História Clichês_um gamer apaixonado - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dakota, Debrah, Iris, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lynn, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Exibições 108
Palavras 2.706
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


eitaaaaaa, hoje o cap ta fogo!
Esperto que gostem, se gostar, não esquece de dizer oque achou e criticar oque acha também, vlw. Aproveite o cap

Capítulo 13 - Como ta quente aqui né?


Fanfic / Fanfiction Clichês_um gamer apaixonado - Capítulo 13 - Como ta quente aqui né?

leiam as notas iniciais por favor!

Tanks!

Lynn: droga castiel, oque foi isso?!

Castiel: lynn, eu estou no seu grupo, na sua sala, na sua escola, na sua cabana... Acha que foi facil me segurar? Há há *irônico* não, não foi. Me desculpe por isso mas, eu precisava, vou “tentar” não fazer de novo- ele sorriu e entrou na cabana.

Que merda aconteceu aqui?! Eu cedi ao Castiel?? E o pior é que eu gostei! Ai que droga, será que alguém viu? Caramba, eu achei que era o Armin! Merda, merda, merda. Eu ainda estava me molhando quando algo tapa a chuva e fica na minha frente.

Lynn: Armin? Oque faz aqui?

Armin: eu é que pergunto! Porque está nessa chuva?! Vai ficar resfriada, anda, vai pra dentro- eu apenas dei um abraço nele. Ele ficou surpreso de inicio, me encarou e depois foi aproximando nossos rostos para um beijo molhado. Nossa como eu estou me sentindo mal. Eu sou um ser humano horrível...

Quando nos separamos, todos que estavam fora das suas cabanas estavam nos olhando, tipo umas quatro ou cinco pessoas.

Lynn: você não quer entrar?

Armin: acho que eu não posso.

Lynn: por que?!

Armin: por causa do Castiel...

Lynn: você, você ainda está bravo com ele?

Armin: sim, muito. Ainda mais agora!

Lynn: porque?

Armin: por que parece que você está defendendo ele.

Lynn: não estou fando isso.

Armin: eu sei- ele se aproximou e bagunçou meus cabelos- sua bobona.- eu sorri e depois ele foi para sua cabana e eu entrei para a minha.

Lynn: eu vou tomar banho- peguei minha mochila e levei até o banheiro que ficava no quarto, me lavei e depois voltei ao quarto com uma blusa de frio longa e uma calça legin. Rosa entrou no banheiro e eu me sentei na cama do Castiel, eu precisava conversar com ele. Castiel estava deitado com um travesseiro no rosto.

Castiel: oque foi?!- tirei o travesseiro do seu rosto, e deu pra perceber e confirmar que ele estava chorando.

Lynn: ei, porque está chorando?- olhei pro outro canto do quarto e Lysandre parecia espantado.

Lysandre: Castiel chorando?! Isso é muuito raro.

Castiel: agora não Lysandre!

Lynn: me diz, por que está chorando?

Castiel: por nada lynn, me deixa.

Lynn: não até você me falar, posso ficar aqui a noite toda rum.- cruzei os braços.

Castiel: você que sabe- ele se virou pro lado, parece que vai dormir. Alguem bateu na porta e Castiel logo se assustou.

Lynn: eu vou abrir- me levantei e fui abrir a porta, já havia parado de chover.

Deen: olá!

Lynn: oi- acenei pra ele.

Deen: bom, é que eu queria saber se está tudo bem.

Lynn: sim, está tudo ótimo, e...

Deen: eu vou confiscar seus celulares, por favor, coloquem nessa caixa.

Lynn: uh, está bem, vou pegar- saí pegando o celular de todos sem que vissem, principalmente o Castiel, quero ver ele normal de novo, ou seja, de cabeça quente (não pense merda okay?).

Esperei todo mundo ir dormir, inclusive Castiel, mas eu realmente preciso conversar com ele. Me levantei bem devagar e me abaixei a sua frente, ele dormia tão tranquilamente, dava até dó de acordar.

Lynn: ei, Castiel- balancei-o um pouquinho.

Castiel: oque você quer?- ele disse ainda de olhos fechados.

Lynn: preciso conversar com você.

Castiel: só vai me deixar dormir quando eu responder oque você quer ne?- confirmei seria e ele resmungou baixinho.

Castiel: certo, senta aqui- ele se sentou na cama e deu espaço pra eu sentar.

Lynn: ótimo, olha... Eu não gostei do que fez.

Castiel: gostou sim, você cedeu.

Lynn: porque eu achei que...

Castiel: que fosse o Armin? Eu já sabia.

Lynn: oque ?

Castiel: você não iria ceder tão fácil aos meus encantos.

