História Cinderela e os sete cavalheiros (Imagine BTS) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Colegial, Escolar, Faculdade, Fantasia, Hentai, Hoseok, Imagine, Imagine Bts, J-hope, Jimim, Jin, Jungkook, Min Yoong, Namjoon, Rap Moster, Romance, Suga, Taehyung
Exibições 658
Palavras 1.860
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi lindas!

Mais uma vez queria agradecer todo o amorzinho que vocês me mandam e todos os favoritos da fic, vocês são a coisa mais fofa desse universo!

Também queria me desculpar por ter demorado para postar esse cap, mas é porque ele esta maior e com uma parte mais quente hehehe. Espero que vocês aproveitem. Beijinhos!

Capítulo 5 - (Arco1 - conhecendo os meninos) O outro lado de Kim Taehyung


Fanfic / Fanfiction Cinderela e os sete cavalheiros (Imagine BTS) - Capítulo 5 - (Arco1 - conhecendo os meninos) O outro lado de Kim Taehyung

Já estava de noite e o meu corpo ainda estremecia ao pensar no beijo de Jin. Será que estava rolando algo a mais entre a gente? Acho que não, aposto que ele só me beijou por que me achou diferente. Sou só mais um troféu na estante no medico bonito.

Isso me enxia de raiva e tristeza. Precisava me controlar, não posso sair beijando qualquer um por ai. Se bem que ele não era qualquer um, até havia feito comida para mim. Mas e se ele fizesse isso para todas as alunas que se machucassem?

A francamente (S/N), você esta muito nervosa! Aposto que nesse momento ele deve estar vivendo despreocupadamente sem nem se lembrar da sua existência.

Aisshhhh! Estou tão confusa e ainda estou com fome, isso definitivamente não é legal. Preciso me acalmar.

- Alô, Charles? – liguei para o meu motorista.

- Sim jovem mestre (S/N), o que deseja?

- Eu queria comer ramen em uma loja de conveniência – disse meio envergonhada com o meu pedido- igual àquelas cenas de dorama e não precisa me chamar de jovem mestre.

- Sim jovem mestre (S/N) – ele disse ignorando o meu ultimo pedido - irei passar ai em alguns minutos.

-Ok Charles, muito obrigada – disse desligando o telefone.

Queria tomar um banho antes de ir, mas sabia que os alguns minutos de Charles eram MESMO alguns minutos. Então apenas troquei o meu moletom rosa por uma camiseta branca e um casaco de tweed.

Assim que Charles chegou fomos até a loja de conveniência. Era gostoso observar Seul à noite, a cidade era limpa, bem iluminada e os casais apaixonados a enfeitavam com muita graça e delicadeza.

Entrei na loja de conveniência e esquentei o meu ramen em um micro-ondas que havia ali. Estava mais feliz agora, pois me sentia em um verdadeiro dorama coreano. Como havia uma pracinha em frente à loja decidi me sentar do lado de fora, para poder observar o movimento dela.

- Ei Hye Ji! Você não pode subir ai! – a voz de um homem me chamou a atenção.

- Mas tio Tae, é divertido – disse uma menininha em cima de uma árvore.

- Mas você pode se machucar Hye Ji – disse a voz do homem que me parecia familiar – vem, desce – ele falou estendendo os seus braços para que a menina pulasse.

- Não posso tio Tae.

Tae? Será aquele Tae que havia tentado subir na mesa na hora do almoço? Não podia ser a mesma pessoa, ele parecia tão maduro agora.

- Por que não pode? – disse o homem se fazendo de bravo.

- Eu tenho medo... – a menininha respondeu

-Ok, então vou ai te buscar – ele disse já subindo na árvore.

Assim que ele subiu pegou a menininha no colo e pulou com ela.

- Não faça mais isso, ok? – ele disse em um sermão.

- Ok.

A menininha respondeu, mas pareceu não dar muita bola, já que havia saído correndo pela praça. Ela era muito fofa.

- Olha tio Tae! Uma princesa! – ela disse apontando em minha direção.

- Uma princesa? – nesse momento ele virou em minha direção – eu conheço aquela princesa.

Então os dois atravessaram a rua vindo até mim.

