamos mas eu sempre te amarei, na saúde e na doença

- Me beija, porra - castiel fala e pula em cima de Dean. Eles caíram na cama e ficaram se beijando lá.

- Dean eu te amo

- Eu também te amo Castiel

- Cass? Lembra quando a Lisa tentou te matar com o travesseiro? - Dean pergunta

- Nem me lembre. Sim porque?

- naquela tarde, eu consegui subir o elevandor sozinho, claro que tinha a recepcionista lá mas ela não conta pois ela não precisou segurar a minha mão.

- Você conseguiu vencer seu medo Dean, parabéns.

- Você fez-me vencer, foi por você Cass que eu venci o meu medo - eles continuam se beijando dessa vez mais quente e Dean se deita por cima de Castiel mas nada apenas que beijos.

Os meses se passaram e Castiel continuava com o tratamento. O câncer diminuiu mas Castiel continuou com o tratamento. Dean sempre o acompanhava. 

O ano se passou e agora eles estavam no último ano do ensino médio. Dean ainda não sabia o que queria da vida e Cass queria fazer artes visuais mas só dividia esse pensamento com Dean 

Em uma noite, extamente 19:45 toda a turma estava reunida na praia, em um luau. Dean sobe no palco onde a banda tocava começou falar no microfone

- quando eu tinha 7 anos eu conheci um certo moreno de olhos azuis, viramos melhores amigos, não nos separamos para nada nem para ir no banheiro, NÃO ESTOU RECLAMANDO - Todos no luau riram - Eu sempre o amei apesar dele gostar de livros e eu de esporte e outras coisas, mas ano passado eu percebir que não só o amava como amigo e sim como namorado também. Passamos por várias coisas, eu apresentei a ele a maconha e ele me apresentou o cigarro. Eu te amo Castiel. Você e eu somos cigarro e isqueiro, somos um time e essa é pra você - Dean olha para trás, onde está a banda e faz um sinal positivo para eles com a cabeça. Castiel não estava acreditando nem a turma, Dean realmente ia cantar? SIM!

🎤Have you got colour in your cheeks?

Do you ever get the fear that you can't shift the type

That sticks around like summat in your teeth?

Are there some aces up your sleeve?

Have you no idea that you're in deep?

I've dreamt about you nearly every night this week

How many secrets can you keep?

'Cause there's this tune I found

That makes me think of you somehow

And I play it on repeat

Until I fall asleep

Spilling drinks on my settee

( Você está com as bochechas coradas?

Você já teve aquele medo de não poder mudar

O tipo que gruda como algo em seus dentes?

Há algumas cartas na sua manga?

Você não faz ideia de que é minha obsessão?

Sonhei com você quase todas as noites essa semana

Quantos segredos você consegue guardar?

Porque existe essa música que encontrei

Que me faz pensar em você de alguma forma

E eu a coloco para repetir

Até eu pegar no sono

Derramando bebidas no meu sofá)

(Do I wanna know)

If this feeling flows both ways?

(Sad to see you go)

Was sorta hoping that you’d stay

(Baby, we both know)

That the nights were mainly made

For saying things that you can’t say tomorrow day

( (Será que quero saber)

Se esse sentimento é recíproco?

(Triste por te ver partir)

Eu meio que esperava que você ficasse

(Querida, nós dois sabemos)

Que as noites foram feitas principalmente

Para dizer coisas que não se pode dizer no dia seguinte)

Crawling back to you

Ever thought of calling when you've had a few?

'Cause I always do

Maybe I'm too busy being yours to fall for somebody new

Now I've thought it through

Crawling back to you

( Estou me arrastando de volta para você

Já pensou em ligar quando você tomou umas?

Porque eu sempre penso

Talvez eu esteja muito ocupado sendo seu para me apaixonar por outra pessoa

Agora que pensei bem sobre isso

Estou me arrastando de volta para você)

So have you got the guts?

Been wondering if your heart's still open

And if so, I wanna know what time it shuts

Simmer down and pucker up

I'm sorry to interrupt, it's just I'm constantly on the cusp

Of trying to kiss you

I don't know if you feel the same as I do

We could be together if you wanted to

( Então você tem coragem?

Fico pensando se seu coração ainda está aberto

E se estiver, quero saber que horas ele fecha

Se acalme e prepare seus lábios

Sinto muito interromper, é que apenas estou constantemente à beira

De tentar te beijar

Mas não sei se você sente o mesmo que eu sinto

Mas poderíamos ficar juntos se você quisesse)

(Do I wanna know)

If this feeling flows both ways?

(Sad to see you go)

Was sorta hoping that you’d stay

(Baby, we both know)

That the nights were mainly made

For saying things that you can’t say tomorrow day

( (Será que quero saber))

Se esse sentimento é recíproco?

(Triste por te ver partir)

Eu meio que esperava que você ficasse

(Querida, nós dois sabemos)

Que as noites foram feitas principalmente

Para dizer coisas que não se pode dizer no dia seguinte)

Crawling back to you

Ever thought of calling when you've had a few?

'Cause I always do

Maybe I'm too busy being yours to fall for somebody new

Now I've thought it through

Crawling back to you

( Estou me arrastando de volta para você

Já pensou em ligar quando você tomou umas?

Porque eu sempre penso

Talvez eu esteja muito ocupado sendo seu para me apaixonar por outra pessoa

Agora que pensei bem sobre isso

Estou me arrastando de volta para você)

(Do I wanna know)

If this feeling flows both ways?

(Sad to see you go)

Was sorta hoping that you’d stay

(Baby, we both know)

That the nights were mainly made

For saying things that you can’t say tomorrow day

( (Será que quero saber)

Se esse sentimento é recíproco?

(Triste por te ver partir)

Eu meio que esperava que você ficasse

(Querida, nós dois sabemos)

Que as noites foram feitas principalmente

Para dizer coisas que não se pode dizer no dia seguinte)

(Do I wanna know?)

Too busy being yours to fall

(Sad to see you go)

Ever thought of calling, darling?

(Do I wanna know?)

Do you want me crawling back to you?

( (Será que quero saber?)

Ocupado demais sendo seu para me apaixonar

(Triste por te ver partir)

Já pensou em ligar, querida?

(Será que quero saber?)

Você me quer arrastando de volta para você?)

Dean desce do pequeno palco, a banda continua tocando e vai até a mesa onde Cass e a turma estão sentados

- " estou ocupado demais sendo seu para me apaixonar" - Ele citou um verso da música, pegou a mão de Cass e o levantou, Dean se ajoelha na frente dele -  Aceita se casar comigo? - Dean pergunta a Castiel

- Aceita se casar comigo?

- Sim. Sim porraaaa. - eles se abraçam e se beijam. Todos no luau batem palmas. Os amigos gritam:

- DESTIEL! DESTIEL! DESTIEL

Um mês se passou e Dean e Cass arrumaram um emprego numa lanchonete e começaram a economizar o dinheiro para a festa de casamento.

Dean descobriu que John deixou uma casa no nome de Dean e outras duas no nome de Sam e Adam. Então já tinham a casa só faltava o casamento e os móveis.

As provas finais estavam chegando e Dean estava estudando com Castiel. Castiel era o único que tinha paciência para ensinar o Dean

Dean narrando

Parece até mentira mas sim, eu estou estudando de verdade. Minhas notas melhoraram no terceiro segundo bimestre e continua assim. Castiel vai fazer artes visuais e eu estou pensando eu fazer biologia. Eu amo a natureza é tão bonita mas guarda tantos segredos.

Castiel com certeza vai pra uma ótima faculdade pois ele é inteligente pra caralho já eu, não espero muita coisa.

Castiel narrando

Chegou a semana de prova e Dean tá muito nervoso mas não tanto como Charlie, ela é bastante inteligente mas sempre em prova de final de ano ela fica assim e agora que é a prova do final do Colégio que ela está nervosa mesmo

Charlie narrando

Fiz a prova fui bem em todas (acho) agora a que eu sei que eu fui ruim foi em Química.

É sábado e a turma está reunida na lanchonete onde Cass e Dean trabalham já que hoje hoje era a folga deles.

