História Cilada - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Sasuke Uchiha
Tags Sasuhina, Sasuhinabr
Visualizações 63
Palavras 4.331
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Luta, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi fofos,
cá estou com uma Sasuhina, participando de mais um desafio (porque adoro os desafios do grupo) do grupo do face de Curtidores de Sasuhina/Br. E o desafio da vez veio através de uma imagem aleatória, a minha é a que consta como capa, e nossa fiquei surpresa e na hora interessada com a imagem que recebi,pronto, não consegui que fosse apenas uma one, se tornou uma long fic mesmo, espero que receba carinho, pois é diferente do que normalmente escrevo.
E chega de notas, vamos a fic, espero que apreciem.
Boa Leitura!!!

Capítulo 1 - Prólogo


Los Angeles, 10 de Outubro.

A cidade encontrava se agitada como sempre, pessoas iam e vinham, algumas apressadas brigando por algum táxi, outras apenas passeando pelo centro da cidade, e de forma geral todos viviam suas vidas, com seus dia a dia comuns, ignorantes quanto a organizações que se moviam as sombras da cidade, sejam as perigosas ou as do governo que seriam as defensivas, mas elas estavam ali, ocorrendo em seus meios e nem sempre de forma discreta como deveriam, mas eram existentes, isso não podia ser negado.

E naquele mesmo momento algo incomum acontecia.

Não havia vento, o local estava abafado, todas as janelas estavam fechadas, só não estava escuro devido a ser tudo vidraça e com o sol externo havia claridade em todo o ambiente, o silêncio se fazia presente em todo o local, só não era completo pelas respirações presentes, suor escorria pelas faces, assim como o nervosismo. O anexo da igreja onde possivelmente eram feitas reuniões dos integrantes, estava quase que irreconhecível, os bancos que tinham ali estavam fora do lugar ou quebrados, o pó do local já havia sido espalhado, outros pertences se encontravam estilhaçados por toda a parte.

Hinata Hyuuga tentava coordenar seus pensamentos com calma, respirava fundo, havia sido impulsiva minutos atrás e por isso acabara estando naquela situação, e agora devia dar um jeito de finalizar tudo ali antes da polícia aparecer e sua missão ser detonada por completo, claro que tinha que tentar sair viva antes de qualquer coisa. Sempre fora a agente mais cuidadosa da cooperação, o que não transparecia naquele momento, já que se encontrava rodeada por homens nada amigáveis que lhe apontavam alguns Colt M4A1, ou Colt 1911, das mais simples as mais desnecessárias armas de fogo para aquele momento, isso de certa forma fazia seu ego inflar um pouco, afinal tanto cuidado para elimina lá, significava que a consideravam uma ameaça, controlou os pensamentos, não podia se deixar levar, tantas armas atrairiam atenção quando começassem os disparos, apesar de o local não ser adequado, acabava sendo propício, sendo uma igreja ou anexo, que era o caso, os sons seriam um pouco abafados o que lhe dava uns minutos a mais no final.

Voltou seu olhar ao redor, apesar dos inimigos a frente estarem com uma enorme vantagem, tanto por quantidade como por armamento, pois ela se encontrava apenas com duas armas brancas em mãos, adagas, mas nem por isso menos mortais, eles pareciam completamente tensos e nervosos, ainda mais pelo líder do esquadrão menor não estar do lado deles para coordenar, o que era sua pequena vantagem, o problema em si era que o tal líder estava as suas costas, lhe cobrindo a retaguarda.

E apesar de tudo, esse era um dos fatores que lhe incomodavam no momento, alguns instantes atrás havia lutado com o líder do esquadrão menor, e tantos danos naquele anexo e barulho, atraindo os outros para ali e estragando seu disfarce de freira, só para descobrir que ele estava sendo perseguido assim como ela, sem muita opção resolveram acabar com aquele problema que surgiu juntos, o que inegavelmente mexia com seu psicológico, pois não deveria confiar nele e mesmo assim não demorara muito para aceitar aquilo.

Suspirou de leve, se olhou sem mexer a cabeça, fazer movimentos não faria sentido, do jeito que todos estavam tensos o primeiro e menor barulho desencadeariam tudo, seu disfarce já não estava mais parecido com a freira que deveria ser, os cortes laterais nos braços e a abertura que surgira no lado da perna esquerda, fazendo com que suas kunais presas nela ficassem a mostra, deixava claro isso, porém toda essa modificação na roupa era um alívio, afinal somente assim para ter mais liberdade corporal, nos próximos minutos com certeza teria que fazer vários movimentos.

