História City of Dead Legends - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 16
Palavras 438
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Orange, Policial, Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Olá!
Já faz algum tempo que eu quero escrever essa história e finalmente criei coragem pra postar, espero que gostem :3

Capítulo 1 - Prólogo


Aparentemente... Não sou uma pessoa normal. Algo dentro de mim me faz sentir que ninguém nessa cidade é. Sempre tive a sensação de que todos estavam deslocados aqui. É como se todos estivessem desconfortáveis com suas vidas. Nada parece mudar... São sempre as mesmas coisas. Não sei se essa sensação é por causa do fato de eu ser praticamente invisível perto dos meus irmãos. Somos três homens. Nathan é o mais velho. O tipo bronzeado, loiro de olhos azuis que faz as meninas se arrastarem como cadelas, implorando pra serem encoleiradas por ele, o que não me assusta, já que é o famosinho da escola. Peter é o irmão do meio. Não chama tanta atenção, apesar do tipo físico, mas é bom em todos os esportes, o que torna ele popular, sendo elogiado pela maioria das meninas e meninos também. Já eu... Não tenho nada atraente. Sou branco como uma vela, raquítico e antissocial. A única coisa que me faz ser notado são os olhos e cabelos azuis. O ensino médio foi um completo inferno pra mim, e olha que ainda estou no segundo ano... Não é nada legal ser a sombra dos irmãos, o que acontece bastante quando os outros não conhecem suas qualidades. Nathan tá pouco se fodendo pro que acontecer comigo ou com qualquer um a sua volta. Peter pelo menos tenta. Sempre foi um ótimo irmão, disso não tenho que reclamar. Queria ser metade do que ele é, mas acho que não nasci pra ter carisma ou uma rede gigante de amigos ou contatinhos. Sinto falta da mamãe. Ela sempre fazia eu esquecer que não sou tão bom como os dois. E quanto ao papai... bem... tenho que comprar mais ácido pra derreter o " Pai e marido amoroso" escrito na lápide dele. Venho tentando apagar essa blasfêmia desde que ele morreu. Cinco anos, pra ser exato. Aliás, ir ao cemitério sempre foi um passeio regular na minha semana. Inspiro fundo e absorvo toda aquela energia negativa dele sempre que passo por lá no caminho pra o colégio. As vezes, gosto de pensar nisso... Na morte...

Andei pensando bastante nela durante esses dias... O que é totalmente aceitavel da minha parte, eu acho. Sempre fico divagando e me perguntando o sentido de ainda estar aqui, por que ainda não fugi e fui viver minha vida em outro lugar, longe de tudo o que eu conheci até agora. Infelizmente não é tão simples quanto parece. Ainda sinto que finalmente as coisas vão mudar aqui. Sinto isso desde que eu queimei vivo um certo desgraçado num beco


Prazer. Sou Hayden, mas se preferir, pode me chamar de Hades



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...