História Clans of wolfs - A saga de um lobo - - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Alcateia, Aventura, Cachorro, Cães, Drama, Lobos, Romance Animal, Romance Gay, Saga, Shonen-ai, Wolfs
Exibições 32
Palavras 2.334
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Sobrenatural, Survival, Suspense, Violência
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


1° Quero pedi desculpas pela demora

Com esse negócio de gincana fiquei muito ocupada ensaiando dança e digo q ficou um fiasco
Eu errava toda hora
Ela aconteceu sábado passado e minha equipe acabou ficando em último lugar

2° Eu não postei capítulo domingo pq estava muita cansada
Gincana dura uma semana inteira e tive q ir na escola a tarde para ajuda com os cenários
Esse povo é tão desorganizado q só tive dois dias para ensaia

3° Não postei ontem pq fui rejeitada pelo senpai e não estava em boas condições para escreve

Eu não ia posta hj mas como já passou o prazo de uma semana me forcei a escreve
Ta um lixo mas foi o que deu pra fazê nas atuais condições emocionais

Capítulo 15 - Capítulo XIV: Banho de sangue


Fanfic / Fanfiction Clans of wolfs - A saga de um lobo - - Capítulo 15 - Capítulo XIV: Banho de sangue

 

---------- Capítulo XIV: Banho de sangue ----------

 

Um ataque.

Senti a tensão, que não durou muito tempo, até porque, estava acontecendo um ataque.

- São lobos do leste. - murmurou Hayato inspirando o ar.

- Mas o que eles vieram fazer aqui!?

- Com certeza querem tomar nossa área de caça!

- Seja lá o que querem, estão muito enganados se pensam que não vamos revidar. - cortou Koji entrando em alerta.

- É um número grande.

- Meu deus! Meus filhotes estão no acampamento! - gritou desesperada uma fêmea.

- Muito provavelmente passaram reto por lá. O cheiro de leite é quase impercetível, o nosso se concentra todo em um único lugar. Não duvido de que foi fácil nos rastrear. - disse Kazumi mais para si que para os outros.

- O que vamos fazer!?

- E ainda pergunta? Vamos contra-atacar! - gritou Katsuo mostrando os dentes.

- Devemos partir para cima ou esperar? - perguntou Kazumi calmo.

Koji pensou por breves segundos e respondeu:

- Se atrairmos eles para cá podemos empurra-los daqui de cima - sugeriu Hiroki - Com dois grupos separados, um os atraí para o meio enquanto o outro grupo o cerca por trás e empurramos eles montanha a baixo - ele se aproximou da borda e olhou para baixo - Dessa altura, eles morrerião na hora.

- Não concordo - disse Kazumi convicto - Além de não sabermos a quantidade de lobos deles, tanto eles quanto nós podemos cair lá em baixo.

Os lobos cochichavam apreensivos até Koji tomar a fala.

- Vamos tomar a frente de batalha. Não podemos lhes dar a vantagem de cara.

O clima mudou de tenso, a animalesco. Todos pareciam ter se esquecido do perigo, e concentrados em uma única coisa. Matar. Ou simplesmente sobreviver.

Koji tomou a frente de todos sendo seguido pelo restante dos lobos, eles desceram a montanha com tamanha facilidade se esquivando das pedras. Hayato e Yasu foram logo depois e eu... não vi opção além de ir atrás.

Os lobos se posicionaram em forma de ataque. Alguns se camuflaram na paisagem enquanto os mais corajosos. Ou suicidas. Ficaram expostos de forma que mesmo de longe pudessem enxerga-los.

Todos estavam sérios e olhavam na mesma direção. As árvores mais afastadas de onde o som das patas vinha.

Os uivos ficaram mais altos e enfim podemos ver os olhos brilhando na escuridão, saindo lentamente detrás das árvores haviam inúmeros lobos com a mesma expressão.

Boca aberta exibindo seus dentes afiados, garras de fora e saliva escorrendo de suas bocas.

Pareciam cães com raiva.