- Oh droga de situação essa - expressou de forma mais audível do que pretendia, não seria sua primeira vez enfrentando algo assim, porém seria a primeira que estava sem ninguém da equipe, nem mesmo um sniper, a risada baixa as suas costas lhe libertou do transe.

- Não gosta assim azulada? - a implicância na voz era explícita, um revirar de olhos foi sua reação - Eu prefiro assim, eliminaremos assim uma boa quantidade de nossos problemas de uma vez só.

Ela não podia negar isso, apesar de não ser do jeito que desejava, aquele era um modo rápido de resolver, os dois falaram baixo, sem se mover ou tirar os olhos dos inimigos, mas esses apesar de nervosos não eram tão inexperientes e nem burros, tanto que um deles, o loiro de feições grosseiras e algumas tatuagens espalhadas no braço se pronunciou, com um inglês arrastado e totalmente americanizado.

- Hei, podem ficar caladinhos aí seus traidores de merda - falou de forma alta tendo seu timbre ressoando como eco pelo local - Se fossem mais inteligentes baixariam essas armas e se renderiam logo, o chefe quer muito ver vocês, mais vivos do que mortos.

Nessa hora Hinata sentiu o calafrio, o chefe da gangue inteira e seus subordinados principais eram diferentes daqueles ali, mais perigosos, menos piedosos e causavam a Hyuuga mais repulsa, a azulada sorriu por fim, estava na hora de se mover afinal.

- Tens razão, vamos logo acabar com isso - falou em tom alto, mas em seu idioma de origem, só para irritar os presentes, que não entenderam nada.

- Tente não atirar em mim azulada - o moreno respondeu sorrindo, também falando em japonês.

- Farei um esforço.

E após dizer isso soltou a adaga da mão, que atraiu a atenção dos presentes pelo barulho do metal colidindo ao chão e sem perder muito tempo puxou a pistola que estava no cós da calça das costas do moreno, que no mesmo instante atirou com as sub metralhadoras de porte pequeno que estavam em suas mãos eliminando alguns na sua frente, assim que ficou com a arma em mão saiu andando enquanto disparava, tinha excelente mira, treinara anos somente isso, mas era melhor ainda no corpo a corpo.

A reação dos inimigos retardou alguns segundos pelo ataque surpresa, assim que se recuperaram os tiros começaram, mas esses segundos de distração que conseguiram foram o suficiente para se separarem e saírem da vista dos tiros, se misturando entre eles ficava difícil acertar um tiro que não fosse no próprio companheiro, naquele momento pôde ver que dos mais de vinte presentes, já haviam imobilizado de oito a nove, não conseguia ter certeza do lado oposto ao seu, mas nem tinha tempo para isso, estava quase que cercada novamente, com a pistola em uma mão e adaga em outra conseguia atirar em quem lhe ameaçava a distância e conseguia manter os mais próximo longe acertando a adaga em alguns pontos principais do corpo.

Alguns tiros a mais e atacantes a menos a mulher de fios azulados teve o desprazer de sentir a pistola descarregar, não deu tempo de emitir um droga, pois um moreno, vinte centímetros mais alto avançou em sua direção, a sede de sangue não era pouca, e nem armado estava, apesar de as mãos grandes parecerem uma ameaça bem pior, deu alguns passos para trás, mas apenas para ter impulso para acertar um chute alto no agressor, que acabou se surpreendendo achando que a mulher fosse apenas fugir, só que por instinto e experiência conseguiu diminuir o impacto do chute e segurar a perna atirando a na parede mais próxima.

Hinata sentiu o impacto direto nas costelas, não conseguiu evitar a tosse seca que saiu no ato, lutou um pouco para recuperar o ar, e logo se levantou, mas o moreno alto já vinha em sua direção, conseguiu desviar do primeiro soco, o que acabou por mantê la em estado defensivo o que não era de seu agrado, sentiu um tiro passando próximo a sua cabeça, o que causou no maior a distração atrás do culpado por aquela bala, que foi de um dos próprios parceiros com a clara intuição de elimina lá, aproveitou esse segundo para derrubar o homem e prendê lo entre suas pernas e prender o braço de apoio, houve um pouco de luta no chão e uma cotovelada em seu estômago, irritada já com tantos acertos em si, melhorou a posição e quebrou o braço direito que prendia, instigando um grito do moreno, viu o brilho da adaga, que havia caído quando fora arremessada, ao seu lado, a pegou e sem pensar muito acertou direto no coração, morte limpa era o melhor, na sua profissão mortes eram normais, mas deixar uma pessoa agonizando não era do seu feitio.

