História Clínica psiquiátrica (Fanfic Jimin) - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~_MaluLima_

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts
Visualizações 46
Palavras 1.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha quem voltou.
Seguinte, isso aqui é em colaboração com a Maria Luiza, então não sou eu quem escrevo todos os caps.
Em notas da autora (N/A), nessa fic ficará como Reh (eu) e Malu (Maria).




Notas finais tem avisinho.

Capítulo 1 - One


Fanfic / Fanfiction Clínica psiquiátrica (Fanfic Jimin) - Capítulo 1 - One

~Lia on~

Meu nome é Lia Santos, avá jura? Eu tenho 26 anos e acabei de terminar minha especialização em psicologia e psiquiatria, nasci em Fortaleza, no Brasil, e estou indo para a Coreia morar com os meus primos, Jungkook e Taehyung, e também trabalhar lá, porque né... Eu meio que preciso sobreviver e não morrer de fome. Mentira, eu recebi proposta em uma filial da clínica que eu fazia estágio que é na Coréia.

Eu vou ficar na casa dos meus primos, olha a destruição, meu Deus Lia! Pare de ser irônica consigo mesma. Continuando, a casa deles é em cima da casa da minha tia, então é mais tranquilo.

Na Coréia é um frio do caramba, principalmente agora que é inverno lá.

Eu tenho cabelo cacheado, 1,62 de altura, pele levemente bronzeada, olhos claros, só não sei dizer se são verdes ou azuis, sei que são claros. *foto de capa*

Meus dois primos são naturalmente coreanos, mas o Taehyung é adotado. Logo que minha tia se mudou para a Coreia ela se casou e adotou um filho, VULGO (Reh: Sim Maria, isso foi para te irritar) Kim Taehyung, mais ou menos dois anos depois nasceu nosso amado Jeon Jungkook, todas as férias de inverno, no Brasil, eu vinha pra cá, porque aqui era calor. Então eu falo coreano e português, os meninos falam português bem mal, tipo melhor deixar eles falando coreano. E agora eu vou morar fixamente aqui.

Taehyung falou que vinha me buscar no aeroporto, quero só ver a merda que vai dar...

-LIA!!! -molequinho escandaloso.

-Grita menos, por favor.

-Sorry. Mas e aí, como anda a vida?

-Com as pernas, ainda não aprendi a voar.

-Mas gosta de ser carregada... - ele disse vindo até mim.

-Taehyung você para... -ele continuou se aproximando e me pegou no colo- Para, me solta e me deixa pegar minha mala. -ele me soltou- Obrigada. E eu estou sabendo de uns bang aí.

-Tipo? -ele pegou minha mala e fomos andando para o estacionamento, virou cavalheiro é?

-Tu tá me trocando pela Neide, né v ado?

-Que Neide o que, tá doida? Quem consegue aguentar ela?

-Eu vou lá saber?

-Você é louca.

-Magina, que é isso? Eu cuido de loucos, é diferente. Você faz arquitetura, tá falando o que dá minha pessoa?

-Mais fácil que psiquiatria.

-Pra quem é burro né?

-Se ferrar. -nós andamos mais um pouco e eu vi i Jungkook no estacionamento, porque ele não foi me buscar lá dentro?- Olá Marilene, olha quem eu trouxe!

-Oi Lia! -ele me abraçou.

-Ai, forte demais.

-Desculpa.

-A mãe de vocês sabe que vocês pegaram o carro dela? -eu disse com uma mão na cintura.

-Sabe bebê. -o Kook disse afagando meus cabelos.

-Sou mais velha que você! Bem mais velha...

-Quatro anos.

-É bastante tá?

-Tá, bom. Vamos logo antes que minha mãe surte... -ele disse e entramos no carro, o Tae colocou a mala, que era bem grande, no porta mala.

A casa da minha tia é em um bairro simples de Busan, a casa é bem grande, mas nada muito extravagante.

