História Cinquenta tons de cinza - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Tags 50 Tons De Cinza
Exibições 76
Palavras 412
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa Leitura Meus Lovers😍😘

Capítulo 7 - Capítulo Sete


- Acha que possui um imenso poder? - Maníaco por controle.

- Emprego mais de quarenta mil pessoas, Srta. Steele. Isso me dá certo senso de responsabilidade, ou poder, se quiser chamar assim. Se eu resolvesse não me interessar mais por telecomunicações e vendesse minha empresa, em um mês, mais ou menos, vinte mil pessoas teriam dificuldade para pagar suas hipotecas.

Meu queixo cai. Estou estarrecida com sua falta de humildade.

- O senhor não tem uma diretoria à qual precise responder? - pergunto, enjoada.

- A empresa é minha. Não tenho que responder a uma diretoria. - Ele ergue uma sombracelha para mim.

É claro que eu saberia disso se tivesse feito alguma pesquisa.  Mas, cacete, ele é muito arrogante. Mudo de enfoque.

- E tem algum interesse fora o trabalho?

- Tenho interesses variados, Srta. Steele. - A sombra de um sorriso toca seus lábios. - Muito variados.

E, por alguma razão, fico confusa e exitada com seu olhar constante. Seus olhos estão iluminados com algum pensamento perverso.

- Mas se trabalha tanto, o que faz para relaxar?

- Relaxar? - Ele sorri, revelando dentes brancos perfeitos. Prendo a respiração. Ele é mesmo bonito. Ninguém devia ser tão atraente. - Bem, para "relaxar" como você diz, eu velejo, vôo, me entrego a várias atividades físicas. - Ele se mexe na cadeira. - Sou um homem muito rico, Srta. Steele, e tenho hobbies caros e apaixonantes.

Dou uma rápida olhada nas perguntas de Kate, desejando mudar de assunto.

- O senhor investe no setor manufatireiro. Por que, especificamente? - pergunto. Por que ele me deixa tão desconfortável?

- Gosto de construir coisas. Gosto de saber como funcionam: o que faz com que funcionem, como construí-las e desconstrui-las. E tenho adoração por navios. O que mais posso dizer?

- Parece que é o seu coração falando e não a lógica e os fatos.

Ele repuxa o canto da boca, e  me avalia com o olhar.

- E possivel. Embora muitas pessoas digam que eu não tenho coração.

- Por que diriam isso?

- Porque me conhecem bem. - Ele dá um sorriso irônico.

- Seus amigos diriam que é fácil conhecê-lo - Arrependo-me da pergunta tão logo a faço. Não está na lista de Kate.

- Sou uma pessoa muito fechada, Srta. Steele. Esforço-me muito para proteger minha privacidade. Não dou muitas entrevistas...

- Por que aceitou dar esta?

- Porque sou benemérito da universidade e, em termos práticos, não consegui me livrar da Srta. Kavanagh. Ela não parou de me importunar meu pessoal de relações públicas, e eu admiro esse tipo de tenacidade.


Notas Finais


Iaehh vcs gostaram??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...