- Hora, o que aconteceu com Yoshiaki?

Os lobos do leste abriram espaço, saindo de lá um lobo alto e de músculos muito bem marcados. Provavelmente o alfa.

- Não é algo que lhe diz respeito. - rebateu Koji.

- Wow, te ofendi? - riu.

- Diga logo o que quer seu lobo fétido! - gritou Katsuo quase indo para cima dele.

- Alguém amarre esse cachorro a árvore. - gritou de volta um lobo do outro clã.

- Filho da-...

- Cale a boca Katsuo. - ordenou Koji o olhando pelo canto do olho de forma ameaçadora.

Ele se calou de imediato continuandoa a olhar feio o lobo que fez o comentário.

- Então, o que querem aqui? - perguntou Koji voltando a olhar o alfa.

- Acho que vocês tem consciência quanto aos cervos. Eles migraram para outra região e à muito poucos restantes que sobraram. Vocês tem muitas opções. Esquilos, pássaros, coelhos, mas no nosso território dependemos até mais dos cervos, e nossos filhotes precisam crescer fortes para situações extremas.

- O que quer dizer com isso? Quer que nós dividimos nossa comida com você? - riu - Vocês invadem nosso território, roubam de nossa comida e nos comprimenta com um lindo "sorriso" como se nada tivesse acontecido achando que cediremos a suas necessidades? A resposta é não. - disse firme.

- Esta certo. Invadimos o território de vocês, caçamos o que não era nosso por direito e não lhe comprimentamos de forma simpática, mas em uma coisa você se engana. Não vim lhes pedir comida, vim no intuito de pedir, humildemente, que deixem o território.

- Como é que é?

Koji olhou feio para Katsuo e o fez se calar.

- Explique-se. - exigiu Koji.

- Não tem o que explicar, simplesmente estamos sem comida e precisamos dela.

- Depois de quase 60 luas você vem aqui dizer uma coisa dessas? - indagou Kazumi sem acreditar.

- Não só pela comida, houve o desaparecimento de cinco lobos do leste.

- E o que temos a ver com isso? - perguntou Hiroki.

- Eles vieram caçar em seu território e tudo indica que vocês o sequestraram ou... mataram.

- Tem ideia do que disse? Você confessa saber da invasão e da caça a nossa comida, e agora que eles sumiram vieram tirar satisfação? Mas são muito folgados mesmo. - cuspiu Katsuo.

Dessa vez Koji nada disse.

- Tem ideia de que quebraram as leis? - perguntou Kazumi já com noção da resposta.

- Isso já não importa mais, apenas deixem o território e ninguém sairá ferido.

Olhei para Hayato procurando uma resposta.

Eles haviam mandado lobos invadirem outro território a procura de comida sem o consentimento do alfa do outro clã, rebatem a situação com o desaparecimento de cinco lobos e nos acusam sem provas.

A raiva paira no ar.

Como se não bastasse estão praticamente nos expulsando do território que é nosso por direito.

Me pergunto se esse clã realmente leva a sério as leis.

Que pergunta, mas é claro que não.

- Recuso.

A voz de Koji botou silêncio por meros segundos antes do outro alfa suspirar.

- Lamento, mas não posso deixar minha alcateia morrer de fome.

No segundo seguinte todos os lobos partiram para cima dos outros.

Abaixei as orelhas com o som alto dos rosnados e me encolhi contra o chão observando o banho de sangue que se iniciou. Hayato e Yasu também estavam no meio. Todos lutavam com ferocidade.

Pelo canto do olho vi um deles pular em minha direção. Me abaixei por impulso e ele bateu de cara na pedra.

Cena clássica de desenho animado.

Eu deveria ajudar? Não tenho experiência de combate e seria possivelmente um estorvo. Sim... sou inútil aqui. O melhor a se fazer é sair de fininho e-...

O choro desesperado de filhote me chamou a atenção.

Olhei para os lados procurando acha-lo, e lá estava ele, subindo correndo a montanha pedregosa sendo seguido por um lobo duas vezes meu tamanho. O filhote desajeitado tropeçava nas próprias patas desengonçado.