Como eu já disse, é um sobrado com duas casas, na de baixo mora ela e meu tio, e na de cima o Kook e o Tae, e agora eu, porque todos me amam.

-Lia, nuna mais linda e amada. -começou.

-Fala Kook.

-Me ajuda com uma coisa?

-O que?

-Arruma meu guarda roupa?

-O meu também!

-Mas eu nem cheguei direito e vocês já estão me pondo pra trabalhar?

-Mais ou menos...

-Se isso é mais ou menos, quero ver o que é realmente trabalhar... Já viram o guarda roupa de vocês? É tão difícil assim manter arrumado?

-Talvez... -responderam juntos.

-Vocês vão ver... Vou fazer comentários de todas as suas cuecas.

Nós ficamos conversando sobre várias coisas aleatórias e sem sentido quase o caminho todo, e é muito engraçado ver eles tentando falar português.

-Taehyung! Paçoca.

-O que é isso?

-Paçoca!

-Pazoka? -eu comecei a rir.

-Aí meu Deus, adoro...

-Ih ficou louca.

Quando nós chegamos em casa eles abriram o portão e me pegaram tipo "balança caixão" (Reh: Pra quem nunca brincou de balança caixão, é uma brincadeira onde uma pessoa segura as mãos de alguém, e a outra os pés, assim deixando ela "deitada" no ar e a balançando de um lado para o outro.).

-NÃO!!! BALANÇA CAIXÃO NÃO! TIAAAA!!! SEUS FILHO AQUI!! - eles me levaram até a cozinha enquanto eu ficava gritando.

-Meninos... Soltem a Lia... -eles me largaram no chão me fazendo cair de bunda.

-Ai!

-Sua bunda é grande... -disse o Tae.

-Amortece a queda. -o Jungkook completou.

-Eu vou é amortecer minha mão na cara de vocês. -eu levantei e abracei minha tia- Saudades.

-Eu também meu amor... Meninos, um de vocês leva a mala da Lia, e o outro lava a louça.

-Eu levo a mala! -Os dois disseram de prontidão.

-Ah não Jungkook, eu preciso me arrumar que o Hoseok e o Yoongi vem aqui.

-E eu com isso? Para de reclamar e lava a louça, assim você terá mais tempo pra se arrumar, fui!

-Shippooo!!! -eu e minha tia dissemos juntas.

-Eu juro que não entendo quando minha mãe fala assim e agora cem você também?

-Meu amor, aqui é sangue brasileiro. -eu disse- Aceita ou surta.

-Lava logo a louça Taehyung. Então Lia, tudo bem por lá? Sua mãe, seu pai? Vovó?

-Tudo ótimo por lá tia, falando nisso, vou avisar minha mãe que cheguei. -peguei meu celular, que conectou automaticamente no Wi-Fi, porque eu sempre venho aqui e mandei uma mensagem pra minha mãe avisando que cheguei- Pronto.

-E mais tarde eu vou fazer brigadeiro para você.

-Aeeeee!! Te amo!!

-Vai subindo e arrumando suas coisas.

-Ok. -eu passei do lado do Taehyung e sussurrei no ouvido dele- Daqui a pouco eu desço pra te ajudar, dei um beijo em sua bochecha e subi.

Arrumei minhas coisas e fiquei mexendo no meu celular, porque eu nunca tenho nada de melhor pra fazer.

Eu começo a trabalhar semana que vem, então por enquanto eu estou tranquila com isso.

Eu quero só ver os amigos do Taehyung, vai que... Né. Mas Lia tu tem fogo no rabo... Ahhh pare de se auto responder.

(Reh: Parece muito eu, me auto respondendo com ironia na cabeça).


Notas Finais


1) Teve uma parte aí q o travessão num foi pq meu cel bugou
2) Como eu não sei se hoje eu vou conseguir postar A vida dá dessas, amanhã saí um lá pra umas duas ou três da tarde, caso eu não poste.
E é isso


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...