História City of Angels - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Amor, Anjos, Cupido, Ganançia, Naruhina, Sasusaku, Starblues
Exibições 49
Palavras 1.718
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie :3

Estoy del vuerta!

Espero que gostem ^^

Capítulo 5 - Descobrindo um Dom


City of Angels

                  ~ Starblues

                        
Capítulo 5 -Descobrindo um Dom.

     ‘A alma que eu poderia vender pra você’

    O clima se mantinha ‘calmo’ na mansão dos Uchiha's. Uma figura feminina batia com forças o par de saltos no chão.

    — Desse jeito a senhora vai acabar tendo um treco - falou Itachi receoso.

     Mikoto finalmente se deu conta do que estava fazendo e parou.

   — O Sasuke saiu daqui furioso e pra piorar saiu de carro - relatou a ignorando cara que Itachi  fez ao entender a situação. — Acha que fui  firme demais com ele?

   Perguntou mais pra sí mesma. O primogênito pareceu refletir um pouco. Não teve nem tempo pra dizer qualquer coisa, sua mãe já estava tagarelando sobre:

      — Mais quando eu ver esse menino ele me pega. - disse com irá no olhar. Mas logo  seu semblante se suavizou. — Será que aconteceu alguma coisa? Eu vou matar o Sasuke...- foi interrompida por um som de meio estragulado vindo do bolso do terno de Itachi.

    O rapaz atendeu o celular e se assustou ao receber a notícia de que seu irmão estava no hospital. Mikoto olhava meio impaciente, Itachi tinha que tratar de trabalho numa hora daquelas? Enquanto ela  estava se descabelendo de preocupação.

   — O que foi? - perguntou assim que Itachi finalizou a ligação.

   — O Sasuke...- deixou a frase no ar, já que estava totalmente pasmo.

   — O que aquele inconseqüente fez?  -já  perguntou revirando os olhos, preparando a possível bronca que ela iria ter que dar ao filho.

   — Não, não é nada disso. É que o Sasuke sofreu um acidente. Ele foi assaltado e os bandidos deram uma surra nele até que ele ficou inconsciente. - falou já soluçando. Por mas, que ambos não tivessem tanta intimidade e já não fossem tão amigos como há tempos atrás, ambos eram irmãos, e Itachi amava seu  caçula.

  — COMO ASSIM? Que brincadeira é essa Itachi!? - a Uchiha  já estava  em prantos. Analisou bem a face do mais novo. Quando uma onda de angústia lhe tomou o peito. O que havia acontecido com seu filho? — Em que hospital ele está?

  O herdeiro passou todas as informações que lhe foram cedidas pela secretária do hospital. Só tinha algo em sua mente. Que Sasuke estivesse bem. Se algo acontecesse à seu irmão ele sempre se culparia.  Mikoto jogou as chaves de um dos carros no colo de Itachi enquanto ligava para Fugaku, Itachi só teve tempo de raciocinar quando viu a morena passando rápido pela porta principal da mansão.

              <><><>

    Dois corpos estavam caindo em velocidade extrema. Hinata já  estava certa que era  o fim de sua amiga, pois ela era um cupido, era imortal. Mais e Sakura? Não sabia se os anjos também eram imortais, já ouviu histórias de anjos que tiveram sua alma recolhida por romperem as regras ou falherem em missão. Foi quando algo lhe ocorreu, se ela falhasse ali, ela também estava sujeita a morte.

     Não poderia se entregar, Sakura nem se quer havia conhecido o mar. Lembrou-se da felicidade do anjo ao saber que iria para a terra e que seria sua ajudante.  Foi quando a cupido decidiu. Não iria deixar aquilo acabar daquela maneira. Forçou as asas ao extremo. Por Sakura, ela iria conseguir. A pressão do oxigênio enquanto caia, parecia rasgar sua pele, mesmo assim o cupido se manteve firme e forçou as asas  ainda mais.  Algumas penas começaram a soltar e Hinata temeu que mesmo que se soltasse, não conseguisse voar.

  Sakura abriu os olhos meio confusa, mas logo percebeu sua situação.

  — Hinataaa. - gritou com a voz embargada.

   — Sakura, tenta voar. - o cupido tentava gritar o mais alto possível. 

  — Eu estou tentando - Sakura conseguiu ouvir, por mais estranho que isso fosse, já que não estavam tão próximas e o barulho do vento não ajudava. Com cuidado conseguiu  planar, e finalmente voar. Foi até Hinata  a pegou pelo dorso  já que a morena não estava conseguindo tal faceta.

   — Essa foi por pouco hein. - Caçoava o anjo do amor. Porém o outro anjo não parecia  muito interessada no que ela estava falando. Seguiu o olhar de Sakura e deparou com um rapaz, sendo assaltado.  E Hinata aproveitou que o rapaz era o centro das atenções e disse:

— Pouse no alto daquele prédio por favor, Sakura, com cuidado, lembre-se não podemos dar bobeira. - Sakura obedeceu. Assim que ambas pouseram no telhado a rosada foi até a borda do prédio para ver o que acontecia com aquele rapaz que ela havia visto outro dia.

    

    Ele estava sendo socorrido, só que Sakura não sentia nenhum batimento ou coisa do tipo vindo do mesmo. Olhou bem para as faces do rapaz. Não dava para ter uma visão perfeita por conta da distância de ambos.  Sakura voou discretamente para um canto mais afastado de toda aquela confusão e se transformou em um homem alto de cabelos exageradamente longos e de um preto vistoso.Um porte físico não muito atlético e orbes castanhas. Sakura se surprendeu com o que havia conseguido fazer, ela sabia que anjos poderiam se transformar em homem, mulher, ou até mesmo uma criança para andar entre as pessoas. Porém de todas as vezes que ela havia utilizado tal técnica não havia dado certo.

