História Close - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin, Yoonseok
Exibições 50
Palavras 1.408
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sei que demorei de postar, mas me explico lá embaixo.

Capítulo 8 - Senti sua falta.


Fanfic / Fanfiction Close - Capítulo 8 - Senti sua falta.

Yoongi P.O.V

Eu já tinha aceitado a ideia de que Hoseok tinha um amigo além de mim e Jin. Eu já tinha aprendido a me socializar melhor com Namjoon. Eu já tinha virado amigo dele e pedido desculpa por tudo o que fiz. Mas ainda assim Hoseok não voltava ao normal comigo. O clima entre a gente ainda era estranho, se eu não falava algo ele não falava comigo, se eu não o pedia pra ir lá pra casa ele não ía.

 

Hoje era o dia que enfim Jin iria para escola. Ele já estava 100% bem e felizmente já tinha ido pra casa. Eu havia me arrumado sem ninguém precisar me chamar e só estava esperando que Jin chegasse. Ouvi a campainha soar e corri até a porta para encontrar um Jin arrumado impecavelmente, digno dele. Fomos juntos para a escola e o garoto ao meu lado nem perdeu tempo e foi logo pra sala, ele dizia que queria pôr em dia as matérias atrasadas, mas eu sabia que ele queria era ir ver o Namjoon.

 

Namjoon esse que eu encontrei na fila da cantina comprando seja lá o que fosse

Eu iria até falar com ele, mas quando analisei as mesas ao redor e encontrei um Hoseok sozinho vi ali minha oportunidade de conseguir puxar conversa. Me sentei ao lado dele que me olhou de relance e depois fingiu não se importar com minha presença ali.

 

-“O Jin já está bem sabia? Ele acabou de ir pra sala.”- Resolvi engolir o orgulho e puxar conversa. Infelizmente ele só me olhou nos olhos e murmurou em confirmação.

 

-“Ei Yoon, quando você chegou?”- Namjoon apareceu com dois sucos e um sorvete de pistache, o sabor favorito do Hoseok.

 

-“Cheguei a pouco.”- Ele estendeu um dos sucos pra mim e deu o sorvete a Hoseok.

 

-“Vocês deveriam voltar ao normal.. sabe, a amizade que vocês tinham antes de eu aparecer.”- Um dos maiores defeitos de Namjoon era que ele era sempre direto e sincero. Se algo o incomodava ele sempre falava o que o incomodava, só que o problema é que ele não pararia de falar tão cedo. -“Yoon já me pediu desculpas, acho que é infantilidade sua Hope. Você sabe que gosta del..”-

 

-“O Jin recebeu alta e foi pra sala atrás de você. Acho que você está perdendo tempo aqui com a gente.”- A voz de Hoseok soou interrompendo o discurso incansável do garoto que ao ouvi-lo largou o suco na mesa e correu direto pra sala.

 

Por mais que eu não soubesse o que rolava ao certo entre Jin e Namjoon, eu sabia que os dois gostavam um do outro, pelo menos mais do que seria aceitável para dois amigos. Estava escrito no olhar de Namjoon, que brilhava toda vez que falávamos de Jin. E estava evidente nas palavras de Jin, que não eram poucas quando eram para falar algo sobre Namjoon.

 

Olhei para Hoseok e encontrei os olhos dele perdidos em minha face, não desviei o olhar. Aquilo não era estranho para nós, o que realmente estava sendo estranho era aquele clima forte que nos rondava, não um clima de que ele estava me evitando a todo momento, mas sim um diferente, um mais intenso, muito mais intenso.

 

-“Depois da aula, você vai fazer o que?”- Hoseok não desviava nem por um momento os olhos dos meus, o que me fez murmura um nada sem jeito. -“Hoje eu vou dormir em sua casa.”- Concordei silenciosamente e continuamos a troca de olhares fervorosos, que só teve fim com o soar do sinal para o começo das aulas.

 

°°°

 

Eu estava preparando algo para comermos de almoço, não que eu fosse um chefe, mas conseguia me virar. Agora só faltava preparar o arroz e eu me apressei logo em colocar a água pra esquentar. Sabia que Hoseok poderia ir embora a qualquer momento e isso me assustava tanto que eu tentava preparar a refeição o mais rápido possível para ele não ir, para ele ter pelo menos um motivo pra não ir, já que pedir por mim não estava dando muito certo.

 

-“Humm.. o cheiro está delicioso.”- A voz dele ressoou por toda cozinha e mesmo longe fez meus batimentos acelerarem. Sorri tímido e me mantive de costas pra ele, fingindo lavar alguma louça na pia, o que era mentira já que eu estava ensaboando o mesmo copo durante todo o tempo que ele estava ali.

