História Cinquenta Tons De Amor - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 91
Palavras 2.697
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii meus anjinhos e capetinhas como vocês estão? Então esse é meu primeiro capítulo sei que ficou meio grande e se quiserem posso fazer menores oque acham? Por favor cometem e favoritem se querem que eu continue a história e também digam o que estão achando se quiserem dar alguma idéia também aceitarei de bom grado. Lembrando que os favoritos e comentários são muito importante já que nós incentivam a continuar escrevendo, já aconteceu várias vezes de eu perder a motivação por falta de leitores que comentam e favoritam e cheguei até mesmo a desistir de escrever.

Mais bom agora estou de volta me ajudem a não desistir dessa beijos e um bom final de semana a vocês e uma ótima leitura espero realmente que gostem.... ❤❤❤😄😙

Obs: capa do capítulo são os personagens.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Cinquenta Tons De Amor - Capítulo 1 - Prólogo

(Obs: Capa do capítulo são os personagens. )

(Ps: Leiam as notas inicias é importante.)

Dia: 25 de junho sabado (verão).

Local: Nova York Manhattan.

Hora: 14:30 da tarde. 

Pov Katherine Carter:

E aqui estou eu em casa deitada em um dos sofás da sala enquanto assistia um filme qualquer que passava na televisão que por sinal estava muito chato, e devo admitir que talvez eu esteja um pouquinho arrependida de não ter ido fazer compras com a Hanna, mais só um pouquinho mesmo pois não sou tão maníaca por compras como ela é. Ouço meu celular tocar e logo em seguida me estico um pouco para pega-lo da mesinha de centro, quase caio no chão porém consigo finalmente pega-lo, vi que quem me ligava era o Matt já que sua foto e seu nome piscava descontroladamente na tela do meu celular. Matt é um dos meus melhores amigos e não que eu considere muitas pessoas melhores amigas pois é só ele e a Hanna.

Ligação on: 

Eu: Qual foi Matt? você não deveria estar trabalhando na loja de ferramentas da sua família? -  falei dando um sorriso enquanto me ajeitava no sofa. 

Matt: E estou querida apenas estou te ligando para ver se você não quer vir aqui me fazer companhia já que minha mãe saiu com aquele namoradinho feio dela e me deixou administrando tudo aqui sozinho... - falou dando de ombros. 

Eu: Para te fazer companhia ou para você me fazer de escrava? Quero que saiba meu querido que não vou para ai novamente para trabalhar de graça enquanto você dá em cima dos clientes. - Respondi enquanto ria. 

Matt: Certeza? Pois não seria de graça eu compraria aquele bolo que você adora daquela padaria aqui da esquina.- Chantageou.

Eu: Bom já que é assim eu vou mais saiba que isso é golpe baixo. - Respondi sorrindo. 

Matt: Okay sabia que te convenceria com comida. - Falou gargalhando.- Mais então até depois minha vadia ruiva.

Eu: Até depois meu viado purpurinado. 

(Ligação off)

Assim que desliguei a ligação me levantei e caminhei até as escadas, logo subindo e indo para meu quarto fechei a porta do mesmo e fui para o closet para trocar de roupa e colocar algo decente o qual não fosse meu pijama, optei por colocar um shorts azul escuro colado ao corpo e um cropped preto e um camisão o qual eu arregasei as mangas até os cotovelos, nos pés coloquei meu All Star de cano alto preto e por fim coloquei uma correntinha básica banhada em prata com um pingente pequeno em formato de estrela (Seu look no link um nas notas finas). Sai do closet e fui ao meu banheiro, rapidamente escovei os dentes e abri meu estojo de maquiagem e fiz uma maquiagem básica onde passei só um rimel e um batom meio que rosado só para dar um tom a mais na boca optei por deixar meus cabelos ruivos soltos e ao seu natural no caso ondulados mesmo. Sai do banheiro e peguei um pouco de dinheiro de dentro da minha carteira a qual estava em cima do bidê ao lado da cama, junto também peguei a chave do meu carro e meu celular e os guardei dentro do bolso ficando apenas com as chaves em mãos. Sai do quarto e desci as escadas e dei de cara com a minha mãe usando um avental e com as mãos sujas de algo o qual não consegui identificar. 

Mãe ( Lorie): Vai aonde mocinha? - perguntou enquanto limpava as mãos no avental.

