História Circus D'lavuer - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Circo, Fotografia, Romance
Exibições 5
Palavras 1.199
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Lírica, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - O Quarto Escuro


Miguel

     Acordei com Laila batendo na porta, demorei alguns segundos pra acorda e mais outros para me levantar, quando abrir à porta a claridade me cegou por alguns instantes.

-Nossa você está horrível, vim perguntar como estava à ressaca, mas nem preciso de uma resposta.

- Nunca fui muito bom com bebidas.

- Não devia ter saído ontem, aonde você foi?

- Em uma festa.

- Da garota da revista não é?

- {...}

-Tudo bem, vou te deixar ai mais tem uma garota aqui, tirando fotos conversando com alguns ela disse que tinha sua autorização, só avisando.

- Tudo bem, só irei dormir mais um pouco.

    Voltei a cochilar e nem vi Laila sair, ouvir uns gritos e sair para vê, todos estavam parados olhando alguma coisa, quando cheguei perto,só vi uma garota toda suja correndo, não era a Ruiva. Na poça de lama, estava uma câmera provavelmente tinha deixado cair, todos voltaram aos seus afazeres.

      Eu a limpei era uma câmera muito boa como ela ainda estava funcionando resolvi olhar o filme, á levei para o quarto escuro. Como a noite anterior foi um verdadeiro desastre preferir não criar muito expectativa sobre hoje, nem parecia que fiz isso minha vida inteira, manter a mente ocupada ajudava com a ansiedade.

    A noite caiu já estava quase na hora, Laila veio contente me avisar que a casa estava cheia. As apresentações começaram e vi a ruiva tomando nota, parecia muito concentrada preferir deixa pra falar com ela em outro momento. Laila entra e faz seu número, estonteante como sempre, trazendo minha deixa, foi uma ótima vibração as crianças participavam tanto, contentes e se divertiam ate as mais grandinhas entraram no ritmo. Talvez tivesse me enganado sobre as pessoas dessa cidade. Por que estava me passando uma sensação incrível. No final todos entraram no palco e se despediram agradecendo e fazendo o publico sorrir, estava feliz com o resultado. A arquibancada estava se esvaziando, algumas pessoas compravam doces ou tiravam fotos com nosso pessoal.

        Ouvir umas risadas e fui ate o final das barraquinhas onde vi o pipoca agachado com uma garota que rapidamente se levantou, estava vermelha,pipoca logo atrás com a boca toda suja de chocolate então o encarei serio.

      - Pipoca, não acredito que vocês está comendo chocolate escondido de novo...

     - Me desculpe à culpa e minha eu pago os doces. (A moça me interrompeu)

- Como você pode fazer sem mim? Fui eu que te ensinei esses truques cara... (Continuei descontraído)

       A moça sorriu envergonha, passando a mão no cabelo do pipoca então eu entendi o que ele me disse ontem sobre o sorriso,sincero, inocente, real “como o da dona gorda” ao saber que alguém estaria feliz.

- Me desculpe, acho que não nós conhecemos ainda, meu nome é Angel eu trabalho com a Clarice nós estamos fazendo uma matéria para a revista da cidade.

- Gostei do nome eu sou Miguel acho que você já sabe. E a fotografa?

- Sim, isso mesmo.

- Acho que estou com algo que te pertence, me acompanha?

- hã, Claro.

 

Angel

        Cheguei em casa e fui direto para o banho eu não sabia o que pensar, mas estava feliz pela Clarice, esperava que tudo estivesse certo entre a gente  na segunda eu iria explicar tudo a ela e voltaríamos como antes e a agora ela talvez também teria a Daniel.

      Já estava anoitecendo enquanto arrumava a bagunça que eu chamava de apartamento, abrir a minha bolsa e vi os folhetos do circo, nem sei por que ainda tenho isso, minha câmera não estava lá comecei a ficar desesperada com medo de ter deixado no escritório, se Clarice acha-se estaria perdida procurei em todo lado e olhei pela janela as luzes do circo já estavam acesas, tínhamos que trabalhar juntas, mas nem sabia se Clarice ainda ia aparecer, procurei mais um tempo não podia perdê-la não por ser a câmera mais cara que tinha mais pelas fotos, então desistir e peguei uma velha amiga e sair.

          Cheguei um pouco atrasada, o show já tinha começado estava muito bonito logo reconheci pipoca que me puxou para o palco como outras crianças fizeram, jogaram bolha de sabão e pequenos truques até tentei tirar alguma foto mais tem momentos que só podemos eternizar na memória. O show foi bastante empolgante o ultimo número era da garota que me ajudou hoje mais cedo ela era linda estava estonteada com a graça que tinha em seu número logo o mágico entrou então compreendi o que Clarice exaltou tanto, ele era realmente lindo, colocaria no páreo com o Daniel mais o mágico tinha barba o que era uma vantagem.

      Ao fim do show procurei Clarice que tinha visto na arquibancada quando subir ao palco mais pipoca que me achou me chamou pra ver uma coisa legal, me levou aos bastidores, as conversadas, risadas e alegria que tinham pelo belo espetáculo me rendeu ótimas fotos eles foram muito simpáticos comigo, ganhei uma bolinha vermelha no nariz e um tule na cintura, tiramos fotos e pipoca me arrastou pelo circo me levou atrás das barquinhas com os bolsos cheios de doces.

- hey, aonde arrumou isso? Você não roubou certo?

- Como se rouba algo que é nosso?

   Nós sorrimos e separamos os doces,pipoca me mostrava suas combinações malucas que eram deliciosas,estavam distraídos quando ouvir algo e me levantei rapidamente,era a o mágico,jurava que ele não iria gostar do que estávamos fazendo mais ele mostrou-se muito simpático como todos os outros,acho que até que me antecipei e disse coisas idiotas ele disse que estava com algo meu e eu nem estava pensando bem só o acompanhei ainda bem não estava mais de nariz vermelho.Fomos até o trailer que eu havia ajudado o pipoca,ele abriu uma portinha no final e pediu para eu entrar

- Sabe, mal acabe uma pessoa ai dentro.

- Meu Deus como conseguiu fazer isso, ficou ótimo um quarto escuro aqui jamais iria imaginar.

- Que bom que impressionei você.

- Espera essas são as minhas fotos.

- Sim é aquela ali e a sua câmera. Digo que você realmente me impressiono a forma como viu tudo seu próprio jeito e como se pudesse sentir até o calor que tinha no momento da foto.

- Que bom que impressionei você. (sorrir envergonhada, pois ele nem percebeu quando se empolgou e entrou no minúsculo espaço comigo e estava a centímetros um do outro)

      Então ficamos alguns segundos ali parados parecia que estava se passando horas lá fora, trocávamos olhares que desciam dos olhos à boca e subiam de novo a respiração parecia mais forte e ele chegava mais perto senti seu coração pulsando nossos corpos já estavam alinhados,fechei meus olhos e então nada ele saiu do cubículo e me deu a vez agora sim e estava com rosto ardendo em vergonha.

- Por que você revelou minhas fotos?

- Queria saber se posso ficar com elas. Como eu disse são incríveis.

- Sim,claro.

    Eu peguei minha câmera e ia saindo do trailer o clima ali dentro estava me sufocando e eu não tinha idéia do que estava acontecendo. Então, ele pegou no meu braço e disse sutilmente no meu ouvido

-Espera, fica mais um pouco.


Notas Finais


Desculpem a demora fiquei sem notebook, então é só pra não ficar sem postar. Esperem que gostem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...