 

Então senti sua aproximação lenta, como se estivesse se preparando para dar o bote em sua presa e talvez fosse realmente isso que estava acontecendo. Talvez eu fosse somente uma presa que ele tinha que desesperadamente conseguir capturar. Tarefa essa que seria fácil demais para ele, já que eu não tinha a menor vontade de fugir de suas garras, mesmo se eu quisesse. Senti sua respiração atingir em cheio minha nuca arrepiando todos os meus pelos. Sua risada soou baixa e manhosa, como se fosse algo inesquecível eu gravei-a em minha memória, que agora repetia para mim mesmo de forma melodiosa. Suas mãos lentamente envolveram minha cintura e me puxaram na mesma velocidade para ficar de frente para ele, forçando-me assim a abandonar o copo que eu lavava com tanto afinco a quase que 10 minutos.

 

-“Desculpa..”- Eu pensei em falar, mas ele foi mais rápido do que eu.

 

“Estou mantendo a calma enquanto você continua sorrindo
Dizendo tudo o que eu estou pensando”*

 

E logo quando ele percebeu que eu estava tão surpreso que havia ficado sem resposta, seu sorriso se fez presente iluminando tudo ao nosso redor e também dentro de mim. E eu poderia jurar que as palavras estavam ali, na ponta de minha língua, mas eu simplesmente não conseguia dizer nenhuma delas. Envolvi sua nuca com uma de minhas mãos e puxei-o desengonçadamente para um beijo, beijo esse que se passou de desengonçado a luxurioso em milésimos de segundos. Minha língua envolvia a dele de forma tentadora, enquanto a mão dele deslizava até a barra de minha calça e se enfiava ali dentro de forma habitual, envolvendo meu membro em uma massagem provocante.

 

“Não sou conhecido por ficar sem o que falar
Mas agora, de alguma forma
Minhas palavras saem da minha língua direto para os seus lábios”**

 

-“E-eu.. eu..”- Senti os lábios de Hoseok deslizar por meu pescoço e só parar em minha clavícula. Onde sua língua começou a trabalhar em conjunto com os lábios e dentes e marcou-me da forma mais deliciosa possível. -“Se-enti su-ua falta.”- Meus lábios tremeram ao dizer a frase, não sei dizer se foi por vergonha ou por prazer, mas sei dizer que foi maravilhoso ver as bochechas de Hoseok coradas depois de ouvir o que eu disse.

 

Senti seus braços me envolverem em um abraço único e carinhoso, que quebrou totalmente o clima libidinoso que se apossará do cômodo. Mas eu não estava reclamando, lógico que não, tudo que eu mais queria era sentir que ele estava ao meu lado novamente, não tão distante do jeito que estava, eu queria que ele estivesse ao meu lado de corpo e alma. Na verdade eu queria tudo nele, porque parecia que eu nunca me enjoaria de nada que tivesse haver com aquele maldito menino de riso solto que era Hoseok.

 

Ouvi o apito avisando que a água do arroz estava boa e me desvencilhei do abraço dele para conseguir preparar algo para comermos. Senti meu tronco ser envolvido por um abraço e ele implorar por carinho roçando a cabeça contra minhas costas, sem dúvidas parecia um gatinho manhoso.

 

-“Posso tomar sorvete de pistache antes?”- A voz dele soou tão manhosa quanto as suas atitudes. Neguei com a cabeça e ele foi pra sala. Aproveitei do tempo sem ele e provei uma colher do sorvete.

 

Quando acabei com tudo fui chamar Hoseok que estava assistindo uma série na sala, The Big Bang Theory, alguma dessas séries de nerds.* Me joguei ao seu lado e beijei sua boca, tirando toda atenção dele para mim.

 

-“Vamos almoçar amor?”- Ele negou e tomou meus lábios para si em um beijo rápido. -“Porque não?”- Eu tinha preparado tudo com amor e seguido todas as receitas, será que o cheiro estava tão ruim assim? Ou eu demorei tanto que ele simplesmente perdeu o apetite?

 

-“Por que eu vou comer um Yoongi de pistache.”- Senti o peso dele caindo sobre meu corpo e nossos lábios se chocarem de maneira desengonçada. Eu sentia tanta falta daquilo.

 

“Eu quero você perto.”***

 


Notas Finais


*Nas partes em negrito são trechos da música Close- Nick Jonas e Tove Lo , a fic foi baseada na música.*

*EU AMO TBBT ❤*

Desculpa por demorar a postar, mas aconteceu tanta coisa. A pior delas foi que eu acabei descobrindo que meio que "plagiaram" a fic Ps: É recíproco?, a fic paralela a essa que conta a história de Namjin. Eu fiquei tão triste ao ler, por que era meio óbvio que era a mesma fic, com palavras diferentes, até os recadinhos que Jin deixava no verso do envelope das cartas. Então isso me desmotivou muito a escrever, fiquei muito triste e com medo. Sei que pode não ser motivo suficiente pra deixar vocês tanto tempo sem capítulo, desculpa. Eu realmente precisava desabafar.

Obrigada por gostar da fic, me digam o que acharam ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...