- Oi princesa – disse Taehyung me fazendo ficar corada com o apelido.

- O- oi – falei meio tímida.

Ficamos nos olhando por alguns segundos até que a jovem menininha disse:

- Tae eu quero comer ramen que nem a princesa.

- Hye Ji, você não pode ficar comendo esse tipo de coisa – V disse dando outro sermão na menininha.

- Mas a princesa esta comendo e eu quero ser uma princesa – ela retruca batendo os pés no chão.

- Ok, mas só essa noite – V disse e a menina deu um sorriso de vitória.

- Princesa do Tae, você pode me preparar ramen? – Hye Ji me disse manhosa.

- Ok, mas eu não sou a princesa do Tae – falei me levantando para ir preparar o tal prato.

- Ignore o que ela esta falando Hye Ji – falou V para a menina – ela é a minha princesa sim.

Nesse momento ele me puxou pra mais perto pela cintura e me deu um beijinho no rosto. Não sabia o que fazer, então fiquei apenas imóvel. Por que ele tinha essas atitudes tão repentinas?

- Vamos preparar ramen minha princesa? – ele disse me provocando enquanto me puxava pra dentro da loja de conveniência fazendo com que o rubor tomasse conta de meu rosto.

Enquanto o pedido de Hye Ji, ela ficava andando pelo local procurando por embalagens de personagens que ela gostava.

- Ela é muito fofa – digo a V que estava do meu lado.

- Sim, mas não tão fofa quanto quando você cora – ele falou me dando um de seus sorrisos quadrados, o que me fez ficar vermelha de novo.

- E-e-e-e então, ela é a sua irmãzinha? – perguntei tentando sair do momento constrangedor.

- Sobrinha – ele disse me corrigindo – meu tios trabalham muito e então cuido dela na maior parte do tempo.

- Não é algo que eu esperava de você.

- Por quê? – me perguntou agora sério.

- Haaaa... Você tem uma personalidade tão energética e esta com uma responsabilidade tão grande – falei tentando ser o mais delicada possível.

- É, eu sei – ele falou cabisbaixo – no inicio me perguntei se daria conta também, mas ela é muito importante pra mim, então apenas tento dar o meu melhor – ele deu mais um de seus sorrisos fofamente quadrados.

- Dar o seu melhor é sempre um bom plano – falei sorrindo de volta.

Ficamos nos encarando por um tempo até o microndas apitar.

V pegou a comida e já ia colocar na bancada, mas nesse momento Hye Ji apareceu e lhe deu um abraço surpresa em sua perna, fazendo com que ele derramasse ramen quente em mim.

- Ai! Quente! Muito quente! – falei enquanto tentava afastar a blusa molhada do meu corpo.

- (S/N), me desculpa, não foi a minha intensão, eu juro – ele falava desesperado.

- Tudo bem V, mas esta queimando muito.

Ele me olhou com uma cara de quem não sabia o que fazer então pegou Hye Ji no colo e saiu me puxando pelo braço.

- Você precisa tirar essa blusa.

Não sabia o que ele estava fazendo direito e nem a onde estava me levando, mas como não tinha plano melhor resolvi segui-lo, até que entramos em uma casa bem simples em frente à praça.

- Você pode usar o banheiro para se trocar – ele disse apontando para uma porta de madeira.

- Mas eu não tenho outra roupa.

- Aqui, pode colocar a minha – ele disse tirando a sua própria blusa revelando o seu lindo abs.

Queria corar, mas como a queimadura já estava ardendo apenas entrei no banheiro e tirei a blusa o mais rápido possível. Tentei passar um pouco de água para ver se melhorava, mas só fazia doer mais então soltei um gemido de dor.

- Tio Tae, a princesa vai ficar bem? – ouvi Hye Ji perguntar do lado de fora.

- Vai sim minha linda, sabe por quê? – ele falou.

- Porque Tae?

- Porque nós daremos o nosso melhor para cuidar dela, ok?

- Ok.

Por um momento fiquei tão derretida com a conversa dos dois que nem sentia mais a dor, a relação deles era definitivamente muito bonita.

Assim que abri a porta vi Taehyung segurando uma sacolinha com gelo.