- Então gente como foram nos testes? - eu pergunto

- Bem acho que vou passar - Meg diz - e vocês - Ela pergunta

Bem - todos respondem exceto por Ruby

- e você Ruby? - eu pergunto a ela que sai - RUBY? - a sigo até o lado de fora da lanchonete e a vejo fumando um cigarro

- o que aconteceu meu amor? - eu pergunto 

- eu não vou passar - Ela falou e deixou cair uma lágrima - eu deixei todas os testes em Branco exceto história - Ruby é muito inteligente só ela que não sabe disso, ela suprime a autoestima se é que ela tem. Eu a abraço mas não é um abraço de namoradas nem de amigas e sim um abraço de irmãs.

- olha se não der certo hoje, existe o amanhã para tentar de novo até conseguir. - Eu digo e ela se acalma, ela diz que precisa ir para casa avisar a o pai dela (meu sogro) o que aconteceu. O pai da Ruby é um cara muito legal e ama a ela. Eu peço a chave do carro de Dean (Eu sei dirigir sim bitch) e ele enrola para não dar (ele tem tanto ciúme desde impala que até Castiel fica com raiva) ele sede quase me faz assinar um documento caso eu arranhe o impala.

Chegamos e estamos sentadas no carro

- quer que eu entre com você?

- Não precisa. O que eu quero que você faça e que me dê um beijo. - Nos beijamos e foi um beijo quente que na mesma hora que nos beijamos eu quis transar com ela naquele mesmo carro mas nossa primeira vez não será num carro.

Ruby, minha loira gostosa, saiu do carro e foi a eu gritei

- BOA SORTE MINHA GOSTOSA - Ela se vira e fica Vermelha, o que é raro, ela entra em casa e eu olho pro lado oposto da casa dela (pro outro lado da rua) e vejo uma senhora me olhando com a boca entre aberta. Eu sou um sorriso fechado (morrendo de vergonha) agora entendo porque a Ruby ficou vermelha.

Autora narrando

Enquanto isso na lanchonete Dean e Castiel estavam disputando guerra de polegares, o placa estava empatado agora vai ser o desempate

- o Cass vai ganhar com certeza - Sam fala

- Eu aposto no Dean - Crowley fala

- e quem disse que nós somos galos de briaga pra vocês apostarem?

- qual é. Tá bom vamos lá, 3, 2, 1... vai - Crowely fala e eles começam e quem ganha e Dean. Cass bem ligou se venceu ou perdeu. Charlie volta e Meg já pergunta

- CADÊ A RUBY? 

- pra quê quer saber? Seu namorado tá do seu lado - charlie diz se referindo a crowely - Toma Dean as chaves e relaxa que está sem nenhum arranhão.

- espero. Mas é sério Charlie o que aconteceu com a Ruby? 

- olha vadias é um assunto delicado e eu não tenho o direito de contar sem a permissão da Ruby.

- a gente entende. - Disse Meg

- e também se eles ficar com raiva de mim ela não me mostra mais os seus peitos. - Todos começaram a rir. Charlie tem um jeito de transformar tensão em diversão.

depois da lanchonete todos foram para casa e Dean foi para casa do Castiel. Dean e Castiel chegam e Miguel não ver pois está na cozinha cozinhando alguma coisa com Adam e Balthazar. O traseiro de Castiel está na colado ao pênis de Dean que mesmo estando dentro da calça Castiel consegue sentir a ereção, eles sobem as escadas assim, Dean segurando a sintura de Castiel e beijando o pescoço dele. Eles entram no quarto aos beijos e amassos.

- Oi Castiel - uma voz é entoada e alguém está sentado na parte escura da cama e ele se levanta e o rosto e mostrado a Castiel que se espanta com quem vê a sua frente 

-"será uma assombração?" - Castiel pensa.

Ruby narrando

Não acredito que minha vizinha ouviu aquilo que a Charlie falou, minha Charlie, tenho certeza que fiquei vermelha. Aquilo me distraiu por um momento mas logo lembrei o que ia fazer. Já que vou falar de mim é bom ficaram sabendo algumas coisas:

Moramos só eu meu pai, minha mãe morreu quando eu tinha quantro anos, ela teve um infarto dormindo, eu não me lembro muito dela. Desde então somos só eu e meu pai na estrada, ele já é de idade e já se aposentou. Ele também não liga por fato de que eu sou lesbica, ele disse que me ama independente do qualquer coisa, ele ama também a Charlei o que me faz ter um pouco de ciúmes as vezes.

Chego perto dele e começo

- Oi papai.

-  olá menina, por que você tá com essa cara?

- Papai eu... eu vou reprovar esse ano

- como assim? 

- eu não estudei e deixei todas as provas em Branco. Sinto muito por não te dá orgulho

- primeiro: não vão ser as provas que vão fazer com que eu me orgulhe de você. Segundo: se você reprovar ano que vem você terá outra chance e você vai passar. Eu como pai vou ter que te repreeder então vai ficar as férias sem telefone. - nos abraçamos e eu chorei no seu ombro. Eu amo muito aquele velhinho

Autora narrando

Eles, Castiel e Dean, entram no quarto aos beijos e amassos.

- Oi Castiel - uma voz é entoada e alguém está sentado na parte escura da cama e ele se levanta e o rosto e mostrado a Castiel que se espanta com quem vê a sua frente

- Pai? - Castiel diz

- Oi Castiel - Chuck fala

- Pai? - Castiel diz - você é um fantasmas ou o que? Dean você tá vendo também? - Castiel olha para Dean e Dean afirma com a cabeça

- Não filho sou de carne e osso - ele mostrar o braço para Castiel e Castiel toca e vê que é seu próprio pai ali - olá Dean - Chuck fala com Dean

- é..  Oi - Dean fala com receio

- Eu não entendo, você morreu! Dean tenho que te pedir pra ir embora

- entendo. Depois me liga - Dean diz e beija Castiel e Chuck se espanta com o que viu 

- Você morreu! Como pode está aqui?

- Eu não morri Cass. Quando me contaram que sua mãe morreu eu não aguentei e tive que ir embora. Não podia ver seu rosto pois, sempre que eu olhava eu via o rosto da sua mãe e isso me matava.

- e por que não me avisou? Por que teve que fingir sua morte?

- por que se você soubesse que eu estava vivo você poderia me proucurar - Chuck não tinha ninguém, ele era órfão, ninguém quis adota-lo então ele não tinha família para proucura-lo só tinha sua esposa e seus filhos. 

- Você só mentiu pra mim?

- Sim filho, Gabe e Miguel sabiam de toda a história e peço que perdoe eles; eu que pedia para eles mentirem para você.

- VOCÊ SABE O QUE EU PASSEI? EU PASSEI POR DEPRESSÃO! POR SUA CAUSA! por que decidiu voltar agora?

- fiquei sabendo que você está com câncer e que vai se casar. Por favor filho deixe-me te levar ao altar.

- Pai eu te amo

- eu também te.. - Chuck é cortado

- Mas eu não sei se posso te perdoar - Castiel disse e saiu do quarto correndo.

Desceu as escadas e Miguel e Dean o viram

- CASS - Miguel gritou

- Eu vou atrás dele. - Dean falou

Dean saiu correndo atrás de Castiel e Castiel estava muito a frente dele

...

Dean encontra Castiel no cais olhando pro mar

- Cass? Você não pode sair correndo desse jeito - Dean fala e Castiel fica calado continuando olhando pro mar e colocou um cigarro na boca - Castiel! Não - Dean pega o cigarro e joga fora. Castiel se senta no chão.

- Meu pai me trazia aqui quando eu era menor, ele me dizia que Deus tirou um pouco da cor do mar e colocou nos meus olhos

- e ele tem razão - Dean abraça Castiel e ele ficam assim, abraçados olhando pro mar

Chuck narrando

Castiel saiu do quarto e eu sentei na cama e comecei a pensar

Castiel cresceu sem mim e acho que foi melhor assim se eu tivesse criado ele não sei o que seria dele agora, EU NÃO SEI. se eu tivesse criado ele, ele teria câncer? Mas talvez ele não tivesse o Dean, NÃO SEI. Mas Castiel vai vencer o câncer porque ele é forte e isso ele não puxou de mim. Começo a me lembrar de quando ele era pequeno naquela vez que ele caiu da bicicleta e ralou o joelho, algumas crianças na idade que Castiel tinha iriam chorar mas Cass não: ele se levantou e subiu na bicicleta de novo, sangrando mas foi. Só tenho orgulho do que meu filho se tornou mas ele não tem orgulho de mim e não é pra menos pois, nem eu mesmo me orgulho de quem sou.