Poderia rir se não fosse a situação.

Olhei ao redor procurando alguém que pudesse ajuda-lo, mas todos estavam ocupados demais tentando matar o inimigo.

Olhei para o filhote que a cada 5 segundos olhava para trás, e o lobo do leste parece estar se divertindo com isso.

Isso é tão filme de terror.

Por favor, não tropesse filhote.

Juntei toda coragem que pude e corri montanha acima atrás deles.

O lobo maior corria devagar de propósito. Não é possível ser tão lerdo para correr assim.

A medida que subiamos a montanha o solo se transformou em terra e as pedras grandes agora eram mais frequentes.

O filhote lutava desesperado para conseguir subir na pedra enquanto o outro pulava sem dificuldade se divertindo com a situação.

Aumentei o passo e tentei imitar os movimentos do lobo do leste.

Ele era rápido e perfeito na aterrissagem.

O salto foi aceitável mas na hora de aterrissa meu peso caiu de uma vez só nas minhas patas e por pouco não bato o queixo no chão.

Continuei a pular com mais cuidado sobre as pedras tentando acompanhar seu ritmo.

Eu estava cansado de tanto pular. A montanha era muito alta e os rosnados de baixo já nem eram tão altos assim.

Quando cheguei no topo estava ofegante e mal conseguia andar pelo esforço.

- S-se afasta... - disse o filhote com a voz trêmula.

- E se eu disser que não? - riu.

- Deixa ele... em paz... - tentei dizer com a voz firme mas ela diminuiu no final.

- Que fofo, o filhotinho protegendo o outro filhotinho.

Respirei fundo, me coloquei a frente do filhote e estufei o peito. Tentei pelo menos intimida-lo. O que não deu certo.

Ele é duas vezes o meu tamanho!

Ele me empurrou com uma pata e agarrou o filhote pelo pescoço com os dentes.

- Um pequeno petisco antes do prato principal. - disse de boca cheia.

Olhei aterrorizado para ele.

Ele quer come-lo? Quer dizer, ele vai come-lo!?

O filhote começou a chorar e eu comecei a entrar em pânico.

Deveria tentar fazer alguma coisa! Mas o que!? Sou só um cachorro!

- Akira!

Olhei rapidamente para Yoshiaki que havia pulado sobre o lobo do leste.

Ele havia largado o filhote e se debatia tentando livrar Yoshiaki de suas costas. Eles são quase do mesmo tamanho!

Agora livre de suas garras o lobo respirava levemente ofegante.

- Nunca imaginei ter a honra de lutar contra um alfa, ou melhor, ex-alfa. - riu.

- Você fala muito.

Yoshiaki saltou sobre o lobo novamente voltando a morde-lo e arranha-lo.

Eu observava sem reação. O filhote que antes chorava por sua vida dava fracos rosnados e o que eu menos esperava aconteceu.

Ele se jogou para cima do lobo e lhe agarrou a orelha com os dentes.

Seu ganido de dor era agonizante, mas merecedor.

Sua orelha manchada de sangue caiu no chão e acordei.

Se um filhote desse tamanho consegue coragem e força para revidar um ataque vindo de um lobo experiente como esse, por que eu não posso?

Respirei fundo e juntei toda coragem que consegui antes de me juntar a Yoshiaki.

A adrenalina fez meu coração acelerar e meu instinto me guiou até o adversário que tinha dificuldade em se soltar de nossos dentes.

Ele saltou e se sacudiu violentamente afim de se livrar de nós. E foi o que aconteceu.

Ele sangrava em diversas partes do corpo e estava ficando cansado.

Encarei o lobo me sentindo maior que ele, e me enchi de confiança.

Abaixei meu tronco pronto para atacar e novamente fui para cima dele.

- Espere! - Yoshiaki gritou.

Já era tarde. A poucos centímetros de distância vi seus olhos cheios de raiva e não pude desviar de seus dentes que cravaram de forma dolorosa em meu pescoço. Ele não parecia com intenção de matar. Se fosse isso já teria quebrado meu pescoço. Ele queria me fazer sofrer.

