História Cigarettes After Sex - Kim Seokjin - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin
Tags Bts, Drama, Romance
Visualizações 20
Palavras 749
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu peço perdãp pelo capítulo curto, prometo que é só dessa vez.

Capítulo 3 - Capítulo 2


   Eu lia atentamente o livro de História quando ouço algo se mexer atrás de mim.

- Essa é a minha blusa do uniforme?

- Boa noite para você também, Bela Adormecida. Mas respondendo à sua pergunta, essa é a sua blusa do uniforme, peguei porque não sei o que você fez com a minha.

- Me parece justo. O que está fazendo?

- O que parece? Estudando, é claro.

- Ah sim, hoje é que dia mesmo?

- Quinta – feira, por quê?

- Amanhã vai ter uma festa, você soube?

- Provavelmente, mas não me lembro. Ah, amanhã não vamos poder nos encontrar.

- Hã? Por que não?

- Vai ser o aniversário de uma tia, preciso ajudar na organização.

- Então tudo bem, mas eu não sabia que tinha contato com a sua família. Quero dizer, você mora sozinha e em uma cidade diferente, não é?

   Ele está certo. Não tenho qualquer contato com a minha família e essa “festa” é apenas um pretexto, pois preciso resolver algumas coisas. Não sei se eu deveria mentir para Jin dessa forma, tudo bem que somos apenas conhecidos e não devo satisfações a ele, mas por outro lado nos conhecemos há um bom tempo. Ah, tudo é uma bagunça, talvez eu precise de um tempo para mim.

- Sun, você está bem? Ficou quieta de repente.

   Continuei em silêncio, mas não por muito tempo pois ao olhar para o lado vejo o maço de cigarros que Jin carrega consigo. Peguei um e ele o acendeu, observei a fumaça sair por entre meus lábios e me senti sair daquele lugar um pouco.

- Bom, preciso ir andando, meus pais vão estranhar esse sumiço.

- Tem certeza que não quer ficar para o jantar?

- Absoluta, mas agradeço o convite.

- Então tudo bem, vou acompanhá-lo até a porta.

   Devolvi a blusa do uniforme para que ele terminasse de se vestir e coloquei apenas uma roupa mais confortável. Caminhamos até a porta em silêncio e um clima estranho se estendeu sobre nós, não falávamos nada, só nos olhávamos. E então Jin quebrou o silêncio.

- Bom, então eu já vou... Obrigado por hoje, Sun. Até mais tarde, se você quiser ir à festa é só me mandar uma mensagem, posso conseguir um jeito de te fazer entrar. – Ele sorriu levemente.

- Ah, tudo bem, obrigada, Jin.

- Até mais, Sun.

   Eu o observei caminhar em silêncio enquanto sentia a brisa do outono bater em meus cabelos. Será que Jin quer que eu vá nessa festa? Afinal, ele não para de mencioná-la. Não, Sun. Não perca seu tempo com fantasias idiotas! Voltei para meu quarto e parei na porta.

E se...

E se...

   Eu não posso evitar pensar nisso, mas com certeza não irei à festa, tenho muito mais o que fazer. Mesmo assim, o fato de ter mentido para Jin ainda está em minha cabeça.

   Caminhei vagarosamente até minha cama e atirei-me sobre ela. Está chovendo. Particularmente sempre gostei de dias chuvosos, eles sempre parecem mais devagar, como se o tempo estivesse estagnado e não quisesse se mover de forma alguma. O som calmo da água batendo contra o vidro me transmite uma idéia de paz e me faz querer voltar no tempo, para os bons velhos tempos.

   Minha cabeça dói, isso significa que preciso de café urgentemente e de um bom livro também.

- Salem? Onde você está? Venha, eu vou colocar mais comida para você.

   Ouço então um barulho suave atrás de mim e já sei o que é, Salem nunca recusou um pratinho sequer de comida, nem mesmo a palavra ele chega a recusar. Descemos para a pequena cozinha onde liguei o rádio para ouvir música, coloquei mais ração para Salem e esperei o café ficar pronto.

   E se...

   O que? De novo isso? Há algo de errado comigo, fortes dores de cabeça, pensamentos demais, preocupações demais. Talvez eu precise de um médico.

- O que você acha, Salem? Acha que estou bem?

- Miau...

- Era o que eu esperava...

   Olho para o relógio e constato que já passa das 20:30 da noite, é hora de fazer o jantar e ir para a cama. Desde quando o tempo passa tão rápido? Isso é irritante.

- Então, o que você quer para o jantar hoje?

- Miau, miau...

- É claro que é uma brincadeira, você não pode comer comida humana.

   Onde foi que eu cheguei? Eu converso com um gato sobre opções para o jantar... eu realmente estou maluca?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...