Quando já ia sair de sua posição ouviu um tiro próximo de si novamente, levantou o olhar e deu de cara com o que havia atirado anteriormente, mas este já caia no chão, como se fosse câmera lenta, com certeza nem havia visto o que tinha lhe acertado, um tiro entre os olhos, voltou seu olhar para onde tinha vindo o tiro, viu o moreno de olhos ônix lhe mandando um sorriso convencido, Hinata não controlou o revirar dos olhos, mesmo com toda a situação o outro ainda conseguia gracejar.

No segundo seguinte viu a arma apontada para o moreno, a uma distância em que o próprio não via, sem pensar muito retirou duas kunais presas na perna e lançou, uma acertando o peito e outra a perna, havia mirado mal, e nem estava em uma boa posição ainda, então o outro tinha caído, mas não estava morto, o que foi o suficiente para fazer o moreno voltar ao seu redor, dessa vez ela que lhe lançava um sorriso presunçoso.

Sasuke Uchiha não podia dizer que estava satisfeito com a situação, mas também não reclamaria, sabia que havia sido sua irresponsabilidade, devido a seu encontro anterior com a azulada, resultando em uma pequena luta, que jogara para o ar seu disfarce de padre, que levara ao problema de agora, mas também dessa forma podia começar a eliminar os subordinados inferiores da organização de uma vez.

Ouviu o suspiro e as palavras da azulada, retrucou, mas ainda concentrado nos inimigos, a mulher a sua retaguarda era um mistério, mas ao qual não podia desvendar naquela hora, deixaria para depois que saísse vivo daquelas armas apontadas para si.

Grayson, melhor subordinado daquele nível do esquadrão, parece ter percebido que falávamos, pois resolveu gritar conosco o que parece ter enfurecido a mulher as suas costas, e ao ouvi lá falando na língua nativa dos dois, se colocou de prontidão, era hora de atacar, ouviu o som de algo batendo no chão, possivelmente uma das adagas da mulher e em seguida controlou a surpresa ao senti lá puxando a arma presa no cós da calça, treinado como era no mesmo instante aproveitou o atordoamento do inimigo para atirar, de forma rápida com suas miras certeiras conseguiu eliminar os que eram uma ameaça maior, a vantagem de ter se infiltrado e logo conseguido cargo de líder fora que conseguira analisar de perto as habilidades dos presentes, e sabia bem dali quem eram os melhores de mira e por isso tratou de tira los do caminho primeiro.

Os outros também lhe conheciam, apesar de ter escondido boa parte de seus talentos, sabiam o quanto o moreno era bom atirando e aqueles que não eram acharam melhor a abordagem mano a mano o que resultou em algumas coronhadas nos rostos, dois deles avançaram juntos, conseguiu desviar os golpes do lado esquerdo, mas o do lado direito conseguiu prender seu braço e fazê lo largar a arma, atirou com a outra arma no que estava no oposto e prendeu o outro que segurava inutilmente seu braço em uma chave de pescoço em um movimento rápido e ainda o segurando voltou a atirar nos outros próximos a si, sentiu um corte na costela direita e o reflexo o fez soltar quem prendia antes que o corte fosse pior, fitou o de fios castanhos que sentiu calafrios com os olhos ônix lhe encarando de forma assassina e nem conseguiu processar direito o chute que recebera na cabeça indo direto ao chão.

O grito do lado oposto ao seu lhe chamou a atenção, um sorriso de lado surgiu em sua face, a azulada prendia um homem que parecia duas vezes maior que si, pela posição com certeza havia quebrado o braço dele e segundos depois viu a adaga entrando em seu peito, isso não o surpreendeu, já suspeitava que ela era de alguma inteligência americana igual a si próprio e esses atos faziam parte do treinamento, saiu dos devaneios com o tiro que se seguiu, institivamente ergueu a própria arma e atirou no indivíduo, aproveitou a situação de que a tinha ajudado e lhe lançou um sorriso convencido, que não pôde durar nem um minuto inteiro, pois logo a viu atirando duas kunais acertando alguém atrás de si, voltou seu olhar para a figura, o mesmo que havia acertado o chute anteriormente havia levantado e pegado uma das armas, que agora jazia frouxo entre os dedos, enquanto caia lentamente com os objetos em si, não parecia ter morrido, por isso tratou de atirar no meliante.