Eu: Na loja de ferramentas da família do Matt dona Lorie, o mesmo esta lá e vou lá ajudar um pouco ele e o fazer companhia. 

Mãe: Se cuida filha e não chegue muito tarde sabe que seu pai não gosta e também hoje o Ian vem jantar aqui conosco.

Ian é o melhor amigo do papai e "quase" como um tio para mim, os mesmo são inseparáveis e pelo o que eu saiba os mesmos se conheceram no orfanato onde passaram um bom tempo até serem adotados por famílias diferentes mais óbvio eles nunca perderam o contato, cresceram praticamente juntos um vivia sempre na casa do outro estudaram até na mesma escola e faculdade como eu já havia dito antes eles são inseparáveis, meu pai perdeu seus pais no caso meus avós de sangue muito cedo já o Ian eu não sei ele é meio que misterioso nunca comentou sobre sua família de sangue e nem nada mais bom isso comigo pois com certeza meus pais sabem de toda a história dele. 

Eu: Okay mãe antes mesmo das oito da noite já vou estar em casa. - me aproximei da minha mesma e a dei um beijo no rosto e logo continuei a falar. - Tchau mãe te amo.    

Mãe: Tchau filha tambem te amo e dirija com cuidado. - adverteu.

Eu: Sempre mãe. - Falei enquanto sorria, me referindo ao fato de dirigir com cuidado e a mesma retribuio o sorriso. 

Vi minha mãe voltar para a cozinha, era impressionante o amor dela por cozinhar já que somos ricos nem deveria ser ela a fazer isso e sim uma das nossas empregadas porém ela nunca deixou sempre bateu o pé e dizia que nunca abriria mão de cozinhar e cuidar da família e eu devo admitir que faria o mesmo se fosse ela pois eu também tenho uma paixão maluca por culinária. Sai de casa e fui até a garagem logo desligando o alarme do meu carro o qual era um Audi A7 preto. Entrei no carro logo dando partida e saindo do condomínio de casas o qual morávamos. 

                  (...) (...) (...)

Após uma hora num trânsito absurdo consegui chegar a loja de ferramentas da família do Matt estacionei o carro em uma vaga próxima e logo desci, liguei o alarme trancando o carro e caminhei até a loja. Assim que cheguei na frente da mesma já avistei o Matthew no balcão passando as compras de um cara enquanto conversa com com ele mais bom eu pensaria isso se não conhece-se o Matt mais o conhecendo como o conheço garanto que ele está dando em cima do rapaz e como meu melhor amigo tem um ótimo gosto o cara até que é um pedaço de mal caminho. Entrei na loja e o Matt quando me viu sorriu e não demorou muito para o tal cara sair da loja. Me aproximei do balcão já que até então eu estavá um pouco afastada e o Matt logo deu a volta e me abraçou.

Matthew: Que bom que você chegou vadia ruiva eu achei que você nem viria mais e aliás viu aquele cara? Gostoso não? Sabe é aliás a quarta vez que ele vem aqui só nessa semana! Aposto que está interessado em mim. - Falou sorrindo enquanto batia palmas animadamente me fazendo rir.

Eu: Ou talvez ele esteja fazendo uma construção ou reformando alguma coisa algo assim. -  Falei sorrindo. 

Matthew: Sua estraga prazeres. - falou fechando a cara. 

Eu: A qual foi sabe que eu te amo né Matt? - falei o abraçando e repousando meu queixo em seu peito enquanto sorria e o mesmo me olhou e sorriu.

Matthew: Claro todos me amam gata. - Respondeu convencido. 

Eu: Bom agora que eu cheguei cadê meu bolo? 

Matthew: Pensei que você fosse querer mais tarde sua morta de fome. 

Eu: Pensou errado você vai lá buscar ou eu vou ter que ir? 

Matthew: Deixa que eu vou, cuida da loja e dos clientes para mim? - perguntou.

Eu: Claro vai lá. 

Matthew: Bolo de quatro leites com chocolate? 

Eu: Sim. 

Matthew: Okay então. - Falou se soltando dos meus braços e tirando seu avental verde escuro e me entregando.  

Matt saiu da loja indo em direção a padaria mais não antes de gesticular atrás do cliente o qual estava entrando na loja o chamando de gostoso me fazendo segurar a risada e se vocês ainda não perceberam Matt e gay e muito sem noção. Reconheci que o cliente o qual entrava era o Ian e devo admitir que estou bastante surpresa por ele estar em uma loja de ferramentas e ainda mais no Brooklyn já que ele sempre odiou esse lugar. 

