História Close To You - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias Johnny Depp
Personagens Johnny Depp, Personagens Originais
Tags Johnny Depp, Melancolia, Romance, Veneza
Exibições 57
Palavras 869
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Capítulo novo!!!!
Meio tenso mas servirá de complemento para o próximo ^^

Capítulo 43 - Batimentos acelerados


Fanfic / Fanfiction Close To You - Capítulo 43 - Batimentos acelerados

Acordar cercada pelo mar e dentro de um barco nunca passou pela cabeça de Ana, ainda abria os olhos sonolenta tentando se acostumar a claridade local. Em cima de suas pernas o peso das de Johnny, que a prendiam carinhosamente, o mesmo podia ser percebido com os braços que estavam dispostos sobre ela a protegendo do frio da madrugada.

Estava nua, com apenas um fino lençol sobre o corpo, talvez tivesse sido o frio que sentiu que lhe despertara, ou o balanço do iate. Remexeu-se tentando encontrar calor nos braços dele, chegou mais próximo ao seu corpo quentinho e foi abraçada, inconscientemente por ele que sussurrou Docinho enquanto ainda dormia.

Fechou os olhos mais uma vez e se entregou a calmaria do momento dormindo um pouco mais.

Horas depois despertou com as carícias dele em seu ombro, Johnny fazia desenhos imaginários com os dedos na região, sorria sereno observando-a despertar aos poucos. Afagou seus cabelos bagunçados e contentou-se somente com um beijo em seu pescoço desprevenido, provocando-lhe cócegas e em seguida um abraço caloroso e cheio de sentimento.

O coração bateu mais rápido, não muito diferente da noite anterior em que aprontaram o que bem entendiam. Essa era a sensação de acordar ao lado de Ana, era única e especial. Talvez toda essa calma só pudesse ser sentida agora, tudo o que tiveram de passar juntos fora realmente necessário, dar valor a alguma situação ou determinada pessoa só contribuía para que hoje essa sensação de paz e calmaria pudesse ser apreciada com gosto.

Levantaram, tomaram café e partiram rumo a costa, infelizmente o passeio acabaria ali, ele já tinha experiência o suficiente para saber que era uma questão de horas até que os fotógrafos chegassem e iniciassem sua sessão de invasão de privacidade. Era deveras injusto, no entanto esse era o preço da fama.

Logo chegaram ao apartamento, exaustos, diga-se de passagem, e caminharam diretamente para o quarto dele, sem fazer parada alguma. Deitaram-se sobre a cama e mantiveram os olhares fixos um no outro, era estranho para alguém que tivesse acabado de chegar, mas para eles tudo aquilo era normal.

Ele que sempre evitou o contato direto, olho no olho, sentia-se atraído a prática do exercício com ela, ainda mais porque se tratavam daqueles olhos no tom de mel que tanto gostava. Agora era a vez de Ana fazer desenhos imaginários, porém na barba dele que começava a crescer, sentia os dedos serem espetados pelos fios, todavia não se importava nem um pouco. Ficaram assim por longos minutos, um apreciando a face do outro, determinando quando seria o momento de parar.

De repente foram interrompidos pelo toque do celular de Ana, ela olhou na tela e viu o nome do amigo na mensagem de texto.

 

04:09 pm: "Preciso falar com você...é urgente!"

 

Ana se revirou na cama incomodada, não sabia porque, mas algo lhe dizia que André não estava bem, ele não costumava lhe chamar para conversar, sempre foi o contrário e agora do nada ele a chamava. Johnny percebeu, mas ela tentou ao máximo disfarçar e manter o possível de descrição, aquele era um assunto entre ela e André, e sim amigos guardam segredos até mesmo dos seus companheiros!

Naquela tarde Ana cruzou a cidade a pé, foi difícil arrumar uma desculpa para o namorado, no entanto conseguiu se safar e partiu a caminho da casa do amigo. Ao longe era vigiada pelo mesmo homem de meses atrás que repetia o mesmo ato cometido no Canal de Veneza, ela se quer reparou que o tempo não estava bom já que saira sem uma jaqueta de frio algo que raramente esquecia.

Estava aflita e preocupada com o amigo, sem falar que a curiosidade lhe deixava a cada instante mais e mais ansiosa. Era seguida sem que percebesse, o outro pegava atalhos e não desgrudava os olhos da garota, precisava capturar todos os momentos que pudesse.

Ana pareceu sentir estar sendo seguida, parou por um instante e observou os arredores desconfiada, no mesmo momento o homem se escondeu com receio de ter sido notado. Mas não foi o que aconteceu, a garota voltou a caminhar e logo chegou ao predinho onde o amigo morava.

Subiu direto e logo estava de frente a porta do pequeno apartamento dele, bateu algumas vezes e esperou ouvindo o som da maçaneta ser girada. Quando a porta foi aberta a expressão de preocupação passou para a de assustada na face de Ana, ele rapidamente abaixou o rosto e o manteve do mesmo jeito.

A garota sentiu os olhos marejarem pois jamais havia visto algo assim, se aproximou dele e ergueu seu queixo com a ponta dos dedos. Analisou cada detalhe e temeu por ele, culpou-se mentalmente por não lhe dar a devida atenção e quem sabe quantas vezes ele quis conversar e ela não estava disponível?

Quem sabe quanto tempo sofreu angustiado por não poder dividir seus problemas?

Ela foi egoísta esse tempo todo. Se tivesse prestado mais atenção nele talvez isso não tivesse acontecido, ou pelo menos não teria chegado a esse ponto. Seu coração disparou em conjunto ao pranto que ambos geravam, não pode acreditar no que estava vendo.

— O que aconteceu? — Perguntou em meio ao choro sem conseguir terminar a frase.


Notas Finais


Beijos doces e não se esqueçam que terça tem mais!
See you soon ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...