Seus dentes grossos e afiados se afundaram em minha carne e revirei os olhos de dor.

Era uma dor terrível.

Yoshiaki tentou me ajudar mas acabou sendo arremessado para trás com um coice inesperado vindo do lobo.

Vi pelo canto do olho o filhote novamente assustado e uma última vez Yoshiaki que sacudia a cabeça.

Ele estava me matando, e iria me matar.

Fui arremessado para o outro lado e tossi sangue.

Me encolhi diante de sua figura. Dentes de fora, garras a mostra e olhos cegos em raiva.

Tentei me levantar mas minhas patas trêmulas me impediam de qualquer coisa. Prendi a respiração e esperei o golpe final, mas algo inesperado aconteceu.

Bem no momento em que levaria o golpe decisivo, Yoshiaki se pôs a frente de mim e os dentes do lobo se cravaram bem em seu pescoço.

Ouvi o estralar de seu osso e o baque de seu corpo no chão.

O lobo se afastou e encarou triunfante o outro caído no chão.

O filhote tinha olhos arregalados e eu estava igualmente surpreso. Não só surpreso. Assustado e com raiva. Muita raiva.

Senti o sangue correr de forma rápida e extremamente quente por minhas veias e meu coração pulsou dolorosamente.

O céu em instantes se tornou nublado e a chuva começou.

Me levantei cambaleante e olhei mais de perto Yoshiaki.

Ele esta vivo. Esta vivo!

- Desista filhote - disse o lobo do leste - Não é porque esta consciente que vai viver. Eu quebrei seu pescoço, não à salvação.

- Mentira... - murmurei com a voz trêmula. 

Aquele lobo gentil...

 

 

 

 

 

 

- Oi amiguinho

- Como se chama pequeno?

- Não precisa ter medo.

 

 

 

 

 

 

 

Seu sorriso foi rápido como um flashback. 

 

Seu sorriso foi rápido como um flashback. 

 

 

 

 

 

 

 

- Por mim não importa sua espécie.

 

 

 

 

 

 

 

Fechei os olhos com força sentindo a raiva borbulhar dentro de mim.

Tentei segurar mas ela era imensa. E explodiu.

Voltei a abrir meus olhos sentindo algo que nunca senti antes.

Um raio iluminou o céu e caiu sobre a montanha.

O lobo saltou com o susto e eu aproveitei seu momento de distração para ataca-lo.

Enterrei o mais fundo possível  meus dentes em suas costas e uma corrente elétrica passou do meu corpo para o dele.

Seu corpo caiu morto no chão instantaneamente.

Não sei dizer quanto tempo fiquei imóvel encarando seu corpo sem vê-lo, ao ouvir a tosse de Yoshiaki voltei a realidade e corri até ele no mesmo instante.

Me surpreendi por ainda estar vivo.

O sangue escorria em abundância de sua ferida e o desespero bateu de frente a meu rosto.

Ouvi um uivo alto e senti os odores dos lobos do leste se dispersar.

Akira Pov off

 

Yoshiaki Pov on

Eu estava fraco e tinha plena consciência de que não tinha muito tempo de vida.

- Akira!

Ouvi Hayato gritar e pude sentir o seu cheiro misturado ao de Yasu e do resto do clã.

Com certeza o cheiro do meu sangue os atraiu.

Nem na morte me deixam em paz.

Ri.

Minha visão estava embaçada mas podia sentir a presença e o cheiro dos lobos ao redor de mim.

Posso sentir os olhares de pena caindo sobre mim e isso me faz sentir... de certa forma... especial.

Conseguia notar algumas poucas estrelas que haviam no céu que beirava o amanhecer.

Esse deve ser o momento em que devo me lembrar de todas as boas e más lembranças.

Um flashback rápido antes de dormir.

 

 

Continua...

 


Notas Finais


O próximo capítulo será 95% alguns flashbacks do Yoshiaki


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...