Desço as escadas e vou na cozinha e vejo Adam e Miguel se beijando. Eu lembro muito bem do Adam quando ele era um bebê eu e o pai dele éramos muito amigos. Sento na cadeira mas eles não me vêem então eu finjo uma tosse falsa e eles me vêem

- ah pai é... e Cass? Ele passou correndo

- Sim, ele tá processando. Ah e eu contei que você e o Gabe sabiam que eu ainda estava vivo, então...

- o que? - Miguel me pergunta com espanto

- deixa isso pra lá, agora eu quero saber de vocês dois... Adam você cresceu pra caramba

- valeu tio Chuck. 

Miguel me explicou a história de amor deles e o que o John fez com o Miguel. Eu falei pro Miguel fazer terapia mas ele disse que já estava indo ao psicólogo. Eles saíram, foram no mercado e eu fiquei sozinho. Estava pensando no Castiel, me sinto mal por saber que eu fui parte da depressão dele mas eu farei de tudo para ter o perdão dele.

Castiel narrando

- Cass o que aconteceu com o tio Chuck? Ele não estava morto?

- Você ainda lembra dele? 

- claro que sim. Esqueceu que ele era amigo do John e foi por causa deles que viramos amigos

- é, eu lembro, lembra aquele dia que a gente tava andando de bicicleta e você caiu e começou a chorar? Você nem ralou nada Dean, você era um bebê chorão, my Cry Baby. - eu tentava mudar o assunto mas não adiantou

- Não muda de assunto, me conta vai - ele fala. Eu explico o que aconteceu e algumas lágrimas caíram.

- mas você pretende perdoa-lo? - Dean me pergunta

- Não sei. Você acha que eu devo

- olha Cass ele te faz passar por muita coisa mas ele voltou e está arrependido mas cabe a você querer ou não. Sentimentos é uma coisa muito complicada, cada um de nós coisa os sentimentos de uma forma diferente.

- como assim "cada um coisa" ? - dou ênfase no "coisa"

- ah Cass, você entendeu - ficamos mais um pouco lá e depois a gente foi embora pra minha casa mas ao chegar lá eu parei na frente da porta (praticamente travei)

- Dean por que não vamos para sua casa? 

- porque você tem assuntos a resolver com teu pai - Dean me convenceu e eu entrei

Autora narrando

Castiel entra e Chuck está sentado no sofá e ao ver Castiel entrando ele se levanta do sofá. Castiel está segurando a mão de Dean mas ao olhar nos olhos de Chuck não suporta vai correndo pro quarto. Chuck se senta no sofá novamente com uma cara angustiada.

- Bosta. - Chuck diz

- vai ficar aí? - Dean pergunta

- e o que eu devo fazer?

- qualquer coisa. Corre atrás dele. Meu pai era muito idiota mas ele dizia: " Não consegue a caça sem caçar."

- Mas sei fuder mais as coisas?

- continue tentando desatar o nó até conseguir

- porra Dean, para com essa metáforas pelo amor de Deus - Chuck diz e sobe até o quarto de Castiel e entra sem bater

- vai embora - Castiel diz

- Filho olha nos meu olhos - Castiel continua deitado - CASTIEL - Cass se levanta e faz o que seu pai pediu - seus olhos estão mais azuis que antes. Filho eu não me orgulho de quem eu sou, eu sou um pai mas nunca fiz nada que um deveria fazer, perdi o dia em você se assumiu, quando você passou de ano, as vezes que você faz algo de errado e não te coloquei de castigo - Chuck começa a chorar - Mas eu quero ser parte e sua vida agora, por favor. - Castiel corre até Chuck e o abraça tão forte que quase amaça ele. Os dois choraram depois desseram e Castiel explicou a história de amor dele e do Dean.

- ah e também tem a história do Gabe - Cass diz a Chuck

- Sim, Gabe já me contou

- Ele já sabe que você tá na cidade?

- Sim - eles ficaram conversando e Chuck contava alguns podres que ele se lembrava de Castiel quando ele era menor. Adam e Miguel chegaram e aí que Chuck contou podres de Miguel mesmo.

Eles ficaram conversando até que a Charlie liga para Castiel

Cass: Eae Charlie adivinha quem tá comigo

Carla: Cass aqui é a Carla a mãe da Charlie. Eu liguei pra avisar que a Charlie foi presa - Carla disse com uma voz preocupada

Cass: Como assim e Charlie tá presa? - Castiel falou rindo mas estava preucupado

Carla: ela tava vendendo maconha com a Ruby mas só a Charlie foi presa

Cass: oi? A Charlie e a Ruby sempre foram usuários e nunca traficantes que eu saiba

Carla: é mas elas disseram que tavam vendendo pra ajudar no teu casamento - Cass fica queto

Cass: nossa... Você vai buscar ela agora?

Carla: Sim

Cass: trás ela aqui na minha casa porque eu quero conversar com ela

Eles terminam de conversa, Cass explica a situação de Charlie e todos riram mas se fecharam ao saber o motivo dela e presa.

- eu sempre soube que ela ia ser presa algum dia - Gabe diz - Ei Sammy que tal a gente ir pra sua casa ? - Gabe fala e Sam o carrega nos seus braços Porta a fora

Castiel liga pra Ruby e fala pra ela parar de vender e ir na casa sele

Ruby: eu já parei quando fiquei sabendo o que aconteceu com a Charlie

Cass: ok entao vem pra minha casa que eu e o Dean precisamos falar com vocês

Ruby: Vocês?

Cass: eu pedi pra mãe da Charlei trazer ela pra cá quando tirar ela da cadeia

Ruby desliga e vai pra casa de Castiel

Enquanto isso na casa de dos winchesters Sam e Gabriel estavam transando, Gabe gemia muito alto mas não tanto quando Sam tapava sua boca e os gemidos saiam abafados. Sam estava em cima de Gabriel que estava deitado na cama e estava  (literalmente) mordendo a fronha. Após o sexo eles tomaram banho juntos (ohw)

Gabe termina primeiro enquanto Sam continuava. Gabe se arruma e se joga na cama e começa a encher no celular de Sam. Gabe ver uma conversa que não queria ver: Uma tal de Lilith conversando com Sam com coisas do tipo "aiw Sam sua foto do perfil está linda" "me manda uma foto sua Sam" e Sam respondendo "a sua também tá linda, te dou 10". Sam sai so banheiro apenas com uma calça

- Gabe, eu acho que essa foi a nossa melhor transa

- a nossa? Então você tem outras transas? E é com essa tal de Lilith? 

- O que? Não! Você sabe que você é o meu uni.. - Sam é cortado

- Então me explica essa conversa - Gabe fala e praticamente joga o celular no Sam.

- Lilith é minha amiga

- e por que não me falou dela? E por que tanto carinho?

- Gabe você sabe que eu sou - Sam é cortado de novo

- BISSEXUAL. Você é a porra de um BISSEXUAL. Você também gosta de tetas - Gabe começa a chorar

- Gabe... 

- que se foda - Gabe sai do quarto e vai direto pra casa, chegando ele está com os olhos vermelhos e molhados e vê Charlie, Chuck, Cass, Ruby e Dean coversando

- Filho o que aconteceu - Chuck pergunta e Gabe vai correndo por quarto e Chuck o segue

Castiel narrando

Depois que Gabe subiu junto com meu pai eu fiquei dividido se ia no falar com ele mas como meu pai já tinha ido eu continuei

- Olha Charlie e Ruby, eu agradeço por vocês quererem me ajudar mas não assim

- pois é, mas quanto vocês conseguiram? - Dean fala e eu o olho o repreendendo

- ok Cass mas fica com esse dinheiro que a Ruby conseguiu e o que eu consegui os policiais pegaram

Eu as agradeço e ficamos conversando sobre o casamento, talvez daqui a 5 meses. Espero que dê tudo certo.

- ok Castiel mas agora me conta como seu pai voltou dos mortos - rimos da "inocência" da Charlei e eu expliquei como meu pai "voltou dos mortos".

