História Cinquenta Sombras de... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shugo Chara!
Exibições 45
Palavras 786
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo 1 - Tia Sophia


Fanfic / Fanfiction Cinquenta Sombras de... - Capítulo 1 - Capítulo 1 - Tia Sophia

Ƈαρίтυℓσ 1: Tia Sophia】

《Ƈιηqυєηтα ѕσмвяαѕ ∂є…》

 

O meu nome é Hinamori Amu sou uma garota que perdeu os pais num acidente de carro. Tenho 17 amos e a minha irmã mais nova, Ami, tem 12, como ela é menor de idade e eu também não me vão dar trabalho e eu não sei como vou sustentar Ami…

Não temos parentes próximos e eu começo a ficar desesperada. A comida está a acabar e as contas não tardam a chegar.

A única pessoa que temos da nossa família é a ultima pessoa no mundo com quem eu quero falar mas está cada vez mais difícil viver… Tenho de falar com ela!

Desço as escadas e vejo Ami a ver televisão.

-Onde vais, onee-chan?

-Falar com uma pessoa. – Respondi calmamente.

-Que pessoa? – Perguntou desconfiada, para alguém de 12 anos Ami é demasiado esperta… Um passo em falso e o meu plano vai por agua abaixo.

-A tia Tatiana. – Não adianta mentir para ela mas eu vou tentar… Ainda não lhe posso dizer a verdade.

-Estás a mentir. Primeiramente, não temos nenhuma tia com esse nome e também tu fazes essa cara estranha quando mentes.

Ela descobriu-me! O que faço? Devo contar a verdade? Vou fazer isso! Afinal é a Ami! Não posso esconder isto dela!

Suspirei.

-Vou falar com a tia Sophia. – Desabafei e a vejo arregalar os olhos.

-Não! Se é por mim eu me cuido sozinha mas se depender de mim você não perderá a virgindade com um qualquer que encher o bolso da tia Sophia! – Como ela sabe que eu ainda sou virgem?

-Como que… - Fui interrompida.

-Você deveria arranjar um cadeado para o diário.

Vou arranjar mesmo! Assim que fechar acordo com a tia Sophia.

Deixei Ami com suas súplicas para eu ficar e Si de casa, um pouco receosa, como é óbvio. Eu vou ver Nakamura Sophia! São mais que motivos para ficar receosa, nervosa, arrepiada… E ter aquele medo de sua virgindade não ser mais sua.

Apanhei o autocarro… e lá fui… Eu tremia de tanto medo que sentia.

E la estava eu, na porta daquele lugar imundo com os olhos de um homem postos no meu corpo, ignorei. Simplesmente cheguei perto de uma mulher de cabelos acastanhados e olhos azuis que estava ao lado de uma de cabelos vermelhos, com um pouco de peso, aparência velha com rugas pela faze e olhos azulados como safiras. Eu conhecia aqueles olhos… Era a tia Sophia, não havia engano.

-Por acaso é a gerente? – Perguntei educadamente,

-Olha quem temos aqui! Drika!

-Sim? – A garota ao lado de tuia Sophia disse.

-Vai buscar-me vinho! – Tia Sophia deu a ordem e a garota que aparentava ter mais um ano que eu, saiu deixando-nos sozinhas.

Ela me olhou de cima a baixo e de seguida sorriu.

-Veio arranjar emprego fácil? Ainda é virgem? – Ela fechou a cara.

-Sou.

-Ótimo. Estamos fazendo um especial. Virgens são mais caras mas quem as compra pode escolher entre uma noite, pagando o preço de uma experiente com apenas alguns euros a mais ou escolher ficar com ela.

-Ficar com ela?! – Eu me assustei. Como assim “ficar com ela”? Garotas não são objectos! – Eu não sou um objecto!

-Vais ver que com uma ou duas noites ele te põe a gemer como uma… - não a deixei terminar pois a minha mão mexeu “sozinha” acertando um tapa no rosto da tia Sophia que riu cinicamente. – Quem diria… A Amu-chan tem atitude afinal! Só por causa disso vais ser a “atração principal” desta noite!

Ela me puxou e me trancou com a “Drika” de vigia.

-Por favor me tire daqui! – Pedi e vi uma lágrima escorrer pelo seu rosto, ela rapidamente a limpou como se quisesse que eu não a visse.

-Juro que se pudesse eu o fazia mas… Eu tenho que criar o meu filho. – Ela leva a mão direita à barriga. – E eu não posso ir para esse ramo de novo… Sophia me ajudou! Me deu emprego Me deu emprego e eu sou grata a ela por isso. Acredito que já fui como você? Pura como um anjo até ser maculada pelo pai do meu filho… - Lágrimas caíram pelos seus olhos. – Faças o que que fizeres não confies a cem porcento no teu novo dono. Os homens usam-nos e quando se fartam do brinquedo deitam-nos fora como lixo!

Fiquei comovida com a história dela. É triste e eu com certeza vou seguir o conselho dela. Não confiarei no meu novo “dono” fácil!

-Sophia diz que se eu não fizer o que ela diz me mete no ramo da prostituição outra vez e não é isso que eu quero… Espero que um dia me perdoes…

﹛Ƒιм ∂σ cαρίтυℓσ 1﹜



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...