História Cinderela - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Ciderela, Hoseok, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Koookmin, Namjin, Namjoon, Romance, Seokjin, Taehyung, Taeseok, Vhope, Yoongi, Ysskookie
Visualizações 800
Palavras 1.303
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amores!
Fui rapidinha agora, né? Hahaha...

Capítulo 19 - Uma semana



-Jeon Jungkook, é bom você me explicar agora o que está acontecendo aqui. - O rei estava assustadoramente nervoso e sua voz mantinha-se calma de um jeito que quase fez Jungkook tremer. Quase.

O mais novo dos Jeon sabia que seu pai, no fundo, era um homem carinhoso e que nunca o faria algum mal, então não havia um porquê para o temer.

Taehyung já não tinha tanta certeza quanto Jungkook sobre a bondade do mais velho. Ele jamais diria aquilo em voz alta, mas teve medo de acabar levando uma surra do rei. Claro que quando o garoto viu Jung Hoseok, mais ao fundo, o encarando tristonho, não pode deixar de se sentir arrependido. Claro que estava apenas tentando ajudar o melhor amigo -irmão- com aquele problema, mas Jung Hoseok havia se tornado alguém iMportante para si e não queria magoá-lo, muito menos perdê-lo como acontecera com Yoongi, seu ex-noivo.

-Jungkook, o Hoseok…

-Pode ir. - Disse Jungkook que também havia visto o ruivo de olhar triste dar as costas e partir para longe..

Taehyung soltou a mão do irmão e correu em direção ao ruivo apressadamente, precisava resolver aquele mal entendido.

-Posso saber o que aconteceu aqui? - Perguntou o rei irritado. - Você me disse que noivaria um nobre e, de repente, me diz que está noivo de Taehyung e então o deixa ir atrás do mais jovem dos Jung por não sei qual motivo, mas que palhaçada é essa? - O rei estava irritado e confuso ao mesmo tempo e não fazia ideia de que atitude deveria tomar naquela ocasião. - Qual vai ser a próxima surpresa? Vai me dizer que vai casar com os dois?

-Pai, se acalme, eu não estou noivo do Taehyung, ele só estava tentando me ajudar.

O rei franziu as sobrancelhas e encarou o filho atentamente.

-Porque te ajudar?

-Meu noivo… Ele me mandou uma carta dizendo que não poderia vir hoje…

O rei arregalou os olhos.

-Ele desmanchou o noivado? - Perguntou incrédulo.

-Nao… Digo, sim… - E bufou nervosamente. - É confuso.

-Nao estou entendendo nada.

E Jungkook estendeu a carta de Park Jimin para o pai.

-Leia. Ele mandou uma amiga me entregar essa carta hoje. Acabei de receber.

O rei pegou o papel cheio de mensagens da mão do filho e leu atentamente cada linha.

Estava confuso com toda aquela situação. Ele jamais deixaria seu filho se casar com um ninguém como Taehyung, mesmo que o garoto fosse o melhor amigo de seu filho e fosse sim uma boa pessoa.

Jungkook era o rei e precisava se casar com alguém que lhe desse vantagens. O reino dependia de suas escolhas e ele devia dar o seu melhor e abrir mão de certas coisas para fazer seu povo feliz.

Cada nova linha da carta de Park Jimin deixava o rei ainda mais chocado e surpreso. Tudo era muito louco. Qualquer um daria a vida para se casar com o príncipe, mas aquele garoto agia como se bem soubesse que Jungkook era um príncipe!

Bem, de fato não sabia, mas o rei nem ao menos desconfiava disso.

As palavras pareciam carregadas de sinceridade, mas sinceridade alguma mudava o fato de que seu filho foi largado na festa de noivado e aquilo não agradava ao pai do mesmo nem um pouquinho. Existia humilhação maior do que ser abandonado? Na cabeça do mais velho era óbvio que não.

A carta o deixou cheio de perguntas, mas nenhuma delas era tão importante, havia apenas uma coisa que importava naquele momento.

Como eles explicariam para o povo que Jeon Jungkook não tinha um noivo para ser apresentado?

-Meu Deus… Nao acredito que ele abandonou o príncipe… - O rei sussurrou mais para si mesmo do que para qualquer outro, mas Jungkook pode ouvir muito bem cada palavra. - Ninguém abandona meu filho…

-Ele não me abandonou… - Sussurrou Jungkook.

-E você tem outra palavra para isso? - O rei perguntou irritado, vendo seu filho se encolher. - Ele admitiu gostar de outro e não veio na festa de hoje, dá na mesma.

