História Click Your Heart - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 14
Palavras 2.158
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


DEUS DO CÉU
Eu sou um ser humano horrível, eu não posso ficar sem postar nada gente desculpa!
Antes de TUDO vamos para alguns avisos básicos para a sobrevivência de vocês:
1- É uma fanfic baseada no K-Drama Click Your Heart (SF9 e AOA) então qualquer semelhança não é mera coincidência.
2- Os capítulos vão ser nomeados então se quiser ver um Vmin por exemplo, vá no capítulo de Vmin depois quando estiver finalizado tudo e se quiser pode ver sobre os outros casais depois.
3-Eu tava meio drogada na hora de fazer isso mas vamo né
Boa leitura pãezinhos ♥

Capítulo 1 - Examinando a área


Capítulo 1- Examinando a área.

 

-Dizem que ele é um vadio! -Exclamou a loira -claramente tingida- fingindo uma expressão surpresa para com a amiga que estava sentada retocando seu batom escuro.

- Isso é o de menos -resmungou espremendo os lábios para espalhar o batom- Dizem que ele saia com velhos ricos para ganhar comida boa de graça. Um Sugar Baby? -Ambas riram com deboche e com um estrondo a porta se abriu, alertando a chegada de alguém.

-BOM DIA, QUERIDOS ALUNOS! -Exclamou o professor, animadíssimo. Todos os alunos reviraram os olhos enquanto observavam com tamanha curiosidade a expressão divertida do professor de Inglês. -Hoje, temos a presença de um ilustre convidado -e aluno novo, claro- Park Jimin!

O garoto havia um porte bom, não era magro, mas também não era gordo. Todavia, suas costas estavam para baixo o deixando corcunda. Os cabelos róseos fizeram algumas garotas suspirarem de inveja e outras rirem de escárnio.

Levaram-se bons dois minutos para que Jimin entrasse e se colocasse de modo confortável em frente a mesa do professor, a fim de se apresentar para os colegas.

-Bem, meu nome é Park Jimin, de Busan. Espero me adaptar bem. Cuidem de mim. -Curvou-se 90° em forma de respeito e após a classe findar o barulho exagerado de palmas batendo, uma voz suave, porém grossa soou ao fundo.

-Cuidar de você do mesmo modo que os velhos para os quais você dava cuidaram de você? -Toda a classe fez um "Uhhh" e a garota venenosa sorria ladino, com arrogância no olhar. Ela era bonita o bastante para ser comparada com uma modelo da revista Vogue, mas o que havia de bela, havia de idiota. Claro que Jimin usou isso ao seu favor. Suspirou enquanto passava a língua nos lábios a fim de molha-los e então disse baixinho, mas alto o suficiente para que a classe toda ouvisse:

-Você deveria ter de inteligência o tanto que você tem de peitos. -Park fez um "Tsc" com a língua e viu o rosto da garota ficar vermelho, de raiva talvez. -As garotas de hoje em dia usam mais a bunda do que o cérebro, decepcionante.

A sala se calou; Os olhos de todos esbugalhados como se tivessem avistado um diamante do mais caro e então no fundo surgiu um berro.

-QUEM VOCÊ PENSA QUE É PARA FALAR ASSIM COMIGO, SEU PROSTITUTO? - Apesar de o Professor estar adorando aquela discussão, deveria intervir de alguma forma, mas antes que pudesse dizer algo, uma voz tomou conta do ambiente.

-Se está o chamando de prostituto, MinHee, provavelmente provou de seus serviços. Jimin é bom de cama? -Se antes todos estavam surpresos, agora estavam o dobro. Não! O quadruplo.

-Y-Yoongi! O que está fazendo?! -Grunhiu a garota, irritadíssima, batendo o pé e apontando o dedo no rosto do branquelo que Jimin descobriu ser Yoongi.

-Ok... Senhorita MinHee, se retire da sala por favor, e me aguarde na diretoria.

-Professor... Tudo bem. Mas isso não vai ficar assim. -Bufou se levantando e esbarrando propositalmente ao ombro de Jimin que sorriu satisfeito. Havia ganhado a discussão. E lembraria-se de agradecer o garoto de olhos bonitos depois.

-Park, pode ir se sentar. -O professor disse, iniciando finalmente a aula.

-Ei! -Sentiu uma bolinha ser jogada em seu ombro e olhou para o lado.

-O que diabos... Deus do céu. -Resmungou olhando o garoto com um nariz de palhaço falso em seu próprio nariz e os cabelos bagunçados.

-Sente-se do meu lado. -Sussurrou. Jimin não tinha escolha, então preguiçosamente andou até o garoto de cabelos alaranjados. - Eu sou o Hoseok. Você é Jimin, certo?

-Certo. -Murmurou desviando a atenção do garoto ao seu lado, enquanto procurava seu caderno na mochila.

Jimin ouviu uma tosse incomodada e um risinho sem graça ao seu lado e quando ergueu o olhar para Hoseok, este estava sem o nariz avermelhado de palhaço e só assim Jimin pode observar mais minuciosamente a beleza do outro. O rosto longo e o nariz anguloso, a boca farta e comprida. Ele era bonito, apesar de ter a pele um pouco mais escura do que a de Yoongi.