Sam narrando

Puta merda, puta merda. Eu ferrei tudo. Eu não tô traindo o Gabriel. Mas mentir também é trair? Se for eu acho que eu estou traindo ele.

A Lilith na verdade é minha ex namorada, não foi nada sério, durou apenas duas semanas. Foi no tempo em que eu não sabia seu eu era gay ou hetero.

Eu preciso falar com o Gabe, ele tá certo nessa história toda mas, se eu chegar lá e ele tentar tacar alguma coisa na minha cara, bem, o que a gente não faz pelo amor né? Eu amo o Gabe e ficar sem ele é como se algo faltasse eu não sei explicar.

- Filho? - minha mãe entra no quarto e eu estou sentado na cama - o que aconteceu com você e Gabe? Ouvi os gritos e depois o vi passar chorando

- só foi um mal entendido, tudo vai se resolver não se preucupa

- Ok mas por favor, não deixe o Gabe pra ficar com aquela loira azeda...

- a Lilith? Ah, não me lembre dela

- mil vezes Gabriel a ela. - minha mãe disse e sorrio. ela estava certa "mil vezes Gabriel a ela".

Autora narrando

Chuck segue Gabe até o quarto mas antes de Chuck entrar, Gabe fecha a porta na cara dele e se tranca lá dentro

- Gabe! Abre a porta - Chuck pediu

- Não! - respondeu

- o que aconteceu? A transa não foi boa? - Pai!

- Gabe, por favor, abre a porta - Chuck pede e depois de alguns segundos a porta se abre e Chuck entra. Chuck pega a cadeira da mesa do computador so quarto e se senta na frente do Gabe que se senta na cama.

Gabe explicou o que aconteceu entre ele e o Sam e depois de terminar de contar Chuck começa

- mas filho você deixou o Sam se explicar?

- Ele disse que essa Lilith é só uma amiga

- Então?

- Só que eles ficam elogiando um ao outro, trocabdo fotos que nem parece que o Sam tem namorado.

- e você não faz isso com a Charlie e Ruby

- É diferente pai, eu sou gay e nunca me sentiria atraído por elas já ele é bissexual e se sentiria atraído por ela

Sam narrando

- EU NUNCA ME SENTIRIA ATRAÍDO POR ELA - digo a minha mãe em resposta a pergunta que ela faz: " você não se sente atraído por ela?"

Autora narrando

- Então o Sam não pode trocar fotos com nenhum amigo ou amiga? - Chuck pergunta 

- é isso aí - Gabe responde

- Então ele não pode ter amigos?

- É....

- tente dar uma chance pra ele se explicar e dessa vez ouça e seja compreensivo e por favor Gabe, sem drama

- Como assim? Pai você tá me chamando de dramático? - Gabe diz brincando

- Gabe? - Cass chega - O Sam ta lá embaixo ta chamando. Quer que eu manda ele ir embora?

-...

- e aí? Digo que você vai descer? 

- Sim - Gabe diz.

Gabe desce e encontra com Sam

- Oi Gabe - diz Sam com um sorriso bobo

- Oi - Gabe diz seco

Gabe e Sam foram pra uma Praça conversar, Sam pediu a chave do carro de Dean e foram

Na casa de Castiel eles, Chuck, Dean Charlie, Ruby e Cass, conversavam sobre o casamento. Castiel pediu para que Charlie e Ruby fossem as cozinheiras e logo depois iria pedir pros outros amigos serem os garçons e para Meg ser a DJ.

- E quanto ao local? Onde vai ser? - Chuck pergunta

- o Dean vai ligar pro tio dele, o Bob. A casa delae é enorme e tem piscina, pela noite seria a festa quando a gente voltasse do cartório, e pela manhã no dia seguinte a gente podia fazer um churrasquinho, tomar banho de piscina e tal. - Castiel diz

- mas você já falou com seu tio, Dean? - Chuck pergunta

- Não mas eu acho que vou ligar agora né?  - Todos afirmam com a cabeça e ele vai pra cozinha lugar pro Boby 

- Cass, eu e a Ruby vamos falar com o pessoal pra saber se eles vão ser os garçons e DJ, qualquer coisa a gente te fala - Charlie disse saindo com Ruby

- Pai, depois que a gente voltar do Juiz, e for pra festa, vai ter um mine palco onde Dean vai ficar me esperando e eu queria que você me levasse até ele.

- Eu ia amar. Eu te amo filho

- Eu te amo pai - eles se abraçaram

- Tudo certo com o local. - Dean chega.

- Ok, eu vou beber água - Castiel vai

- Agradeço por ter feito o Castiel feliz, por ter cuidado dele, por ter feito o que eu não fiz - Chuck diz a Dean que o abraça

- Quem diria que meu tio de criação seria meu sogro - Eles riram. Um barulho de vidro se quenbrado vem da cozinha eles correram até lá para ver e era Castiel caído no chão numa possa de vômito

Enquanto isso no impala em direção a uma Praça estavam Gabe e Sam, a viagem foi muito tensa nenhum dava um piu, apenas se ouvia o motor do carro

Chegando lá eles se sentaram em um banco e Gabe se sentou distante de Sam que tentava se aproximar mas Gabe se afastava até que não tinha mas espaço pra Gabe se afastar

- Me desculpe, eu deveria ter falado dela pra você - Sam diz

- Me desculpe também, eu não te ouvir e fui um pouco dramático - Gabe fala

- um pouco? - Sam fala rindo

- ahhh, só um poquinho - Gabe rouba um beijo e de Sam - eu tenho tanto medo de te perder, voce me entende e ninguém consegue fazer isso - Eles ficaram namorando até que chegou uma garota de vestido branco, não muito curto mas nem muito logo (composto)

- Oi Sam - Ela diz

- Gabe, essa é a Lilith, aquela minha amiga lá - Sam diz e Gabe sorrir para ela

- Amiga? Só isso? Não! Somos ex-namorados, e você é o atual dele? - Ela diz isso que quebra o coração do Gabriel.

Gabriel olha por chão com a boca entre-aberta e logo deu um sorriso fechado ainda olhando pro chão. Ele olha agora para o rosto de Lilith e depois pro de Sam e vai embora normalmente. Sam corre até ele e segura o braço dele

- NÃO ENCOSTA EM MIM - Sam solta ele - por que você não me contou ? e agora eu não tô fazendo drama! VOCÊ TAVA DE PAPINHO COM A SUA EX -Gabe diz

- Gabe me desculpe o que tem demais? Ela não significa nada pra mim

- o que tem demais? NÃO SEI SE VOCÊ SABE MAS MENTIR É TRAIR. - Gabe diz e vai embora.

Quando Sam ia atrás dele de novo a Lilith segurou o braço dele

- Deixa ele ir, ficar comigo. Eu tenho uma coisa que ele não tem, se quiser eu posso te mostrar é só você me levar pra sua casa e.. - Ela é cortada

- Você é maluca - Sam diz e Lilith o puxa e o beija

Gabe narrando

Depois de falar aquilo eu andei, lutei contra mim mesmo para não olhar para trás mas fui fraco e olhei e quando me viro vejo Sam e aquela vadia se beijando mas que seja, hoje é sábado, tem balada e eu vou. estou andando pela praça a caminho a minha casa e vi Adam e Miguel aos amassos no banco.

- Eai irmão, fala aê cunhadinho.

- Eai - Eles me respondem em coro e eu me sento junto a eles

- hoje tem balada, vamos?  - pergunto

- Se o Miguel for eu vou - Adam diz

- Eu tenho provas pra corrigir, a suas provas - Miguel diz se referindo a mim e Adam. Logo aquela vadia do vestido branco, a Lilith passa pelo outro lado da pista que separa a praça da rua. Quando ela me ver eu mostro o dedo do meio pra ela. Ela fica em pé lá olhando pra gente mexendo no celular dela. Eu explico o que aconteceu entre Sam ela e eu.

- nossa, nunca esperei isso do Sam - Adam disse

- Adam, eu vou indo porque se eu continuar vendo aquela vadia eu juro que eu vou voar em cima dela e quando voce chegar diz pro Samuel que eu vou levar os livros que ele me emprestou.