- Vi no google que colocar gelo na queimadura evita cicatrizes – ele disse dando um sorriso bobo – vem, deita pra eu poder colocar em você – ele disse apontando para uma cama antiga de madeira.

 Nem preciso dizer que fiquei envergonhada por estar me deitando na cama de um garoto, principalmente com ele estando sem camisa.

Assim que me deitei, ele puxou a minha blusa para colocar o gelo. Dessa vez pude ver o seu rosto corar ao invés do meu.

- Eu posso fazer isso – disse – não precisa se preocupar – tentei sorrir.

- Ok... – ele falou ainda constrangido.

- Onde esta Hye Ji? – perguntei, havia ficado preocupada com ela, pois parecia ter se assustado com tudo o que ocorrera.

- Ela esta no quarto dela, já a coloquei para dormir – sorri com a ideia de V colocando alguém pra dormir, parecia ser algo tão fofo.

- Vocês moram aqui? – perguntei curiosa.

- Sim. É bem simples, mas fica perto da pracinha que ela gosta e de várias coisas – ele falava meio que tentando se justificar – eu estou procurando um emprego melhor, então pretendo me mudar, pra deixar ela em um lugar mais seguro.

- Entendo – ele realmente se preocupava com ela, eram quase pai e filha – V, muito obrigada por ter cuidado de mim, mas agora preciso ir, esta ficando tarde.

- Não – ele disse sério – você não vai embora agora.

- Mas já esta ficando tarde e amanhã temos faculdade.

- Eu sei, mas hoje você vai dormir comigo, para eu cuidar de você – ele me disse com uma naturalidade.

- V eu não pos... – fui interrompida por um beijo.

Em seu beijo agressividade selvagem e a doçura terna se misturavam formando a combinação perfeita, o que só o fazia mais viciante.

Com um movimento rápido ele se colocou por cima de mim e prendeu os meus braços sobre a cama. Logo depois pude sentir os seus lábios percorrendo o meu pescoço com urgência me fazendo arfar.

Após passarem pelo meu pescoço, seus lábios desceram até a parte de meu corpo que estava queimada.

- Vou cuidar de você – ele falou com uma voz rouca e profunda.

Em seguida seus beijos agora delicados, iam descendo pela minha barriga formando uma trilha sobre as minhas queimaduras o que me fez gemer baixinho.

- Taehyung...

Ele sorriu malicioso e começou a dar vários beijinhos carinhosos ao redor de minha calça, até que eu o sinto tentando tira- lá.

Demorou um tempo para a minha consciência voltar e eu ter noção do que estava acontecendo.

- Não! – gritei enquanto me cobria com os meus braços.

Ele me olhava assustado, mas logo entendeu a situação.

- Me desculpe – ele disse puxando o lençol para me cobrir – acho que acabei passando dos limites – ele riu enquanto acariciava o meu cabelo.

- Esta tudo bem V – eu disse encolhida de baixo do lençol – é que eu não me sinto pronta para isso ainda.

- Você fica tão fofa assim – ele disse colocando o dedo em minha bochecha, como da vez em que o conheci – e não precisa se preocupar, você tem todo o direito do mundo de não querer isso agora.

- Obrigada Tae – falei e então ele me deu um sorriso carinhoso.

- Mas, mesmo assim, não posso deixar você voltar sozinha pra casa agora – ele falou me olhando – eu te acompanho.

- Não precisa, eu posso pedir para alguém vir me buscar.

- Mesmo? – ele perguntou preocupado.

- Mesmo.

- Então ok – ele pareceu excitar por um momento – mas saiba que eu estarei esperando por você – e então me deu um beijinho na testa.

Liguei para que Charles viesse me buscar, assim que ele chegou me despedi de V com um beijo carinhoso e antes que eu percebesse já havia chegado ao apartamento.

 


Notas Finais


Olá leitora linda! Aqui quem fala é a titia Fada Madrinha.
Como você esta querida? Espero que esteja bem e que esteja aproveitando a sua nova aventura.
Sem bem que é quase certeza que esteja, afinal, como não ficar bem ao lado de Kim Taehyung não é mexxxmo?
Beijos purpurinados da sua Fada Madrinha!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...