-Eu estava trabalhando na organização do circo que terá esse final de semana, acabei esquecendo-me de retirar o nariz. Sinto muito. -Coçou a cabeça em um gesto incomodado.

-Não, está tudo bem. Ficou engraçado. -Falou Jimin, sorrindo pequeno.

-Obrigada. -Sorriu de volta, voltando então sua atenção ao quadro.

(...)

 

Havia aulas integrais três vezes na semana, e para o azar de Jimin, esse dia era um dos premiados, e olhando no relógio agora, estava bem longe de ir embora.

O sinal do intervalo (um dos) havia tocado há bons minutos e Park estava procurando o que fazer, até que sentiu um baque forte e doloroso na cabeça seguido de um grito que Jimin não pôde entender muito bem o que era dito já que no segundo seguinte estava estirado no chão com os olhos espremidos e a cabeça latejando.

-Meu Jesus Cristinho, eu nem te vi, me desculpe. –O garoto parecia preocupado o bastante para que se abaixasse extravagantemente fazendo com que os óculos de lentes amareladas caíssem sob o rosto redondo de Jimin, fazendo-o ficar em uma situação cômica. O garoto que estava em cima de si –não literalmente- arregalou os olhos e colocou as duas mãos na boca e então Jimin abriu os olhos o olhando fixamente.

-Se você rir, eu não vou poupar xingamentos. –Resmungou e então o desconhecido se virou e deu algumas risadinhas, para só então se voltar para frente e ajudar o rosado a se levantar.

-Você é novato, não é? Parece deslocado, é fácil descobrir. –Disse o garoto sorrindo quadrado. Quadrado. Que droga de sorriso bonito era aquele?

-Obrigado por esfregar na minha cara o quanto o meu desconforto é visível. Park Jimin. –Respondeu, por fim.

O garoto sem nome olhou para o nada e ficou assim por meio segundo, até voltar os olhos rapidamente para Jimin.

-Hã? Desculpe o que estava dizendo mesmo? –Perguntou avoado e Jimin bufou. Estava rodeado de pessoas bobas, para não dizer coisas piores.

-Meu nome é Park Jimin, transferido de Busan.

-Oh sim, Kim Taehyung ao seu dispor. Estou te devendo algo por acertar a sua cabeça? –Perguntou e Jimin por um momento pensou em bater no garoto, mas então viu que a expressão do outro era séria, como se estivesse mesmo perguntando se o devia algo. Park suspirou. –Eu sou meio lerdo, desculpe. –Se desculpou novamente o garoto que agora havia finalmente um nome.

-Não é, não. –Disse Jimin a fim de acalentar o mais alto. E coloca mais alto nisso, Deus que me livre.

-Bem... Eu já vou indo- Resmungou Taehyung ao ouvir seus amigos o gritando, provavelmente atrás da bola.

-Tudo bem, até mais. –Acenou Jimin e então lá se foi o garoto alto.

O sinal para voltar a sala tocara e então todos os lugares daquela escola pareciam pequenos, estreitos e cheios de mais para Jimin que estava se sentindo uma sardinha no meio de toda aquela gente amontoada.

Com muito custo conseguiu chegar até sua sala, mas foi impedido de entrar por um grupo assustador de garotas e sério, dava para sentir o cheiro de mulher a quilômetros de distância.

Todas estavam gritando e pulando animadas ao redor de algo que Jimin pensou ser algum animalzinho de estimação fofo de alguém, ao julgar pelo lado em que toda e qualquer garota ativa seu lado super ‘’amorzinho’’ ao ver um bichano fofo e pequeno. Ou não tão pequeno assim- pensou ao olhar mais acima e ver uma cabeleira escura e olhos risonhos, seguidos de dentes de coelhos e nariz cumprido.

Ele parecia estar adorando toda aquela atenção que recebia na porta de uma sala qualquer. Seria uma sala qualquer se não fosse a que Jimin teria de entrar nos próximos dois minutos se não quisesse ser expulso no primeiro dia de aula.

E foi com esse mesmo pensamento que Jimin entrou sem dificuldades no meio de todas aquelas máquinas demolidoras de rapazes bonitos- como apelidou carinhosamente cada garota que estava ali no meio- e então olhou para cima. Bem nos olhos risonhos.

-É... Você poderia dar licença por um instante? Temos aula agora e não dá para entrar com você e todas elas tampando a passagem das pessoas. –Resmungou timidamente. O garoto sorriu.

-Ei, baixinho. –Zombou uma ruiva alta. –Todas nós também queremos autógrafos de Jeon, então, por favor, fique na fila. –Pediu tentando soar calma.

-Autó... Autógrafo? O quê? –Perguntou Park atordoado. –Eu não quero autógrafo de ninguém, senhorita. Eu só quero entrar na minha sala, se me permite. –Bufou impaciente, encarando o garoto mais alto nos olhos.

-Como ousa olhar Jeon Jeongguk, o melhor modelo nesse ramo, nos olhos?! –Perguntou uma baixinha de cabelos longos e escuros.