-Ele não veio porque não pôde vir e...Acontece que eu sou o outro.

-O que? - Perguntou o rei.

-Eu sou o garoto que ele gosta, só que ele não se lembra de mim. - Explicou o mais novo, ainda meio encolhido. - Nós nos encontramos quando éramos menores… Acho que o senhor não se lembra...

-Você… - O mais velho parecia completamente sem reação, coMo se aquilo fosse impossível, mas, ainda assim, estivesse acontecendo. - Esta falando serio?

Jungkook sorriu pequeno mostrando, seus dentes de coelhinho, e assentiu com a cabeça.

-Bem, isso não importa. - Concluiu o rei. - Ele não tem título algum e nem mesmo é burgues, nao quero você se casando com alguém assim. Precisamos dar um jeito nessa festa.

Jungkook se irritou na mesma hora.

Ele levara anos para encontrar o amor de sua infância, o amor de sua vida, e nao iria perdê-lo apenas porque seu pai achava que não deveria se casar com o garoto. Sonhara com Park Jimin por tempo demais para apenas desistir dele.

-Acontece que eu não pedi sua autorização. - O rei o olhou fazendo uma careta. Jungkook não era de desafiar o pai constantemente. Claro que o garoto tinha lá suas rebeldias vez ou outra, mas isso era um tanto raro e nada que uma boa conversa e um pouco de paciência não resolvesse. - Eu vou me casar com ele. Vou atrás dele e o senhor não vai me convencer do contrário. - Disse firme e decidido, já sem se encolher mais, a voz firme. Seus ombros estavam encaixados e ele carregava uma expressão séria na face, is lábios finos pressionando um ao outro numa linha reta e os olhos frios. Ele nao mudaria de ideia. Não mesmo. - Taehyung estava apenas tentando me ajudar para que o senhor não descobrisse que Jimin não viria, mas ele não precisava ter feito isso porque eu não quero outro noivo, nem que seja um de mentira. Eu só quero o Jimin.

O rei não podia ficar mais irritado do que já estava, só não gritava com o filho, no enorme salão, para não acabar chamando atenção e entregando aquele problema.

-Uma semana. - Disse ele.

Jungkook franziu as sobrancelhas.

-O que? - Perguntou confuso.

-Você tem uma semana para encontrar esse garoto. Caso não encontre eu mesmo arranjarei um casamento para você.

-Eu vou encontrá-lo. - Garantiu Jungkook. - Mas o que vamos fazer com essa festa?

E o rei suspirou.

-Avisarei a todos que seu noivo teve um problema com a carruagem e que só poderá comparecer ao nosso reino na semana seguinte, quando faremos mais uma festa, é uma mentira ruim, mas deve servir. Se esse tal Jimin não aparecer você noivará com quem eu escolher, me entendeu?

-Entendi.

-Então o que está fazendo parado aqui? Vá atrás dele logo.

Claro que o rei tinha plena certeza de que seu filho não encontraria o Park a tempo, mas Jungkook era bem mais capaz do que o mais velho pensava.

Jeon Jungkook se retirou rapidamente.

Precisava ir para seu quarto pensar um pouco. O que ele faria para encontrar Park Jimin?

Precisava de uma ideia e rápido!

Sua sorte foi que nem precisou pensar muito.

Assim que passou pela porta de madeira entalhada cheia de detalhes em ouro deu de cara com três empregados do palácio que o encaravam nervosamente, os olhos arregalados e as bocas abertas em surpresa.

Duas moças e um rapaz, todos uniformizados e envergonhados, que logo levaram os olhos ao chão.

-Vocês… Estavam ouvindo tudo? - Aquilo seria um enorme problema. Ninguém podia saber que o príncipe havia sido largado, sabe-se lá o tamanho do problema que aquilo poderia causar!

As bochechas fartas dos três presentes coraram consideravelmente antes de uma das mulheres - A mais velha - começar a falar.

-Senhor, sinto muito, nós ouvimos sim, mas… Acredito que podemos lhe ajudar com a procura do seu noivo.

Jungkook franziu as sobrancelhas, de repente, interessado.

-Prossiga. - Pediu ele.

-Bem… O senhor se lembra do sapato que o garoto perdeu no baile?


Notas Finais


Bem amores, fico feliz que estejam acompanhando, muito feliz mesmo!
Devo dizer que ainda estou surtando porque "Remetente" (Outra fic Jikook, pra quem não sabe) atingiu 1.000 favs? Juro que ainda estou morta aqui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...