Lynn: idiota- o empurrei de leve.

Castiel: rsrs, mas, se quiser eu paro.

Lynn: olha eu...

Castiel: ou você ainda quer?!

Lynn: não! É porque, eu estou em um tipo de relacionamento com o Armin.

Castiel: e oque é? Namorada? Noiva? Casada? Ficante?

Lynn: não é nada disso, é... diferente.

Castiel: sei, vai dormir, já conversamos o bastante.

Lynn: sim, eu já precisava estar no meu sono da beleza.

Castiel: você não precisa dormir pra ser bonita.

Lynn: rs, se você acha- me levantei devagar e Castiel se ajeitou na cama do mesmo jeito de antes, me aproximei dele e dei-lhe um beijo na bochecha. Voltei pra minha cama e dormi.

SEGUNDO DIA

Acordei com barulhos, acho que era um apito, mas era muito alto.

Lynn: que merda é essa?

Castiel: eu que pergunto- saímos para fora e todos os alunos das outras cabanas também estava do lado de fora esfregando os olhos.

Armin sorriu pra mim com o cabelo todo bagunçado e cara de sonolento, eu sorri de volta e começamos a prestar atenção no que o Deen falava.

Deen: hora do lancheeeee. Todos troquem de roupa e me encontrem no centro- todos entraram de volta para as suas cabanas.

Eu e os outros tomamos banho e depois fomos ao centro tomar café. Todos estavam sentados em circulo, Deen e Cálio passaram entregando os lanches, nós comemos e Cálio diz que vi fazer um aviso, todos começam a prestar atenção.

Cálio: bom, vamos fazer outra caminhada ok? Bem rapidinho, andem, vamos logo- nos levantamos com a barriga cheia e seguimos o caminho da caminhada.

Depois da caminhada voltamos para as nossas cabanas. Me deitei na cama e comecei a sentir uma certa dor na barriga.

Lynn: ai, minha barriga dói.

Castiel: você tá bem?

Lynn: minha barriga está doendo.

Castiel: descanse um pouco, você terminou de lanchar e foi caminhar, isso é normal. Já já passa- eu confirmei e ele saiu para algum lugar.

Fiquei deitada um bom tempo, até que adormeci, tive um sonho bom. Quando acordei tinha alguém me balançando, fui abrindo os olhos bem devagar, quando vi um certo alguém de cabelos negros  olhos azuis.

Armin: Neko-chan, que bom que acordou.

Lynn: oi!- sorri e o abracei.

Armin: trouxe seu almoço. – ele estendeu uma bandeja com algumas guloseimas- é pra você! Castiel disse que você ao estava passando bem.

Lynn: sim, um pouco de dor no canto da barriga, mas nada de mais, obrigada por se preocupar.

Armin: que nada. Vai, come!- eu acenti e comecei  comer, depois fui escovar os dentes e voltei a me deitar na cama junto do Armin.- se sente melhor?

Lynn: sim, estou bem melhor- eu fiquei encarando ele que estava deitado na minha frente- fica aqui comigo?

Armin: claro Neko, eu fico sim!

Lynn: que bom- eu acho que acabei adormecendo, pois Armin começou a mexer no meu cabelo. Quando acordei ele estava na mesma posição, mas estava dormindo.- rs, que fofo- comecei a mexer no cabelo dele, Armin dormia tão lindamente, que dava dó de acordar. Me aproximei e dei-lhe um selinho.

Armin: se quiser me acordar todos os dias assim eu não vou me importar.

Lynn: acho que você já me disse isso rsrs.- ele se aproximou e me deu um selinho também.

Alguém bate na porta e Armin vai abrir, depois ele fecha e volta a se deitar ao meu lado.

Lynn: quem era?

Armin: era o deen, disse que precisamos encontra-lo para outra atividade.

Lynn: então vamos- me levantei entusiasmada.

Armin: mas você se sente melhor?

Lynn: sim, muito, não se preocupe, eu já estou bem.

Armin: está bem, mas se sentir qualquer coisa me avise.

Lynn: está bem!

Saímos e fomos encontrar Deen no lugar marcado por ele.

Deen: bom, chamei-vos aqui pois quero dizer que teremos outra atividade, mas dessa vez será mais divertida. - todos ficaram curiosos esperando ele dizer- alguém aqui sabe andar de patins?

Lynn: legal, patins!

Calio: formem duplas.- Armin e eu já nos olhamos. Entrelaçamos nossos dedos e fomos acompanhando todos até uma quadra toda coberta e iluminada.

Colocamos os patins e começamos a patinar todos juntos. Até que Castiel aparece e empurra Armin, que cai e eu caio em cima dele, pois estávamos de mãos dadas.