Miguel narrando

Gabe foi embora, ele aprentava está normal mas não estava, é difícil de entender o Gabe mas eu vou conversar com ela depois.

Adam e eu ficamos conversando e trocando carícias e essa tal Lilith continua olhando para mim e pro Adam e mexe no celular com um sorriso maligno. Quando eu me levanto com o Adam e vou pro carro é quando ela vai embora mas que se foda. Chego em casa e vou logo corrigir as provas, tenho que entregar amanhã, domingo pois na segunda já vamos deixar uma lista dizendo quem passou e quem reprovou em cada matéria.

Adam narrando

Miguel me deixou em casa e quando eu entrei eu não encontro ninguém em casa.

Pego me celular e ligo pra Miguel

Adam: Miguel? O Dean tá aí?

Miguel: Não! Eu ia ligar pra você agora pra saber se você sabe dele ou so Cass

Adam: eu não sei de nada

Miguel: então eu vou ligar pro meu pai ele deve saber de alguma coisa

Adam: ok me avisa qualquer coisa, tchau

Miguel: ok. Beijo

Desligo o celular e Sam entra, estava com um olhar abatido

- Sam? O Gabe disse que vai vir aqui trazer seus livros.

- O Gabe vai vir aqui? - disse se animando

- É. Mas não se anima muito porque ele disse: "diz ao Samuel"

- Merda

- Olha Sam, você até que merece, você foi um galinha com o Gabe. - eu estava subindo as escadas e digo a Sam que estava sentado no sofá - ah olha, eu não deveria te falar isso mas o Gabe vai pra balada hoje. Tô te avisando caso você queira resolver as coisas com ele, eu gostaria que o Gabe fosse meu cunhado. - Eu digo e subo

Autora narrando

No hospital estavam Dean, Chuck e Mary conversando com o Médico no corredor enquanto Castiel, já acordado, na sala de exames

- o desmaio teve alguma coisa a ver com o câncer dele, doutor - Chuck pergunta

- Sim. Mas de acordo com os exames está tudo bem porém é bom que ele descanse a mente e o corpo. Acho que o desmaio foi efeito de algum tipo de ansiedade - o doutor falou

- deve ser porque eles estão planejando o casamento deles, o resultado das provas saiem essa segunda-feira para saber se eles vão ou não pra faculdade. - Mary diz

- Sim ah doutor? Já podemos vê-lo? - Dean pergunta

- ah sim, claro - Eles entram excerto Chuck que atende uma ligação de Miguel.

Chuck explica o que aconteceu com Castiel e Miguel como o irmão superprotetor que é quase tem um infarto

Miguel: MAS COMO ELE ESTÁ AGORA? - Miguel perguntou nervoso

Chuck: Calma Miguel, ele tá melhor agora, já até acordou. Nao precisa vir. Continue corrigindo as provas que você tem que entrega-las amanhã.

Na casa dos winchesters Gabe aperta a companhia e no mesmo momento Sam abre a porta

- Gabe por favor dei - Sam é cortado

- Não me chame de Gabe. Me chame de Gabriel ou melhor: Novak. Toma teus livros - Gabe entregou e foi embora.

Á noite na balada Gabe estava pegando Geral enquanto Sam só o observa do mezanino. O dia chegou a Gabe chegou em casa completamente bêbado que nem se tocou que foi o Sam que levou ele pra casa, chegando em casa foi dormir.

A segunda-feira chegou a todos estavam ansiosos. No carro de Dean estava Dean (óbvio) Castiel, Gabe, Charlie e Ruby. No de Miguel estava Miguel (óbvio de novo) Adam e Sam.

Chegaram no colégio e a turma estavam os esperando. Todos correram para ver as nota excerto Miguel que era professor.  Miguel foi chamado na sala da diretoria.

- olá Naomi - falou com a diretora. - o que aconteceu? - Naomi não diz nada apenas joga fotos na mesa dele e Adam se beijando e trocando carícias na praça. Aquela vadia da Lilith 

- Miguel você sabe que se fosse por mim você não seria demitido mas uma aluna viu isso e ela é testemunha e essas são provas. Desculpe me mas voce está demitido, não poderá ficar o ano que vem conosco.

Miguel sentiu-se inútil pensava que não foi demitido por estar namorando com um aluno mas sim porque ele não era bom suficiente e que aquilo era apenas uma desculpa. Mas aquilo só vinha da cabeça dele. Miguel foi pra casa chorando, hoje seria o dia da consulta semanal de Miguel no psicólogo mas ele não iria pois estaria no seu quarto chorando.

Nos corredores o pessoal estava vendo as lista de cada matéria

Castiel, Adam, Charliel e Sam passaram em todas enquanto Dean Ficou em recuperação em física, Crowely em física e em Química. Adam passou direto mas ele ainda estava no segundo ano e vai pro terceiro. Ruby repetiu junto a Meg.

Após saberem as notas todos vao para casa excerto aqueles que precisam fazer recuperação.

Todos vão pra casa de Castiel. Entraram e foram Miguel chorando, Miguel correu pro quarto e Castiel foi atrás dele.

Miguel tenta trancar a porta mas Castiel entra antes.

Castiel pergunta o que aconteceu a Miguel explica. Após explicar Castiel abraça ele Castiel sabia os problemas que Miguel tinha com autoestima.

Adam entra no quanto e  Miguel fala o que aconteceu e a teoria que Miguel achava.

- Deixa de loucura Miguel, você é o melhor professor que a gente teve.

- obrigado Adam mas eu não vou ser mais professor. Eu fiz faculdade de infermagem e vou proucurar um emprego em hospitais.

- Como assim você foi demitido? O Cass me contou a história das fotos e só pode ter sido a Lilithbitch. - Gabe Chegou - eu vou resolver isso agora - Gabe sai e vai em direção a Sam - onde a Lilith mora?

- quer que eu te leve pois é bem loge '

daqui. - Gabe não gostou muito da ideia mas concordou ja que o assunto era barraco.

Miguel dormiu com a cabeça no colo de Adam. Adam não acreditava que ele passaria o ano que vem sem Deus irmãos e sem seu namorado.

Miguel acorda

- Acordou! Você ta melhor? - Adam pergunta

- estou sim, precisava disso 

- Dormir? 

- De você ao meu lado - Eles se beijaram e Miguel colocou Adam debaixo de dele e o beijo foi ficando mais quente. Adam coloca a mão em cima da ereção de Miguel e depois coloca dentro da calça do mesmo

- tem certeza? - Miguel pergunta

- eu quero você. Você me quer? -Adam pergunta

- Quero você só para mim - Adam tira a roupa de Miguel e vice-versa até ficarem completamente sem roupas.

Adam ainda em baixo de Miguel abre as pernas e Miguel começa, era a primeira vez de Adam. Adam abraçou Miguel quando ele começou a penetra-lo, Adam gemia de dor no começo, não muito alto, mas depois os gemidos se transformaram em gemidos de prazer, Miguel começa a masturbar Adam enquanto estavam trasando e Adam foi o primeiro a gozar e logo depois Miguel dentro do Adam.

Após o sexo Adam tomou banho e dormiu usando o peitoral de Miguel como travesseiro, enquanto Miguel fazia cafuné no cabelo do Adam.

Miguel amava o Adam mas estava preucupado pois ele era de maior e Adam de menor mas, ficaria com o Adam ainda que falarem que ele será preso, pois era isso que alguns que sabiam da relação entre eles falavam isso.

Gabe e Sam chegaram e assim que o carro parou Gabe saiu e bateu na porta um pouco forte talvez

Lilith saiu, e quando viu Sam no carro e Gabe na sua frente ela abriu um sorriso demoníaco.

- Por sua culpa o meu irmão perdeu o emprego

- Bem querido, essa era a intenção! - e Gabe ia bater na cara dela mas logo parou após ver que poderia se ferrar.

- Por que? A sua Richa é comigo e não com ele.

- Se eu afetar alguém que você ama, logo afeto você.

- Mais uma vez: por que? Você já tem o Sam.

- Bem que eu queria.

- WHAT? vocês se beijaram eu vi tudo.

- Não Gabe, não nos beijamos - Sam chega

- Eu teria o Sam se ele não te amasse - Ela diz e entra.

