História Cinquenta tons de branco - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Exibições 111
Palavras 841
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Casamento !


 

 JÁ CHEGAR!_ gritou o youkai se levantado bruscamente de sua cadeira, batendo com suas mãos na mesa em que se encontrava em sua frente. por que ?  se perguntava pra si próprio em forma de lamúria olhando para  sua frente onde estava presente seu filho com seu semblante gélido que possuía desde criança fazendo o mesmo não ter qualquer relação social em sua infância. sesshoumaru por que es assim ? veja disse jogando um revista em cima da mesa onde se encontrava a imagem de seu filho acompanhado por três mulheres entrando em um hotel cinco estrela.

_ sesshoumaru já estou farto desse comportamento você estar levando o nome da nossa família, da nossa empresa a lama jogando séculos, para que o clã dos inu youkais não vinhesse a desaparecer, ou que o nosso nome não caísse em um abismo de esquecimento, por que não es como seu irmão inuyasha ele e um exemplo a seguir. 

sesshoumaru-  pai não me compare com aquele bastado fruto de seu caso com aquele humano asqueroso chamada izayoi.                                                      

inu no taisho- não fale assim! do seu irmão ou da minha fêmea sabis muito bem que entre eu e sua mãe só existia negócios não tinha amor em nossa relação. realmente me vejo obrigado a tomar essa decisão não tem, mas saida você se casara para manter o nome da empresa  e da nossa família limpo, se não casar tudo que e seu passara a ser dela,  já a escolhi só falta nascer.

sesshoumaru- você não pode fazer isso! não me casarei com uma youkai que ainda não nasceu, nunca vou me casar com ela!

inu no taisho- quem disse que e uma youkai ? você prefere dar tudo que possuir para a humana com quem não quer se casar, e perder o direito sobre a empresa ? ou então prefere se casar com a humana_ agora não tinha, mas saida deixando a pobre presa encurralada. 

                     *       *      *      *     *                                             sesshoumaru- estava querendo acabar com tudo que estava em minha volta como ele ousa a me obrigar a casa-se com uma humana esses seres desprezíveis, repugnante, nojentos, e que tudo que a de ruim nesse mundo, e culpa desses lixos criaturas falsas que usam os seus proximo para sua própria vantagem.                  

sesshoumaru- pai não basta se mistura com aquela humana, e agora que me levar para o mesmo caminho! isso e humilhante, mas aceitarei pela empresa, mas não serei fiel a ela isso nunca!

inu no taisho- esta bem, mas quero que tome cuidado pois não quero que a mídia saiba dos seus pulos acerca, mas realmente espero que um dia, ousa você chama-la de sua fêmea

sesshoumaru- nunca vou ama-la!_ falou saindo da sala do seu pai, andou para perto da secretaria onde em seu cartão em sua roupa dizia que seu nome era kagura, ele a olhou com seu olhar gélido que ela sabia o que significava deixou o copo de café na mesa, e se levantou o seguindo até a garagem onde a colocou dentro do seu carro, e só saio a noite.

                             *      *     *     *     *  

sesshoumaru- já passou treze anos desde a conversa com meu pai agora o inseto que tenho que me casar deve estar com treze anos de idade, uma criança humana que estou abrigado a conviver pela eternidade, mas farei de tudo para que pesa o divórcio, não sei como ela e, mas só de tentar imagina me causa ânsia de vômito.

kagura- em que você estar pensado sesshoumaru nos estamos no meio de uma transa, e você fica pensando.

sesshoumaru- cala boca fêmea, não gosto que falem quando estou fodendo. dei a ultima estocada e gozo em sua bunda me recompus e amando sair por que já tinha conseguido o que queria, hoje e o dia que aquela humana vai conviver comigo, dividindo o mesmo teto enquanto não nós casamos para se acostuma com presença um do outro maldição!

satori- outra vez meu filho pegando a secretaria isso e tão clichê, e a sua cara pegar mulheres desse tipinho sentir o cheiro de sexo, antes de entra em sua sala como queria ser um humano para não sentir esse cheiro que fica, mas forte para nos youkais.

sesshoumaru- se não gosta de visita o seu filho se retira-se, sua presença não vai fazer falta para mim.                

satori- credo! só vim a quir para conhecer a futura esposa do meu filho, agora vamos ela e seus pais já devem estar esperando no restaurante.

sesshoumaru- saimos da empresa e em poucos minutos chegamos ao restaurante entramos, e vir o meu pai acenar em uma mesa, e vejo a humana de costa para mim na mesma hora tive vontade de ataca-la, mas fui parado por minha mãe que segurava o meu braço me recompus, e seguimos para a mesa onde fiquei atrás dela antes de sentar sem olha-la, a minha vontade era de mata-la, mas não faria isso na frente de todo mundo a mataria no estacionamento, e provarei ao meu pai que não preciso de sua herança.  

 

 

 

 

 


Notas Finais


até o proximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...