     {....}

  Já em cima do prédio Hinata olhava impaciente e ao mesmo tempo surpresa.  Aquele anjo havia conseguido em meses de treinamento, o que ela apenas  conseguiu depois de se tornar cupido. Estava quase suspirando aliviada quando viu Sakura se aproximar da ambulância. Que aquilo não era nada bom, Hinata tinha absoluta convicção.

     O que ela iria fazer lá? era o que o cupido se perguntava. Que Sakura tinha um interesse peculiar em relação aquele humano, todas as hierarquias mais  ‘baixas ’ sabiam. Agora o porquê de ser justo aquele humano que parecia estar condenado ao inferno. Hinata esperava solenemente que fosse apenas um encantamento fugaz, da parte de sua amiga. Até porquê era muito improvável que um anjo sentisse algo por um humano, a não ser  a necessidade  de proteção. Hinata conteve uma risadinha.  De tão engraçado, chegava a ser muito cômico.

   {....}

   Sakura penetrava discretamente a multidão, ouvia se burbirinhos de pessoas comentando que aquele, era Sasuke Uchiha. Sakura não compreendeu muito bem o por quê de tanto alarde, os humanos eram todos iguais, certo? Era isso que lhe dito lá no céu.

     Ela já estava próxima o suficiente da ambulância, conseguiu ver a face do rapaz por completa, cabelos escuros e arrepiados, olhos cobertos pelas pálpebras e a cor de sua pele, era tão alva, que Sakura teve que olhar duas vezes para ter certeza que ele não era um anjo. Sasuke era...como os humanas classificavam algo tão esplendoroso? Nada veio a cabeça dela.

    De repente
surgiu em sua mente, aquele rapaz estava a beira do precipício da morte, algo ruim emanava dele. A morte o estava cobiçando, e Sakura pode ver, a mesma salivando e passando vagarosamente a língua bifurcada por entre os lábios. Ela estava ali, sentiu um arrepio, aquela alma já estava sendo tragada, e tudo que  ela poderia fazer era observar.

     Sakura sentiu uma mão fria lhe tocando o ombro, nem precisou se virar para saber que era Hinata.  A morena lhe mandava mensagens dizendo para a mesma não interferir naquilo, e Sakua sabia que tal coisa ia além de sua essência. Vida e morte, não se mudava, era algo já predestinado. De repente Sakura, sentiu uma onda transcorrendo seu corpo, algo que ela não podia explicar, suas mãos ganharam uma coloração esverdeada, seus pés estavam fixos ao chão. Hinata olhou ao redor temendo que alguém percebesse, mais pelo jeito era algo que só quem era receptivo poderia notar.

  {....}

        Ela se aproximou da ambulância já na sua forma de anjo só que sem as asas, ninguém há via. Apenas Hinata. Ela  entrou na ambulância com maior cuidado, e pois as mãos sobre o corpo inerte do moreno. Suas mãos que até então eram trêmulas momentâneamente  se tornaram  firmes. Sakura suspirou sem saber ao certo o que estava fazendo. A luz se tornou mais forte, e as feridas do rapaz estavam diminuindo gradativamente. Antes que o Sasuke estivesse  com apenas cicatrizes, Hinata puxou o anjo bruscamente para longe daquela multidão.

  — Ué, por quê você me tirou de lá? - perguntou confusa, quando ambas já estavam paradas.

    — Seria super normal, um cara que acabou de sofrer um asslato violento, ficar sem nenhum aranhão, sendo que ele foi encontrado a beira da morte com uma hemorragia - falou com semblante de seriedade.

    — Desculpe - Sakura começou a lacrimejar, ela realmente se sentia culpada. — Eu não queria ter estragada tudo.

   Caiu em prantos.  Hinata olhou sem realmente saber o que fazer, nunca teve que lidar com o fato de ter feito alguém chorar.

     — Não Sakura, você não estragou nada. É apenas que...-suspirou pesadamente vendo o choro da outra se intensificar. — É que devemos tomar cuidado aqui embaixo, as pessoas não são tão amáveis, quanto os anjos.

    Hinata fungou, limpando as lágrimas.

       — Então quer dizer que eu não vou ser mandada pro céu? Eu posso continuar te ajudando? - falou atropelando as palavras de ansiedade.
 
      — Sim. Aliás, meus parabéns Sakura, você descobriu um dom. - a rosada abriu um sorriso enfileirado.

      — Sim. - gritou eufórica. — Eu não sou mais um anjo inútil.

    — Então, você quer dizer que só porquê um anjo não sabe  seus poderes ou a que hierarquia a que pertence, significa que ele inútil? - Hinata falou severamente. O anjo analisou suas palavras.

   — Não, não significa -  se retratou rapidamente. 

    — Bem...- Hinata rumou a coversa pra outra direção. — Agora vamos ter que descobrir, onde vamos ficar.

  Falou um sopro. O cupido, friccionou uma mão na outra e tentou se cobrir inutilmente  com seu casaco de lã. Já estava anoitecendo, elas não poderiam ficar na rua, era perigoso. Foi quando algo lhe ocorreu. Uma casa que havia ficado na última temporada em que esteve na terra, era isso, só precisava recordar o caminho. Pensou um pouco e foi quando tomou a decisão mais sensanta.

    — Vamos Sakura! - ordenou Hinata seguindo uma fresta de luz, qualquer. O anjo prontamente atendeu sem ao menos saber pra onde iriam.

Continua.


Notas Finais


Iai gostaram? Sim? Não? Digam ai ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...