Gabe olha para Sam mas não consegue, se sente envergonhado e também porque ele tá com ressaca e não pode levantar muito a cabeça

- ma desculpa Samu - Gabe é cortado

- Sam - Sam corrige ele e eles se beijam - eu também estava errado por não te falar que ela era minha ex.

- Que seja, agora eu só quero transar.

Miguel estava deitado com Adam os dois estavam apenas de cueca, Adam ainda dormindo.

Logo dois policiais chegam invadindo o quarto sem mais nem menos

- Miguel Novak, se arruma e nos acopanha até a delegacia - disse um dos policiais

Castiel narrando

Após o Gabe sair com o Sam nós ficamos comemorando apesar de Meg e Ruby terem reprovado por deixarem a prova em Branco elas ficaram comemorando com a gente. Meu pai chamou eu e o Dean pra conversar na cozinha e a gente foi e nos sentamos e meu pai, do outro lado da mesa, começou

- Dean e Castiel, ou como a Charlie gosta de chamar: Destiel. Então, o casamento de vocês será em Janeiro! - ele disse e eu não entendi Não temos dinheiro suficiente - eu vou bancar todo o casamento, comida, decoração, música e as outras coisas - meu pai finaliza

- espera aí tio Chuck, como você vai bancar tudo isso? - Dean pergunta

- eu sou presidente de uma empresa em Nova Iorque e estou tirando umas férias enquanto o meu vice-presidente toma conta da empresa. Eu já falei com a Charlie e ela ainda está fazendo as contas - meu pai diz e se cala. Estamos em novembro e ele quer que seja em Janeiro

- Eu não sei se.. 

- Cass, nós podíamos nos casar no papel em Dezembro e fazer a festa em janeiro - Dean diz e eu acabei cedendo. Voltamos pra sala e ficamos conversando sobre o casamento. Estava tudo certo. as testemunhas, a minha seria Charlie e a de Dean seria Crowely já que eles eram maiores de idade. Ficamos conversando até que a campainha toca e eu vou ver quem é

Dois policiais entram e perguntam onde o Miguel está e meu pai coversa com eles e os policiais vão no quarto de Miguel alguns minutos depois eles descem com Miguel algemado.

- Tio Chuck? Por que tão levando ele? - Adam pergunta enquanto Miguel sai no carro junto aos policias.

- Por sua culpa Adam. Ligaram para polícia e falaram de você e ele - Chuck diz.

Miguel narrando

Sou levado para cadeia um dos policiais me interrogou. Após a interrogação eu sou levado pra uma cela, tinha um cara deitado na parte debaixo da beliche. Ele pergunta por que eu fui preso, eu o explico e ele faz uma cara indecifrável.

Autora narrando

No final do mês Chuck conseguiu fazer com que Miguel fosse solto mas Miguel estava estranho, demorava para responder as perguntas, quando falava não olhava nos olhos das pessoas. Miguel conseguiu um trabalho como infermeiro no hospital da cidade o que aumentou a sua altíssima mas ele ainda estava estranho como saiu da cadeia. As semanas se passaram e Adam tentava fazer Miguel dizer o que aconteceu mas Miguel sempre criava qualquer coisa, dizia que estava bem e tal.

Hoje é Domingo e Chuck vai pegar Miguelito (como Chuck o chamava quando ele era criança).

O casamento de Dean e Castiel será semana que vem e os dois estão completamente nervosos. Castiel vai passar a semana na casa de Charlie.

- Caaaaassss como você tá? - Charlie pergunta pulando em cima da cama onde Cass estava deitado.

- O casamento é semana que vem mas ainda estou muito nervoso.

- Calma Cass, lembra que você não pode ficar muito nervoso - Charlei tem razão pois da última vez Castiel foi parar no hospital.

- Tem razão. falando nisso, tá na hora do meu remédio

- Ah é, foi isso que eu vim te trazer isso - Cass tomou o remédio e ele e Charlie ficaram conversando sobre coisas aleatórias.

Chuck entra no quarto de Miguel e tranca a porta.

Miguel está na cama lendo um livro e nem percebe o seu pai entrando

- ok Miguelito, você vai me contar agora o que aconteceu na prisão

- pai! Que susto. Não aconteceu nada eu estou bem

- eu sou seu pai e sei quando você se está mal, como aquela vez que você tava sofrendo porque se apaixonou por aquele garoto hetero. Vai filho, me conta - Miguel suspira e começa

- o meu colega de cela me estuprou.

Flashback on

Ele, o colega de cela de Miguel, pergunta por que ele foi preso e ele o explica e ele faz uma cara indecifrável e ele empurra Miguel na cama e fica por cima dele.

Miguel por baixo, de barriga virada para baixo fala

- Mas que porra, me larga

- Fica quieto - o cara diz puxando o cabelo de Miguel fazendo com que ele gemesse de medo - isso mesmo eu quero ouvir você gemer - ele tira a calça de Miguel e começa a penetra-lo, e Miguel gemia, não muito alto porque o cara em cima dele tapou a boca dele para os guardas não escutassem. A cela não era aquelas iguais as de filmes tinha uma porta como de quarto só que era de ferro com apenas uma pequena janela (na porta para os policiais os vigiar).

Miguel era ativo então ele não conseguiu sentir prazer naquilo, ao contrário do estuprador em cima dele. Todas as noites era isso, Miguel as vezes até chorava para ele não fazer aquilo mas não adiantava nada, chorava depois do sexo, e antes de dormir.

Flashback off

Após Miguel contar a seu pai o que aconteceu, Chuck pergunta

- Por que esse cara foi preso?

- Por estrupo e assassinato.

- Ele é um estrupalos!? Filho vamos no hospital agora fazer exame de DST em você - Chuck falou puxando Miguel

Quando eles estavam entrando no carro Chegou Adam.

- Miguel! Você vai pra onde?

- no hospital fazer um exame

- O que? De que?

- quando eu chegar eu te explico TUDO! - Miguel rouba um beijo de Adam e entra no carro que sai em disparada.

A única pessoa a quem Miguel tinha contado sobre o estrupo foi ao seu psicólogo que o ajudou bastante na sua adolescência. 

Miguel tinha trastorno bipolar mas venceu quando estava com 17 anos.

Miguel voltou e quando entrou no quarto deu de cara com Adam.

Miguel explicou e Adam ficou de boca aberta.

Miguel narrando

Tudo que eu preciso é que alguém que eu ame que me ama da mesma forma. Precisava desabafar com alguém que me entendesse e esse alguém era Adam. Apesar das diferenças, gostos e outras coisas ele me entedia e eu ele.

"Um dia um louco apaixonado disse: eu preciso de alguém que precise de mim".

Autora narrando

- CARALHO É AMANHÃ - Charlie diz

- Não me deixa mais nervoso do que já tô - Castiel diz

Decidiram realizar a festa de casamento em Dezembro logo após Cass e Dean sairem do cartório. Seria amanhã e Castiel estava mais nervoso que nunca mas não tanto quando Dean.

Dean narrando

Puta merda é amanhã. Meu Jesus por favor não me deixe passar um mico logo no dia do meu casamento.

Que saudades do Castiel, será que ele está nervoso? Não sei mas só sei que preciso daquele moreno agora, beija-lo, segurar sua sintura enquanto ele coloca seus braços no meu pescoço

- DEEEEAAAAN? - Sam entrou no quarto que eu nem percebi

- Ah, o que é Sammy?

- eu cheguei faz cinco minutos! No que você tava pensando?

- no Castiel.

- é... se percebe - Ele diz apontando para minha ereção que estava bem visível já que eu só estava de cueca

- vai dizer que você também não fica assim quando pensa no Gabriel? - falo e ele sorri, acredito que por lembrar do baixinho.

- pois é mas, o tio bobby está lá embaixo.

- Ah é, ele trouxe as chaves da casa dele - digo

- ué? Mas ele não vai ficar pro casamento?

- Não, ele disse que sair a trabalho

- ata. - descemos e encontramos com bobby

- fala aí seu idiota - apelido carinhoso que ele deu para o Sam e eu - parabéns Dean, sempre soube de você e o Cass desde que vocês eram menores

- o que? Como? - Fiquei confuso já que eu só descobri o que sinto pelo Cass agora, na adolescência.

