História CIRCUS (Block b.) - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Block B, Zico
Personagens B-Bomb, Jaehyo, Kyung, P.O., Personagens Originais, Taeil, U-Kwon, Zico
Tags Blockb, Kpop, Romance
Exibições 136
Palavras 998
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Mistério

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 23 - Você acha que as coisas nesse mundo são de graça


O inverno estava um pouco rigoroso, mas isso não impediu Minah de continuar buscando informações. Ela não tinha encontrado quase nada, várias vezes pensou em desistir e deixar isso pra lá.

A cafeteria estava cheia, as pessoas procuravam um lugar aconchegante para de aquecer. Minah estava sentada anotando algo enquanto esperava se cappuccino. Era quase seis horas da tarde, daqui a pouco iria escurecer, ela precisava se apressar. Pagou a moça do café, e quando ia saindo acabou esbarrando em alguém por distração, se desculpou continuou caminhando.
Ela andava rápido pelas ruas de Seul, não tinha conseguido nenhum táxi ou ônibus.

°°°
Minah andava por um bairro desconhecido, estava a procura de um clube que sua mãe frequentou. Mas tudo parecia abandonado, só tinha um bar aberto em uma esquina. Ela caminhou até lá na esperança de descobrir algo.

-Boa noite.- disse formalmente -Eu queria saber se esse bar é aberto a algum tempo.

-Porque?- a mulher atrás do balcão pergunta.

-Eu preciso perguntar algumas coisas.

-Você é repórter?- ela olha direito para Minah -Definitivamente não é.

Minah novamente pergunta.

-É sim. A mais ou menos vinte anos.

-Ótimo.- Minah tira uma fotografia do bolso -Você se lembra desse clube? Lunar?

-Sim, Sim.- ela responde -Aqui era bastante movimentado na época que ele era aberto.

-Era? Ele fechou? Porque?

-Aish, quantas perguntas...- a mulher reclama -Sim, ele fechou depois que o dono morreu.

Minah faz um cara de decepção ao ouvir aquela notícia.

-Porque? O que você quer com aquele clube?- a mulher parecia interessada agora.

-Nada. Foi uma perda de tempo vir aqui.

Minah ia saindo quando a mulher segura em seu braço.

-Você acha que as coisas nesse mundo são de graça, garotinha?- ela olha pra Minah.- 100$

-Eu não tenho 100$, moça.

-Então vai ter que trabalhar!- ela aponta para pia cheia de louça -Se eu fosse você começaria logo.

Minah olha de relance para a mulher e solta seu braço, caminha até a pia e começa a lavar.
Como é possível um lugar abandonado daquele ter tanta louça suja? Aish...
Minah terminou tudo e olhou no relógio, ia dar dez horas da noite. Chamou a mulher e se despediu saindo.

°°°
Seus hyungs iriam matá-la, agora de verdade. E para piorar a situação nenhum ônibus passava.
Sua paciência já tinha esgotado, decidiu ir caminhando para casa mesmo.

-Ei! Minah!

Minah se virou e deparou com Kim Tam acenando para ela. Ele correu até ela a cumprimentando.

-O que você está fazendo aqui?- ela olha ao redor -Você mora por aqui?

-Não.

-Então...?

-Por acaso é só você que pode sair de casa para tomar um ar?- ele diz sarcástico.

-Me desculpe.- ela olha sem graça para o chão -Preciso ir.

-Sozinha? Não é perigoso?

-Bem... não tem nenhum ônibus ou táxi por aqui agora.

-Vou te acompanhar.- ele diz caminhando.

-Ah, não precisa.- ela tenta para ele -Sério.

-Vamos.

Os dois caminham em silêncio por todo o trajeto. Minah tentava se aquecer alisando o braço de vez em quando.

-Está com muito frio?- ele pergunta.

-Não, está tudo bem.

-Vem cá.- ele a puxa.

Kim Tam tira seu casaco e coloca sobre ela. Minah olha sem graça para o chão enquanto ele ajeita o casaco nela.

-Está constrangida?- ele dá um sorrisinho de lado.

-Não!- ela da um gole seco -Eu só...

Kim Tam então resolve brincar com ela, aproximando suas cabeças. Mas ele se surpreendeu ao se sentir atraído pela mesma, àqueles olhos, aquela boca...
Quando se ver ele já a tinha beijado, por puro impulso e desejo. Minah assusta e acaba se afastando dele.

-O que... você está ficando louco?- ela tenta se afastar, mas seus corpos estavam praticamente colados.

-Eu...

Os dois se encaram por um momento, o coração de Minah quase saía pela boca. A respiração ofegante dos dois mostrava o tanto de desejo que saía de seus corpos.
Minah resolve novamente sair, mas Kim Tam a puxa beijando-a novamente. Dessa vez ela não tentou afastar dele, muito pelo contrário, correspondeu seu beijo.
Kim Tam a puxou para si mais ainda, descendo uma mão para a cintura enquanto a outra estava segurando o pescoço. Ele mordia os lábios dela entre um beijo e outro. Por mais frio que estivesse os dois sentiam cada vez mais quentes.
Ele estavam em uma calçada, quase ninguém passava por ali naquela hora. Kim Tam viu um beco ali perto e a puxou para lá. Encostou Minah na parede e começou novamente a beija-la. Dessa vez ele segurou na coxa dela levantando um pouco para cima, Minah nunca tinha tido um beijo daquele, ela sentia todo seu corpo queimar. Kim Tam desceu os beijos para o pescoço, ia mordendo e beijando cada parte dele. E foi descendo mais e mais, parando um pouco acima dos seios dela. Ele parou um momento e olhou para ela, o rosto de Minah era de total prazer e delírio. Kim Tam então começou a beijar e logo em seguida a morder. Minah segurou no cabelo dele firme enquanto tentava falar algo.
Ele passou suas duas mãos para a cintura dela, levantou um pouco sua blusa e começou a aperta-la entre os beijos. As mãos geladas Kim Tam passeavam por toda a cintura enquanto sua boca a beijava.
Ele se afastou dela no momento em que não aguentava mais de tanta excitação. Minah olhou confusa para ele.

-Eu não posso.- ele disse.

Kim Tam voltou até ela e começou a arruma-la, ajeitando sua blusa e cabelo.
Minah sentia uma mistura de constrangimento e decepção.
Ele olhou para o pescoço dela e franziu a testa.

-Espero que sua família esteja dormindo.- ele passa o dedo sobre alguns pequenos hematomas.

Minah não disse nada e voltando para a rua. Sua cabeça girava, seu corpo ainda sentia arrepios pelo que tinha acontecido. Kim Tam a acompanhou até encontrarem um táxi. Ele deixou ela ir sozinha, se despediu e saiu.

°°°
Ao chegar em casa subiu silenciosamente para seu quarto, a casa parecia vazia. Ela foi até seu banheiro e lavou o rosto, olhou para seu reflexo no espelho e sorriu ao ver os pequenos hematomas. Mordeu os lábios se lembrando dele e daquele momento. Minah não ia conseguir esquecer aquilo por um bom tempo.
Vestiu seu pijama e deitou, não queria dormir, mas era melhor do que ficar se torturando lembrando dele.

Notas Finais


Desculpe o cap curto, mas eu queria muuuuuito postá-lo😬😬🌸🌸


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...