-Ei, Linzy, está tudo bem, não preciso de guarda-costas. –Sorriu mostrando novamente os dentes de coelho. –Acho melhor vocês irem para suas salas, huh? Já estão atrasadas. –Mentiu olhando em seu falso relógio, e logo os muxoxos das garotas ali presentes foram ouvidos, e todas cabisbaixas saíram dali.

-Obrigado. –Jimin disse e então o garoto o fitou, puxando-o pelo braço suavemente e então sorrindo novamente.

-Novato? –Perguntou com a voz aveludada.

-S-Sim. –Jimin se praguejou por ter gaguejado. Droga de sorriso fofo.

-Jeon Jeongguk, mas pode me chamar de JungKook. –Respondeu e por um segundo, Jimin pensou ter visto uma criança no corpo de um homem e então não segurou o sorriso amplo.

-Park Jimin. Tenho que entrar, até mais. –Acenou timidamente e entrou na sala de aula, vendo Jeongguk acenar.

(...)

Ao se matricular nesse colégio, Jimin não sabia que teria de lidar com aulas de dança e bobocas pisando em seus pés a cada cinco segundos.

-Kim Namjoon! –Esbravejou a professora. –Pelo amor de Deus, você não sabe mexer o corpo sem quase amputar o pé do novato?! Sente-se no banco e espere a aula acabar. Você perderá meio ponto nesta matéria.

Namjoon bufou e com vergonha foi-se sentar no banco que havia se tornado seu melhor amigo. Jimin vendo o rosto cabisbaixo do desconhecido inventou uma dor no pé qualquer e foi sentar-se ao lado do garoto.

-Dia ruim? –Perguntou, iniciando um assunto.

-Aula ruim. Quem faz aulas de dança em pleno século vinte e um?! –Deu um soco fraco em sua própria coxa e suspirou cansado. –Eu não faço nada direito. Estou sempre atrás dos meus colegas de classe e sempre perdendo nota. –Resmungou passando as mãos no rosto.

-Eu posso ajuda-lo a melhorar sua dança. Juro! –Jimin fingiu-se animado para passar um pouco de energia positiva para Namjoon.

Os olhos do maior brilharam.

-Sério? –Perguntou duvidoso. Ninguém tinha paciência de lhe ensinar as coisas.

-Sério. Muito sério. –Disse Jimin retirando o boné preto da cabeça alheia e se sobressaltou ao notar os cabelos róseos que nem os seus. –Wow! O seu cabelo!

-Por que está surpreso? O seu também é rosa. –Disse sorridente.

-Estou surpreso porque não imaginei que um cara tão másculo fosse ter o cabelo rosado. –Brincou.

E com um empurrão de Namjoon em seu ombro descoberto, os dois sorriram.

(...)

Kim Seok Jin era ajudante do professor de culinária. E definitivamente a aula que Park mais havia odiado. Até mesmo mais do que Física. Não sabia fazer nada a não ser ovo frito e Lámen.

Iria morrer.

Puta merda, Jimin iria morrer.

Ao erguer o braço para pegar a panela a faca que estava despendurada caiu sobre sua mão, fazendo um furo não tão fundo, mas dolorido o bastante para que Jimin gritasse em alto e bom som algo como ‘’Socorro’’ e ‘’Minha mão’’.

Jin correu rapidamente para o lado do garoto e com o primeiro pano que viu ali, tentou estancar o sangramento.

-Você está bem? –Perguntou preocupado e visivelmente tonto por odiar ver sangue.

-Tudo. É, tudo bem. Pode tirar as mãos da minha cintura agora. –Jimin resmungou de cabeça baixa e Jin corou ao ver que uma de suas mãos estava repousada confortavelmente na cintura de Jimin.

-Desculpe. –Engoliu seco. –Vamos para a enfermaria, sim? –Guiou o garoto relutante até o lugar pequeno e de cores totalmente brancas e então o colocou sentado em uma maca.

-Primeiro dia de aula? –Perguntou distraído passando um algodão molhado por cima do pequeno furo.

-Primeiro e o pior dia de aula. –Esbravejou. –Fui humilhado na frente da classe inteira, levei uma bolada, quase tive o pé arrancado fora e agora me feri com uma faca. –Respirou fundo tentando analisar minunciosamente o quanto aquilo fora ridículo.

-Achei que o meu primeiro dia havia sido difícil, mas agora vejo que foi moleza. –Respondeu colocando um Band-aid por cima do lugar agora limpo. –Acho melhor ficar aqui até o sinal de saída. Vou pegar sua mochila e trazê-la aqui, pode ser? –Perguntou calmo vendo o mais novo assentir.

-Pode. Obrigado, SeokJin. –Murmurou.

-Não foi nada.

Em menos de quinze minutos o sinal bateu, e Jimin foi um dos primeiros a ir embora.


Notas Finais


FOI ISSO AI
que mania de escrever com CapsLock credo
Espero que tenham gostado, porque eu pelo ao menos gostei hihi
Até a próxima, e se você não conhece minhas outras Fanfics, entre na minha Página inicial aqui do Spirit e vai lá ler.
♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...