Não levaram muito tempo eliminando todos, se tivesse o esquadrão inteiro menor ali, o que para Sasuke parecia ter acontecido na pequena contagem que deu tempo de fazer enquanto estavam cercados, tinham vinte e sete pessoas que deveriam estar todos ali no chão, tinham que ser rápidos agora, logo a polícia local viria e ser retirado dali naquele momento faria com que seus chefes irritantes lhe brigassem e ainda seria tirado de missão, o que recusava.

Começou a contar, faltava alguém, que não lembrava de ter acertado, não via em canto algum Grayson, isso lhe intrigava, saiu verificando os corpos, se estavam todos mortos e contabilizando, se virou para a azulada, que parecia fazer o mesmo, confirmando suas suspeitas sobre também ser agente.

- Quantos azulada? - perguntou sem rodeios e em japonês, não queria correr risco algum.

Hinata ergueu a sobrancelha pronta para provoca-lo, caso este estivesse lhe desafiando, mas acabou por perceber que o moreno falara em japonês e não em inglês como sempre, o que lhe fez ficar em alerta e responder de forma séria, lembrando que ele conhecia os outros dali, confirmando para si própria que tinha sim algo de errado.

- Treze, e você?

'Sim, faltava Grayson, será que o desgraçado havia fugido?" O moreno pensou consigo mesmo, antes de responder.

- Treze também, e pelas minhas suspeitas era para ter vinte e sete.

E um estalo na mente de Hinata veio, não havia visto o loiro que falara consigo.

- O loiro alto certo?! - afirmou retoricamente.

Ele apenas afirmou com um aceno e os dois se separaram para vasculhar os cantos, não tinham tempo a perder com aquilo, Sasuke considerava a ideia dele ter fugido no meio do conflito, já Hinata considerava improvável uma fuga, só havia uma entrada e consequentemente uma saída, e esta ficava sempre em sua direção, por mais que tivesse sido arremessada pra longe, ainda assim ficava a sua vista, teria notado o movimento nela se ele tivesse saído.

Parou, um ruído, queria se apressar por causa do tempo limitado, mas não podia, se precipitar nunca era uma opção, iria esperar o movimento dele, e se considerou com sorte, pois assim que se aproximou da pilastra de onde ouvira o barulho houve um movimento brusco, se sentiu presa com o braço do loiro em seu pescoço fazendo uma pressão que mal conseguia respirar.

- Seus malditos, eliminaram nosso esquadrão inteiro, traidores de merda - Grayson se exaltou saindo de trás da pilastra, com sua "refém", o loiro não notou, mas Sasuke sim, a azulada não se debatia, não se mexia, ela estava só esperando sua deixa para agir - Larga essa arma Trevor, se não quebro o pescoço dessa desgraçada.

Sorriu com isso, duvidava muito de que o loiro fosse conseguir cumprir sua ameaça, apesar da mulher presa parecer frágil e sem opção ali, era na verdade alguém que com certeza estava além do patamar do esquadrão inteiro dali.

- Até poderia Grayson, mas não vou - Sasuke se moveu indo em direção a um dos bancos e sentou, sem tirar os olhos dos dois - Sempre achei você mais inteligente que os outros Grayson, mas o que está fazendo agora não prova isso - falou calmo, como se nada estivesse acontecendo - E agora, independente do que escolha vai acabar morto, só lhe resta decidir como.

E seguido do silêncio a risada alta e escandalosa do loiro foi ouvida, suspirou, sempre era assim, nunca levavam as ameaças a sério.

- E quais seriam as opções mesmo? - perguntou entre risos.

- Morrer pela mão da azulada ou pela minha - levantou sua arma, mirando a sua frente, já tinham perdido tempo demais - Só mais uma coisa antes de morrer, como nos acharam aqui Grayson?

Aquela era a coisa que não fazia sentido, ele não havia cometido deslize nenhum em sua infiltração, e desconfiava da azulada por puro instinto, porque ela também não havia pisado em falso, então terem sido encurralados ali tinha sido algo que não deveria ter acontecido.

O loiro se estressou e tirou a arma do cós da calça, não era bom de mira, mas não estavam longe para que errasse.

- Como se eu fosse mesmo contar imbecil.

E sem exitar Hinata acertou uma cotovelada no estômago do maior e duas kunais, que havia conseguido puxar da perna, uma no braço que antes lhe arrodeava o pescoço, outra no estômago, não causaria a morte ainda, mas já o impossibilitaria de fazer algo inútil.