- Um dia quando vocês eram menores eu vim beber com seu pai enquanto você e o Cass estavam brincando no quarto, quando seu pai foi ver o que estava acontecendo lá ele viu você beijando o Castiel, ele pediu pro Castiel ir embora para bater em você. Você e o Cass deviam ter 5 anos quando isso aconteceu.

- mas eu achava que eu e o Cass viramos amigos aos 7 anos porque eu me lembro dele a partir dessa idade. - falo

- Você e ele são amigos desde que nasceram mas como faz muito tempo não é capaz que você se lembre de quando voce tinha 4 ou 5 anos. - minha mãe disse. Ficamos conversando até que o bobby foi embora.

Eram dez horas da manhã e pedi pra o Adam levar a chave da casa do bobby na casa da Chuck já que Chuck, Sam, Gabriel, Adam, Miguel vão organizar tudo.

Sam narrando

Cheguei na casa do tio Chuck e ele me deu a chave da camionete para que, eu e o Gabe, levarmos as mesas para casa do Tio bobby.

Chegamos lá arrumamos as mesas no salão que era enorme. Logo logo Charlie e Ruby vão chegar com as comidas para guarda na cozinha do meu tio.

Eu e Gabe estávamos na cozinha fazendo besteirinhas (aquela carinha). No começo nós estávamos apenas nos beijos mas depois o Gabe quis ficar de joelhos para mim (se é que me entendem) não cheguei a gozar pois ouvimos alguém entrar, com certeza era Charlie e Ruby. Elas entram na cozinha, ainda bem que eu já estava com as calças. Gabe fez uma cara para mim que dizia: "Depois a gente termina isso".

- gente? - Ruby fala

- o que? - Eu digo

- a Ruby tava falando, enquanto vocês transavam com os olhos, que ela vai chegar uma hora antes para preparar tudo amanhã a vai precisar de ajuda já que eu vou pro cartório com Destiel. - Charlie disse

- pois é, então Gabe? Pode me ajudar?

- Claro que sim! Que horas? - Gabe responde e pergunta

- 16:00 - Ruby fala - e você Sam? Vai ficar com o que amanhã?

- Ah, eu vou arrumar as mesas e vou ser o garçom - Digo e Charlie começa a rir

- Você já é gigante e os convidados sentados sempre que você pergunta algo a eles, eles vão ficar com torcicolo - ela disse

- Não liga pra ela amor, você vai ficar super gostoso de smoking - Gabe diz e me beija

Saímos da cozinha e ficamos conversando perto da piscina, eles começaram a fumar baseados. Levei Charlie e Ruby para casa de Charlie e Gabe entrou junto a elas para falar com Castiel.

Gabe narrando

Eu praticamente invadir o quarto de hóspedes, onde o Cass tava

- Gabe? que susto seu idiota! - Ele diz me abraçando

- Espera! Você me abraçou? OI quem é você e o que fez com meu irmão? - Castiel nunca foi de abraços mas eu e ele somos muito apegados

- Ah é que eu tô muito nervoso e sabe que..

- Ah Castiel me poupe assuma que você tava com saudades de mim

- tá bom, talvez eu esteja - mas como ele é orgulhoso

Ficamos conversanso sobre o casamento dele e sobre a faculdade

- Artes Castiel? Sério? 

- ué? Por que não?

- porque não dá muito dinheiro

- eu não faço isso por dinheiro. E você? Vai fazer o que da vida?

- Psicologia. Você sabe muito bem. - Fiquei conversando até que me lembrei do Sam no carro. E vou embora e Castiel enrola para que eu dormisse com ele como quando nós eramos pequenos e ele tinha medo de dormir sozinho. É óbvio que eu disse que sim mas eu tinha que ir em casa pegar roupas e terminar o que eu comecei com o Sam. Chego no carro e dou um sorriso safado pro Sam ele pisa fundo.

Chegando na minha casa eu arrumo minha mochila enquanto Sam está deitado na cama apenas de cueca. Eu começo a chupar seu pênis e logo logo ele vai gozar.

Charlie narrando 

Ruby e eu entramos no quarto e eu começo a beija-la a gente deitou na cama e ficamos uma olhando para a outra. Eu fazia caretas para ela e ela me mostrava seu lindo sorriso que é tão difícil, alguém arrancar dela.

- Charlie?

- Sim?

- Eu quero ter um filho - Ela diz e eu me sento na cama

- Como? - falo

- Eu quero ter um filho com você! - Diz calmamente.

- Ok, mas não dá sabe, você é uma mulher e eu também sou uma então...

- Eu tô falando que eu queria adotar uma criança, Charlie 

- Ata. Mas você não acha que somos muito novas?

Ruby narrando

- Ata. Mas você não acha que somos muito novas? - Charlie me pergunta. 

Eu não tive mãe então eu queria ser uma mas quero Charlie ao meu lado, quero que ela esteja comigo. Quero que ela sorria ao ver os primeiros passos do bebê, que ela olhe pra mim e diga "uau" ao ouvir as primeiras palavras.

Sou cortada dos meus pensamentos por Charlie

- Ruby? 

- o que? O que você disse?

- eu tava dizendo que a gente é muito nova

- Você tem 19 anos e eu 18! Somos maiores

- Ruby! A gente fuma maconha e eu já fui presa! Eu não tô dizendo: "Eu não quero um filho" eu tô falando que não agora, entende?

- Entendo. Vamos pensar melhor sobre isso! - Digo e a beijo.

ela colocou um filme e eu dormi como a cabeça no colo dela enquanto o filme passava.

Miguel narrando

Estou indo na casa do Adam porque ele está um pouco triste porque não que vem ele vai ficar sozinho no Colégio 

Desço as as escadas e encontro com meu pai falando no celular

- "Ok. Anotou o endereço? ... é esse mesmo.." MIGUEL espera! "Ok até mais" - ele desliga o celular

- o que? - me aproximo dele

- Tá indo na casa do Adam?

- Sim.

- Ok, pede para ele lhe levar na casa do Bobby porque eu encomendei as flores do casamento e vão chegar daqui a 2 horas

- que loja é essa que trás no mesmo dia?

- olha filho, pelo preço que eu tô pagando eles tem que trazer hoje - Ele fala e eu pego a chave do meu carro.

Vou na casa de Adam e ele me guiou até a casa do tio dele. Adam parecia calmo como sempre. 

Chegamos lá e entramos

- Adam como você tá?

- bem! Só com um pouco de receio porque você nem meus irmãos vai ficar comigo no colégio

- mas é quanto a Ruby e a Meg?

- Elas são super legais mas eu não tenho intimidade com elas.

- mas vai ficar tudo bem

Adam narrando

Eu amo o Miguel e ele é a causa de eu continuar no colégio porque se não fosse eu já teria largado.

Eu contei a ele sobre o meu desejo e largar o Colégio e ele me disse que era melhor ficar para que eu possa ir para uma Boa faculdade mas, eu nem sei o que eu quero da vida

Nós ficamos namorando até que chegou as flores.

Nós deixamos as flores em qualquer canto. Eu levei Miguel para ver a piscina. Migue estava vendo seu reflexo na água da piscina até que eu cheguei e o empurrei.

- Seu maluco - Ele diz rindo então eu também pulo e ficamos namorando ali dentro até que deu nossa hora e fomos embora.

Castiel narrando

São duas da tarde e quando desço do carro encontro com Dean na frente do cartório me olhando todo bobo. Ele ficou lindo de paletó.

- vamos Cass - Charlie diz e andamos até Dean

- Você está lindo Dean - eu digo

- Você está mais - ele diz e tanta me beijar mas eu não deixo e falo no seu ouvido:

- Hoje a noite você terá mais que um beijo - Ele sorri e segura minha mão e caminhamos até a sala do Juiz.

O juiz falava aquelas coisas chatas de casamento que eu acho desnecessário falar aqui.

Ao assinar os documentos e tirar as fotos que Dean insistiu em tirar ele tentou me beijar mas eu não deixei de novo.

- Você me deixa louco mas seus beijos são meus remédios.

- Por que você acha que eu não estou te beijando? Eu quero te ver completamente louco hoje a noite depois da festa! - Digo e nós entramos no carro eu no de Charlie com Charlie, e Dean no dele com Crowely e fomos em direção a casa do tio do Dean para a festa.