Ian: Namorado novo? Seu pai sabe disso? - Indagou se aproximando de mim.

Eu: O que? Não Matt é apenas um amigo. - Falei dando ênfase nas palavras não e amigo. 

Me impressionou ele achar isso dessa vez ainda mais sendo que ele já me viu junto ao Matt incontáveis vezes. 

Ian: Bom se é asim vou acreditar em você Kate. 

Eu: E não teria o porque de fazer o contrário minha vida é um livro aberto nunca mentiria a alguém sobre isso e muito menos esconderia dos meus pais. - Falei dando um pequeno sorriso. 

Sei que o que eu falei pode ter soado um pouco grosseiro só que não fiz por mal apenas saiu. 

Eu: Bom será que posso saber o motivo qual trouxe o grande Ian ao Brooklyn e ainda por cima em uma loja de ferramentas? 

Ian: Claro. - Respondeu dando um sorriso de lado meu deus que sorriso. - Tive uns negócios para resolver aqui e acabei passando aqui na frente e como estou precisando comprar algumas coisas resolvi descer do carro e comprar aqui mesmo e você? 

Eu: Vim fazer compania ao Matt já que a mãe dele saiu com o namorado e o deixou aqui sozinho cuidando da loja. - falei pondo o avental e o amarrando atrás. - Bom como posso lhe ajudar? - Perguntei e o Ian pareceu surpreso.

Ian: Será você que irá me atender? 

Eu: E porque não seria? Como o Matt saiu e me deixou no seu lugar irei atender você é os próximos clientes que vierem até o Matt voltar. - Respondi sorrindo e o mesmo pareceu pensativo. - Algum problema? 

Ian: Não nenhum.-Respondeu dando de ombros.- Aqui tem braçadeiras? 

Eu: Braçadeiras?! Se eu não me engano temos sim, posso lhe mostrar onde elas estão se quiser. 

Ian: Vá em frente então, me mostre.- Falou dando um pequeno  sorriso que quase chegou a ser imperceptível enquanto me olhava com seu bendito olhar misterioso.

Caminhei por um dos enormes corredores com ele em meu encalço eu conhecia essa loja com a palma da minha mão já que já passei muito tempo aqui com o Matt e a Hanna ajudando a atender os clientes. Quando chegamos em frente às braçadeiras ele escolheu uma preta enquanto eu o olhava atentamente devo admitir que ele é totalmente um pedaço de mal caminho e já perdi as contas de quantas vezes na minha vida cheguei a me perder no seu belo corpo que mais parece de um Deus grego e naquela imensidão azul dos seus olhos que combinam perfeitamente com seu cabelo extremamente preto e bagunçado e sua pele palida, sei que é meio que um pecado ter uma queda por ele já que ele é muito mais velho que eu, tipo exatamente temos vinte e um anos de diferença já que ele tem trinta e oito e eu dezessete e também a o fato de ele é meu pai serem melhores amigos e quase como irmãos e ele me viu crescer se duvidar até trocou minhas fraldas ele com certeza me considera uma sobrinha ou algo assim. Enquanto eu praticamente babava no mesmo que estava vestido com uma calça preta Jeans e uma camisa basica e fina também preta de gola V a mesma era colada ao seu corpo o que me dava a perfeita visão dos seus músculos, eu estava praticamente pegando fogo nunca entendi porque sempre fico assim na sua presença. Minha cara só faltou cair no chão quando percebi que o Ian me olhava enquanto dava seu típico e maravilhoso sorriso de canto tentei decifrar sua expressão porém como sempre não obtive sucesso mais com certeza ele notou meus olhares nada discretos nele. 

Eu: É... É só isso? - Perguntei enquanto gaguejava e tentava me recompor ao mesmo tempo. 

Eu poderia jurar que estou mais vermelha que um pimentão ou qualquer lata de tinta vermelha que há nessa loja e com certeza se eu consegui-se abrir um buraco agora mesmo nesse chão eu abriria só para me esconder. 

Ian: Não, vou querer também uma fita adesiva. 

Eu: Vai fazer uma reforma? - Perguntei enquanto deduzia sem graça e caminhava para o corredor da frente com ele.

Ian: Não. - Respondeu dando de ombros e como sempre sendo um homem de poucas palavras. 