Armin: ei, que merda foi essa?!

Castiel: desculpe, foi sem querer- ele disse sorrindo irônico. Armin se levantou e me ajudou a levantar, depois me puxou e me deu um selinho longo, Castiel bufou e se afastou.

Armin: viu? É fácil tirar o Castiel de perto.

Lynn: *sussurrando* mas agora estão todos olhando.

Armin: *sussurrando* melhor ainda- ele se aproximou depressa e me deu um beijo mais leve, com mais movimentos. Quando nos separamos ninguém mais prestava atenção.- viu, já se acostumaram.

Armin: ei Castiel- um tempo depois Armin e Castiel se afastaram juntos e começaram a conversar. Depois Armin voltou sorrindo e me abraçou por traz me dando um beijo leve no ombro.- pronto, resolvido, Castiel vai te deixar em paz.

Lynn: oque você fez?

Armin: tenho minhas cartas.- ele sorriu.

Lynn: espero que não tenha batido nele.

Armin: não fiz isso, ainda. Se ele se comportar não vou ter motivo.

Lynn: há há há.

QUEBRA DE TEMPO__UMA HORA E MEIA DEPOIS___

Deen: ótimo, foi tudo muito divertido, mas, voltem para as cabanas e se aprontem para a fogueira- todos voltaram para as cabanas, Castiel estava realmente mais afastado de mim, aquilo me incomodava.

Bom, eu não puxei assunto, um tempo depois fomos todos até a fogueira. Cálio começou a falar altas coisas snada a ver, mas, chegou em um momento em que eu me interessei por uma coisa que ele disse.

Calio: e se dormíssemos do lado de fora hoje?

Deen: que ideia ótima, oque acham?- a maioria concordou, então ele continuou.- ok então, bom, vou pegar os colchonetes, duas pessoas podem vir me ajuda?- eu levantei a mão e Armin em seguida, depois íris.- ótimos, vocês então- ele disse apontando para mim e íris. Nos levantamos e os seguimos ele. Paramos em uma despensa, onde estavam guardados muitos colchonetes, pegamos e entregamos para ele, dopeis ele levou.

Calio: podem ir ver se ainda tem mais na despensa?- confirmamos e voltamos, mas não tinha mais nenhum- então?

Lynn: não tinha mais.

Deen: poxa, que pena, só sobrou um.

Calio: vocês...

Armin: não se preocupe- Armin olhou sorrindo para íris, que retribuiu o sorriso corando- eu te dou o meu íris- ele estendeu o colchonete e deu pra ela.

Íris: nossa Armin, como você é cavalheiro.

Armin: nossa, obrigada.- Armin se aproximou de mim e envolveu seu braço no meu pescoço- então quer dizer que nós vamos dividir um colchete?

Deen: é oque parece.

Íris ficou perplexa.

Lynn: *sussurrando* ótimo jogo.

Armin: eu sou bom nisso há há há.

Lynn: ai ai.

Todos nós nos deitamos nos colchetes bem aconchegados, eles ficavam com uma certa distancia bem longa um dos outros, o meu colchonete e do Armin estava o mais afastado possível.

Armin: hoje está tão frio...- ele se encolheu.

Lynn: sim, bastante.

Armin: quer um abraço?- eu confirmei e ficamos abraçados por um tempo, levantei minha cabeça devagar e beijei seu queixo.- neko- ele se abaixou e me deu um beijo de língua. Começou a mexer no meu cabelo novamente e eu dormi fácil.

Comecei a ter muitos pesadelos...

Armin POV’S

Acordei com a lynn se mexendo, é impossível dormir sabendo que ela não está bem. Eu a abracei e esperei ela se acalmar, mas com um movimento único ela fez e colocou sua mão onde não devia, eu arfei com o contado.

Armin: merda...- essa menina tem mãos de ouro, mesmo estando dormindo.

LYNN POV’S

Acordei assustava e um pouco suada ao mesmo tempo, mesmo o tempo estando frio, olhei pro lado e Armin me encarava.

Lynn: Armin? Você está com febre.

Armin: eu, eu estou bem.

Lynn: você está quente, e está vermelho, tem certeza que está bem?

Armin: estou sim. É por causa de outra ciosa que eu estou assim...

Lynn: sim? E oque foi?

Armin: bom, você estava se mexendo muito, então eu acabei acordando mas... vejo que você acordou outra pessoa também.

Lynn: como assim? Não entendi.

Armin: você colocou a mão no lugar proibido- corei de imediato.

Lynn: serio isso?! Armin não brinca com essas coisas!

Armin: é verdade...

