História Cinco noites em Púrpura - Capítulo 22


Escrita por: ~

Exibições 42
Palavras 328
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Capítulo especial de lançamento do Five Nights At Freddy's - Sister Location. Atrasado, mas postado.

Capítulo 22 - Capítulo Especial - Ensaios violentos


1...2...3...4... reverência. 2...3...2...3...4...2...salto. 2...3...5...4...para a frente do palco. 4...3...2...1... agradece a platéia. Ela decorou todos os passos, dançava lindamente, ainda mais com as luzes de palco e suas roupas coloridas. Uma pena que ninguém assistia ao ensaio daquela bailarina nata.

Ballora, uma jovem dedicada à dança, passava os dias de sua vida treinando sua apresentação, não apenas porque era a única coisa a qual ela era permitida, mas porque ela se movia com o coração e assim se sentia livre, ela queria alcançar seu sonho de dançar para muitas pessoas em um lugar grande.

As luzes do palco daquele subterrâneo escuro ficaram mais fortes. Ouviu-se passos muito pesados se aproximando juntamente com ruídos frios e estalos estridentes que deixavam a bailarina agoniada. Ela sabia o que aquele som significava, ele lhe dava medo e a deixava paralisada.

???: Doce Ballora... Por que parou de dançar? Não quer se apresentar para mim? 

Ballora: N-não é isso...

???: Eu vim do esgoto para te ver * ele se aproximou * dance para mim.

Ballora obedeceu nervosa. Errada os passos, a contagem do ritmo, tropeçou. Logo ela ficou parada sem saber o que fazer.

???: Tanto tempo ensaiando para mim e só para mim, e você faz essa palhaçada! * ele pegou um controle de choque que estava conectado à uma coleira no pescoço de Ballora e a ativou*

A voltagem não era tão potente, mas servia como uma espécie de "alerta" para que ela obedecesse, caso contrário algo pior poderia acontecer. Ela ficou de joelhos por causa do choque, mas se levantou devagar. Aquela criatura alta que a encarava lhe assustava, mas Ballora teria que conviver com aquilo, já que não havia escolha.

???: Mulheres são todas iguais... nunca querem seguir nossas ordens sendo que é a única obrigação delas! Mas vou indo... Tenho mais o que fazer, vagabunda.

Ballora chorava... Não aguentava mais aquele sofrimento e aquela prisão. As luzes se apagaram e o ensaio havia chegado ao fim.


Notas Finais


Eu... Não tenho muito a declarar sobre esse capítulo... mas vamos seguir com a história pessoal.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...