- Ele nem deve saber, só deve ter sido mandado, mas também tenho minhas suspeitas e fomos pegos aqui por descuido nosso isso sim, ou você acha que nossa luta anterior não chamou a atenção?  - obviamente a pergunta era cética.

- Tsc - não podia sequer discordar dessa parte - Que seja, vamos sair daqui e conversamos em outro canto.

Ela voltou seu olhar para ele - E porque já eu deveria fazer algo com você? - por mais que quisesse tirar algumas dúvidas sobre a gangue que o moreno possivelmente sabia, não queria ceder de forma fácil, até porque teoricamente não devia confiar em ninguém.

- Mas você hein, é pior do que eu, não temos tempo pra isso, mas tá bom - suspirou por fim, se fosse ela a lhe dizer essas coisas, também ignoraria, só que agora não podiam se dar a esse luxo - Porque nós dois somos agentes, nós dois entramos infiltrados, nós dois temos informações, que podem estar em acordo em alguns pontos e em desacordo em outros, vamos precisar trocar essas informações se não quisermos ser retirados da missão, você quer isso?

Nunca Hinata abandonava uma missão ou deixava de resolve lá, então não considerava ser tirada dessa uma opção, suspirou resignada, mas concordou por fim, e nem estava surpresa ao ouvi-lo dizer que era agente, havia deduzido isso enquanto lutavam, pleo treinamento e depois quando foram encurralados.

- Impossível limpar toda essa cena - a azulada comentou, voltado o foco a questão importante do momento, não que fossem encontrar digitais, estavam de luvas, os dois, observou o moreno indo ao fundo do anexo e segundos depois voltando com dois galões - Sério isso? Não tem como carbonizar tudo, fora que vai chamar muita atenção.

- A essa altura nós dois estamos expostos e mesmo que apaguem logo, pelo menos dificultará a identificação dos corpos, vão nos dar por mortos, afinal, eram muitos contra apenas nós dois.

Como ela também não tinha outro plano em mente, não para limpar aquela bagunça, concordou logo e o ajudou a espalhar a gasolina principalmente em cima dos corpos e das armas, não pegaram nenhuma que não fossem as suas, tinham suas próprias, e também aquelas estavam manchadas de sangues limpos, o que os deixavam repugnados.

Quase uma hora depois a fumaça já era vista a distância e mesmo assim nenhum corpo de bombeiros havia ido até o local, Hinata e Sasuke observavam de um prédio seguro e vistoriado milhares de vezes a uma distância mais do que considerável, ainda não haviam parado para conversar, até então só se preocuparam com os procedimentos padrões que eram necessários em ocasiões como aquela, observaram por mais algum tempo.

Hinata estava virada para o vidro escuro do escritório, já começava a anoitecer, mas a fumaça a distância ficava mais e mais visível, os dois haviam acabado de descer do telhado para o recém vazio escritório de advocacia, aquele era o momento que precisavam conversar e o moreno parecia pensar o mesmo, pois se pronunciou primeiro.

- Teoricamente tudo certo - Sasuke se virou para azulada, esperando a fazer o mesmo, o que aconteceu segundos depois, dando de cara com os olhos perolados, sentindo os intensos, lhe fitando de forma firme, assim como na primeira vez que se viram, e fora algo naquele olhar que a denunciara para ele - Acho que agora podemos começar direito certo? - antes que ela disse algo, ergueu a mão em forma de cumprimento - Sasuke Uchiha, missões especiais do FBI.

Esperou, notou a surpresa no olhar, apesar da expressão facial não ter se alterado, pelo protocolo e por treinamento sabia bem que sua apresentação não fora padrão e como não tinha sido falsa, fora completamente incorreta também, ninguém dizia seu nome verdadeiro, ou sua agência.

Por fim Hinata apertou sua mão, pesando o quão verdadeiras eram as palavras do moreno, estava cética devido aos seus treinamentos, mas ao encarar aqueles olhos ônix só conseguia distinguir a verdade, optou por confiar e ser honesta, pelo menos por aquele instante e também a ser, ainda tinham muito o que fazer naquela missão, e apesar de não ser pessimista, era realista e a cada minuto que perdiam e demoravam eliminando os, menores eram as chances de sobrevivência dos dois.

- Hinata Hyuuga, divisão especial da CIA.