Miguel narrando

Arrumamos tudo e a família dos winchester ​estão chegando. Da nossa família não vem ninguém pois nosso pai é órfão e a família da nossa mãe é dá França e eles não ligam muito para nós.

​os garçons são eu o Sam e o Adam, logo vai vir o crowely para nós ajudar 

​talvez eu esteja um pouco de vontade de dar um soco na cara de Dean pois, ele vai trancar com meu irmão( se não é que já transaram) mas, bem, eu também transei com o irmão dele né! Então é justo. Ah falando no Adam, ele está lindo de smoking

- Com licença? - sou cortado dos meus pensamentos por uma senhora - quando o casal vai chegar? - ela me pergunta

- daqui a vinte minutos mais ou menos - digo e ela se vai. Eu estou na portaria enquanto não nos chamarem para ir servir as pessoas que já estão reclamando. Como são chatas

Castiel narrando

Chegamos na festa e toda a familia de Dean estava lá. Nos sentamos e os nossos amigos do primiario vinheram noa dar os parabens. "Por que o Dean convidou eles" eu penso.

- Ainda tá de pé transformar o nosso quarto no hospício, depois da festa? - Dean disse no meu ouvido com voz de safado, e eu respondi, no seu ouvido.

- Claro. Mas se você for bonsinho eu não coloco a camisa-de-força em você

Talvez quem precisasse daquela camisa fosse eu, quem está ficando louco sou eu por não beijar o Dean, mas vai valer a pena.

Dean narrando

Nunca prestei atençao que Castiel é tão safado. Ele está mais pra demoino que para anjo apesar do seu rosto angelical

Nao posso esperar pela noite, por mim essa festa acabaria agora mesmo

Estou, agora, perto da piscina conversando com alguns amigos e primos.

- parabens aí Dean

- Valeu cara

- Ei cara, pretende ter filhos? - meu primo primo pergunta e eu o respondo:

- Rapaz... Castiel quer mas eu nao curto muito essa ideia, sabe: acordar de madrugada, limpar fraudas e etc. Mas acho que no futuro talvez. 

Gabe narrando

Estou na cozinha com a Ruby colocando a comida nos pratos e os garçons chegam e colocam os pratos nas bandejas e vão servir os convidados.

Entre os garçons estava O MEU NAMORADO. Sempre que ele vinha pegar mais pratos ele me roubava um beijo e eu dele.

Logo ele veio e largou a pandeija em quanlquer lugar, se aproximou de mim. Ajoelhou uma perna. E abriu uma caixa que tirara do bolso.

- Quer se casar comigo, Gabriel Novak? - Ele disse

Adam narrando

Eu estava servindo os covidados mas eu me cansei e fui pra piscina nadar um pouco (de smoking e tudo)

É tanta coisa pra se pensar (escola, faculdade, trabalho, namoro e etc) que a minha cabeça fica uma bagunça, um banho sempre resolveu para arrumar esaa bagunça na minha cabeça.

- Adam? Que que cê ta fazendo aí seu maluco? - Dean pergunta

- o que você faz numa piscina? Seu babaca - Ele riu e logo pulou na piscina e começou a jogar agua na minha cara e eu na dele, pareceu que a gente voltou no tempo. Os caras que estavam junto a Dean fizeram uma cara de "eles são loucos de tomar banho nessa agua gelada) pois já eram 17:00.

Chuck narrando

Entrei na cozinha e vejo Sam ajoelhado

- o que tá acontecendo - pergunto mas não recebi resposta

- aceita casar comigo Gabe - Sam diz e eu não posso acreditar: primeiro o Casa e agora o Gabe. Só falto o Miguel Pedir o Adam.

- Claro que sim - Gabe diz e abraça o Sam - Pai eu vou me casar também! - Gabe disse ao me ver e eu abraço ele e depois o Sam.

Sam narrando

Eu não acredito que vou me casar com o Gabe, será um sonho? Não sei mas se for, não quero acordar.

Ruby narrando

Depois de terminar o jantar fomos assistir o casamento. Chuck levou Castiel a Dean (que estava ensopado) que estava no palco. Eles se sentaram num Banco (parecido com aqueles de Praça e Chuck fez seu discurso para o casal depois Mary e logo veio Castiel

Charlie narrando

Eu e Ruby conversamos sobre o nosso filho e concordamos de tê-lo quando eu terminar a faculdade

Todos estão subindo no palco para falar coisas bestas para Destiel e logo vai... Casitel?

NÃO CREIO! CASTIEL VAI CANTAR!

Autora narrando

CASTIEL pega o microfone fala para Meg a música e ela coloca o som e castiel começa

Eu pensei direito 

Fiz uma pesquisa 

Eu li a respeito 

E a gente é um só 

Eu nos vi no espelho 

E contei nossos dedos 

Não fica vermelho 

A gente é um só 

Sem você eu sumo 

Eu morro de fome 

Eu perco meu rumo 

Eu fico menor 

Eu tenho o seu gosto 

E eu sou do seu jeito 

E a cor do seu rosto 

Eu já sei de cor 

Mas se você planeja 

Nos partir ao meio 

Então nem pestaneja 

E faça sem dó 

O meu desespero 

É que quando acaba 

Você fica inteiro E eu fico o pó 

Após a festa eles, Dean e Castiel, foram para um hotel.

- Preparado? - Castiel pergunta a Dean que está sentado na cama

- Acho que preciso e uma camisa-de-força

- Que tal eu ser ela? - Cass diz e pula em cima de Dean.

Eles estavam famintos um do outro, eles se beijaram, era um beijo selvagem. Logo Dean arracou as roupas de Castiel e ele as de Dean.

Então, quando, eles estavam apenas de cuecas, Dean estava deitado na cama e Castiel por cima dele e logo Cass desceu, até a parte da ereção de Dean que estava muito visível e tirou seu pênis de sua cueca e começou a o chupar, depois Cass se senta em cima do mesmo e começa a rebolar, Dean amou aquela dança. Logos Castiel parou de rebolar e Dean começo foder Castiel (desculpem pela vulgaridade).

- Cass! - Dean falou gemendo

- Dean... vai - Castiel disse entre gemidos.

Após Dean gozar dentro de Castiel eles se deitam na cama e ficam se olhando.

- Eu te amo, Castiel Novak.

- Eu te amo, Dean Winchester.

No dia seguinte Gabe um churrasco na casa de Bobby. Todos se divertiram. As aulas de Adam iriam começar daqui a um mês e ele não estava muito animado. Queria fugir mas não deixaria Miguel na mão.

Agora os preparativos era para o casamento de Gabe e Sam. Eles estavam muito nervosos mas Chuck disse que irá ajuda-lo como a Castiel.

Chuck está de papinho com Mary e Miguel só o observa.

Charlie e Ruby decidiram que vão adotar uma menina após Ruby terminar o Colégio.

Antes era Castiel que queria um filho agora é Dean. Dean está querendo adotar um menino e chama-lo de Nick. Já Castiel que uma menina e chama-la de Rebeca. Eles estão morando, agora numa casa na rua atrás de onde eles moravam então não ficaram distantes da família.

Eles viveram felizes porém como todos os casais tinham brigas e crises de ciúme (Dean).

Viveram felizes, pois eles mereciam: todo o drama que Dean sofreu com seu pai, todo o drama que Castiel sofreu com seu câncer e sua depressão. 

Ah 15 anos atrás:

"-Cass o que é isso na sua boca? - o pequena Dean pergunta

- um cigarro - o pequeno Castiel responde - você quer?

- deixa eu ver - Dean fumou e ao sair o ar ele tossiu e cuspiu, sem querer, na cara de Castiel - Despulpa Cass - Dean limpa a cara de Castiel e encontra os seus belos olhos azuis e Castiel com os verdes de Dean - você é lindo Cass - num impulso Dean beija os lábios de Castiel, um beijo inocente de criança.

- Eu te amo Dean, você é meu melhor amigo

- Eu também te amo Castiel, você é sempre será meu melhor amigo. - Castiel que, dessa vez, selou os lábios dele".

Os cigarros poderam até ter quase matado o Castiel mas foi o que deu vida ao amor dele com Dean. Foi ele que ajudou a formar Destiel

FIM



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...