Lynn: poxa, então me desculpe...

Armin: tá tudo bem, volte a dormir, eu estou aqui, não terá pesadelos novamente.

Sorri pra ele e virei para dormir...

NARRADORA ON

Lynn dormiu rápido, mas acordou novamente, e se virou para o lado para ver Armin, mas ele ainda estava acordado desde àquela hora. Pensando em coisas obscenas, seu membro já estava completamente ereto.

Lynn o chamava mas ele não ouvia, ele perguntava porque ele ainda estava acordado, mas Armin nem prestava atenção, ele pensou em coisas adulteras, e quase não aguentava mais de tanta vontade de se aliviar.

LYNN POV’S

Lynn: Armin, eu, porque ainda está acordado?

Não tive outra opção, a única maneira de o tirar do transe era tocando no seu...

Eu levei minha mão até la em baixo e o apertei com uma força variável. Armin arfou e logo olhou para mim.

Armin: se eu soubesse que você queria eu deixava você toca-lo.

Lynn: não é nada disso Armin é que...

Armin: você tem uma mão boa sabia?-eu corei e fiz a pergunta novamente.

Lynn: por que não está dormindo?

Armin: eu não consigo, preciso me aliviar, e sua mão me atiçou ainda mais! Meu amiguinho está muito acordado.

Lynn e oque eu tenho a ver com isso?!

Armin: você tem uma mão boa, pode me ajudar?

Lynn: oque??? Eu, eu não sou dessas Armin!

Armin: a vá, é por sua culpa que eu estou nesse estado!

Lynn: eu,eu...

Armin: e o pior, eu não vou conseguir dormir até me aliviar.- ele fez uma cara um tanto estranha.

Lynn: então está esperando oque? Vá logo ao banheiro!

Armin: estou indo ele se levantou e eu fiz de tudo para não olhar para sua calça, mas o volume era grande...

Depois de um tempo Armin voltei com uma cara um tanto brava.

Lynn: oque foi?

Armin: o banheiro estava trancado!- eu não pude deixar de voltar a olhar para sua calça novamente que estava um pouco mais volumosa.

Lynn: arranje um lugar!

Armin: lynn, eu não vou conseguir, nem se eu quisesse.

Lynn: e então? Vai ficar sem dormir?

Armin: eu, posso me aliviar aqui?!

Lynn: oque?! Como é que faz uma pergunta dessas!

Armin: não grite, estão todos dormindo!- ele tampou minha boca.

Lynn: mas...

Armin: tudo bem, eu não vou fazer nada, mas, vou ficar acordado.

Lynn: Armin, isso é jogo sujo...- ele fez cara da cachorro pidão, eu não podia deixa-lo passar insônia, eu sei como é isso. Fiquei muito tempo assim por causa do Ren- tá bem, pode se aliviar aqui...

Armin: e você vai me ajudar?!

Lynn: não! Você faz isso pro seu lado ai!

Armin: aff, tá bom...- ele se cobriu mais e começou a se masturbar e fazer umas espreções um tanto viciantes... comecei a ficar excitada também, merda! Armin estava um tanto calmo, mas eu via o cobertor mexendo, mas não via seu “amiguinho”. Ele tocou uma de minhas mãos por de baixo do pano e conduziu a até seu membro. De inicio eu recuei, mas, ele estava dizendo que precisava... e, eu acho que eu queria também. Eu deixei, e comecei a fazer movimentos de sobe e desce com a mão... ele sorria e se arrepiava com meu contado, me aproximei mais dele e colei um pouco nossos rostos, deu um beijo nele e voltei aos movimentos, Armin arfava e se arrepiava mais a cada minuto, até que saiu... Pegou um pouco em cada coisa, no colchonete, no cobertor, nele e em mim. Armin se aproximou de uma vez e me deu um beijo selvagem...

Lynn: Armin...

Armin: eu não vou contar a ninguém mas, temos que lavar isso!- ele disse mostrando o cobertor e as coisas que sujaram- quando quiser repetir a dóze é só falar.

Lynn: seu baka (idiota)- dei um tapa no seu ombro.

Armin: vamos- ele se levantou e pegou o colchonete e levou até minha cabana, que se encontrava vazia, lavamos e colocamos para secar, depois tomamos banho (separados) e fomos dormir na minha cama.- porque não me falou que o seu banheiro estava aberto?

Lynn: esqueci rsrsrs.

Armin: vem cá minha gatinha- ele me abraçou de lado e dormimos.

CONTINUA...


Notas Finais


e ai? boto fé nesses dois, quem sabe um dia role algo a mais em? kkkk
ate o proximo cap, vlw por ler
bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...