História Cinzas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Cinzas, Morte, Sorrisos, Suícidio, Tristeza
Exibições 7
Palavras 1.148
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Minha primeira Oneshot e História com esse tipo de atmosfera ~
Talvez não esteja tão bom, mas eu escrevi num momento de inspiração e decidi postar, então espero que goste!

Capítulo 1 - Capítulo Único


"Aquele que dedica sua vida a curar os outros, esquece das próprias feridas

 

Aquele que sorri em todo momento e faz piadas da própria desgraça e miséria, é o que mais quer chorar desesperadamente

 

Aquele que blinda seu corpo com uma armadura de ferro e fecha a si mesmo com uma face rígida, é o que possui o mais fraco coração

 

No entanto, aquele que chora abertamente, que sorri quando está feliz e demonstra sua raiva e frustração, é o mais atacado pelo mundo...

 

E ironicamente, é esse o que será verdadeiramente feliz"

 

Um pequeno trecho de um livro que li há alguns anos atrás... Interessante, não acha?

 

Aqueles que escondem e ignoram a própria fraqueza nunca serão tão fortes quanto os que a demonstram, porque os que a exibem não a acumulam e nem a rejeitam, eles a aceitam, aprendem com ela e a transformam em sua força.

É como aquele ditado: O que não te mata, te faz mais forte!

 

Sabe, eu creio com todas as minhas forças nisso! Você deve se orgulhar de toda parte de si mesmo, mesmo das ruins! Você não deve temer o mundo ao seu redor! Ele vai te atacar? Com certeza, mas também vai te fortalecer!

 

A pessoa que me ensinou a ter coragem, uma vez me disse: "Se algo existe, possui um propósito. Não tema o desconhecido, ele existe exatamente para ser conhecido"

Essa pessoa era tão forte e corajosa! Ela sempre lutava pelo que acreditava e defendia seus valores!

Eu a admirava muito! Pensar que alguém como ela estava ao meu lado me fazia sentir protegida!

Ela parecia ser capaz de tudo, como um verdadeiro herói de contos de fadas!

 

...

 

Essa pessoa morreu ao realizar Bungee Jump, pois o cabo partiu-se durante o uso.

 

 

A pessoa que me ensinou a me esforçar em meus estudos e trabalho, me falou certo dia: "Sempre dê o melhor de si em tudo que fizer, pois o trabalho duro no final será recompensado"

Ela era tão empenhada e trabalhadora! Nunca a vi faltando com suas responsabilidades! Ela colocava seu sangue, suor e lágrimas em seu trabalho! Não importava o quão fácil fosse, ela capricharia e o faria melhor que ninguém!

Essa pessoa era com certeza um trabalhador exemplar! E eu me orgulhava de ser ensinada por alguém assim!

 

...

 

Ela morreu assassinada pelo colega de trabalho, que tinha sérios problemas psicológicos e rancor dessa pessoa, por sempre ser superado pelo trabalho dela.

 

A pessoa que me ensinou a ser honesta comigo mesma e com os outros, certa vez me contou: "Palavras tem poder, tanto sobre você quanto sobre os outros! Mas a verdade sempre falará mais do que mil mentiras!"

Ela era uma pessoa tão energética quanto um ser humano poderia ser. Era sempre sincera e direta, falava o que pensava e era amada por isso.

Ela tinha uma personalidade tão forte e diplomática, que você simplesmente não conseguia não invejar sua habilidade com as palavras.

Eu me sentia bem com ela ao meu lado, era como se ela pudesse me defender dos males da vida com simples palavras.

 

...

 

Essa pessoa foi morta pela namorada ciumenta daquele que amava, pois ele havia mentido dizendo que era solteiro.

 

 

A pessoa que me ensinou a amar, um dia me disse: "Não julgue as pessoas minha querida, ninguém no mundo é totalmente mal! As pessoas más são apenas tristes, elas sempre podem ser ajudadas"

Essa pessoa, era a mais gentil e caridosa de todas.

Ela não julgava ninguém, não falava mal de ninguém, não negava ajuda à ninguém...

Eu amava essa pessoa com toda a minha alma, amava seu sorriso, amava seu abraço caloroso e amava sua voz melódica...

Essa pessoa era a única que eu amava, e todos a amavam do mesmo jeito...

 

...

...

...

 

Essa... Essa pessoa foi morta pelo mesmo louco que matou quem me ensinou a me esforçar. Ela tentou curá-lo, tentou ajudá-lo, tentou abraçá-lo e dizer que ia ficar tudo bem... Ela tentou dizê-lo que ele era amado... Tentou dizer o quanto ela o amou, mesmo com tudo que ele fez...

 

E ele simplesmente atravessou seu peito com uma faca.

 

As últimas palavras de todas essas pessoas foram dirigidas à mim, para que eu aguentasse a vida...

 

"Meu amor, tenha coragem"

 

"Filha, se esforce"

 

"Criança, diga a verdade"

 

"Querida, ame à todos"

 

todas começavam assim, e terminavam da mesma maneira:

 

"Você não está sozinha"

 

 

Eu estive em todos esses momentos de morte.

Adivinhe quem eu era?

Não, eu não era a vítima.

E eu nem morta seria o assassino.

Eu era a testemunha, a criança que chorou e fugiu em todos os casos.

 

A criança que sobreviveu

 

A criança que chorou mais do que ninguém.

 

A criança otimista, que continuava sorrindo e procurando um lar.

 

A criança admirável, que chorava para descarregar a tristeza, que caía e se levantava, que sempre olhou para frente...

 

Mas nada disso adiantou.

 

A dor continuou ali, a tristeza imensurável continuou ali, a vontade de desabar no chão e gritar continuou ali.

 

O pensamento de que se eu morresse tudo passaria, continuou ali.

 

Eu tentei! Eu ainda tento! Eu tento cada vez mais todo dia da minha vida! Tento desesperadamente!

 

Mas é difícil, é muito difícil sabe?

 

É difícil ser corajosa depois de ver tudo aquilo que eu vi diante dos meus olhos.

É difícil me esforçar quando tudo que eu sinto é uma vontade inescrupulosa de dormir e nunca mais acordar

É difícil dizer a verdade sem ferir todos ao meu redor, pelas perguntas idiotas que fazem.

É difícil amar, sendo que tudo que a vida jogou pra mim foi ódio e dor gratuita.

e acima de tudo...

 

É muito difícil acreditar que eu não estou sozinha.

 

Todos se foram, todos desapareceram, todos foram puxados para longe de mim.

Todos que eu admirava, que eu amava e considerada foram arrancados da minha vida pela ironia pura e doentia do destino.

 

Mesmo você, que lê isso nesse momento, que ouve os meus mais profundos sentimentos depressivos e tristes, vai me deixar logo, não é?

Não precisa mentir, eu sei... Daqui a pouco você vai embora, como todos os outros farão...

 

No final, eu sou apenas uma covarde.

No final, eu sou apenas uma desmotivada.

No final, eu sou apenas uma mentirosa.

No final, eu apenas consigo odiar.

 

No final, eu só estou sozinha certo? No final, tudo que eu disse para todos eles...

 

"Você é incrível! Eu te amo pai!"

"Mãe, aguente firme, eu estou ao seu lado!"

"O senhor é tão divertido! Eu amo você!"

"Você é tudo que eu tenho, por favor não me deixe"

 

Tudo foi inútil, não é?

 

No final, é verdade aquele ditado...

 

Oque não te mata, só pode te fazer mais forte...

Pois tudo ao seu redor mata uma parte de você, e no fim tudo que sobra...

São cinzas do que um dia foi felicidade.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...