O moreno deu um sorriso de lado, não esperava que ela fizesse o mesmo que si, isso significava que eles tinham pensamentos parecidos, isso de certa forma lhe dava uma visão melhor de como finalizar aquela missão sem ser morto.

- Iria adorar compartilhar histórias e conversar sobre tudo o que aconteceu enquanto estávamos infiltrados - nessa hora conteve o sorriso ao vê la ficar corada, se conteve - Mas temos muito o que fazer para acabar logo com isso, já demorei demais com uma missão e odeio admitir que a empresa me superestimou ao me mandar só nessa missão.

Apesar do tom de zombaria que o moreno havia usado, sentiu o rosto queimar ao lembrar dos momentos embaraçosos que tinham passado algum tempo atrás na base inimiga, teve que forçar a mente a ter foco no assunto atual e tentando focar a mente um estalo de pensamento veio.

- Desde que comecei na agência sempre subi muito rápido de nível, logo peguei muitas missões difíceis e solo, não demorou a me considerarem a melhor.

Viu o semblante de Sasuke, de início cético, depois zombateiro, mas não o deu chance de se expressar e continuou com o pensamento.

- Com você também é assim não é? Melhor agente, muitas missões solos, trabalha melhor só - viu o olhar do moreno mudar para compreensão.

- Esses desgraçados armaram tudo - falou um tom mais alto do que queria e um tanto raivoso, detestava ser manipulado e Hinata partilhava do sentimento.

Agora entendiam porque de fato tinham sido mandados em missão solo em algo extremamente difícil, mas de fato eram os melhores, só que ainda assim muitas coisas poderiam ter dado errado, eram agentes treinados em uma missão de risco, poderiam simplesmente terem se matado sem nem sequer pensarem em um ajudar o outro.

- Idiotas sem cérebro isso sim, sorte a desses babacas que não nos matamos - o moreno a tirou dos seus devaneios - Apesar de termos chegado perto.

O que não era mentira, porém os dois estavam receosos em se matarem, já desconfiavam de que algo estava errado entre os dois.

- Fato, mas agora de qualquer forma isso chega a ser irrelevante, apesar de odiar a ideia de estar sendo manipulada, resolvermos esse nosso problema da missão seria prioridade e como você mesmo disse, precisamos trocar informações.

Se entreolharam novamente e ambos deram um suspiro longo, se dando por vencidos, depois se acertariam com suas agências e superiores, tinham outras prioridades no momento e por mais que não fosse uma opção tentadora, teriam que trabalhar em conjunto a partir de agora.

- Certo, parceiros então? - Sasuke ergueu a mão novamente, que dessa vez não houve demora na resposta.

- Parceiros então - depois de soltar a mão tornou a olhar pela vidraça, a fumaça agora que começava a ficar mais clara e dispersa, a essa altura já teriam apagado o fogo - Já que vamos ter que fazer isso juntos, vamos fazer agora uma eliminação completa.

- Bom que pensa assim azulada, porque agora mais do que nunca quero esfregar uma missão perfeita na cara da agência - sabia que a agência ficaria feliz com isso, até porque ele mesmo nunca fora bom em trabalhar​ em conjunto, fora que eliminaria um grande problema, mas ainda assim esfregaria na cara que era o melhor agente e podia fazer o que outros não conseguiriam, seja eliminar a gangue de tráfico mais poderosa ou trabalhar em equipe/dupla - Vamos mostrar que não somos os melhores atoa.

Hinata viu o brilho no olhar do moreno, nunca era uma coisa boa deixar o emocional misturar com as missões, mas entendia completamente os sentimentos dele, pois sentia o mesmo, também esfregaria na cara de alguns, ultrapassaria seus próprios limites e ninguém a questionaria mais quanto a sua competência, mesmo que fosse junto de outro melhor agente, fariam um trabalho melhor do que esperavam.

E se cada um já tinha sua ficha impecável por conta própria, juntos fariam um estrago muito maior do que podiam controlar, e era isso que os dois pretendiam.


Notas Finais


Então lindos, o que acharam? Devo mesmo continuar?? Porque na verdade a ideia é long, mas sei bem que dá para terminar ela aqui, claro que com alguns espaços em aberto, mas ainda em sua essência representa a imagem, enfim...
Falando da imagem enviada pelos adms do grupo, aqui está o link da mesma, agradecendo a quem fez pela arte maravilhosa.
https://kurochii.deviantart.com/art/SasuHina-Hitman-385069760
Espero que tenham gostado do plot que veio.. Kiss doces.. e quem sabe até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...