História Cinquenta tons de cinza - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Tags 50 Tons De Cinza
Exibições 158
Palavras 389
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa Leitura Minhas Vidinhas!!!😘😘

Capítulo 8 - Capítulo Oito


Eu sei que a tenaz Kate pode ser. Por isso estou sentada aqui me contornocendo embaraçosamente sob olhar penetrante deste homem, quando deveria estar estudando para  as provas.                                                              - O senhor também investe em tecnologias agrícolas. Por que se interessa por essa área?                                 - Não podemos comer dinheiro, Srta. Steele, e há muita gente neste planeta que não tem o que comer.        Ele dá de ombros, muito evasivo. - É um negócio inteligente - murmura, embora eu ache que está sendo pouco sincero.        Não faz sentido. Alimentar os pobres do mundo? Não vejo os benefícios financeiros disso, só a virtude do ideal. Dou uma olhada na pergunta seguinte, confusa com a atitude dele. - O senhor tem uma filosofia? Caso tenha, qual é?                                                      - Não tenho uma filosofia propriamente dita. Talvez alguns princípios orientadores. Como diz Carnegie: " O home que adquire a habilidade de tomar posse completa da própria mente, pode tomar posse de qualquer coisa a que tenha direito." Sou muito singular, ambicioso. Gosto de controlar, a mim e a quem me cerca.                                       - Então gosta de possuir coisas? - Você é um maníaco por controle.            - Quero merecer possuí-las, mas sim, em resumo, eu gosto.                                      - O senhor parece ser um consumidor voraz.                                                                            - Eu sou. - Ele sorri, mas o sorriso não alcança seus olhos.               De novo, isso bate com alguém que quer alimentar o mundo, então não posso deixar de pensar que estamos falando de outra coisa, mas não faço a menor ideia do que seja. Engulo em seco. A temperatura da sala está subindo, ou talvez seja do a minha. Quero que a entrevista acabe. Com certeza Kate já tem material suficiente. Olho a pergunta seguinte.                                                          - O senhor foi adotado. Até que ponto acha que isso moldou sua maneira de ser? - Nossa, isso foi muito pessoal. Olho para ele, torcendo para que não tenha se ofendido. Ele tem o olhar sombrio.                                                               - Não tenho como saber.                  Meu interesse aumenta.              - Quantos anos tinha quando foi adotado?                                                         - Isso é assunto de domínio público, Srta. Steele. - Seu tom é severo.         Droga. Sim, claro, se eu soubesse que iria fazer esta entrevista, teria pesquisado um pouco. Perturbada, prossigo depressa.                                    - O senhor teve que sacrificar a vida familiar por causa do trabalho.               - Isso não é uma pergunta - afirma ele, contido.


Notas Finais


Iaehh vcs gostaram... Se gostaram me falem blz??😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...