Eu: Temos fitas de dois centímetros e meio e de cinco. - Falei pegando as duas fitas na minha mão as duas eram num tom de preto. - Qualquer faz tudo que se preze teria as duas.

Ian: Teria mesmo. - Falou enquanto tirava as duas fitas da minha mão. - É raro encontrar uma garota que saiba tanto sobre essas coisas nunca pensei que voce saberia disso.

Eu: Pse mais acabei aprendendo bastante já que venho sempre aqui com a Hanna para ajudar ao Matt mais voltando você precisa de mais alguma coisa? 

Ian: Sim corda. - Respondeu e eu acenti. 

Caminhei com ele até os rolos com cordas de diversas cores e tamanhos  e que ficava em frente ao caixa. 

Eu: Vai querer qual? 

Ian Pode ser essa em um tom de vinho. - Respondeu apontando para uma corda não tão fina mais também não tão grossa. 

Enquanto eu enrolava a corda levemente percebia que ele me olhava atentamente e devo admitir que senti um leve desconforto enqunto corava mais uma vez. Tentei quebrar o clima  enquanto enrolava mais um pouco de corta mais sinceramente era melhor eu ter ficado calada. 

Eu: Sabe Ian você é como um tio para mim mais o fato de você ser bastante misterioso e de você estar comprando braçadeiras, cordas e fitas me faz pensar que você séria o suspeito perfeito para ser um assassino em série. 

Ian: Talvez mais hoje não pois irei jantar na sua casa. -Brincou enquanto dava um pequeno sorriso.

Eu: Você precisa de mais alguma coisa ou era só isso? - perguntei dando um pequeno sorriso e cortei a corda o entregando logo em seguida. 

Ian: O que você recomendaria? -Perguntou e eu fiquei um pouco pensativa mais tratei logo de responde-lo. 

Eu: Bom acho que uns macacoes para proteger as suas roupas?! 

Ian: Acho que caso eu use essas coisas do modo em que pretendo usar acho que poderia fazer sem as roupas. - Falou e parecia estudar minha reação. 

Eu: O.K.A.Y - falei pausadamente. - S...Sem roupa, aliás sem o macacão. - falei  gaguejando em choque totalmente costrangida pelo amor de Deus Katherine põe sua cabeça no lugar e não pense merda. 

Enquanto eu estava em um conflito comigo mesma o Ian se afastou com as coisas e foi até o caixa largando as mesmas em cima do balcão, então mesmo sem ter me recuperado desses pensamentos inapropriado que está se passando na minha cabeça eu vou até o caixa na maior vontade do mundo comecei a passar suas coisas mais rápido do que vim para ver se me livrava longo dele e desses pensamentos impuros. 

Eu: Setenta e cinco dólares. - Falei num fio de voz dando o valor final das compras sem ao menos o olhar.

Comecei a empacotar as coisas e vi que ele largou uma nota de cem dólares em cima do balcão.

Ian: Podem ficar com o troco. 

Enquanto eu empacotavá as coisas acabei tomando coragem para olha lo e foi ai que eu percebi que ele encarava a porta vi que quem entrava era o Matt o qual sorria para mim enquanto segurava uma embalagem de bolo e um capuccino. Então após eu ter terminado de empacotar ele pegou as sacolas e antes de sair se pronunciou mais uma vez. 

Ian: Nos vemos mais tarde. 

Eu: Claro. - Falei mais para mim mesma do que para ele.

O acompanhei com o olhar até que ele saísse da loja e desaparecesse do meu campo de visão me fazendo suspirar pesadamente e percebendo só então que avia prendido a respiração a algum tempo. Agora além de imagina-lo nu já que avia viajado total aquela hora pra piorar agora estou imaginando oque elê fará com todas essas coisas. Deus porque me desse uma mente tão fértil dessas?


Continua???

 


 








Notas Finais


1° look da Kathe: https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/originals/2a/c1/02/2ac102a2df79e6a01e7da5f86511cac0.jpg

Gente me desculpe pelos erros de português o qual se encontravam nesse capítulo mais é que eu não havia feito revisão e pra piorar ainda uso o corretor, então eu admito estava animada e ansiosa de mais para publica-lo sei que foi um erro ter feito isso mais já arrumei e prometo que vou revisar os capítulos antes de publicar novamente.

PS: Caso tenha ainda tenha algum erro me informem que consertarei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...